Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamMastodonCanal no YouTubeInstagram

9 de junho de 2024

(não) Jogando: Defense Grid 2

Defense Grid 2 - 01

O primeiro Defense Grid - The Awakening foi escolhido como Surpresa do Ano, na premiação da Lista de Melhores de 2024 do Retina Desgastada. Concluí minha análise escrevendo que "minha mente analítica não terá descanso enquanto não retornar e terminar o que foi começado...". Foi nesse momento em que a pata do macaco se encurvou. O fato é que Defense Grid 2 é decepcionante em mais de um aspecto.

A desenvolvedora Hidden Path Entertainment escolheu apostar no seguro, em não mexer em time que está ganhando. Há pouquíssimas inovações na fórmula e a maioria delas não funciona como deveria. Em sua essência, DG2 é 95% uma repetição do que já foi feito em DGTA, o que nem seria um problema, visto que o primeiro jogo é viciante e genial, mas aparentemente a genialidade ficou para trás e sobrou somente o vício. É como uma banda que levou anos para burilar um álbum fenomenal, conheceu o sucesso e tentou repetir tudo outra vez no segundo disco, desta vez gravando na estrada, regados a substâncias que prejudicaram sua percepção de qualidade.

DG2 é inacreditavelmente fácil. Joguei compulsivamente por dez horas, no espaço de poucos dias, mas não senti o senso de desafio oferecido pelo jogo original. Foi introduzido um sistema de melhorias permanentes nas torres que adicionam vantagens para cada uma delas e isso torna as batalhas extremamente tranquilas. Depois de atravessar 10 dos 20 mapas da campanha, me senti fortemente tentado a abdicar disso. O chamado modo clássico não conta com esse sistema e passei a adotá-lo, mesmo sabendo que ele abaixa sua pontuação inexplicavelmente. Não queria disputar ranking, queria encarar a máquina na minha frente.

E, pela primeira vez, conheci a derrota. Precisei me esforçar para corrigir táticas herdadas do primeiro jogo e me adaptar ao estilo do segundo. Depois disso, não perdi em nenhum outro mapa. Chegava ao ponto de cruzar os braços e só assistir, faltando três ou quatro ondas para completar a missão.

Defense Grid 2 - 04Defense Grid 2 - 09

O jogo inicial apresentava um equilíbrio de ameaças, alternando inimigos com uma frequência quase diabólica e exigindo múltiplas abordagens para dar conta das ondas. A continuação usa e abusa de hordas e inimigos com poderes regenerativos, facilmente neutralizados com uso maciço de torres Inferno e seus lança-chamas, que eram quase opcionais antes. Entendida essa diferença, o resto da campanha foi um passeio.

A desenvolvedora não adicionou uma única torre nova desde o jogo anterior. Existe agora uma estrutura barata chamada de Suporte, que pode ser colocada para bloquear trajetos e construir outras torres em cima, mas é a única novidade. Não é uma novidade ruim, principalmente quando você quer desviar o fluxo de inimigos gastando poucos recursos. Entretanto, é triste ver que essa é a literalmente a única construção inédita no jogo inteiro. Em contrapartida, a torre de mísseis foi turbinada para dar suporte terra-terra, uma vez que inimigos voadores não existem mais, e a antiga torre de comando foi removida.

A Hidden Path Entertainment preferiu investir seus esforços não em desenvolver novas mecânicas, mas na tentativa de criar uma história. É uma pena que essa história seja totalmente contada através de diálogos entre IAs. É mais triste ainda que esses diálogos aconteçam durante as batalhas, dividindo a atenção. E é o supra-sumo da tristeza que essa história se arraste ao longo da campanha e seja uma premissa ruim e sem cabimento, no final das contas. Ás vezes, menos é mais. A simplicidade narrativa do primeiro jogo manda lembranças.

Defense Grid 2 - 07Defense Grid 2 - 10

Aparentemente, DG2 tem suporte para mapas das comunidade, o que poderia consertar a falta de tempero dos mapas oficiais. E o jogo também falha nesse aspecto. Existem alguns mapas pagos(?) no Steam e existem alguns mapas disponíveis na Workshop, que você não pode testar, mas pode votar para que um dia (que nunca virá) eles também sejam vendidos. Para ter acesso a mapas gratuitos, o jogador precisa acessar um site, baixar tudo manualmente, instalar em uma pasta na máquina e fazer o jogo reconhecer. Não é mod, não é gambiarra: é o suporte oficial autorizado pela Hidden Path Entertainment.Pra que facilitar, se você pode complicar? Existem centenas de mapas disponíveis, mas eles estão organizados por data e é impossível agrupar por qualidade ou funcionalidades. Boa sorte em encontrar algo interessante, porque eu desisti.

Se serve de algum consolo, há um tapa no visual em DG2, ainda que discreto. Cada mapa tem uma apresentação panorâmica que serve para criar alguma atmosfera. Eu preferia que o cuidado nessas cutscenes fosse substituído por um layout de fases mais satisfatório ou empolgante. Há um único mapa com um recurso inédito: parte dele se levanta do mar no meio da partida, dobrando a área defensável disponível. Se esse dinamismo tivesse sido utilizado ao longo de toda a campanha, DG2 seria memorável e mereceria ser chamado de continuação. Do jeito que está, parece mais um DGTA 1.5.

Ouvindo: Allicorn - Across the Ice

Nenhum comentário:

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino

Outcast - A New Beginning