Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

13 de novembro de 2012

Um Jogador de COD

Zumbis de Black Ops 2

Quem acompanha o Retina Desgastada já deve saber que eu nunca joguei um Modern Warfare ou um Battlefield em toda a minha vida. O tipo de jogabilidade não me cativa. Mas, sem ter experimentado qualquer um destes títulos, cria-se o dilema: como comentar ou criticar aquilo que não se tem um conhecimento de primeira mão. Nesta terça-feira foi o lançamento mundial de Call of Duty: Black Ops 2, o certamente bem-sucedido novo capítulo da franquia que vende milhões ano após ano. Mas eu não irei tecer opiniões. Deixo esta tarefa para um jogador de COD, que publicou hoje no seu status no Steam o seguinte desabafo:

"Sou burro. Pago 60 dólares em um jogo que repete e-x-a-t-a-m-e-n-t-e a mesma fórmula há pelo menos cinco anos, que tem um prazo de validade de pouco mais de 2 meses, até sair o primeiro DLC de 20 dólares que coloca três mapas do tamanho do meu guarda-roupa (e um mapa ainda é reciclado de um COD random antigo), e que quebra a comunidade ao meio, mas como eu sou burro, é lógico que eu não fico sem o meu DLC e os próximos cinquenta que saírem. O que seria de mim, separado dos meus amiguinhos burros que jogam nos mapas novos, né?

Além de ser burro por jogar COD, eu sou mais burro ainda por pagar 60 dólares e jogar apenas a porção multiplayer e ignorar completamente a porção singleplayer, muito mais custosa de produzir, além de mobilizar uma equipe maior e bem mais criativa. Mas como sou burro, eu prefiro jogar a porção do jogo que é criada por três pessoas que dão Ctrl + C, Ctrl + V no COD anterior.

Também sou burro por não perceber que COD se tornou nocivo à indústria de jogos e que eu mesmo estou sustentando essa atrocidade. Não consigo perceber que o único motivo pelo qual os CODs são exatamente iguais é que existem burros como eu pra pagar fortunas, fazendo os chefes da Activision, que provavelmente nunca jogaram um video game na vida, acreditarem que seus estúdios estão no caminho certo, afinal, se eles estão ganhando dinheiro com alguma coisa, então é por que deve ser bom, né?
Não noto também que COD marcou a conversão da indústria de jogos de uma indústria centrada na experiência do jogador pra uma fábrica de dinheiro focada em lucros e não na qualidade de seus produtos. Afinal, foi COD o primeiro jogo, no PC, a custar 60 dólares. Um precedente que acabou criando espaço para que dezenas de outros jogos seguissem esse caminho.

Sou burro também pois, sustentando COD, eu ajudei a matar as franquias Medal of Honor e Battlefield, franquias que eu pago pau mas nem sei por quê. Acho que é porque meu PC não roda esses jogos. Ou deve ser porque MOH e BF, por muito tempo, foram exemplos máximos de shooters de guerra, além do fato do MOH ter sido criado pelas mesmas pessoas que deram origem à franquia Call of Duty. Hoje, graças a minha estupidez de investir em jogos repetitivos e manjados, eu fiz com que outras grandes empresas acreditassem que o caminho certo para o sucesso era aplicar a fórmula do COD aos seus próprios títulos. Lá se foi as franquias Medal of Honor e Battlefield, contaminadas. Mas isso é bom, não? São dois concorrentes a menos para o meu COD. Assim, temos um monopólio de shooters modernos, o que é bom, certo? ...certo?

Mas enquanto eu continuar investindo meu tempo, dinheiro e poucos neurônios, em COD, eu tenho certeza que ele ficará bem, firme e forme (e imutável), enquanto vários outros jogos, shooters ou não, vão ser destroçados por tentarem copiar, sem sucesso, a fórmula bilionária de COD. E não demorará muito para que eles descansem em paz na mesma cova onde COD, um dia desses, há de estar.

Assinado, um jogador de COD."

O catarinense Artur (ou tiotuli -wk-) tem mais de duzentas horas registradas em Modern Warfare 2, quase duas dezenas em Black Ops e 192 horas em Battlefield: Bad Company 2. De FPS militares, ele tem estrada. Ele é parte do problema e parte da solução. Se é que existe solução.

Ouvindo: Me First And The Gimme Gimmes - You've Got A Friend
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

24 comentários:

Gyodai disse...

Olha, se você queria alguém pra falar bem e mal de Call of Duty, podia falar comigo... huahuhahuauauhuahuua
Quem frequenta seu blog e é meu amigo no Steam já me viu inúmeras vezes jogando Modern Warfare 3 ou Black Ops. Eu jogo muito esses negócio. Muito mesmo. São 314 no Black Ops, 210 horas no Modern Warfare 2 e 306 horas no Modern Warfare 3. Hoje, olhando esses números assim, isolados de seu suposto contexto, eu me assusto um pouco. Tenho uma porrada de jogos no Steam, mas em nenhum deles eu consegui ficar tanto tempo quanto fiquei nesses três Call Of Duty. Me assusto com o tempo que passei jogando, mas me assustei mais quando hoje, jogando uma partida de Team Deathmatch no MW3, eu parei pra pensar:
- Por que raios eu continuo jogando isso?
E eu, sinceramente, não consegui responder. Às vezes, eu acho que é porque eu quero ficar com minha relação kill/death no positivo. Outras porque eu acho que realmente gosto da coisa. Mas tudo se resume a uma só razão, quando eu boto a velha cabeça pra pensar nisso: eu paguei e paguei caro, então eu vou jogar.
É triste pensar que eu só continuo e continuei jogando Call of Duty só porque gastei dinheiro com isso. E pior, é triste pensar que eu poderia simplesmente não ter comprado o jogo e seguir com mais $59,99 no bolso. Mas eu não fiz isso, porque a Activision, por um período de três anos, conseguiu me convencer de que eu precisava daquilo, que se eu não comprasse o próximo Call of Duty eu seria um idiota deslocado. Mas isso durou até hoje, quando saiu Black Ops 2. Eu me sinto como alguém que acabou de sair de uma clínica de desintoxicação. Eu vejo as pessoas jogando, eu leio as reviews e penso "eu vou comprar, eu preciso comprar". Mas daí, eu jogo Modern Warfare 3, porque eu paguei e preciso jogar, e me lembro de tudo aquilo que me irrita profundamente no jogo. E fico feliz porque eu não fui contaminado dessa vez.
Eu me diverti com Modern Warfare 2. Me diverti com Black Ops. Mas com Modern Warfare 3, eu comecei a me irritar mais que me divertir. Hoje, vendo metade da minha lista de amigos jogando Black Ops 2 no Steam, eu me senti deslocado. Me senti excluído. E fiquei feliz com isso.
Meu tempo de Call of Duty acabou. Não digo que é para sempre, mas por hora eu encerrei. No saldo, eu me diverti bastante. Mas não foram os melhores trezentos e tantos reais mais bem gastos da minha vida...

Breno disse...

lol, como é que um burro como ele pode ser parte da solução? Ele é o bizarro exemplo de pessoas que reclamam de DLCs sem valor, campanhas curtas, pedem pra boicotar jogos, e ainda assim compram o jogo no 1 dia.

Ao menos ele tem a decencia de admitir as incoerencias e o retardo, mas porra, depois de 6 jogos reciclados o cara ainda não se toca? VSFD!! Vai jogar STALKER, Brutal DooM, Blood plasma pack ou outro fps de verdade e para de falar asneiras.

Aquino, sobre battlefield ele é um fps bem diferente de COD se vc não sabe(pelo menos era, até chegar os bad company e Battlefield 3 em parte). Battlefield é/era basicamente um sandbox multiplayer.

Ironicamente COD chupa muito de half-life com sua obsessão por cinematics. Joguei o primeiro Black Ops na casa do meu irmao(piratex com muito orgulho) e fiquei abismado pelo fato de falhar a missao se eu sair um pouco da trilha. Se depois de seis jogos vc não percebe o quão fraco os COD modernos são então sinto muito, mas o seu IQ foi pro brejo...

Fernando Lorenzon disse...

Não sou fã de FPS militar e me orgulho de estar quase terminando Doom 2 (quantos fãs de FPS nunca terminaram esses clássicos?).

O que eu penso que seja parte do problema é o que foi descrito pelo autor do texto e também pelo Gyodai: ninguém quer ficar de fora da comunidade. As pessoas compram o game sem questionar principalmente porque vêem seus amigos e colegas jogando e decidem comprar também para ter acesso ao multiplayer. Talvez se não existisse o novo game todos continuariam a jogar o anterior normalmente.

Essas reflexões são importantes para que haja um esforço dos consumidores em moldar o mercado para o bem.

A indústria é o que compramos.

Jimmy Fischer disse...

Bom, quem não se vislumbrou com o COD4, o primeiro MW?Po, na época foi um salto de qualidade em matéria de FPS.Eu possuo umas 250 horas de MW2 e posso afirmar com todas as letras que me diverti muito com ele.
Acho que quem deve reclamar do COD seriam os fãs de MOH, pois esse sim tenta imitar a fórmula dele.
Já BF possui uma mecânica bem diferente, BF3 multiplayer é uma obra prima, não tem como negar(apesar de eu só morrer e me irritar).
Também acho que os COD repetem a fórmula um após o outro, mas no momento vão evoluir pra onde?
Você não gosta pelo fato de ele ser linear?Existem outros shooters em mundo aberto.
COD é só correr e atirar?Sim, mas você quer o que num jogo que se classifica como FPS?
Sei lá, eu acho que o jogo se encaixa perfeitmamente no genero a qual pertence!
P.S.:Uma vez comprei um DLC para o MW2 e como nenhum brasileiro(ou poucos) possuíam a DLC o IWnet começou a me jogar apenas para servidores estrangeiros com ping horrivel.Reclamei um monte no suporte Steam e eles me devolveram o dinheiro e retiraram a DLC.
P.S.2:Também não sou muito fã de COD.

Jimmy Fischer disse...

Você pode até não gostar, mas não pode negar que o mp de COD não é divertido...
Corre, mata, morre, renasce, corre morre, mata...kkkkkk
BF3 é um mapa enorme, veículos, produção de peso e tudo mais, mas pra mim não diverte tanto.

Marcos A. S. Almeida disse...

Com sou desconfiado por natureza eu desconfio dessa "sinceridade extrema" de forma tão espontânea.Ninguém que faça parte da comunidade dos "burros" é tão realista e sincero á ponto de enxergar a si como um e continuar dentro dessa comunidade.Ninguém , nem o crítico mais ácido foi tão contundente e cirúrgico quanto ele.Seria o mesmo que alguém do PT admitir finalmente que houve mensalão.Nenhum jogador compulsivo desses jogos se dedicaria a escrever um texto tão bom assim.De duas uma: ou não foi ele que escreveu esse texto - não estou dizendo que você inventou ,Aquino - ou ele não nunca gostou tanto assim desses jogos.Acho que têm algo escondido nessa história.

Breno disse...

"Corre, mata, morre, renasce, corre morre, mata...kkkkkk"
Tão inovador,tai algo que nenhum fps fez até agora...

@Marcos: Eu creio que esse tipo de gente exista, por mais bizarro que pareça. Tem até uma piada da internet de um user do steam com o nick "boicotem MW2, queremos servers dedicados" e entre os jogos que ele estava jogando estava o MW2, pasmem. Esse é o retrato da comunidade gamer padrão,lol.

Jimmy Fischer disse...

Não precisa ser inovador, tem que ser divertido!

Lucs disse...

Gostei desse texto.
Daí eu fui ver as resenhas desse user, e acabei concordando com grande parte das opiniões dele.

Marcos A. S. Almeida disse...

"Não precisa ser inovador, tem que ser divertido!" - Jimmy Fischer
Jimmy essa sua frase á muito lúcida!Apesar de não concordar 100% é com base nela que vou desenvolver meu raciocínio, indo na contramão do "supersincero" do COD.
De antemão quero avisar que NÃO tenho e NÃO jogo COD ou Battlefield.Primeiro por conta do elevado preço dos mesmos e segundo que nesses FPS nunca atingiria o nível de excelência por total falta de habilidade. Essa questão da estagnação do gênero é culpa SOMENTE da indústria e não deve ser transferida para os jogadores.OK, são eles que compram e deixam os produtores "preguiçosos", mas se é divertido e prazeroso porque deixar de jogar?Porque têm que haver um limite?"- Ah, porque jogar Skyrim é muito mais inteligente! - diria outro.Mais inteligente porque,cara-pálida?Eu foco na diversão e nada mais.É o mesmo preconceito que existe contra os que jogam os chamados "casuais".Outra culpa que o rapaz quer transferir é do "pioneirismo" do preço alto.Espere aí, se Skyrim NUNCA abaixa de preço é culpa de COD e seus jogadores?A constatação dele é obvia no que diz respeito á estagnação , do gênero e da franquia, mas o desejo por mudanças pode vir dos jogadores e deve ser expressado, mas se é uma minoria - ou até mesmo uma maioria - que reclama e os produtores dão de ombros, porque culpar quem joga?O ponto em que concordo com ele é no que diz respeito ao preço.Mas não é "burrice" , como não é de quem paga o mesmo valor em um RPG que não têm multiplayer.Mas infelizmente esses que têm poder aquisitivo pra tal alimentam a ganância da indústria.Finalmente, a bandeira que temos que levantar é contra a incoerência, pois reclama-se mas o consumo continua.Reclama-se que o jogo é ruim e caro mas continua jogando.É contra isso e contra a indústria que temos de apontar nossos "canhões" e não para quem joga por horas á fio apenas pelo prazer ou quem paga por um DLC "perfumaria" porque gosta.O tão mal falado "mata-morre" é uma fórmula que que fez e ainda faz sucesso pra quem gosta.Mas não é burro nem têm "poucos neurônios" , simplesmente acha divertido.

Breno disse...

O problema do argumento "divertido" é que tem muitos outros fps que fizeram bem melhor e bem mais divertido que COD. COD é basicamente um fps pra quem não sabe jogar fps,me espanta até marcos dizer que não joga ele por falta de habilidade. E sim, eu concordo que em grande parte esses jogos fazem sucesso por conta de um bando de iletrado que não tem base alguma no que constitui um jogo bom, um DLC bom entre outros...

Breno disse...

eu acho até engraçado quando aquino fala que ele tem estrada em fps militar. Ele jogou Delta Force, Operation Flashpoint ou ARMA 2? não? sabia... ele tem estrada em clones de COD, só isso...

mauri link disse...

Dá pra fazer vários pists como UM JOGADOR DE GEARS OF WAR, GOD OF WAR, HALO, KILLZONE, UNCHARTED...

Marcos A. S. Almeida disse...

Breno o conceito "divertido" é algo bem pessoal, bastante subjetivo.O conceito "melhor", bem , esse também têm algo pessoal mas têm que se levar em consideração alguns quesitos técnicos.Fica assim então:Skyrim é tecnicamente melhor que Team Fortress 2, por conta de toda a física realista, gráficos de ponta história e enredo intrincado.Consequentemente também é mais divertido, segundo sua ótica, portanto os mais de 41.000 que estão jogando neste momento TF2 só no Steam estão , coitados, se divertindo bem menos que os pouco mais de 19.000 sortudos e privilegiados que estão jogando Skyrim no Steam, certo?Os 44.000 de Counter Strike então, tadinhos, estão se divertindo menos ainda, com uma engine ultrapassada e gráficos poligonais, não é mesmo?Quanto aos iletrados, acho que eles existem em qualquer jogo, não é "privilégio" de COD.Acho que você - e o "supersincero" - fazem uma generalização preconceituosa no mínimo infeliz.

Cantini disse...

"I think I'm dumb, Maybe just happy..."

Gyodai disse...

Também acho que chamar o cara de burro porque ele gosta de jogar CoD é um exagero. Ele se diz burro?Problema dele. Mas cada um joga o que quer e ponto. Minha crítica a CoD fica na repetição constante da mesma fórmula. Pouca gente reclama disso porque, geralmente, o cara que joga bem quer que continue como está. É aquela história: em time que está ganhando não se mexe. Se tá bom pra mim, então ótimo. Todos os meus amigos de Steam que compraram o jogo são desses caras que ficam sempre em primeiro no time deles e que tem canal no Youtube pra mostrar as próprias façanhas. Eles não querem que o jogo mude, porque eles não querem reaprender a jogar.
E me desculpa mais uma vez, Breno... Mas dizer que CoD é feito pra quem não sabe jogar FPS é um argumento estúpido. O que é saber jogar FPS? Você consegue teorizar isso? O que define um jogo como FPS? Uma fórmula específica? Porque se for assim, CoD é mais FPS que todos os FPS do mundo. Tem uma fórmula específica e a segue religiosamente. Se você gosta, se é bom ou não aí é outra história.
E chamar o cara de iletrado porque ele gosta de algo que você considera "inferior" é pretensão demais da sua parte.

Breno disse...

"Skyrim é tecnicamente melhor que Team Fortress 2, por conta de toda a física realista, gráficos de ponta história e enredo intrincado."

Exemplo bem infeliz esse seu. física realista, gráficos de ponta(sem contar mods) e enredo intricado são coisas que Skyrim não tem. Outro ponto infeliz na comparação é o fato de serem dois generos distintos. Um é um fps com classes e trabalho em equipe e o outro é um jogo de ação em mundo aberto. faça um exercício de comparação e compare COD com os varios FPS classicos que tem por aí. Se vc ainda achar COD mecanicamente superior então me explique o porque...

Jimmy Fischer disse...

O Breno é saudosista, apenas isso...
Ele acha que um jogo da década de 90 com 300 textos numa mesma tela é mais complexo do que um jogo num mundo aberto com a possibilidade de qualquer coisa acontecer...
O que é mais facil, acontecer um bug num mero texto onde a tela não muda(ou o lábio do personagem treme para parecer que está falando) ou num jogo onde você pode fazer quase qualquer coisa, até mesmo algo que os programadores do jogo não pensaram(das as infinitas possibilidades?).
Eu penei nas décadas passadas por gostar de RPG, era raro achar algum na locadora porque era prejuízo, ninguém alugava...já jogos de corrida e futebol superabundavam.Eu poderia ir nessa linha de pensamento e me achar o intelectual do videogame, mas, será que não era apenas uma questão de gosto?
Acho que final fantasy 6 foi um dos melhores jogos da minha vida, mas é culpa da inteligencia se os meus amigos não gostavam de jogar um jogo de digamos, 80 horas onde mais da metade delas você encarava as mesmas batalhas por turno?Milhares delas?
Eu não gosto de jogos de corrida, posso me achar mais inteligente por isso...mas o cara que está jogando não quer apenas se divertir?

Marcos A. S. Almeida disse...

Outro exemplo de jogo que parou no tempo:Counter Strike.O recente CS:GO não mudou exatamente NADA, e olha que é produzida por uma empresa notadamente de vanguarda.E então quem é o culpado?Os jogadores ou a Valve?Os jogadores são burros ou apenas querem continuar se divertindo com a mesma mecânica?Acho até que a resposta é muito mais complexa do que imaginamos.

Breno disse...

"Outro exemplo de jogo que parou no tempo:Counter Strike.O recente CS:GO não mudou exatamente NADA, e olha que é produzida por uma empresa notadamente de vanguarda."

Agora vc tá inventando... tenta falar com algum veterano e pergunta se não houve mudanças entre os CS's

Marcos A. S. Almeida disse...

A qual veterano você quer que eu pergunte: ao "iletrado" ou ao inteligente?Ou não existe "iletrado" jogando Counter Strike, só em COD?

Fagner P. disse...

Caindo de para-quedas, Counter Strike GO mudou sim, muita coisa, posso dizer que foram mudanças radicais até, que nem precisavam ter sido feitas. Se você acha que vai saber jogar só pq ja jogou Counter Strike 1.6, ou até mesmo o Source, está muito enganado, é quase que começar tudo de novo. Mecânica das armas, skins, gráfico (source melhorada, é claro), algumas armas tradicionais foram praticamente descartadas, e outras menos conhecidas foram colocadas ao nivel das tradicionais (do a AK47 como exemplo) e por aí vai, até aqueles famosos "macetes" do tipo, "atira um pouco pra baixo, que a rajada sobre pra cabeça", mas a ESSÊNCIA, é a mesma, o mesmo arroz e feijão de sempre, o mesmo frenesi quando se sente jogando, isso pra quem gosta mesmo.

Breno disse...

Fagner provavelmente não é um veterano e respondeu a sua pergunta! Já os veteranos de COD estão reclamando da mesmisse dos jogos, fazendo eles pagarem 60 dolares por um punhado de mapas novos a cada lançamento...sem deixar de comprar!!!

Eu não tenho nada contra jogos descerebrados Marcos, acho que vc me entendeu mal, mas vc ha de convir que mesmo entre os jogos descerebrados existe um comparativo de qualidade. E quando eu abro a net e vejo um bando de idiotas,sejam eles jogadores ou jornalistas, dizendo o quanto COD é o apice do genero FPS, o quanto profundo sua tematica é, o quão artistico e merecedor de oscars e premiações internacionais... Dai vc pode até compreender a minha ira contra esses jogos mainstream.

Sobre Skyrim e complexidade vc só me fala que todas as complexidades do jogo foram parar nos gráficos, o que me decepciona. E ainda cita FF6, um jogo tão simples como Skyrim... não sou saudosista.

Shadow Geisel disse...

FF6 é simples? te desafio a completar o jogo e pegar todos os personagens selecionáveis sem ajuda de detonado. simples é andar em linha reta com personagens que entraram no grupo por obrigatoriedade. vc falou sobre ter 6 cod. e desde quando quantidade é sinal de qualidade, ou originalidade? conta quantos winning eleven ou fifa tem. e o próprio FF, que mantinha a qualidade (até o 12) com enredos e mundos completamente novos a cada episódio.

o relato desse cara me lembra o comportamento de um viciado em droga, pois sabe que é uma porcaria autodestrutiva mas não consegue parar. se ele compra todos os DLCs então devia ao menos se divertir. se está se divertindo com eles, então não consigo enxergar onde está o problema.
um jogador não precisa montar uma petição online pq está descontente com um jogo. joguei o RE6 e detestei o rumo que a Capcom deu à série. decidi que não compro mais jogo dessa franquia. simples. se eu mudar de ideia, com certeza haverá um bom motivo pra isso.
o único multiplayer que eu jogo assiduamente é o do bioshock 2. fiquei irritado com algumas coisas desse modo e passei uns três ou quatro meses sem jogar. quando achei que valia a pena voltei.
ele usa a desculpa dos amigos online pra comprar os dlcs, o que eu acho ridículo. primeiro que não existe essa de amigo online (a menos que algum amigo seu de fato esteja online rsrsrs). vc n pode ser amigo de uma pessoa que nunca viu pessoalmente. por mais belas que sejam as palavras na rede, elas são apenas isso: palavras. e outra: se ele quer multiplayer menos caça-níqueis, joga jogos que possuem menos versões, como o próprio Bioshock 2 (só tem uma e uns mapas extras idiotas que ninguém joga, nem quem fez o download); GTA4 (o mais recente, até que lancem o 5); borderlands 2 e acho que deu pra entender.

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell