Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterCanal no YouTubeRSS

17 de maio de 2018

Cinco Franquias que Merecem Battle Royale

image

Para surpresa de absolutamente ninguém, a Activision confirmou hoje que o próximo Call of Duty terá um modo "battle royale". Instantaneamente, milhares de narizes se torceram em diferentes partes do mundo enquanto a máquina de dinheiro segue imprimindo notas para as grandes e pequenas empresas.

Minha opinião sobre esse emergente gênero não se alterou muito nos últimos meses, entretanto cheguei também à conclusão que o gênero não é inerentemente insosso como pode parecer. O problema da saturação do modo não está na forma mas na aplicação: cem jogadores soltos em um mapa aberto se matando até o último de pé? A premissa é fantástica, mistura sorte e habilidade com resultados imprevisíveis e jogabilidade emergente.

Ainda assim, as empresas se tornaram obcecadas em seguir o líder, em repetir mecânicas e cenários à exaustão. Mapa moderno, armas modernas, itens modernos, a mesma jogabilidade de novo e de novo. Quando um título experimenta algo que se afasta um pouco da curva, mergulha no fiasco e abraça o "battle royale" tradicional.

Se é quase certo que grandes franquias vão pular nesse vagão com sua sede de dinheiro, me resta torcer para que essas ideias se tornem realidade:

1) Fallout Battle Royale

fallout-4-concept

Um vasto mapa pós-apocalíptico, característico dos últimos mapas da franquia, incluindo abrigos abandonados, ruínas de cidade e prédios.

Jogadores caem de para-quedas e precisam encontrar equipamento para sobreviver, desde armaduras de Raiders até equipamento de ponta da Brotherhood of Steel ou do Enclave.

V.A.T. seria um diferencial nas batalhas, sendo que na verdade o tempo não é pausado para quem está ao redor, ou seja, utilize por sua conta e risco.

Enquanto isso, uma tempestade radioativa vai reduzindo o cenário.

Chances de acontecer: A Bethesda não é boba, mas os fãs protestariam contra essa "corrupção" da franquia. Ainda sim, seria extremamente fácil de produzir, basicamente uma camada de customização estética em cima do que já existe no mercado.

Alternativas: Rage Battle Royale (de novo, Bethesda), Mad Max Battle Royale (com ênfase em combate veicular).

2) Assassin's Creed Battle Royale

assassins-creed

Um mapa urbano de uma grande cidade do passado. Pode ser situado em qualquer época da franquia e ainda oferece a possibilidade de novos mapas no futuro.

Na verdade, tudo não passa de uma grande simulação da Animus e os jogadores se materializam ao acaso, com equipamento padrão. Com o tempo, podem encontrar reforços de armadura, bestas ou bombas.

O diferencial é o stealth. Com uma população de NPCs, o Assassino precisa se camuflar, identificar outro jogador e executá-lo sem chamar a atenção para si. É uma jogabilidade que já foi explorada na série, mas aqui aconteceria em larga escala. Parkour é permitido.

Enquanto isso, a Animus vai reduzindo o cenário.

Chances de acontecer: A Ubisoft não é boba e os fãs já não sabem mais o que esperar da série. Ainda assim, o tamanho do mapa e o processo de gerar os NPCs podem dificultar do ponto de vista técnico. Azar dos jogadores se eles mandarem a sutileza pro espaço e transformarem tudo em um mata-mata.

Alternativas: Dishonored Battle Royale (Bethesda com a faca e o queijo na mão), Thief Battle Royale (com muitos cenários escuros).

3) Resident Evil Battle Royale

outbreak

O mapa é uma mansão colossal, conectada a instalações subterrâneas e, talvez um cemitério com catacumbas.

Os jogadores não fazem a menor ideia de como foram parar aí e acordam em pontos aleatórios. Não tem armas nem cura nem nada. Itens são escassos, assim como a iluminação. Para piorar, há zumbis rondando o cenário.

Cada combate é sofrido, mas o grande diferencial é que jogadores mortos continuam na partida e retornam como zumbis 30 segundos depois e tem liberdade para matar os vivos. Ou seja, o último jogador de pé será o sujeito que sobreviver a uma mansão infestada. Um golpe bem aplicado na cabeça pode neutralizar permanentemente um zumbi.

Enquanto isso, uma nuvem tóxica vai reduzindo o cenário e transformando em zumbi quem for pego por ela.

Chances de acontecer: A Capcom não sabe fazer dinheiro e os fãs também não sabem mais o que esperar da série. Tecnicamente, é viável (Resident Evil Outbreak, quem lembra?).

Alternativas: Silent Hill Battle Royale (com aberrações, mudança de dimensão e neblina), Outlast Battle Royale (só para os fortes).

4) Gothic Battle Royale

gothic

O mapa é a prisão da ilha de Khorinis original, grande o bastante para ocultar 100 jogadores.

Os jogadores são prisioneiros largados magicamente na região. Obviamente, não há armas de fogo, mas feitiços (incluindo a possiblidade de se transformar em monstros e convocar esqueletos, como no Gothic original), espadas, arco e flecha, armaduras e outros itens que irão beneficiar os sortudos.

O combate depende de habilidade, já que o sistema de luta do primeiro jogo era algo a ser dominado. Magos tem vantagem apenas temporária, visto que só haverá pergaminhos na região e não runas com poderes permanentes.

Enquanto isso, a própria barreira mística de Khorinis vai reduzindo o cenário.

Chances de acontecer: Nunca que a Piranha Bytes vai pensar nisso e, se realizar, terá bugs assustadores. Mas fica a dica para um "battle royale" medieval ou de fantasia.

Alternativas: The Elder Scrolls Battle Royale (olha a Bethesda aí de novo!), The Witcher Battle Royale (com monstros para apimentar a partida).

5) Manhunt Battle Royale

manhunt

O mapa é uma ilha abandonada, um cenário construído especificamente para a carnificina, com câmeras por toda parte.

Os jogadores são prisioneiros que saltam de para-quedas como manda a tradição, mas as armas não. Saco plástico, caco de vidro, pedaço de pau, corrente, barra de ferro, tudo que for brutal ou improvisado. Quem tiver um machado é rei.

O combate depende da furtividade para um ataque sorrateiro devastador (seria possível inclusive estrangular o oponente, na falta de uma arma). Mas confrontos corpo a corpo de frente também são possíveis. Pode haver uma integração com a audiência, com os espectadores largando kits de cura ou armas brancas para seus favoritos com passe em votação.

Não faço a menor ideia de como funciona a barreira, pode ser qualquer coisa...

Chances de acontecer: A Rockstar nem lembra mais que possui a franquia. E, depois da polêmica de Manhunt 2, talvez ela finja que não lembra. Mas fica a dica para um "battle royale" olho no olho, agressivo e forte candidato a atrair a mídia sensacionalista.

Alternativas: Postal Battle Royale (com vítimas civis no fogo cruzado), Bully Battle Royale (com os moleques se nocauteando para não dar mais problema do que já vai dar).

Ouvindo: Eminem - Crazy In Love
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

3 comentários:

disse...

Catherine Battle Royale. De nada.

Raphael AirnMusic disse...

Dada a quantidade de jogos da Bethesda na lista, podia fazer tipo um smash bros e criar um Bethesda Battle Royale, misturando todas franquias. =D

Anônimo disse...

Eu gostei dessa idéia de um Mad Max Battle Royale (e nem curto esse gênero)

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

We Happy Few