Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

27 de setembro de 2016

Jogando: Trine

Trine 11

Depois da bem-sucedida experiência com Warhammer 40,000: Kill Team, resolvi encarar um outro jogo cooperativo com meu filho, esse sim muito bem recomendado e diametralmente oposto ao mata-mata do 40º milênio.

Trine é  um delicioso título de fantasia ambientado em cenários primorosos e que coloca um ou mais jogadores unidos no controle de três personagens bem diferenciados: uma ágil ladra, um poderoso cavaleiro e um versátil feiticeiro que não gera bolas de fogo. A exemplo de The Lost Vikings ou Three Dead Zed, é necessário alternar as habilidades de cada um deles para resolver desafios que aparecem no caminho. Ou seja, mais cooperativo, impossível.

Visualmente falando, Trine é um colírio para os olhos, cada nível praticamente uma pintura exuberante que chama para a contemplação. Na verdade, eu chegaria a afirmar que os mapas pediriam um jogo com um foco maior na exploração, não algo a ser atravessado com tanta fúria e pressa. Ou talvez seja apenas meu filho, apressado demais, que me forçava a correr para não deixá-lo morrer em sua tendência a tentar saltos impossíveis.

Trine 08

Ele escolheu a ladra pela agilidade, mas acabou sofrendo um pouco para acertar a mira das flechas com o controle. Considerando que foi sua primeira experiência com um direcional, até que não se saiu mal. Coube a mim o trabalho duro do cavaleiro e o fundamental posicionamento de caixas, pontes e plataformas do mago. Mas Trine oferece dificuldades tanto para acertar pulos complexos como para decifrar o que é necessário fazer para avançar. Felizmente, o jogo conta com um sistema de física realista o bastante para que aja mais de uma solução possível para se alcançar determinados lugares e a criatividade seja incentivada.

Trine 05

Não esperava por grandes combates em Trine e, de fato, não há. Os chefes de fase são bem fáceis de derrotar e, na maioria absoluta das vezes você irá morrer para o ambiente e não nas mãos de um inimigo. Felizmente, o título é bem generoso em seus checkpoints, que também ressuscitam personagens mortos e restauram um pouco da vida dos feridos.

Trine 01Trine 15

Mesmo entendendo isso, o nível final foi meio decepcionante, uma vez que não há uma batalha e sim um insano "parkour" com tempo contado, uma mecânica que até então não havia aparecido no jogo, que anteriormente permitia o jogador pensar um pouco antes de pular.  Com muito esforço, consegui chegar onde era necessário chegar, apenas para ver o jogo terminar minutos depois, de forma até meio abrupta. Há um nível extra depois do epílogo, mas parece acrescentado sem muito sentido.

Trine é claramente um trabalho apaixonado desenvolvido pela Frozenbyte na gélida Finlândia. Uma quebra de paradigma do sombrio Shadowgrounds criado por ela anteriormente e, de muitas formas, um resgate dos contos de fadas, nem que seja no aspecto estético. A impressão que tive é que, entretanto, algo está faltando no jogo. Talvez seja uma história mais sólida, talvez uma maior variedade de inimigos e desafios, talvez mais elementos de RPG.

Ou talvez Trine esteja bom do jeito que está e eu só tenha perdido a oportunidade de parar e contemplar.

Trine 20

Ouvindo: The Witcher 3 - The Beginning Main Theme
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

2 comentários:

H o o D o o disse...

Realmente, o combate do jogo ficou de escanteio, apenas para atrapalhar na dura caminhada pelos cenários espinhosos e cheios de lava. Ainda não conclui o título, mas a jornada com meu sobrinho de 14 anos está sendo divertida e ele até esqueceu que existem jogos FPS. Louco pra começar logo Trine 2 e depois o 3.

Felipe Duarte disse...

Trine é um jogo fantástico, e o segundo jogo é uma evolução muito interessante dos aspectos!

Sobre a questão de visual
Eu concordo absolutamente com dito
Ha horas que você quer até sair daquele sidescroll 2d, de tão bonito e detalhado que são os cenários!
Diversas vezes eu parei e fiquei alguns minutos apreciando a física da água, ou um cenário de floresta fantástico!!

Essa agitação da juventude(hahaha) realmente deve ter deixado passar excelentes papéis de parede pra seu computador, Aquino
Mas acredite
Trine tem alguns dos visuais mais incríveis que eu já vi de florestas encantadas
Aquelas coisas bem estilo D&D,rpgzão clááássico
E vale muito
O segundo jogo é ainda melhor!

Espero que você experimente ele também
\o
Abraços!

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell