Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

23 de agosto de 2012

Modificando a Indústria

DayZ

Se minha visão anterior sobre o atual panorama da indústria dos jogos eletrônicos pode parecer um beco sem saída, então eu falhei em não mostrar alternativas. Existe um sólido e talvez inconsciente motivo para todos nós estarmos acumulando uma vasta biblioteca de títulos no Steam. Existe a saída do Kickstarter, onde temos projetos que jamais viriam a luz do dia dentro de um ambiente corporativo sendo bancados por quem está mais interessado.

E, por uma característica ímpar do universo do PC, existem os mods.

Sem nenhum retorno financeiro, pelo puro prazer da curiosidade ou pela paixão de melhorar um produto de outra empresa, esses geniais e devotados criadores de conteúdo tem mantido a chama acesa e produzido obras que rivalizam com títulos comerciais fabricados na linha de produção dos grandes estúdios.

O Ataque do Mod Vivo

O mais famoso modder atualmente é Dean Hall, criador da febre DayZ. Se você não conhece sua criação, basta dizer que ele é a principal razão para ArmA II: Combined Operations figurar na lista dos mais vendidos do Steam por meses, apesar de ser um jogo de 2010. Dean Hall, funcionário terceirizado da Bohemia Interactive, responsável pela franquia ArmA, viu a oportunidade de ouro e pensou no que estava faltando no complexo simulador militar: zumbis. Em suas horas vagas, ele desenvolveu o mod e colocou no ar. É um mundo aberto persistente, sem scripts ou histórias, onde os jogadores exploram uma imensa região geográfica assolada por mortos-vivos e onde a vida vale muito pouco. Alguns jogadores viraram bandidos. Outros se uniram para melhorar suas chances. Histórias espontâneas surgiram deste experimento, sagas de sobrevivência, contos de dor e solidão. A imprensa especializada louvou o título. Em três meses de existência, o mod ultrapassou a marca de um milhão de jogadores registrados.

DayZ - Promo

Um milhão de jogadores de um mod criado por um programador. Colocando esse número em perspectiva: é mais gente do que o estado atual de Star Wars: The Old Republic, o mais caro MMORPG já feito, com anos de desenvolvimento e um exército de programadores. DayZ ainda está em estado alfa. Ele é gratuito, mas precisa da instalação de um jogo que custa 30 dólares. Seu próprio processo de instalação é uma dor de cabeça que agora começa a ser resolvido com um programa terceirizado. E atingiu um milhão de inscritos.

Assim como a Valve abraçou Counter-Strike, a Bohemia Interactive se aliou a Dean Hall e até o final do ano deve sair uma versão stand-alone do jogo, que não necessitará mais de ArmA II: Combined Operations para rodar. Hall afirma que o jogo será mais polido e novas funcionalidades serão adicionadas, como a presença de cachorros que podem seguir o jogador. Com acesso integral ao código-fonte, funções de ArmA II não usadas em DayZ serão descartadas, tornando o novo título mais leve. Sobre o preço do produto final, Hall garante que será mais barato que um jogo de lançamento, na mesma linha que Minecraft.

Retorno do Jedi

Há muito tempo atrás, em um Galáxia distante, um time de desenvolvedores foi recrutado para uma missão especial: dar continuidade a um dos mais elogiados jogos ambientado no famoso universo de Guerra nas Estrelas. Pairando nas sombras do desenvolvimento, estava o contratante, sua sinistra influência clamando por um lançamento precoce para o Natal de 2004. Incapaz de fazer frente a sua nefasta força, o time cumpriu o prazo estabelecido da melhor maneira possível. Conteúdo foi removido. Perguntas não foram resolvidas. O final do jogo era uma imensa lacuna de incertezas. Seu nome seria jogado na infâmia por gerações.

Darth Kreia Estamos falando de Knights of the Old Republic II, da desenvolvedora Obsidian e da toda-poderosa LucasArts.

Qualquer um que tenha jogado o título sabe que é um dos melhores trabalhos da Obsidian e uma das melhores histórias de Guerra nas Estrelas já contada. Qualquer um que já tenha jogado o título sabe que havia algo de estranho, que o final não estava correto, que o ritmo se acelera de forma exagerada na última jornada.

Graças ao esforço de sete anos de um time de quatro abnegados rebeldes, o jogo foi corrigido. The Sith Lords Restored Content Mod (TSLRCM) é fruto desta devoção. Como exploradores de segredos ocultos, eles escavaram o código-fonte e as pastas e arquivos do jogo e encontraram ali tudo que havia sido cortado do RPG. Zbyl2, DarthStoney, Hassat Hunter e VarsityPuppet. Quatro sujeitos que nunca receberam um centavo para fazer o que fizeram conseguiram restaurar o jogo àquilo que a Obsidian queria ter feito mas não deu tempo.

Sua recompensa é a certeza de um trabalho bem-feito e o agradecimento de toda a comunidade de fãs. Em especial, o agradecimento de Chris Avellone, cabeça da Obsidian:

"Eu tenho um bocado de respeito pelo TSLRCM por ter restaurado o conteúdo, e eu estou grato que isto possa ter visto a luz do dia. Havia muito mais que nós queríamos ter colocado no título, obviamente e o mod de restauração deverá provar isto"

Estes caras deveriam ganhar muitas saudações por seu trabalho duro, então, para todos que jogarem o conteúdo restaurado e curtirem, deixem os outros fãs saberem e deem crédito a quem merece: ao TSLRCM."

Aparentemente, a Obsidian tem um histórico em deixar conteúdo para trás, pois em Fallout: New Vegas aconteceu a mesma coisa. Ainda que ninguém tenha reclamado de finais incompletos ou situações sem sentido, um modder chamado "Moburma" vasculhou os arquivos e códigos do jogo e encontrou material escondido. Sua restauração ainda está em andamento, mas parte do conteúdo não-aproveitado já foi trazido à tona.

O Chamado de Vvardenfell

E dez anos depois de seu lançamento, The Elder Scrolls III: Morrowind continua funcionando como estímulo para modders. Se Skyrim empurrou os gráficos da franquia para a frente, a proposta dos modificadores é justamente evoluir o visual de Vvardenfell:

Morrowind Overhaul 3.0 ainda está em desenvolvimento e pretende ser um substituto para o complicado Morrowind Overhaul 2.0. ATUALIZAÇÃO (01/10): O mod foi concluído e já está disponível para download!

Iniciativas como esta ou os milhares de mods gratuitos já existentes garantem uma sobrevida ao título da Bethesda, mantendo o seu preço no patamar de 20 dólares, apesar da idade. Ciente desta peculiaridade, a desenvolvedora é uma das que mais investem em kits de modificação gratuitos para a comunidade.

Nomes como a Valve (nascida na comunidade modder e agora inovando outra vez com o Steamworks), CD Projekt Red (e seu recém-lançado kit para The Witcher 2), Frictional Games (e os capítulos adicionais para Amnesia: The Dark Descent) e outras apostam nesta parceria entre os fãs e as desenvolvedoras. Enquanto isso, tantas outras cobram por skins de personagem, roupas extras, mapas novos, carros exclusivos e outras migalhas...

Ouvindo: Sex Pistols - New York (Looking For A Kiss)
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

25 comentários:

Marcos A. S. Almeida disse...

"É um mundo aberto persistente, sem scripts..." .Sem sarcasmo ou retórica: qual a diferença?
Há algum tempo, um sujeito teve a cara-de-pau de afirmar que estamos vivendo a "Era de ouro" dos games.É claro que discordei, pois ele estava óbviamente se referindo aos jogos "de marca".Mas se ele tivesse dito o mesmo sobre os indies e a comunidade dos abnegados "modders" eu não acharia nenhum exagero.E a iniciativa "free-to-play" Aquino deveria fazer parte de seu pertinente post.
Aliás, A Dona Aquina e o Aquininho viajaram?Chuva de posts!Ooobaaa!!

Valber disse...

Um mod de Morrowind que me chamou a atenção recentemente se chama "Tamriel Rebuilt". A idéia maluca do mod é reconstruir toda a parte continental de Morrowind, ja que o jogo original so se passa na ilha de Vvardenfel. Acho incrível como esses jogos sobrevivem depois de tantos anos, graças aos mods. Foi a mesma coisa com Neverwinter Nights. Tem muito mod lixo em NWN, mas eventualmente vc termina encontrando um mod melhor que o jogo original.

Sobre o Kotor 2, antes tarde do que nunca. Outro que ja recebeu mod de restauração foi Vampires the Masquerade Bloodlines.

Valber disse...

Marcos, a idéia de "era de ouro" faz sentido sim. Nunca na historia dos videogames as publishers mergulharam tanto em "ouro" (dinheiro) rsrsrrs

Jimmy Fischer disse...

DAY Z me parece bem atraente, mas vou esperar o WAR Z ou que alguém compre a idéia e transforme em um jogo completo.

Fábio Vieira disse...

@Jimmy Fischer a versão "completa" e solo do DayZ tá para sair ainda este ano, e está sendo desenvolvida pela própria Bohemia Interactive, sob a direção do próprio Dean "Rocket" Hall.

Outros jogos online com temática semelhante à do DayZ que estão por vir, além do The War Z, são Survarium (da Vostok Games) e Class4 (da Undead Labs).

Achou pouco? Teremos ainda outras abordagens ao tema com Dead State, State of Decay, The Last of Us, Human Element, Dead Island: Riptide, Zombeer...

Fábio Vieira disse...

Quanto à postagem: eu AMO mods. Dos mais simples à conversões completas.

Alguns testemunhos:

- Não tinha coisa mais frustrante que meter 2 headshots de espinguarda à queima roupa num bandido em Clear Sky e ver o infeliz vivinho da silva... nada como uma simples modificação nos valores do jogo!

- Meus olhos brilharam quando achei uma simples modificação que me permitia usar as "miras de ferro" das armas em Far Cry!

- Para mim, S.T.A.L.K.E.R.: Priboi Story é o quarto jogo da série!


Um muitíssimo obrigado, comunidade modder! :D

breno disse...

Eu bem que queria jogar Priboi Story,mas na época o mod era muito pesado para meu PC,além dos sidequests serem identicos,o que dava uma sensação de deja vu! O que vc achou do mod Fabio?

Fábio Vieira disse...

@breno Eu gostei, melhor do que eu esperava até. O mod segue a mesma linha do Clear Sky e Call of Pripyat, tem toda uma história própria, mas que se conecta à do Strelok, e apesar de você seguir quase o mesmo percurso dele em Shadow of Chernobyl durante parte considerável, eu acho que os criadores do mod tomaram alguns cuidados para não entregar o mesmo jogo com apenas a perspectiva de um personagem diferente.

Eu recomendo para quem já "decorou" o Shadow of Chernobyl e/ou gosta da história e narrativa da série.

breno disse...

Valeu fabio, eu joguei muito pouco esse mod(cheguei até o lixão) e só deu pra perceber a mudança de tom nos cenarios! Acredito que vc deve ta no aguardo de the lost alpha assim como eu não é?

Fábio Vieira disse...

@breno eu nem lembrava mais, acredita? :D

A propósito, você conhece a build 1935 do Shadow of Chernobyl?

http://www.rockpapershotgun.com/2009/03/03/older-original-stalker-released-for-free/

Marcos A. S. Almeida disse...

Fabio, fala mais sobre essa versão Alpha!É completa?É o jogo completo?OK, bugs com certeza têm já que até a versão final tinha e teve de ser corrigida pelos...modders!mas vale á pena jogar?Você já jogou?ALGUÉM jogou pra saber se vale á pena?

breno disse...

Marcos vc tá falando do mod ou da Build que lançaram na net? A Build é um alpha bem bugado, só pra curiosidade mesmo! O mod quer trazer a visão original do jogo, que teve que ser refeito por problemas diversos!

Alguns mods que joguei e recomendo:
Brutal Doom- moderniza os tiroteios do jogo, deixando ele mais barulhento,sangrento e inimigos com AI mais refinada.

The Dark Mod(Doom 3) - Pra quem cansou de esperar Thief 4( Tambem conhecido como Thi4f)esse mod é bem ambicioso! Thief 1 e 2 também tem varias missões feitas por fãs!

Wing Commander - The Darkest Hour - Remake spin off the Wing Commander 4, feito na engine de Freespace 2! O legal dele é que é um stand alone,ou seja, não precisa do jogo original!Campanha super longa

2027 e ZODIAC(Deus Ex) - Otimas campanhas adicionais para Deus Ex! Cade o suporte a mods de Human Revolution?

Fábio Vieira disse...

@Marcos A. S. Almeida essa é a versão do jogo de 2004, ainda "em obras", com veículos, armas e áreas/mapas que foram mais tarde alterados ou cortados da versão final.

Pra quem tá ansioso pelo Lost Alpha e gosta de explorar a Zona, é uma ótima pedida.

Tem bugs e alguns problemas de estabilidade, mas como você citou, nem a versão final esteve livre disso. Eu recomendo! :D

Fábio Vieira disse...

@breno Para Deus Ex, tem também o The Nameless Mod¹, desenvolvido por 7 anos, e o hilário Unreal Revolution Mod²!

¹ http://www.moddb.com/mods/the-nameless-mod

² http://www.moddb.com/mods/deus-ex-unreal-revolution

Já falei que eu AMO mods? :)

Marcos A. S. Almeida disse...

Obrigado ao Fabio e ao Breno (que não deve ser o rabugento) pela resposta.Sim eu estava falando do Stalker 1935.Vi os vídeos e pra quem gosta de Stalker , recomendo ao menos seguir o link do Fábio pra ter uma noção.Interessante quanta idéia foi retirada do jogo, não? Mas se entendi bem , pois meu inglês é sofrível,essa versão é mais difícil que a versão final.E pra ser sincero, o que mais me irritou em SOC foi exatamente isso, á ponto de próximo do final eu desistir de fechar.Ok,têm o quick-save , mas acho que quick-save , quick-load toda hora é irritante, corta a imersão e trava a fluidez do jogo. Mas acho que essa versão vai virar "cult" entre os hardcores se realmente for difícil.Vou baixar e conferir.Será que haverá modificações pra ela?Eheheheheheehehehehe!

Breno disse...

hehe sou o breno rabugento sim marcos!

@fabio - Tem outro mod hilário para Deus Ex, o Malkavian mod. E realmente me esqueci do The Nameless Mod! Ele é mais sequencia de Deus Ex do que Invisible War e Humar Revolution juntos(pelo menos em relação a mecanicas)!

Fábio Vieira disse...

@Breno eu não conhecia esse, nem os outros dois mods (2027 e ZODIAC) que você citou anteriormente. Valeu pelas dicas! :D

@Marcos A. S. Almeida se não me falha a memória, a IA do jogo por diversas vezes me ignorava, ou só ficava me seguindo.

Shadow Geisel disse...

só de ver esse vídeo do Morrowind (no topo da minha lista de "queria ter jogado") já fico com água na boca.
escrota essa postura das empresas de não incentivar ou dar crédito ao DFC (downloadable fan content). idolatrar seus jogos, pagar dez vezes pelo mesmo jogo e trabalhar de graça pra elas pode, mas receber por isso não pode?

Bruno Gurgel disse...

@Aquino
Já que parte do assunto são os mods, dê uma olhada neste comentário que fiz no Xboxplus:
http://www.xboxplus.net/2012/08/29/construa-sua-casa-e-adote-criancas-com-skyrim-hearthfire/#comment-114531

Uma "pequena" lista de alguns dos mods que uso com uma breve descrição de cada. Minha esperança é que a qualidade dos mods o faça pegar o Skyrim para que nos diga suas impressões. :)

Bruno Gurgel disse...

Errata: Copiei o link do comentário errado. É o comentário anterior ao que foi linkado, logo acima.

C. Aquino disse...

Grato pelo incentivo, Bruno. Mas dois fatores estão segurando minha viagem a Skyrim: ainda não joguei Oblivion (e quero seguir a ordem) e Skyrim continua bem caro. Provavelmente só em 2013 mesmo!

Bruno Gurgel disse...

@Aquino
Bom, já que não pretende pegar o Skyrim agora, não terá problema se assistir este meu vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=V676R2n7BfM&hd=1

É um playthrough completo, 20 minutos, de Into the Depths, um mod que adiciona uma quest e dungeon de horror ao Skyrim. A quest é bem curta e um tanto simples demais, mas o cara conseguiu criar uma atmosfera de horror e, como se pode ver no vídeo, dei uns pulos aqui jogando. O cara já está trabalhando em outra quest bem mais longa e complexa e, de certeza, lançará mais até que compre Skyrim, então pode assistir sem medo.

Gyodai disse...

Já que você atualizou o post...
Reza a lenda que um grupo de modders está tentando recriar o Morrowind usando as ferramentas de modificação do Skyrim. Os caras querem recriar o jogo todo. É um projeto ambicioso, mas sabe-se lá até que ponto isso vai prestar ou não. Não sei se o charme do Morrowind é transportável para corpo tecnologicamente mais avançado do Skyrim.

C. Aquino disse...

Gyodai, eu ouvi falar deste projeto também. Não sei se é o mesmo grupo, mas tempos atrás houve um projeto de converter Morrowind para o engine de Oblivion que nunca decolou. Se for o mesmo grupo, parabéns pela determinação de seguir em frente, mas cuidado para não ficar correndo sem sair do lugar. Se não for o mesmo grupo, é melhor tomar cuidado para não repetir o excesso de ambição do grupo anterior. Torço para o sucesso de todos, Morrowind merece ser revisitado sempre.

C. Aquino disse...

"Morrowind merece ser revisitado sempre". Ouviu, Bethesda?

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Regalia