Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

8 de outubro de 2016

Os Olhos do Diabo

Michael Myers

Em 1978, o cineasta John Carpenter apresentou ao mundo um de seus piores pesadelos. Com apenas 300 mil dólares, ele escreveu, dirigiu e até compôs a trilha sonora que se tornaria icônica. Nascia Halloween, considerado um dos pilares onde todo um gênero do cinema de terror foi erguido: os filmes de psicopatas assassinos, ou slasher movies.

No filme, Michael Myers é caracterizado de forma vaga, quase uma força da natureza, um desastre prestes a se abater sobre sua pequena cidade natal no Dia das Bruxas. Sem falas, expressões, motivação ou planejamento, o assassino é descrito como uma representação do mais puro mal por seu próprio psiquiatra, o ponto mais extremo que a loucura sem sentido pode chegar. Obcecado desde os seis anos de idade em matar todo e qualquer membro de sua família, Michael Myers não será detido por nada ou ninguém, acumulando vítimas que cruzam seu caminho.

Na cena final, parece que o vilão finalmente tomba morto, apenas para a plateia ver depois que seu cadáver desapareceu e especular como isso seria possível. Era a conclusão perfeita para o talento de Carpenter: o surgimento de um mito, mais Bicho-Papão do que homem.

Mas quis o destino que Michael Myers virasse um sucesso de bilheteria e, logo depois, uma fábrica de continuações, derivados, remakes e até duas linhas temporais diferentes. Saía a lenda concebida pelo diretor e entrava a marca.

Infelizmente, os diretores que o sucederam não compartilhavam nem da mesma visão nem da mesma habilidade e o vilão foi se tornando o protagonista de filmes progressivamente piores. Felizmente, o Mal nunca morre e, por mais castigado que o mito tenha sido ao longo dos anos, a mera menção de alguns acordes de sua música-tema são suficientes para fazer gelar o coração de muitos...

Michael Myers está oficialmente confirmado como um dos personagens que estarão disponíveis no jogo Dead By Daylight. E a época escolhida para sua estreia não poderia ser mais apropriada: o mês do Halloween.

Ele Chega à Cidade

Dead By Daylight é o palco perfeito para o retorno do assassino. O jogo assimétrico coloca quatro jogadores no papel de adolescentes típicos de filmes de terror tentando escapar das armadilhas e da fúria homicida de um vilão muito superior, também controlado por um jogador. Ao contrário de Evolve, aqui as chances pendem muito mais para o lado do matador e a sobrevivência dos "mocinhos" é quase impossível. "Medo" é o combustível da experiência.

Mathieu Cote explicou a decisão de trazer personagens do cinema para o jogo em uma entrevista: "nós tínhamos conversado bem no início sobre assassinos licenciados e sobreviventes, porque obviamente nós fomos muito inspirados pela cultura geral e pela cultura popular e coisas assim. Um monte de pessoas estavam berrando pedindo todos esses filmes favoritos e franquias para entrar no nosso jogo". A ideia foi colocada para fermentar pelo time da Behaviour Interactive, porque eles desejavam primeiro estabelecer um universo ficcional próprio e dar polimento no jogo, antes de investir em material licenciado.

dead-by-daylight-03

A partir deste Halloween, tudo muda: Michael Myers e Laurie Strode (interpretada por Jamie Lee Curtis em quatro filmes nos cinemas) entrarão para o rol de personagens do jogo, assim como o primeiro cenário urbano de Dead By Daylight. Uma nova habilidade também será acrescentada à mecânica do título multiplayer, onde o vilão assassino poderá ter uma "obsessão" por determinado sobrevivente, influenciando a caçada, mas sem que os jogadores saibam qual deles é o alvo. Além disso, Myers repetirá no jogo o seu comportamento nos filmes: ele irá espreitar suas presas, sem atacar, inicialmente. Observando das sombras, ele irá ganhando forças, até o momento da emboscada propriamente dita.

"Nós tínhamos momentos aqui internamente, onde como um sobrevivente você estava fazendo as coisas que você tem que fazer normalmente, tipo correr por aí pelo mapa. Você está tentando ser quieto. Você encontra um gerador e você começa a consertá-lo, e você olha ao redor, e você simplesmente o vê, e ele está ali observando você. E é a coisa mais assustadora de todos os tempos porque você não sabe o que fazer. Você não sabe como reagir", confessou Cote.

Por enquanto, a atualização não tem data de lançamento e não há nenhuma imagem oficial de Michael Myers ou Laurie Strode. Mas Cote confirmou que a expansão será gratuita para todos os jogadores.

Proteja as Crianças!

halloween-atariEm seus quase quarenta anos de existência, o vilão de Halloween não é novato no mundo dos jogos eletrônicos, embora até hoje não tenha recebido um papel à altura de sua lenda.

Ele chegou a ter seu próprio título na era Atari. O jogo Halloween (1983) foi desenvolvido pela Wizard Video enquanto fechava as portas. A desenvolvedora estava com um orçamento tão limitado que muitas cópias do cartucho foram vendidas sem etiqueta, simplesmente com o nome escrito à mão com caneta marcadora, algumas vezes grafado "Haloween' e outras vezes nem com o nome. O que talvez explique porque o jogo podia ser encontrado no Brasil na época com o nome de "Sexta-Feira 13"...

Apesar das sérias limitações orçamentárias, o jogo trazia a inconfundível música-tema, Michael Myers e Laurie Strode. Essa última precisava não apenas sobreviver como também salvar as crianças que estava tomando conta, conduzindo-as com cuidado para quartos seguros de uma casa enorme de dois andares ou mesmo enfrentando o assassino em um combate de facas.

Apesar da má-distribuição, o jogo acabou encontrando um fôlego extra com entusiastas e é fácil encontrá-lo disponível em sites de emulação. Tive o prazer de experimentá-lo em duas épocas distintas da minha vida: nos anos 90, no computador de um amigo, onde fui o chato que falou que "esse aí não é o Jason não, presta atenção na música". E outra foi há cerca de dois anos, no computador do meu sogro(!) dentro de um pacote de jogos de Atari emulados. É um título no mínimo curioso, que tentava fugir da jogabilidade básica da maioria dos títulos do período. Mas também é infernalmente difícil e tosco para os padrões de hoje.

Halloween - Screenshot 01Halloween - Screenshot 02

Grande parte do sumiço do personagem dos jogos pode ser atribuído à intensa disputa legal pelos direitos de uso de sua imagem, que também atrasaram significativamente diversos projetos cinematográficos.

Michael Myers acabaria reaparecendo somente trinta anos depois, desta vez como um inusitado "convidado" especial de... Call of Duty: Ghosts. Ele faz parte do DLC Onslaught e, antes que você pergunte o que um psicopata armado com um machado está fazendo em um FPS militar, vale dizer que ele se move mais rápido, ataca mais rápido e se recupera mais rápido que um humano e não deve ser subestimado. Controlado por um jogador, ele é uma ameaça no mapa multiplayer.

CoD - Michael Myers

CoD - Michael Myers 02

Em Mortal Kombat X, o assassino criado por John Carpenter chegou bem perto de ganhar uma participação, mas acabou sendo descartado no último minuto. Em contrapartida, Jason Voorhees e Leatherface acabaram entrando para a lista de lutadores disponíveis no jogo. O título anterior da franquia já havia contado com a presença de Freddy Krueger, de forma que até agora apenas Michael Myers continua de fora da brincadeira.

Mas ele está lá fora agora. Observando. Apenas aguardando o momento certo para retornar. E esse momento se aproxima...

Ouvindo: Elis - Die Zeit
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

Nenhum comentário:

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell