Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

19 de fevereiro de 2013

Jogando: DC Universe Online

Na animação Kung-Fu Panda, da Dreamworks, Po é um panda fanboy de kung-fu: ele coleciona action figures dos mestres das lutas, conhece todas as batalhas lendárias e sonha em participar deste universo épico. Quis o destino que ele fosse eleito o Dragão Guerreiro, o próximo grande mestre do estilo, e ganhasse acesso ao mais sagrado dos templos. Mas ele não deixa seu lado tiete em nenhum momento e praticamente baba ao se deparar com o museu dos artefatos das grandes sagas ou ficar em presença dos lutadores que tanto idolatra.

Para mim, DC Universe Online é assim: uma oportunidade de explorar o mundo mágico das histórias em quadrinhos, desfilar com toda a euforia de um fanboy pelos locais de histórias já lidas e posar ao lado de ícones de meu passado.

DC Universe Online - Gordon and Robin DC Universe Online - Statues

Depois de minha experiência desestimulante com World of Warcraft, perdi o medo que tinha dos MMORPGs. Por toda a internet, é fácil encontrar anedotas de pessoas que jogam horas a fio por dia, que torram fortunas, que abdicam de todos os outros jogos em prol de um único título por meses a fio. Naturalmente, são exceções, parábolas de horror que chegam aos noticiários justamente pelo seu aspecto extremo. Com World of Warcraft, percebi como funcionam as mecânicas de esforço-recompensa e acreditei que estaria livre das armadilhas consumistas que os sinistros desenvolvedores colocam na frente das mentes desavisadas. Aquela cenoura não moveria este jumento aqui.

Ledo engano. O mesmo indivíduo que criticou duramente a política de DLCs de Mass Effect está aqui para confessar que comprou um DLC de DC Universe Online. Pelo preço que daria para comprar um DLC em Mass Effect 2. Um DLC que na verdade é o final do jogo. Com o objetivo de fugir das limitações que o modo free to play impõe. Para minha derrocada ser definitiva, faltou apenas usar o arbitrário Station Cash da Sony. Felizmente, comprei pelo Steam mesmo.

Então, o que DCUO tem que WoW não tinha para um relutante jogador resmungão arremessar sua dignidade no chão e aceitar as regras do sistema? Superman, Batman, Deathstroke, Harley Quinn, Brainiac, Solomon Grundy, Grodd, Trigon... E se você reconheceu todos os nomes da lista, você deveria testar DC Universe Online. É grátis, dizem.

DC Universe Online - Oolong Island DC Universe Online - Batsignal DC Universe Online - Metropolis 03

Com tão pouco histórico em títulos do gênero, não posso especular sobre suas qualidades com a devida propriedade. A interface é um pouco tumultuada, muitas das funcionalidades não são explicadas nem no manual e as lutas exigem pouca estratégia. Mas os gráficos são agradáveis e o jogo roda liso na sua resolução máxima em uma máquina que já não está mais no topo da cadeia alimentar. Não há engasgos na jogatina, mesmo com o servidor localizado nos Estados Unidos e uma modesta conexão de 1MB de banda larga.

Se World of Warcraft tinha uma longa introdução antes de jogá-lo no mundo aberto, tão longa que após várias horas eu não cheguei ao final, aqui a ação corre mais solta. Em meia hora de jogo você já saiu do nível inicial, conheceu o Superman (ou seja lá qual mentor você escolheu) e chegou em uma cidade totalmente aberta, grande como a Liberty City do GTA III, com a possibilidade de se teleportar para outra do mesmo tamanho. DC Universe Online parece entender o que eu queria: explorar lugares famosos e não perder tempo com um tutorial sem fim. E o jogo ainda traz um dos melhores e mais intuitivos sistemas de vôo que já vi. Sobrevoar os arranha-céus de  Metrópolis é de tirar o fôlego.

DC Universe Online - Metropolis

A luta é mais brutal, exigindo coordenação motora para executar combos e ativar poderes na hora certa, algo de que senti falta em minha curta experiência anterior. Infelizmente, todas as missões são rigorosamente idênticas: derrote X oponentes, resgate N vítimas, destrua X objetos, vá até a próxima locação e repita três vezes, para desbloquear uma "dungeon" onde você entra sozinho e derrota um monte de capangas até encontrar o chefe final. A única originalidade fica reservada para os chefes, personagens clássicos dos quadrinhos, cada um com um poder diferente e exigindo um método diferente para ser derrotado. Estas missões de rua são o arroz com feijão de DCUO, mas existem outras também: missões de Wanted, onde um inimigo muito poderoso precisa ser capturado ou eliminado e que são impossíveis de se completar sozinho, missões em Arena onde se é teleportado para uma localidade fora da cidade para executar uma série de tarefas etc.

DC Universe Online - Joker Bodyguard DC Universe Online - Full Power

As alterações brutais de cenário que existiam em WoW (e que justificavam múltiplas instâncias para os jogadores) não aparecem aqui. Não importa o que você faça, não importa o andar da trama, nada se altera mesmo. Você voa pela cidade e aquelas mesmas ameaças que você derrotou continuam em seus mesmos lugares, aguardando uma nova leva de jogadores. Já vi que é uma característica inata dos MMOs, mas que me irrita, me irrita.

A evolução é rápida. Com 39 horas de jogatina, já atingi o nível 25, sendo que 30 é o máximo. Se você tiver o auto-controle que eu não tive, é possível usufruir de praticamente tudo sem pagar um centavo. Na malícia, a Sony inventa uma "fila" pra entrar depois que você atinge um certo nível no F2P (em torno do 16) e sempre coloca você para esperar de 2 a 3 minutos para começar a jogar. Com criança em casa, a espera se torna mais tensa do que deveria... Qualquer 5 dólares gasto na loja virtual já garante o status de jogador Premium para a vida toda e um dos privilégios é ficar em uma fila que dura 10 segundos. Por outro lado, comprar um DLC de 10 dólares dá a mesma vantagem, além do conteúdo adicional, então foi mais econômico para mim.  Em contrapartida, se você tiver um mês de férias sobrando, com quinze dólares você paga uma mensalidade de Legendary, tem acesso imediato a todos os DLCs de uma única vez e, quando acabar o prazo, ainda vai ficar com o status vitalício de Premium. Ao contrário da Bioware e da EA, a Sony entendeu que oferecendo mais economia para quem pagar mais são maiores as chances do usuário gastar sem achar que está sendo roubado.

DC Universe Online - Batsignal 02

Não é de se estranhar que tantos MMOs sejam baseados em franquias consagradas (ou perto disso): a isca definitiva não está na jogabilidade, que apresenta pouca variação, mas no peso dos personagens e lugares já conhecidos e amados. Para um decenauta velho o bastante para ter visto o surgimento do termo "decenauta", DCUO entrega um velho sonho.

Ouvindo: Cederom - Ratz
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

10 comentários:

Marcos A. S. Almeida disse...

Dos horrores que você citou , o único que estou cometendo é o de jogar mêses á fio um único jogo.O único critério que uso é o da vontade.Se continuo com vontade de jogar um título, continuo até enjoar.Foi assim com Killing Floor, Day of Defeat, Team Fortress 2, Enemy Territory, etc,etc.A questão da evolução é algo interessante: se evolui rápido a tendência é se desinteressar rápido;se for lenta haverá também um desinteresse rápido.Então é uma tarefa ingrata para as produtoras tentar descobrir a dosagem certa de evolução.Quanto á voar pela cidade deve ser uma sensação muito boa, foi (é) o sonho de muitas crianças.Se pendurar em arranha céus com o Aranha já é muito bom, imagine voar? Taí, talvez este seja o motivo definitivo para experimentar DCUO!

estacado disse...

vi uns vídeos e achei um mais do mesmo. o que cativa, como indicado no post, é o sonho de ser um super herói. mas tenho dúvidas: como é a criação do personagem? se eu quiser ter um que não voa, mas super forte; tipo o Bane; eu posso? quais os poderes que o personagem tem? da pra escolher?

se rolar uma animação geral, eu começo a jogar também. nada que um grupo jogando junto não anime outros.

C. Aquino disse...

Dá pra criar quase qualquer super-herói. Clones do Hulk, super-fortes, sem voo e com a pele verde eu já vi uns três, por exemplo. No começo, você escolhe um conjunto de poderes: força, fogo, gelo, combate, magia etc. Dentro de cada conjunto, existem variações que vão sendo compradas a cada subida de nível. Com meu filho impaciente, acabei com um personagem de poderes de gelo(!), mas eu poderia comprar katanas e um assistente robótico para ele, por exemplo.

Confesso que não faço a menor ideia de como montar um grupo. Nem mesmo sei o nome do servidor em que estou ou se dá para trocar... :(

C. Aquino disse...

Inevitavelmente, depois de concluir minha jornada com Triunfo, irei criar outro(s) personagem(ns). Pelo menos um vilão, para ver como é a campanha do outro lado.

renato.mur disse...

joguei durante um tempo quando virou f2p mas não gostei, achei a mecanica meio travada e a customização dos personagens bem fraca na época. antes disso eu joguei durante um bom tempo o Champions Online, que até então era muito superior nesses pontos (só perdendo nas cut-scenes)... acho que hoje em dia os servidores devem estar mais vazios mas aconselho dar uma olhada - eu vou atualizar agora os dois pra ver como estão =P

Breno disse...

"Não importa o que você faça, não importa o andar da trama, nada se altera mesmo. Você voa pela cidade e aquelas mesmas ameaças que você derrotou continuam em seus mesmos lugares, aguardando uma nova leva de jogadores. Já vi que é uma característica inata dos MMOs, mas que me irrita, me irrita."

MMO's mainstream são jogos com estrutura single player. Tente jogar Haven & Earth, dizem que nesse jogo o que vc faz no mundo fica nele para sempre(ou até desligarem os servers e criarem outro mundo).

Jimmy Fischer disse...

Ja joguei o Champions Online, é bem parecido...

Shadow Geisel disse...

eu reconheci todos os nomes da lista, mas ainda não é desta vez que me entregarei a um MMO... culpa do meu pc que não roda nem paciência rsrsrs

renato.mur disse...

joguei um pouco do DCUO e vi que melhorou bem mas no fundo não mudou muito (mas há muito mais o que fazer agora), só me falta agora rever o CO.. Só pra acrescentar, o Champions Online parece uma versão genérica do DCUO (embora mais velho assim como o City of Heroes - outro mmo de super heróis) mas ele é baseado (inclusive o sistema de criação dos personagens) em um rpg dos anos 80 bem interessante: http://en.wikipedia.org/wiki/Champions_(role-playing_game)

Eder R. M. disse...

Sabe Aquino, lendo esse texto creio que percebo claramente a razão de vc não ter gostado do WoW mas ter adorado esse DCU Online: Lore.

Sim, lore. Vc conhece mto da (e parece fanático pela) história da DC, e isso se reflete em sua euforia. Por algumas frases do texto da sua "não-introdução" ao WoW, vê-se que você não tinha a menor noção de nada vezes nada da fascinante história do jogo (Orcs? Na introdução dos Worgen? LOL).

Conheço bastante da história da DC, mas esse gancho não me fisgou. Até porque a história "oficial" mesmo está nos quadrinhos e já me cansei da falta de criatividade delas (sejamos justos, não deve ser fácil criar histórias e mais histórias para personagens tão antigos e icônicos).

No WoW, comigo a questão do lore funcionada exemplarmente bem: é a fonte oficial da história do jogo, pois as tramas (sim, pode-se dizer tramas) são uma continuação direta do Warcraft 3 - THe Frozen Throne. E, apesar de obviamente haver clichês, ninguém é imortal, incorruptível, engessado como um herói de quadrinhos: qualquer um pode morrer, virar vilão (ou mesmo "ressurgir" de alguma maneira... pois é, também acontece).

Assim como há aqueles que sempre querem descobrir o mais novo spoiler de seu herói favorito, fico sempre curiso quando leio alguma resposta enigmática dos devs da Blizzard quando comentam alguma questão do fãs relativa à lore - incluindo aquelas que vem de longa data na franquia, até mesmo de Warcraft 1 e 2 passando pelo 3 e chegando a tramas não resolvidas do MMO (Onde estão Alleria e Turalyon? Aegwynn lutou contra Sargeras mesmo ou foi algum tipo de avatar dele? Quantos Old Gods existem em toda Azeroth?

Em sua curta viagem pelos reinos da criados pela Blizzard, vc nem sequer arranhou a experiência que pode ser considerada como conteúdo "final" do WoW que, acredite, apesar de sim, acabar ficando repetitivo, oferece muito, mas mto mais que DCU Online oferece, mesmo pagando a tudo que se pode.

E se vc demorou várias horas na introdução dos referidos Worgen, sinto dizer que deve ter sido por inaptidao sua para compreender a mais básica mecânica do jogo, pois todas as introduções de qualquer raça e classe podem ser completadas em cerca de uma hora por qualquer jogador casual.

Não pretendo soar fanboy (demais :D ) da Blizzard, até porque acho que está na hora dela largar o osso do WoW e tentar algo novo, mas para mim o velhinho WoW ainda é um ótimo jogo nesse mercado que se apresenta como MMO.

E a isca definitiva... no geral, acredito estar mais na quantidade de itens que se pode obter e no quão interessante/desafiador é o conteúdo chamada de "final" de um MMO. Conteúdo esse é bem mais capaz de manter pessoas "presas" meses a fio a um jogo do que o simples subir de nível com um personagem.

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Tooth and Tail