Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterCanal no YouTubeRSS

28 de março de 2018

Dez Anos!

Em 28 de Março de 2008, eu abria o blog para rigorosamente ninguém, porque, afinal, quem acessa um blog de um desconhecido no seu lançamento? Dez anos depois, o Retina Desgastada cresceu para se tornar meu projeto contínuo mais duradouro, uma possibilidade que não passava pela minha cabeça naquela tarde tediosa no escritório.

A gênese do blog já foi explicada por aqui, assim como seus dados estatísticos. Entretanto, conforme sugeriram no Twitter, resolvi aproveitar essa data ímpar para relembrar momentos, tirar dúvidas, revelar mistérios!

O Primeiro Visual!

Consegui restaurar apenas por hoje o visual inicial em toda sua glória:

blog

Esse visual básico do próprio Blogger passaria por sua primeira customização apenas meses após a estreia do blog e se tornaria o visual que muitos consideram clássico, até sua encarnação atual, anos depois.

De Onde Veio o Nome?

Um grande amigo tinha uma teoria que bons nomes precisavam ser compostos de duas palavras e serem chamativos ou inexplicados. Por isso, o programa de rádio que tivemos se chamava "Cadela Escorregadia" (longa história... e não busque no Google!). Ciente de que nunca conseguiria superar esse nome, ainda assim sua influência veio na hora de batizar o blog: duas palavras, algo esquisito que, aparentemente, nada tem a ver com jogos.

all-seeing-eye-big

Na verdade, Retina Desgastada se refere ao fato de eu ser mais velho do que a média dos meus leitores e o público normalmente (e erroneamente) associado com jogos eletrônicos. Tinha 34 anos quando iniciei o blog e, obviamente, minha retina não era mais tão jovem quanto o pessoal de 18 anos. Junte um óculos a isso e temos um nome que faz algum sentido.

O avatar do olho veio logo depois e acabou se tornando minha identidade eletrônica e uma forma de preservar minha privacidade. Tenho a vaga lembrança do original ser colorido e eu ter optado pela desaturação para compor o avatar final, mas não consegui localizar novamente a imagem na internet. Agora, o olho é meu.

Influências Secretas

Ao contrário do que possa parecer, minha vontade de escrever na web não veio de outros blogs de jogos, mas de blogs que não estavam relacionados com o tema: Ranzinza, Catarro Verde e um outro de cinema cujo me escapou. Mas eu queria falar de um tema que me fosse querido e na ocasião eu acompanhava o excelente trabalho feito em sites nacionais como o Lagzero e o GamesBrasil. Como criar um site completo estava fora da minha meta, um espaço como um blog para apenas emitir opiniões sobre jogos foi a saída encontrada. Lamentavelmente, o Retina Desgastada sobreviveu a todos os seus inspiradores, abandonados ou extintos.

arte_ranz_2007

Felizmente, encontrei a famigerada "blogosfera gamer", que se oferecia um enxame de endereços de pouco valor, continha pérolas inestimáveis, que passaram a figurar na seção de Links do Retina Desgastada, porque o que é bom precisa ser divulgado.

Postagens Favoritas

Com 2164 publicações até agora, não há como rever a listagem para encontrar as favoritas de uma forma sistemática. Mas é claro que é possível lembrar de cabeça alguns marcantes, afinal, se são tão boas, ficaram na memória:

Juiz de Si Mesmo (2010): minha análise de Silent Hill 2, em que acredito que consegui realizar o que julgava impossível, ou seja, transpor em palavras a grandiosidade do jogo.

O Evangelho Segundo Shepard (2013): minha análise do controverso Mass Effect 3, sensatamente escrita antes de ser corrompida por qualquer decisão final da Bioware. O término acabaria me decepcionando realmente, mas era importante reconhecer os méritos do terceiro capítulo da saga até aquele momento. E que jogo!

Jogando: They Are Billions (2017): essa não apenas é uma análise de um grande título, elogiada por muitos no Steam, como também marca um dos mais momentos mais atormentados da minha vida, logo após a perda de meu pai. Consegui focar na tarefa e entregar um de meus melhores textos.

(não) Jogando: Hotline Miami (2015): apesar de não conseguir jogar o título, embarquei em sua proposta e concebi um texto que foge muito do estilo tradicional do blog e me permitiu exercitar músculos mentais adormecidos havia muito tempo.

Por Que Half-Life? (2012): se a saga de Gordon Freeman não figura na minha Lista de Favoritos, esse texto explica sua importância dentro da indústria e minha profunda esperança por um terceiro jogo. Seis anos depois, ainda defendo cada linha dessa postagem.

Eu, Pirata (2012): um misto de desabafo e promessa, onde narro como e por que já fui pirata de jogos e o que me levou a desistir dessa prática, uma resolução a qual permaneci fiel desde então.

Fallout3

Por Que Jogamos? (2012): uma reflexão sobre essa paixão que nos move e as múltiplas possibilidades dos jogos eletrônicos.

A Armadilha da Arte (2010): jogos são Arte ou não são? Essa discussão não começou oito anos atrás e aparentemente não irá se encerrar nos próximos oito, mas deixei aqui minha posição sobre o embate.

Ouro de Tolos (2009): o jornalista dentro de mim não sossega diante de truques baratos para ludibriar leitores. Entre as práticas que abomino estão as falsas polêmicas e os linkbaits. Aqui um caso emblemático e o início de um tema que vez ou outra apareceria no blog.

Jogos Eletrônicos: Os Vilões da Vez? (2008): um texto que, na verdade, é mais antigo que o próprio Retina Desgastada e, lamentavelmente, continua atual, mais de uma década depois.

Preferi que Nunca Tivesse Escrito

É claro que, em todo esse tempo de blog, não houve apenas acertos. Erros foram cometidos e uma das maiores pedras no meu sapato é o texto Matando Crianças. Apesar de todo o cuidado tomado, é uma publicação que abre um amplo espaço para ser mal-interpretada e acaba não valendo o risco, por abordar um tema que nem é tão importante assim nos jogos eletrônicos. Rendeu algumas dores de cabeça e provavelmente renderá novamente agora que joguei o holofote em cima.

Bioshock_2_little_sister_by_narutox79-d31fuzv

Espero que no próprio texto estejam claros os motivos porque não posso removê-la e fingir que nunca escrevi. Caso contrário, é mais um ponto para a incompreensão e minha incapacidade de me fazer entender.

As Séries!

Desde os primeiros anos do blog concebi a ideia de que alguns temas não caberiam em uma única postagem, mas precisavam ser desenvolvidos em séries. A maioria delas já se encerrou e podem ter passado despercebidas pelos leitores mais recentes:

Antes de Diablo: uma tentativa de resgatar a memória dos jogos de RPG para computador, aprendendo junto com o leitor que esse gênero não começou com o Diablo e, na verdade, tinha um passado radiante.

Mundos Perdidos: uma viagem por MMORPGs do passado que não podem mais ser acessados por ninguém e estão irrevogavelmente perdidos, exceto por suas memórias.

Volta ao Mundo: quando voltei a jogar no PC, acreditava que a maioria dos jogos eletrônicos vinha dos Estados Unidos ou do Japão. Não é verdade e essa série foi criada para demolir essa concepção equivocada e mostrar que a realidade é bem mais diversificada.

Galeria da Infâmia: essa série tocou na questão dos jogos ditos "polêmicos" em sua abordagem sobre a violência. Infelizmente, consta como a única série inacabada do blog, uma vez que cada postagem exigia uma forte pesquisa e um texto afiado e acabei nunca conseguindo escrever sobre Bully, o episódio que faltava na proposta inicial.

FISH

Brasil dos Jogos: a mais recente série e daquela da qual mais orgulho, onde entrevistei ao longo de um ano, através do Código Fonte, doze desenvolvedores brasileiros de diferentes regiões, diferentes origens e diferentes estilos.

Desabrochar de um Jogador

Quando o blog foi criado, meu filho tinha quase exatos oito meses de idade. Então, de certa forma, eles cresceram lado a lado. E seu crescimento enquanto jogador foi fartamente documentado por aqui, desde aqueles primeiros passos com títulos da SEGA e da Nintendo até os dias atuais quando ele claramente me supera em alguns títulos.

Lego Marvel

Foram momentos magníficos de deslumbre e compartilhamento, seja como co-piloto de teclado, parceiro em títulos cooperativos ou como espectador. Se bem no começo ele me assistia em minhas aventuras, agora me tornei o próprio observador, embevecido, torcedor, fã, conselheiro. Ele ainda não tem seu próprio computador ou sua conta Steam, mas os planos existem e seus voos solo se tornarão uma realidade cada vez mais palpável.

Chegou o momento também para o filho de peixe começar a dizer adeus ao Retina Desgastada. A última coisa que um pré-adolescente deseja é um pai coruja documentando o que ele faz ou deixa de fazer no dia a dia. Mas um dia, quem sabe, ele terá seu próprio blog, suas redes sociais, sua independência online.

O Futuro?

Cheguei até aqui sem planejar nada, um ano após o outro, escrevendo e jogando, jogando e escrevendo. Embora planos mirabolantes tenham passado pela minha cabeça para alavancar ou transformar o Retina Desgastada, sua simplicidade pode ser considerada o segredo de sua permanência. Se tenho ímpeto de jogar e a vontade de escrever, porque parar?

Não prometo mais dez anos. Na verdade, nunca prometi dez anos. Reitero a proposta de 2008:

"Não tenho a pretensão de arrebatar uma legião de leitores, ganhar prêmios ou elogios. Minha ideia é me divertir no processo e, talvez, divertir você também. Portanto, não espere uma lógica nas postagens, periodicidade ou mesmo compromisso. Minha meta é uma só: passar de forma agradável tempo que me sobra".

Feliz aniversário, meu blog!

Ouvindo: Escape from Butcher Bay - Prison Break (Action trk)
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

12 comentários:

Michael Andrade disse...

Que post mais legal de se ler. Sorte a minha aparecer por aqui para poder ter a experiência visual de como era o blog em seus meses iniciais. Sendo sincero, não tenho ideia de como vim parar aqui mas sei que desde minha primeira leitura, apaixonei-me por seu modo de escrever. Suas histórias em S.T.A.L.K.E.R. e em outros jogos me empolgam desde então.
É mesmo triste saber que blogs que o inspiraram foram aparentemente abandonados. Posso não comentar e interagir na maioria dos posts, mas quase todo dia passo por aqui na busca de novos textos. Gostaria de ter participado da época em que você e os leitores jogavam juntos aquele jogo de zumbis em hordas. Gostaria de ter experimentado isso. Mas quem sabe um dia.
Alegro-me por ter conhecido esse espaço e com ele, ter tido contado com Juvenilia.
Parabéns ao blog por esses 10 anos. Parabéns ao escritor Aquino. E parabéns aos leitores que marcaram, marcam e ainda marcarão presença por aqui. Um abraço a todos.

Shadow Geisel disse...

Acompanho o blog desde 2010, quando li uma postagem sobre as coisas que mais te irritavam no Fallout 3. Desejo sucesso acima de tudo e mais dez anos de Retina. Parabéns.

Marcel C. Da Silva disse...

Não sei há quantos anos acompanho seu Blog, mas lembro da primeira postagem que foi sobre a sua experiência com P.O.D., e desde então venho acompanhando seu trabalho, exceto talvez pelo o último ano que eu estive um pouco ocupado e me ausentei, mas vendo o Retina seguindo em frente é um tanto revigorador.

Parabéns Aquino, espero que esse amado blog tenha pelo menos mais 10 anos pela frente.

Luiz Antônio disse...

Sou leitor do Blog a uns 4 anos e lembro que descobri ele por acaso quando procurava no google "alguma coisa" sobre Fallout 3.
Lembro que gostei muito da postagem entre pais e filhos e de lá pra cá fiquei visitante assíduo do blog.
Não leio todas as postagens e também são raras as vezes em que comento. Mas visito sempre.
Aqui no blog também achei pessoas que compartilharam opiniões comigo não só de jogos, mas também de filmes e livros e fiz amizades que se estenderam até a Steam.
Enfim, sou grato por ter participado de uma pequena parte da historia desse blog.
Um Feliz Aniversário para o "seu" Retina Desgastada. E que ele ainda tenha muitos anos de vida!

disse...

Hoje em dia quase não existem mais blogs escritos sobre jogos. Digo escritos de verdade, de quem jogou e quer conversar sobre os seus sentimentos a respeito, não press releases pagos sobre o lançamento da semana.

Então, parabéns pelo ótimo trabalho e espero que continue pelos próximos dez anos ou mais.

Keep fighting the good fight!

Marcos A.T. Silva disse...

Parabéns, Aquino! Um dos raros blogs na internet brasileira dignos de serem acompanhados. Que venham mais 10, 20 anos, e mais! Um grande abraço!

Davi disse...

Fico feliz de ter acompanhado esses 10 anos desde o princípio. :-)

Marcos A.S. Almeida disse...

Já que o momento é de lembrar do passado resolvi vasculhar nas postagens antigas e ver qual foi o meu primeiro comentário aqui no blog.Constato que o primeiro comentário foi em uma postagem sobre um dos meus jogos favoritos.Mais do que um comentário foi uma análise de sua postagem " (não) Jogando: Resident Evil 4.É uma postagem de 2009 e que só fui comentar quase um ano depois.Portanto, 8 anos acompanhando o blog!Já tivemos o período da jogatina no Killing Floor(adorava os textos pós jogatina),tivemos debates acalorados na área de comentários por conta principalmente de um rapaz chamado Bruno (ou Breno), acho que discordei da mudança de visual,fiquei ansioso pelo lançamento do seu livro ( e um tanto decepcionado ao lê-lo), vi a evolução na qualidade do seu texto (que,diga-se de passagem, sempre foi bom), e confesso agora que fiquei indignado(equivocadamente, é claro) quando em um momento de sua vida,por conta de problemas pessoais,as postagens rarearam e você avisou que não poderia se comprometer a manter uma frequência de postagens.Esses são só alguns poucos dos muitos detalhes em que minha vida se cruza com a deste blog e por isso parabenizo e agradeço a você Aquino, por esses 10 anos de ótimos textos!Que venham outros mais!

Gledson A. disse...

Caramba, já fazem 10 anos?

Ainda me falha um pouco a memória quando tento me lembrar quando exatamente eu comecei a visitar o blog com frequência, se no começo da faculdade ou no fim do ensino médio; só sei que foi perto de 2010.

Foi uma época onde eu comecei a perceber que jogos eram uma parte muito importante da minha vida e o blog foi um lugar onde eu podia compartilhar daquilo que mais gostava com outras pessoas, mesmo que fosse somente por intermédio de leitura. Pelo menos no começo era assim, não demorou muito para eu começar a comentar e dar pitacos, rs.

Meus parabéns atrasado e que venham quantos anos forem necessários para aquietar essa sua mente escritora, Aquino.

Gledson A. disse...

E, é claro, obrigado Aquino por ter criado tudo isso. Sem esse lugar, acredito que a vida de muitos seria bem diferente.

P.S.: Marcos, o nome do rapaz era Breno. Não confundir com o outro Breno que sempre era confundido com o primeiro e que, por sua vez, sempre recebia patadas por isso. Pobre Breno!

Carlos Wilson disse...

Parabéns, Aquino. O Retina Desgastada tem um lugarzinho especial e bem posicionado na minha barra de favoritos desde 2010. Acredito que tenho menos de uma dezena de comentários :) Vida longa!

Raphael AirnMusic disse...

uhu!! parabéns ao blog, ao editor, ao escritor, ao roteirista, ao fotógrafo, ao filho do peixe e por último, mas não menos importante, ao Aquino. XD

que esta retina continue com desgaste mínimo por mais 10 anos.
abraços!

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

Deathspank