Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

21 de junho de 2015

Esperando a Devastação

fallout-4-vault-111

Fallout é membro da minha Lista de Favoritos.

Fallout 2 também.

Fallout 3, mesmo mudando de desenvolvedora, de perspectiva, de época e de tom, também conseguiu a façanha.

Então, vocês podem imaginar o nível de ansiedade que um Fallout 4 provoca. Conseguirá a Bethesda fazer com que este raio caia pela quarta vez no mesmo lugar? Não tenho dúvidas de que New Vegas, o derivado criado pela Obsidian, terá este poder. Por medo de me decepcionar, sigo adiando o momento em que finalmente o jogarei. Mas Fallout 4 tem um apelo diferente, faz parte da série principal, carrega uma responsabilidade maior.

Com o aguardado quarto título da franquia nas mãos, a Bethesda se deu ao luxo de realizar sua primeira conferência na E3. Embora Doom tenha aberto a apresentação e outros jogos também tenham sido exibidos, quase metade do show orquestrado pela produtora girava em torno da franquia pós-apocalíptica. A Bethesda está apostando alto: desenvolveu seu primeiro jogo para aparelhos móveis modernos inspirado em seu universo, está vendendo um Pip-Boy, segurou o segredo de Fallout 4 por anos, para revelar o jogo apenas poucos meses antes do seu lançamento, pegando todos de surpresa. O nível de confiança é elevado.

Tão elevado que a mesma empresa resolveu cobrar um valor extorsivo pelo jogo. Ao Brasil, coube a inglória sina de ter o Fallout 4 mais caro do mundo, saindo por 250 reais no Steam, o dobro de um The Witcher 3, outro RPG de mundo aberto com alto valor de produção e também o pináculo de uma bem-sucedida franquia. Mesmo lá fora, Fallout 4 está caro: impressionantes 80 dólares no GMG. Em outras lojas, é possível encontrá-lo por 60 dólares, acima da média dos lançamentos até então.

Esse preço é justificável? Talvez para um fã abastado. É inegável que o conteúdo presente permitirá centenas de horas de jogatina de qualidade. Mas qualidade e quantidade nunca foram parâmetro de preço até agora, o Steam está cheio de exemplos contrários. Bethesda abre um precedente perigoso para inflacionar toda a indústria e prejudicar a diversidade. Com menos dinheiro para investir, o jogador procurará os tiros certeiros, as continuações, os remakes de sua juventude.

Fallout 4 também chega movido a polêmica no quesito dos gráficos. Os segundos iniciais do trailer sugerem algo abaixo do que é possível fazer hoje em dia, mas logo o leque se abre e o próximo capítulo certamente será muito superior visualmente ao anterior. Sentirei falta do tom esverdeado, confesso. E o quanto a performance será sacrificada, ou vice-versa, só o tempo dirá. E bugs? Bugs da Bethesda? Eles nunca mudam.

Alguém lembra das polêmicas cercando Fallout 3?

Lá atrás, quando montava meu assentamento no Super Duper Mart, eu ansiava por um RPG que me permitisse construir meu espaço na vastidão. Um título onde fosse possível erguer a civilização com pedra e tijolo e não com bala e sangue somente. Encontrei parte do que queria em Minecraft. A Bethesda e seu impressionante sistema de customização de residências promete entregar o resto. É a evolução lógica para muitos jogos. É um caminho que o mais tosco jogo de sobrevivência de Early Access já aponta: oferecer um lugar para chamar de seu, construído com suor e defendido com garra.

Somente essa funcionalidade já garantiria um espaço para Fallout 4 na minha prateleira. Mas há também aquela corrida desenfreada para o abrigo, com as bombas caindo. Há um pai que perdeu sua família, o oposto psicológico de Fallout 3 me sugerindo que o emocional pode ter um peso no próximo jogo. Há Dogmeat. Há segredos a serem descobertos.

No momento, aguardo esta devastação. Tudo indica que, lamentavelmente, aguardarei por um longo tempo. Até que a poeira do preço nuclear assente e eu possa comprar Fallout 4 por um valor digno.

Ouvindo: Concrete Blonde - Violent
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

10 comentários:

Davi disse...

Tb estou mto ansioso pelo fallout 4. Mas qndo vi o preço na Steam fiquei decepcionado. Espero q ocorra o mesmo que o mortal kombat e volte ao normal. Isso já ta virando moda. Preço de jogo de console e nem midia física tem. Vou piratear sem dó.

Davy A. disse...

Aquino, jogue logo FO: New Vegas, que é dez vezes mais RPG do que Fallout 3 jamais será.

O problema da Besthesda Game Studios pós Morrowind é esse: criar ótimos mundos abertos, mas com parcas qualidade de role play.

Mas torço por um Fallout 4 de qualidade, sem dúvida.

Luiz Antônio disse...

Eu sempre soube que a minha compulsão na compra dos jogos em promoção da Steam no fundo, no fundo, seria o medo de que um dia todas aquelas "barbadas" acabassem e voltassem a ficar com preços inacessíveis aos simples mortais tupiniquins... Afinal, eu posso não conhecer os mecanismos que movimentam os preços das desenvolvedoras e distribuidoras internacionais, mas eu conheço muito bem o país em que eu vivo... E sabia que todo aquele oba-oba de dólar baixo, um dia (bem mais cedo do que muitos esperavam) ia acabar.

Acho que os preços anunciados dos próximos lançamentos já refletem isso. Na real, se prestarem atenção, essa última promoção da Steam já não foi "aquela coisa toda". Quem comparou os preços pela Steam prices e/ou pela Is there any deal, como eu fiz, pode notar que praticamente NENHUM jogo estava com recorde de preço baixo ou de desconto. Ao menos TODOS os que me interessaram já tinham tido um preço/desconto maior no passado.

Pior do que esse valor do Fallout 4 é a tendência de preços que ele cria. No momento que alguns abastados comprarem as outras desenvolvedoras irão usar a seguinte lógica: "Olha! Vendeu! Vamos cobrar esse preço também porque "lá" sempre tem algum trouxa que compra!"

É... Não querendo ser um cavaleiro do apocalipse mas... Prevejo um retorno aos tempos em que eu pegava a box de um jogo de PS2 original no supermercado, olhava o preço e me perguntava se existia algum louco que pagava aquele valor por um jogo que custava 5 conto nos camelôs e que já nem era mais lançamento. Hoje eu sei que jogo com preço abusivo é igual a puta de elite... Sempre tem um bobo alegre com dinheiro no bolso disposto a pagar.

A única maneira que eu considero justa de pagar 250 mango em Fallout 4 seria se ele fosse a Pip-Boy Edition com direito ao smartwatch Pip-Boy caixinha metálica e toda aquela parafernália nerd que acompanha. Fora isso! Nem pensar.

E se realmente isso se mostrar uma tendência para os próximos lançamentos, só me resta voltar para os braços do Pirate Bay e ressuscitar o meu login de outros sites mais "privados".

Perdoem o pessimismo mas esse é o pais onde vcs vivem e, infelizmente, eu também estou nessa canoa furada. :(

Marcos A. S. Almeida disse...

É Aquino, penei pra colocar o Fallout3 pra rodar no Windows 8... Enfim rodou. O site oficial ajuda mas não dá TODAS as ajudas e é sempre ela, a comunidade gamer, que acaba nos salvando.Então eu me pergunto: será sempre assim mesmo? Teremos sempre que contar com essa comunidade pra resolver os problemas causados pela falta de suporte das desenvolvedoras? Seremos sempre abandonados por elas , mesmo com o seu produto ainda á venda (e elas lucrando, claro)? E o Steam , vai se limitar a colocar um aviso "Fallout 3 is not optimized for Windows 7 and later" e tirar o corpo fora? Sinceramente , num primeiro momento fiquei extremamente indignado pela "trabalheira" que tive ao tentar colocar esse jogo pra rodar.Não é o primeiro em que acontece.Não será o último (infelizmente).

C. Aquino disse...

Davi, minha última esperança é que o preço fique "normal" mais próximo da data de lançamento, embora não consiga imaginar como o Steam vai lidar com quem bancou pagar 250 pratas.

Davy, acho que New Vegas entra na minha mira em 2016. Quem sabe é o jogo da virada do ano?

Luiz, assino embaixo. Essa tendência é preocupante. Felizmente, nosso "estoque" está cheio. Essa alta pode ser a desculpa que faltava para jogar tudo que acumulamos no passado.

Marcos, eu diria que 50% dos jogos de PC que eu já joguei eu tive que mexer em alguma coisa para "domar o bicho". É o preço que a gente paga por uma arquitetura aberta e não proprietária. É mais flexível, comporta diferentes tipos de experiência, mas algumas desenvolvedoras mais preguiçosas miram na média e que se dane o resto de nós. Dica de amigo: não dê Alt+Tab no Fallout 3.

Davi disse...

Se não me engano na época do MKX eles devolveram a diferença. Infelizmente acho que a tendência dita pelo Luiz é fato. Tenho observado isso faz um tempo também. Começou com a Ubisoft e seus preços que nunca abaixam. É uma pena pois eu adorava comprar jogos na Steam Estamos na torcida. :-/

Marcos A. S. Almeida disse...

Aquino, os defeitos dessa arquitetura aberta eu entendo , é algo inerente á plataforma, mas só aceito em jogos que ainda não estejam á venda.Se está á venda , independente se a produtora trocou de mãos ou não, têm que funcionar sem "remendos".E mesmo se for necessário esse remendo , que sejam deles, disponibilizado amplamente e de forma facilitada e não de terceiros.Adivinha , de cara, qual o primeiro problema que eu tive ao tentar rodar o jogo? Sim, ele mesmo, o seu "adorado" Games for Windows Live.Estava desatualizado , mas não emitia nenhum aviso sobre isso , só não deixava o jogo abrir.De quem é a culpa? Não sei , mas que há um culpado , há!E vítimas?Todos nós!

Se eu estiver enganado me corrijam, mas nesse aspecto o GOG é exemplar.

Shadow Geisel disse...

Camarada Aquino, eu sei que não é a primeira vez que eu dou esse conselho, mas não custa nada repetir: largue o que você estiver jogando e comece sua jornada no New Vegas o quanto antes. Se você gostou do Fallout 3, vai achá-lo superficial e mamão-com-açúcar depois de algumas horas nas areias do deserto de Mojave no nível hard e com o Hardcore Mode ativado. Costumo resumir o New Vegas como uma versão melhorada em tudo do 3, exceto pela atmosfera pós-apocalíptica que neste continua insuperável.

Sobre o Fallout 4,acho que essa coisa de vender um Pipboy que funciona de verdade (ele tem tela de toque, pra minha completa decepção,pois eu esperava uma tecnologia analógica igual a do jogo) já existia no Fallout 3. ele vinha na edição Survival, se não me engano, que custava algo em torno de U$1000,00. Fico me perguntando por quanto uma edição dessas vai chegar no Brasil.

Já que estamos falando em preço, gostaria de responder a sua pergunta no texto: não sei se o termo certo seria "justificável". A pergunta que eu faria é: pagar vinte dólares a mais por um jogo que você sabe que (muito provavelmente) vai "tomar" anos de sua vida de jogador (e que nunca vai sair da sua cabeça) compensa? Pra mim, mais que compensa. Olhe a experiência que jogos como Skyrim proporcionam ao jogador e me diga se o valor de um jogo como Fallout 4 pode ser medido por cifras.

Se eu acho que essa atitude é louvável e que deveria virar o padrão da indústria, claro que não. Concordo plenamente com você quando fala que isso pode abrir um precedente assustador.

Pra finalizar o comentário enorme, eu não achei os gráficos do jogo nem um pouco datados. os visuais estão satisfatoriamente à altura de jogos de nova geração, e é claro que temos que levar em conta a proporção do jogo. não dá pra colocar um mundo dentro de um disco de blu-ray e esperar que ele tenha os visuais de um título como Destiny ou Mirror's Edge. Pra mim, quem reclamou disso simplesmente não tem noção de onde "está se metendo" quando acha que um Fallout ou Elder Scrolls podem ser enquadrados como a maioria dos outros jogos que jogamos. Desculpas pela prolixidade, mas sabe como é...

Anônimo disse...

Cara eu não entendo o alarde por causa do preço desse jogo, é muita 'sofrência' por antecipação. Gente dizendo que 'tá virando moda' jogo caro no steam, que jajá os preços ficarão inacessíveis, etc etc. O steam tem quantos jogos custando 250 reais mesmo? Pois é, então como que por causa de 1 jogo custando isso, afirmam que com certeza já era o steam e todos os jogos custarão acima de 200 reais? O SFV chegou por 99 reais, o novo Hitman por 129, saiu agora também o Lego Jurassic World por 70 e poucos reais, GTA V saiu por 99, The Witcher 3 por 129, ARK por 55, fora a infinidade de jogos feitos por pequenas e médias produtoras que saem a menos de 50 reais. Isso que tanta gente tem medo, do steam mudar o padrão de jogos e começar a praticar um preço sem noção como o do Fallout 4 pra mim é sensacionalismo e desespero. A solução é simples, basta ninguém comprar o jogo que a Bethesda abaixa o preço. Quem manda no mercado é o consumidor e não a empresa.

Anônimo disse...

Pra quem tiver com muita vontade de comprar esse grande game, no site da Kinguin, está saindo pela faixa de R$ 130, é um desconto muito bom para um lançamento:

http://www.kinguin.net.br/product/130794/fallout-4-pre-order-steam-cd-key-1433402961-14/#

Na descrição é informado que o idioma é inglês (não fala nada de versão russa, ainda bem!), mas lá como vai ser oferecida uma chave Steam do jogo, creio que terá opção para mudar para legendas em português pra quem preferir assim.

Fallout 4 não terá dublagens em português e o preço oficial na Steam é o de R$ 250 mesmo, confirmada pela 1080Partners, representante da produtora aqui no Brasil:

http://adrenaline.uol.com.br/2015/06/30/35728/fallout-4-nao-tera-dublagens-em-portugues-apenas-legendas-preco-de-r-250-e-definitivo

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell