Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

21 de fevereiro de 2012

(não) Jogando: Nitronic Rush

O que poderia resultar de um cruzamento bizarro de POD e SkyRoads? Um clássico instantâneo seria a resposta mais provável e Nitronic Rush chega bem perto de cumprir a profecia. Esse jogo experimental desenvolvido pelos estudantes do DigiPen Institute of Technology foi criado do zero usando somente C++, sem pegar elementos de nenhum outro jogo além de inspiração. É viciante, é curto, é inteiramente gratuito.

Em um universo completamente diferente do nosso, uma inteligência artificial foi criada para manter a vida sob controle. Como sempre acontece, a máquina surtou e transformou tudo em uma mortífera distopia. O resultado disso é um jogo de corrida futurista, com traços de neon e paisagens digitais claramente roubados de TRON. A sensação de velocidade é absurda e os controles são bastante sensíveis ao toque, o que pode transformar uma curva em colisão. Mais: o cenário está tentando te matar.

Como em POD, a trama é o que menos importa e ela é apenas apresentada de forma displicente no começo e, acredito eu, no final. A trilha sonora é marcante e viajante, flertando pesado com ambiências eletrônicas. O que em POD era uma única faixa de 14 minutos repetida ao infinito, em Nitronic Rush é um apanhado de sons e ritmos que são reunidos em tempo real de forma dinâmica enquanto você corre! O jogo promete que você nunca irá ouvir a mesma música duas vezes e o conceito de "pacote com trilha sonora para download" se torna impossível.

Nitronic Rush 02 Nitronic Rush 01

De SkyRoads, seus desenvolvedores aproveitaram o nível de desafio. Aqui, não se trata apenas de correr e fazer o menor tempo. Como criar corredores digitais é uma tarefa complicada que costuma dar dor de cabeça até para grandes estúdios, o pessoal do Digipen decidiu criar um jogo de survival racing. Bater, ser desintegrado, capotar, ser esmagado, explodir, cair do abismo, ser serrado ao meio, ser eletrocutado, serão sua rotina. Ao contrário dos títulos de corrida tradicionais, neste tudo está conspirando para que você não termine o percurso inteiro e circulam serras elétricas, brotam muralhas, estilhaços caem do céu e raios laser brotam do chão. A cada morte, uma voz de locutor de Quake Arena anuncia seu fim trágico com frases de efeito. Como em Speed Racer, seu carro também não está indefeso: existe um comando para ativar os propulsores, um botão para saltar sobre obstáculos, um botão para abrir as asas e voar(!?). São apenas 7 fases, mas só os melhores conseguirão ver o fim de Nitronic Rush. A curva de aprendizado é cruel e um divertido jogo de corrida vira abruptamente um exercício de frustração, palavrões e pressão alta.

Nitronic Rush 03

É possível jogar as fases de forma separada e competindo com uma gravação de sua performance anterior. E foi o que eu fiz. Embevecido, quebrei todos os meus recordes para os primeiros 5 níveis, evoluindo a cada corrida, curtindo a música mutante e me deliciando com os visuais. Enlouquecido, tentei inúmeras vezes passar do sexto nível, um amorfo ambiente de dor e sofrimento que dificilmente pode ser chamado de estrada, repleto de armadilhas e que desafia suas noções espaciais. Avanço três segundos, morro, volto ao checkpoint, morro, volto ao checkpoint, avanço dois segundos, morro, volto ao checkpoint, morro, volto ao checkpoint, morro, volto ao checkpoint, morro, xingo toda a árvore genealógica de cada um dos desenvolvedores, volto ao checkpoint, morro, dou uma volta e bebo uma água, volto ao checkpoint, avanço mais dois segundos no mapa, morro... E ainda existe um sétimo nível.

Nitronic Rush 04

Se Nitronic Rush fosse constituído de variações dos quatro primeiros níveis (e, talvez, com competidores artificiais aceitáveis), seria um jogo de corrida com sucesso garantido e merecidos elogios. A partir do momento em que seus criadores libertam seu lado mais sombrio, o título se volta para um nicho bem específico de jogadores. Para quem gosta de se sentir desafiado e encara cada morte como uma ofensa pessoal a ser redimida com muito suor e olhos injetados, Nitronic Rush é o melhor jogo gratuito que existe. Imagino que chegar ao fim seja uma experiência espiritual. Para quem não é tão bom assim nem tão paciente, Nitronic Rush acaba sofrendo do mesmo mal de Mirror's Edge: um título com um grande potencial cujo prazer dura dez minutos para então ser soterrado embaixo de uma pilha de jogadores mortos.

Nitronic Rush 05

Atualização (22/02): Consegui passar do sexto nível. O sétimo nível é insano, com apenas vinte metros de pista e todo o resto ambientado em vôo. Meu cérebro derreteu e morri próximo de trinta vezes ou mais para cobrir uma linha reta que pode ser atravessada em menos de 60 segundos, se você não errar nada. Eu ria de nervoso. Os dez segundos finais foram ultrapassados mais na sorte do que na habilidade: perdi qualquer chance de acertar na loteria nessa vida. Como imaginei, a história se completa com uma cutscene marota no final, nos mesmos moldes do começo. Minha satisfação por vencer o story mode durou o tempo exato de retornar ao menu principal e descobrir que existem hardcore levels e challenge levels...

Atualização (24/02): Confirmado! O último nível do story mode pode ser atravessado em menos de 60 segundos, se você não errar nada. Bruno Gurgel fez em 40 segundos e tem vídeo para comprovar: http://www.youtube.com/watch?v=-8lIsEnGBz0&hd=1 (inclui todos os níveis). Para mim foi uma eternidade...

Ouvindo: Kevin Manthei - City Zone 06
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

17 comentários:

Shadow Geisel disse...

me dá arrepios só de imaginar a dificuldade desse jogo. tem desenvolvedor que acha que o jogador também gosta de sofrer. não entendi o seu paralelo com Mirror's Edge.

C. Aquino disse...

Para mim, Mirror's Edge é um jogo muito legal e muito fluido... por no máximo dez minutos, quando você cai em um salto e fica outros dez minutos tentando passar do mesmo lugar. Dê uma olhada na minha análise em http://blog.retinadesgastada.com.br/2011/02/jogando-mirror-edge.html.

JC disse...

Bacana Aquino, mas tbm achei estranha a comparação com Mirror's Edge.Sei que opinião é opinião mas o jogo não é difícil assim não. Depois que vc se acostuma com a mecânica o parkur flui^^. Acho ele tão "frustante" quanto Portal, que aliás vc usou pra comparar no seu review. O desafio do jogo é justamente decifrar as rotas corretas. Dez minutos tentando passar do mesmo lugar...Acho que seria mais interessante citar Super meat boy, que tal?

Shadow Geisel disse...

mirror's edege é, sem sombra de dúvida, um exemplo de perseverança através da tentativa e erro. ele é bem frustrante. tem uma parte num shopping center que eu fiquei preso por uns dois meses, e quase desisti do jogo. e olha que, pra eu desistir de um jogo que eu gostei...
mas acho que é como o JC disse: quando vc se acostuma, tudo fica muito fluente (prazeroso) no jogo.

Shadow Geisel disse...

li o seu review do ME. achei que você foi um pouco cruel com o jogo. de fato, me é bem frustrante. mas o que vc esperava de uma personagem que vive no limite, sendo perseguida por deus e o resto do mundo? facilidades? não que eu esteja defendendo as falhas (irritantes) do jogo, mas se ele fosse fácil, um jogo de escalar prédios e paredes a mais de 100 metros do chão, você não acha que seria no mínimo estranho? seria tomb raider sem armas.
bem, queria apontar algumas coisas que gosto no jogo: o começo dele é poético e magnífico, quando faith faz algumas "acrobacias" e aquele fulano diz para ela parar de se exibir. adoro o visual desse jogo. seria ótimo se mais empresas tivessem um pouco de coragem e apostassem mais nesse tipo de iniciativa. na época em que joguei o jogo, trabalhava em um prédio público, cheio daqueles ambientes de maquinário e tubulações de canos. impossível não me lembrar do game enquanto percorria os corredores desolados (não se preocupem, eu não tentava pular pelas paredes não).
a forma como você se sente livre e super poderoso ao alcançar lugares impossíveis para as pessoas comuns é muito recompensadora.
realmente, a história é fraquíssima e difícil de acompanhar. a precisão da jogabilidade poderia ser maior. o jogo devia ter mais atrativos para trazer o jogador a uma segunda partida. mas ME é como Shadow of the colossus: um jogo que eu só consegui jogar uma única vez, mas que jamais sairá da minha memória.
daria nota 8,0 pelo conjunto.

C. Aquino disse...

Perceba, Shadow, que sua nota final para Mirror's Edge é apenas 0,5 mais alta que a minha (7,5)! E eu ainda escrevi: "Dotado do mais puro instinto masoquista, com cada osso virtual quebrado e coberto de hematomas nos dedos que teclam, tenho esperança em um possível Mirror's Edge 2."

JC disse...

Pois é. ME merecia mesmo uma continuação, aliás não achei o enredo (tão) fraco, mas sim incompleto.A DICE tinha intenção de fazer a sequência desde o início, talvez uma trilogia. Pena que as vendas que mandam na indústria...

Shadow Geisel disse...

o problema de ME foi ser lado b demais. por mais artístico que um game seja, ele precisa de elementos que valham a pena a compra, do ponto de vista do jogador/consumidor. quando vc termina me, não tem nenhum tipo de extra ou fase secreta que estimule o jogador a continuar jogando. me deve ser um campeão naqueles sites de troca de jogos.
Aquino, que bom que você espera por um me 2. é um sinal de que, apesar de todas as falhas que um game possa ter, você como analisador consegue perceber o real valor de um jogo que tem intensão de fazer algo diferente.
JC, a história eu achei fraca sim. parece sinopse de filme de sessão da tarde: jovem aventureira vê a própria irmã acusada de um crime que não cometeu, e agora tem que fugir da polícia e correr contra o tempo para inocentá-la. e o pior é que as legendas do jogo são tão rápidas (assim como o inglês dos personagens) que às vezes eu perdia a vontade de ler e ficava prestando atenção ao desenho.

Gledson A. disse...

Aquino, através de sua análise do jogo eu acabei fazendo o download e me diverti bastante.

O modo principal não achei muito difícil, mas o hardcore que, vem com uma surpresinha daquelas (modo voar desabilitado), é que exigiu um pouco das habilidades.

Só falta o modo challenge para terminar, esse sim é dificil... ainda bem que as os fases são curtas.

Mas voltando ao que importa, muito obrigado pela análise, sem esse post não teria conhecido esse ótimo , distinto e divertido game.

Sem mais, Gledson.

Marcos A. S. Almeida disse...

De tanto você falarem sobre Mirror´s Edge que o Steam resolveu fazer uma promo dele.E por falar em promo como um jogo como Deus EX:HR pode cair tanto de preço em cinco mêses?

JC disse...

@Marcos Deus Ex tá caro no Steam. Comprei em dezembro por 19,90 na nuuvem.com.br Estava a R$ 14,90 até quarta feira passada. Quem não jogou faço questão de fazer propaganda e ressaltar que o jogo vale MUITO a pena. O melhor da série na minha opinião e um dos melhores games stealth com elementos de RPG que já joguei na vida.

@Shadow Geisel Realmente ME ousou inovar numa época em que o que vale é reaproveitar fórmulas de sucesso, infelizmente as vendas não corresponderam mas se reparar, aconteceu o mesmo que vários jogos "cult" da geração passada como os manjados Ico, Shadow of the colossus e Beyond good and evil. Todos aclamados pela crítica ao mesmo tempo em que foram grandes fracassos nas vendas. A DICE tem o meu respeito pela ousadia e prova de que são perfeitamente capazes de não viver a sombra de Battlefield (se a EA deixar, o que é difícil depois do fiasco de ME).Quanto ao enredo insisto em discordar de vc.Só o conceito de cidade rigidamente controlada a cujos habitantes vivem numa falsa paz, e a idéia dos "runners" que vivem a margem disso tudo lutando contra o status quo já é massa. Realmente o lance da irmã de faith ser vítima de uma armação para incrimina-la é meio clichê. Mas ao longo do jogo vc vai descobrindo que há uma conspiração bem maior por trás. O problema é que o jogo termina antes de se aprofundar nela. Resgatar a irmã é apenas um dos objetivos de Faith no final. Sem falar das pontas soltas como o paradeiro de Celeste. Bem, talvez nunca saibamos mesmo o desfecho. Vc jogou nos consoles foi? Pq a versão PC do Steam tm legendas em português e passam em velocidade normal.

Marcos A. S. Almeida disse...

Pois então JC,como um jogo em 5 mêses cai tanto de preço?Vendeu bem e ganharam tanto que se dão ao "luxo" de agora vender á preço de banana ou vendeu pouco e estão desesperados correndo atrás do prejuízo? Por isso que eu falo que os preços , principalmente de lançamentos, são um absurdo mas por ganância das produtoras que sabem que um grupo irá comprar no lançamento como um bando de desesperados pagando qualquer preço.Essa é minha teoria.

JC disse...

Marcos ai eu não sei te dizer, mas geralmente esse tipo de redução não é um bom sinal (para a empresa), mas é um jogaço, um dos melhores de 2011 na minha opinião. Quanto ao preço de lançamento bem, vale a máxima de NUNCA comprar um game no lançamento, principalmente agora que a distribuição digital anda tão em alta.

Breno disse...

O pessoal fica falando ME pode confundir com Mass Effect!! Não achei mirrors Edge tão dificil assim! De fato é só um jogo de tentativa e erro onde vc nem erra tanto,só umas duas ou tres vezes no maximo! O problema é a estrutura linear de decorar o caminho que o jogo possui! Mas errar acaba séndo divertido em Mirros Ed as vezes por conta das quedas freneticas!Quero ver esse povo jogando Thief pra ver o que é desafio,hehe! Muitos save reloads!!!A trilha sonora de MiEd se destaca,assim como os visuais.

Finalmente consegui me identificar de novo,acho que tinha sido banido hehe!

Breno disse...

Agora imagine uma pessoa acostumada com compassos e marcadores magicos tendo que lidar com esse mapa:http://thief.wikia.com/wiki/Cragscleft_Prison

ou esse:http://thief.wikia.com/wiki/TG_B06

Bem facil de se perder!


Quanto ao Deus Ex,acho que ele já está barato por que so os CODs que conseguem ficar valorizados hj em dia!Eu me decepcionei com o jogo,mas fazer o que né?

Bruno Gurgel disse...

Bom, voltando ao Nitronic Rush, gostei bastante do jogo. Até fiz dois vídeos do jogo, um com os níveis do Story mode e outro do Hardcore Mode.

Story Mode
http://www.youtube.com/watch?v=-8lIsEnGBz0&hd=1

Hardcore Mode
http://www.youtube.com/watch?v=WhnkcLR5eMA&hd=1

Marcos A.T. Silva disse...

Resolvi dar uma chance ao Nitronic Rush. Depois que vi os vídeos do Bruno, senti vontade de sofrer um pouco.

O jogo parece ser muito bom. E pensar que é gratuito, hein?

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell