Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

23 de março de 2012

Terra à Vista!

A continuação de Risen está quase aportando entre nós. Com chegada marcada para 24 de abril, Risen 2: Dark Waters dá uma guinada na velha tradição da fantasia medieval e nos traz na bagagem armas de fogo, piratas, papagaios, feiticeiros vodu e gnomos flibusteiros. Já está em pré-venda no Steam. Já tem DLC exclusivo para quem comprar antecipadamente, colocando a desenvolvedora Piranha Bytes na lista negra das empresas que saqueiam nosso bolso sem pudor.

Com o banho de água fria da história do DLC, e ainda com calafrios do final catastrófico do primeiro Risen, eu diria que meu nível de expectativa para um título da criadora de jogos alemã é o mais baixo desde o segundo Gothic. Para piorar minha desconfiança, percebi que o jogo se passa poucos anos após o primeiro título, mas dá um salto "tecnológico" impressionante. No microverso de Risen, em poucos anos a sociedade saltou da Idade Média para as Grandes Navegações, mudou a forma de confeccionar roupas, mudou penteados, descobriu a pólvora, fabricou armas de fogo em larga escala e abandonou a magia tradicional (que fazia um homem flutuar montanha abaixo, lançar bolas de fogo e ataques congelantes e outros feitiços essenciais). Uma simples olhada nas artes dos dois jogos já deixa claras as diferenças (acredite, é o mesmo sujeito):

Risen x Risen

 

Espero que, pelo menos, expliquem o que aconteceu com a armadura mágica e a arma mágica que ele carregava no final do primeiro episódio. Porque deu um trabalho danado para encontrar.

Apesar das inconsistências, do DLC e da incapacidade de gerar um final satisfatório (vale petição?), eu diria que a Piranha Bytes ainda tem créditos comigo. Tenho uma fé irracional de que Risen 2 deve ser uma experiência que irei adquirir quando baixar o preço. Pode ser um bem-vindo sopro de novidade no cenário dos RPGs. Ou pode afundar de vez o navio da série, o que empurraria o talento da desenvolvedora finalmente de volta para a franquia Gothic.

Enquanto isso, confira abaixo o novo trailer de Risen 2, cortesia do camarada Wasner, via twitter:

Ouvindo: Dust of Basement - Gift
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

6 comentários:

Shadow Geisel disse...

Tem certeza que não há uma explicação no jogo para esse "salto tecnológico", Aquino? Seria uma pena se um bom jogo (se for o caso) fosse estragado por um detalhe que não deveria ter tanta importância assim.
apesar de jogos como skyrim serem muito bons, parece que os RPGs à moda antiga estão cada vez mais escassos.
Nota, caso alguém ainda não tenha dito: impossível não lembrar de Piratas do Caribe ao assistir a esse trailer. tomara que o jogo seja bom e tenha personalidade própria.

Shadow Geisel disse...

Nota 2: parece que essa coisa de salvar o mundo nunca vai sair de moda nos games. Risen 2 vai sair pra PS3 também. se for bem recebido, quem sabe eu não faça minha estreia na série...

Jimmy666 disse...

Joguei o primeiro Risen por algumas horas...parei e desinstalei.O jogo não possui nenhum atrativo pra mim, passarei longe dessa sequencia a menos que a crítica o aclame como "jogaço", coisa que duvido muito.

Poa Kli-Kluu disse...

Sou o único que não se empolgou sequer um pouco assistindo o trailer? É complicado admitir, mas esse cenário foi muito abordado ultimamente, é impossível assistir o trailer e não assimilar com outras obras de outras mídias. Como o caro Shadow mesmo apontou.

Assim como você Jimmy, por mais que eu não tenha jogado, duvido que eu vá mudar de opinião sobre essa franquia. Quem sabe se for aclamado por algum bloqueiro que eu acompanhe ou se apresentar mecanismos interessantes, talvez eu jogue.

Se eles precisam de algo, antes de mais nada, precisam mesmo é explicar esse avanço tecnológio abrupto como você mesmo disse Aquino, mas vale lembrar que em um mundo com magia tudo se torna mais fácil... Mas antes de mais nada, só espero que esse título consiga criar uma personalidade própria.

E mais uma vez essa semvergonhice(matando o portugueês propositalmente) da DLC. Piranha Bytes na red list.

Aliás, se há um jogo que foi produzido pela Deep Silver que me chamou a atenção foi Sacred 2 e Dead Island. Pelo jeito ainda vai levar um bom tempo pra outro jogo deles somarem a estes.

Shadow Geisel disse...

a coisa tá tão feia pro lado dos rpgs "das antigas" que nós, apreciadores do gênero, ficamos torcendo para que qualquer jogo de RPG medieval dê certo e seja bom. gosto muito de cyberpunk e futurismo, mas tem coisa melhor que entrar em uma caverna e abrir um baú feito de madeira velha e metal enferrujado? por esse motivo que Skyrim acabou se saindo muito bem nesse quesito pois, apesar de ter menos peso de RPG, ele ainda simula um mundo medieval bastante pitoresco e atraente. coisa que jogos como Kingodms of Amalur não conseguem fazer. pena. quem sabe rpgs virem modismo na próxima geração. êta entretenimento mais volúvel o tal do videogame...

João Luiz disse...

eu joguei o primeiro risen por causa do review do aquino... e não imaginava que o final dele pudesse ser tão ruim.

por causa do final tosco, perdi todos esperanças do segundo ser bom.

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Tooth and Tail