Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

16 de julho de 2012

Jogando: Ryder White

Ryder White, o homem, a lenda, o DLC Em algum ponto do desenvolvimento de Dead Island houve um conflito entre os profissionais da Techland. Uma boa parte dos desenvolvedores queria desenvolver um RPG de mundo aberto com ênfase no combate com armas brancas. Uma minoria queria fazer um FPS frenético com zumbis. A vitória da maioria produziu o jogo que todos conhecemos. Mas a oposição fez questão de receber um DLC. O resultado é Ryder White.

A história de bastidores acima é totalmente fictícia, mas é a única explicação lógica para o trem desgovernado que é o DLC. Não satisfeito em jogar para o alto as melhores partes da jogabilidade de Dead Island, Ryder White é um FPS genérico, repleto de clichês do gênero, com bugs que até hoje não foram corrigidos. Ainda assim, indispensável para quem curtiu a aventura principal.

Dead Island - White Ryder 02 Emily, o motor da máquina de matar conhecida como Ryder White

Esqueça a possibilidade de explorar os arredores e escolher rotas alternativas ou missões secundárias. Ryder White se limita a conduzi-lo da Missão A para a Missão B para a Missão C. Não há mundo aberto, tudo é limitado por barreiras artificiais como carros empilhados, portas trancadas e grades. Não há NPCs para vender objetos, não há veículos para dirigir, só existem um punhado de modificações de armas para fazer (metade delas inútil). Esqueça a liberdade de Banoi. Para piorar o roteiro, boa parte dos cenários são reaproveitados do jogo original, ainda que com alguns ângulos diferentes e explicações para certas cenas que já vimos antes. Não espere retornar ao resort, contudo. O enredo do DLC se concentra na cidade de Moresby e na prisão.

Dead Island - White Ryder 01 Isso vai doer...

Segundo algumas análises que li antes de me aventurar, o protagonista começa no nível 15 e não evolui mais depois disto. Imagino que tenha sido anterior a algum patch, por que o meu Coronel Ryder White evolui, sim, embora aos trancos e barrancos. De início, foi impossível acessar o menu de Skills do personagem. Como tinha lido que ele não evoluía, fiquei tranquilo. Mas, com um terço de DLC, recebi a mensagem de "upgrades disponíveis"! Ao apertar a tecla para ativar a tela de compra de habilidades, nada acontecia. Um bug, pensei. Mais pra frente, outra vez a mesma mensagem. E nada da tecla funcionar. Na terceira vez, a tela de compra de habilidades ativou! O personagem estava no nível 18 e podia aplicar 18 pontos para comprar Skills em uma árvore de habilidades bem diferente daquela usada por Sam B. É a única chance de customização do seu avatar: escolher tudo de uma única vez. Durante a expansão, ainda recebi a mensagem de upgrade mais uma vez, mas a tela não abriu de jeito nenhum...

Embora Ryder White possa usar armas brancas, está na cara que seu personagem se beneficia com armas de fogo. A maioria das opções na árvore de habilidades era nessa direção e seu poder de Fury é uma submetralhadora que ele puxa sabe-se lá de onde para disparar balas devastadoras em câmera lenta. Combina com a personalidade de White. Infelizmente, o jogo te empurra para o tiroteio ao lançar hordas intermináveis de zumbis sem trégua. Onde antes havia um combate tático, calculado, com um punhado de criaturas de cada vez, agora há um abuso no número e na agressividade dos Infectados. Tampouco há uma indicação clara: as criaturas vão parar de vir e é melhor esperar ou não vão parar mais e é melhor fugir? As duas situações se alternam, sem aviso. Armas de fogo deixam de ser um estilo para o militar e se tornam o único caminho viável para a sobrevivência.

Dead Island - White Ryder 03

Infelizmente, o trecho a céu aberto na Prisão dura menos de cinco minutos...

Dead Island - White Ryder 04 ...mas o sangue corre do lado de dentro!

Também é constrangedora a tentativa de transformar o DLC em um clone de Half-Life. Quando você pula sobre plataformas de madeira que flutuam sobre uma água eletrificada, é impossível não pensar que estamos de volta a 1998. Quando uma portinhola não abre de jeito nenhuma até que você reinicie o jogo, fica claro que nem todos os problemas técnicos foram corrigidos com o tempo. E nem perca seu tempo procurando por dinheiro ou itens em todos os lugares: sem um vendedor, não há nada que você possa fazer com os onipresentes wrist watches que você encontra por toda a parte. Faltou polimento.

Então, o que torna Ryder White indispensável? Por que a Techland escondeu o verdadeiro final de Dead Island no DLC. Através dos olhos do atormentado coronel nós temos um pouco de respostas para alguns eventos que ocorreram na ilha. Mas a grande revelação mesmo acontece no final e na magnificamente editada última cutscene. É de arrepiar. Quando o DLC acaba, você esquece que passou 5 horas trancado em um FPS meia-boca e sobe em uma montanha-russa de emoções: ódio, pena, medo e, principalmente, ansiedade pelo próximo Dead Island.

Ouvindo: Xandria - Answer
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

4 comentários:

Shadow Geisel disse...

será que esse final vale a compra de um FPS genérico? nada que o Youtube não resolva...

C. Aquino disse...

O problema não é nem o preço, se você aproveitar uma promoção. O problema mesmo foram as 4/5 horas que eu gastei no DLC que um YouTube resolvia fácil.

C. Aquino disse...

Por outro lado, imagino que deve ter gente que curtiu jogar com armas de fogo em Dead Island e ficou com vontade de ter mais zumbis para metralhar. Nunca se sabe.

Dupla Personalidade disse...

Eu nunca tinha jogado..peguei o play do meu irmao e na hora de escolher, achei esse ryder maneiro e fui nele..joguei até a fase do esgoto forçando a barra..porque foi muito chato..soh agora comecei a jogar o jogo de verdade, com a historia originalç

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell