Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

22 de agosto de 2009

5 Fatos que Você Não Sabia Sobre Half-Life

Gordon Freeman Agora que eu concluí minha jornada por tudo que já foi lançado dentro da saga de Gordon Freeman e enquanto aguardo o distante lançamento do Episode Three, eu tenho lido bastante sobre a série. Uma excelente referência é o livro (raro) Half-Life 2: Raising The Bar. Outra boa fonte de informação é o site Mobygames, em sua seção sobre Half-Life. Suponho que alguns destes dados podem ser novidade para você:

1. Não Passa de um Mod para Quake

Apesar de Half-Life ter sido lançado um ano após Quake II ter chegado às prateleiras, o jogo da Valve foi baseado no engine do primeiro Quake. Entretanto, o time de programadores da desenvolvedora alterou tanto o código original que nem mesmo John Carmack reconheceria sua cria.

Em sua origem, a Valve contratou muitos talentos da cena modder de Quake e a primeira idéia do grupo era lançar Half-Life como um mod para o outro jogo. Entretanto, após sucessivas modificações na engine e com o desenvolvimento do roteiro de Half-Life, esta idéia foi abandonada e decidiu-se pela produção de um título independente.

A nova engine foi batizada de "GoldSrc", o que deu origem posteriormente ao nome da engine da continuação: "Source".

2. Stephen King Esteve Aqui

The MistHalf-Life se inspirou na história The Mist (O Nevoeiro), de Stephen King. Na novela do mestre do terror, um grupo de civis se vê aprisionado dentro de um supermercado em uma pequena cidade no Maine, enquanto uma estranha névoa contendo criaturas de outra dimensão envolve o lugar. Na história, é insinuado que o evento foi provocado por experiências secretas do governo em uma instalação militar conhecida como Ponta de Flecha. O Nevoeiro foi publicada no Brasil como a história de abertura da coletânea do autor Tripulação de Esqueletos e também foi adaptada para o cinema em 2007.

Com o desenvolvimento do jogo, Half-Life foi se distanciando da novela original de King. Restaram apenas o conceito da base militar lidando com forças de outro plano e o cruzamento de tecnologia com terror. As criaturas Bullsquid e o tentáculo gigante que não enxerga são remanescentes das primeiras idéias e claras referências aos monstros idealizados em The Mist.

Apesar de Stephen King ter vendido mais de 300 milhões de exemplares de seus livros durante sua carreira, sua presença no mundo dos jogos eletrônicos é pífia. O jogo mais famoso baseado em sua obra é F13, mal recebido pela crítica e pelo público. Na verdade, o projeto pouco mais era que uma coleção multimídia de protetores de tela, mini-jogos, imagens para computador e uma história inédita. Curiosamente, o próprio The Mist já havia sido adaptado em 1985 para DOS e Apple II, como um jogo de texto.

Segundo o livro Half-Life 2: Raising The Bar, outras fontes de inspiração também foram decisivas na criação do jogo, como as teorias de conspiração da série Arquivo X e um episódio do antigo seriado The Outer Limits (no Brasil, A Quinta Dimensão), onde um grupo de cientistas utilizava campos magnéticos para penetrar em uma dimensão paralela.

3. Amigos ou Inimigos

Inicialmente, os primeiros esboços da história para os escravos alienígenas indicavam que Gordon Freeman os libertaria da escravidão e os teria ao seu lado, como aliados, nas fases passadas em Xen. Por razões técnicas essa idéia foi abandonada. Quando chegou a hora de criar um guia de estratégia para o jogo, os "escravos alienígenas" receberam o nome de Vortigaunts. Anos mais tarde, os Vortigaunts se tornariam aliados de Freeman e da raça humana, em Half-Life 2.

O personagem que viria a ser chamado de Barney foi concebido originalmente como mais um inimigo do jogador, menos eficiente do que os soldados de elite ou as ameaças alienígenas. Porém, o programador de inteligência artificial Steve Bond decidiu fazer experimentos comportamentais com o personagem, testando sua capacidade de seguir o personagem principal ao invés de combatê-lo, aprimorando assim as regras de navegação que os demais NPCs poderiam utilizar. O resultado, inesperado, foi um personagem capaz de ajudar o jogador e que cativou as equipes de teste de Half-Life. Com a aceitação de "Barney", a Valve decidiu reformular diversas partes do jogo para mudar a postura de Gordon e, consequentemente, do jogador em relação aos demais personagens.

Barney

Para se ter uma idéia da revolução causada por Steve Bond e seus experimentos, basta dizer que até aquele momento Half-Life não deveria ter nenhum NPC capaz de interagir com Freeman que não fosse através da violência. Em outras palavras, até aquele momento Half-Life seria como os demais shooters de sua época, onde o jogador atirava em tudo e todos que se moviam. Não existia a visão de que aliados seriam tecnicamente viáveis ou mesmo desejáveis. A partir deste ponto, os desenvolvedores da Valve criaram uma ampla gama de possibilidades, passando por aliados ("Barney"), civis indefesos (cientistas) e até um personagem ambíguo. Este elemento desconhecido deveria espreitar o jogador, sem nunca ficar claro de que lado ele estava ou sua natureza. Nascia assim o enigmático G-Man.

4. Sexo Nada Frágil

Colette_Green_and_Gina_Cross_(Half-Life) Você já ouviu falar nas doutoras Gina Cross e Colette Green? Se a resposta é não, saiba que as duas foram colegas de pesquisa de Gordon Freeman e participaram dos fatídicos experimentos em Black Mesa que deram origem à saga Half-Life. Se sua resposta é sim, isso significa que você foi um dos poucos jogadores de Half-Life: Decay, uma expansão do jogo exclusiva para Playstation 2.

A expansão foi desenvolvida pela Gearbox, a mesma empresa responsável pelas outras duas expansões mais populares do jogo (Blue Shift e Opposing Force). E a Gearbox repetiu a mesma fórmula dos outros jogos: contar os eventos de Half-Life de um ponto de vista que não fosse o de Gordon Freeman. No caso de Decay, entram em cena Gina Cross e Colette Green. Juntas e aliadas aos cientistas NPCs Dr. Richard Keller e Dr. Rosenberg elas deveriam enfrentar as ameaças de Black Mesa e tentar estabilizar a expansão do portal para o universo de Xen.

Porém, ao contrário de qualquer outro título da série, Decay foi criado como um título cooperativo para dois jogadores, onde cada um controlaria uma das duas cientistas. Apesar da novidade, a receptividade do público não foi das melhores e o jogo, assim como as personagens, caíram em esquecimento. Oficialmente, Gina Cross foi encontrada morta em Xen, em Opposing Force, enquanto Rosenberg conseguiu escapar de Black Mesa junto com Barney em Blue Shift. O destino de Richard Keller e Colette Green permanece indeterminado.

Em setembro de 2008, um grupo de modders ucranianos lançou uma adaptação para PC de Half-Life: Decay, incluindo suporte para coop online. Mais uma vez, apesar dos esforços, o jogo caiu no esquecimento.

5. Half-Life: O Filme Proibido

Em 1999, uma empresa de marketing inglesa, a Cruise Control, anunciou a produção de um curta-metragem de cinco minutos inspirado no jogo. O filme, chamado de Half-Life: Uplink, seria lançado na internet gratuitamente e seria uma espécie de ensaio para o desenvolvimento de um longa e uma peça de propaganda para o jogo. Filmado em uma base abandonada da Força Aérea Americana em apenas 12 horas, com câmeras digitais e somente quatro atores, o curta apresentava a história de uma jornalista investigando o estranho incidente que havia ocorrido em Black Mesa. Em teoria, o filme teria dois finais diferentes, com o segundo final disponível para download duas semanas depois do lançamento do primeiro.

Apesar de aparentemente ser financiado e aprovado por uma divisão da Sierra, o filme acabou sendo removido da web no dia de seu lançamento, sem maiores explicações. Especula-se que tanto a Sierra quanto a Valve tenham revogado a autorização devido à má-qualidade da produção. Isso não impediu a produtora de seguir em frente e distribuir o curta mesmo assim, sendo seguida por uma rápida ação legal que apagou o filme da existência. Atualmente não é possível localizar o curta nem mesmo no YouTube! Entretanto, algumas fotos originais ainda podem ser encontradas:

Uplink 01 Uplink 02 
Uplink 03 Uplink 04

Nas palavras da equipe do site Planet Half-Life, que conseguiu assistir à produção, o curta vai deixá-lo "irritado por que este pedaço de lixo conseguiu destruir cinco minutos de sua vida que nunca irão voltar". Se a frase acima não conseguir convencê-lo de que nem vale procurar o filme na internet, eles completam: "(...) se você ainda quiser ver este filme depois de ler esta análise, você deve curtir ser chutado na cara". Então, tá.

Ouvindo: Epica - The Divine Conspiracy
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu achei o Half life:uplink facilmente e estranho no final da vontade que tenha continuação sabe

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell