Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

25 de novembro de 2011

"Nós, O Povo..."

A partir de uma dica do @zitosilva (via @TheGameCritique):

NÓS PETICIONAMOS A ADMINISTRAÇÃO OBAMA A:

Banir Imediatamente o Videogame Mortal Conhecido Como "SkyRim" pela Segurança da Juventude da América.

Considerando que jogos eletrônicos se comprovaram provocar problemas sociais, éticos e de saúde em pessoas de todas as idades,

Considerando que perversão sexual e homossexualidade estão ameaçando destruir os fundamentos Cristãos nas quais esta nação foi construído,

Considerando que um novo jogo acabou de ser criado que excede em muito qualquer outro no dano psicológico e espiritual que ele causa aos adolescentes,

Nós, o povo Americano, hoje pedimos a você,

1) Para realizar um imediato banimento do videogame conhecido como "SkyRim" produzido pela Blizzard Entertainment.

2) Para confiscar e destruir todas as cópias já disponíveis em mãos públicas e apagar sua presença na internet.

3) Para processar os jogadores de "SkyRim" na extensão máxima da lei.

4) Para criar um banco nacional de avatares de videogames e "screen names" para que os adolescentes possam ser melhor monitorados.

Faltam-me palavras para descrever... isto. Mas é autêntico.

Esta petição foi criada em 24 de novembro no site oficial do governo dos Estados Unidos e já conta com 53 assinaturas no presente. A meta é alcançar 25 mil signatários até o dia 24 de dezembro. Todas as petições que atingem esta marca recebem uma resposta oficial.

O direito de realizar uma petição ao governo é garantido pela Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos.

Ouvindo: Imperative Reaction - Scorpio '06
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

114 comentários:

Fagner P. disse...

Nunca gostei muito de RPG, comecei a jogar The Elder Scrolls Morrowind, e não ficou instalado nem uma semana no meu pc. E nunca entendi como você, na epoca que postou sobre ele aqui no blog, e falou tão bem, gostou tanto. hehehe. Achei complicado demais, e os graficos não me prenderam tanto. Eu, literalmente não tenho paciência pra RPG, exceto alguns raros.

Mas, Skyrim, veio e mudou tudo isso, meu conceito sobre RPG's mudaram completamente. Ele me prendeu. Eu nunca vi, até hoje, na minha história de "gamer" um mundo tão magnifico como o de Skyrim.

Esse é meu relato sobre esse jogo. Agora, licença que vou voltar a [SPOILER] explocar fortalezas subaquaticas (!!). [/SPOILER]

João Luiz disse...

minha mulher vai assinar isso, certo... ehehehhe

Anônimo disse...

tosco isso!!! tem coisa mais importante do que um simples jogo. e o pior já está mais que comprovado que jogos nada tem de distorcer a realidade, só se o cara for um esquizofrenico

Jimmy666 disse...

Estou com 54 horas de Skyrim no meu Steam...sinceramente parece que ainda não vi muita coisa.O jogo está muito bom!

Bruno disse...

Realmente não há palavras para isso aí... Li as fontes por um bom tempo e ainda não estou convencido de que isto não é brincadeira... Me recuso a acreditar que há pessoas que realmente acreditam nas coisas ditas neste abaixo-assinado.

Bom, falando em Skyrim DA BLIZZARS, upei mais umas 400 screens no álbum Skyrim Modded. Estava testando diferentes skins para minha forma de lobisomem e acabei com screens muito boas. Provavelmente estarão na última página do álbum.

Breno disse...

Blizzard Entertainment LOL!

O relato de Fagner sobre Skyrim ser o primeiro RPG que ele gosta é interessante,pelo fato de ele gostar de skyrim por justamente o que ele não é:um RPG.

breno disse...

POr outro lado...Se censurarem os jogos nos EUA talvez as desenvolvedoras mirem o publico alvo para pessoas mais inteligentes.

C. Aquino disse...

Não dá pra saber se quem criou a petição estava falando sério mesmo. Mas, com certeza, algumas assinaturas são gozação:

Optimus P

Mehrunes D

Faggo T

Homer S
Springfield

Dovahkii N

Moronwin D

Mudcra B

E a melhor de todas:

Dagoth U
Red Mountain

C. Aquino disse...

Caramba, alguém assinou como jvk1166z! Tenso!

Jimmy666 disse...

Breno:
Você afirma que Skyrim não é um RPG baseado em que?
Final Fantasy é mais RPG do que Skyrim?
Não entendi onde Skyrim não é um RPG eletrônico!

Shadow Geisel disse...

Fagner, você realmente deve ser novato no mundo dos rpgs mesmo. desde quando fortaleza subaquática é spoiler quando se fala em The Elder Scroll? Rsrsrsrs
Mas skyrim é uma bela forma de começar, heim?

Shadow Geisel disse...

"...um imediato banimento do videogame conhecido como "SkyRim" produzido pela Blizzard Entertainment.""
Desculpa, Aquino, sei que o tema é relevante mas depois dessa, não consigo levar esse texto a sério.
Acho é justamente o falta aos jogadores mais conscientizados: ignorar esse tipo de coisa, que só é feita pra promover um político incompetente que só quer chamar a atenção (assim como o Breno, quando entra num blog de games pra dizer que Skyrim não é RPg.kkkkkkkkkkkkkkk)

C. Aquino disse...

Shadow, as chances desta petição chegar a 25 mil assinaturas, mesmo com os gozadores, é ínfima. As chances de ela ser levada a sério pelas autoridades competentes, se atingir a meta, é nula. O que me preocupa de verdade é que eu vivo no mesmo mundo capaz de produzir pessoas com uma mentalidade tão autoritária e tão ignorante que consiga gerar este tipo de manifesto. Quanto ao Breno, ele tem uma opinião pessoal sobre RPGs e eu não tiro a razão dele: cada um de nós tem um nível de expectativa em relação aos jogos e ele não está mais encontrando o tipo de jogo que curte. Se a gente não der voz a este tipo de pessoas, que PARECEM trolls mas NÃO são, amanhã podemos estar na mesma situação que ele, órfãos de boas opções que nos agradem.

Se Operation Anchorage e Mothership Zeta forem exemplos de tendências que irão predominar nos ditos RPGs no futuro, então eu seguirei o mesmo caminho, vagando pela internet reclamando de como não se faz mais RPG como antigamente.

Rebeca disse...

SkyRim da Blizzard Entertainment... Povo bem informado, hein?

Tô morrendo de rir com as assinaturas. Tem até uns Dovakhin lá. hahaha

Shadow Geisel disse...

Aquino, com relação ao post, resolvi que não vou comentar sobre ele aqui em , casa, blog ou qualquer outro meio.
essa é a minha forma de protesto contra essa mentalidade de duzentos anos atrás dessas pessoas que formularam essa petição.
esse tipo de gente mal sabe que não há mais lugar pra eles no mundo de hoje.
de qualquer forma, se eles conseguirem levar a questão além do âmbito do humor involuntário, a Zenimax deverá saber como acionar seus advogados pra dar um jeito em toda essa palhaçada. e agora, os senhores me deem licença que tem um Frost Dragon me esperando nos céus de Skyrim...

Shadow Geisel disse...

Aquino, entendo o seu ponto de vista e o do Breno também (colega pelo qual tenho enorme apreço e respeito).
mas acho que, às vezes, as pessoas têm uma expectativa muito exigente e irreal com relação a um jogo. um jogo NUNCA vai poder ser tão detalhista, expressivo, emocionante ou realista quanto a vida real. se você corre atrás de uma meta impossível de ser alcançada, o máximo que vai conseguir é a frustração. jogos enormes como Morrowind, Oblivion e Skyrim tentam ao máximo simular essas experiências e complexidades da vida. leia o manual do Oblivion, na parte que fala sobre o que a equipe de desenvolvedores espera entregar para o público com o game. dificilmente você irá discordar de que eles chegaram bem perto de alcançar aquela meta.
quais são esses tais jogos do passado que conseguiram uma façanha que, mesmo os jogos cheios de recursos e tecnologias de hoje não conseguiram?
como eu já disse, esses jogos de mundo aberto da Bethesda tentam simular as complexidades da vida real. seu eles obterão total sucesso algum dia, isso não posso afirmar. mas prefiro me concentrar nos games que chegam mais perto possível de conseguir isso do que me tornar um jogador amargurado que não consegue se divertir com um game que, acima de tudo, é indiscutivelmente bom.
afirmar que skyrim nem chega a ser um rpg é um pouco de desapego demais. mas essa é apenas a minha opinião.

Fagner P. disse...

Realmente, sou meio primata quando se fala de RPG, o mais perto que cheguei de um RPG, além do Skyrim, foi o Fable 1, que inclusive gostei muito.

E se Skyrim não é um RPG, como seria um RPG?

Shadow Geisel disse...

Fagner, ignora essa onda de que skyrim não é um rpg. a sigla RPG quer dizer role playing game, ou jogo de interpretação de papéis (como o perdão da mini aula sobre games).
jogos como os da série Final Fantasy são rotulados de rpg por causa de algumas características, como batalha por turno e evolução dos personagens. mas na verdade eles não são, uma vez que você não interpreta personagem algum, apenas segue um roteiro pre-estabelecido pelo jogo.
jogos como Fallout, Morrowind, Oblivion ou Skyrim (entre milhares de outros que eu podeira citar) te permitem certas decisões que (às vezes) influenciam drasticamente no desenrolar da trama e fatos que afetarão seu personagem.
Mas não se preocupe com toda esse balelada técnica: você está jogando um bello exemplar desse gênero.

Anônimo disse...

acho que foi o Breno quem fez essa petição ...

Shadow Geisel disse...

kkkkkkkkkkkkkkk

LocoRoco disse...

Ultimamente o post do retina virou um bate papo, quase um fórum. Ele só é substituido quando vem outro post. =)

obs: não sou contra isso.

Jimmy666 disse...

Bom, eu tenho 32 anos e jogo desde os 9 anos de idade, na época do querido Atari.Meu primeiro RPG foi o saudoso Phantasy Star do Master System que na época foi corajosamente traduzido pela Tec Toy.
Dali pra frente devorei e joguei praticamente de tudo dentro do estilo, acho que joguei praticamente de tudo da era 8 e 16 bits, e depois os Rpgs da era 3DO e PS1...

Isso na época que o oriente dominava a cena, depois que pus as mãos nos ditos "RPGs ocidentais", posso dizer que o gênero deu um salto gigantesco em qualidade!
Pô, Neverwinter Nights, Dragon Age origins, Fallout 3, Skyrim e tantos outros são muito mais RPGs do que aquilo que eu jogava antigamente!
É claro que tem muito lixo, mas a qualidade da atual geração de RPGs é inegável!
P.S.:Infelizmente iniciei tardiamente no que tange RPGs de computador, vocês estão se referindo à jogos como Morrowind ou Baldur's gate?Infelizmente as superproduções que torram milhões de dólares não comportam mais fazer um jogo tão caro pra um público específico.Po, tem muita coisa que foi simplificada para manter o jogo mais acessível, mas não é maravilhoso entrar em um jogo que você vai onde quer e é o que quiser?

breno disse...

Fui trollado LOLZ!

No caso de fagner eu só acredito que ele gostou de skyrim pelo mesmo motivo que ele iria gostar de um sandbox como GTA(e sinceramente,seria melhor para skyrim adotar mecanicas melhores de combate).

RPG se define por um jogo onde seu personagem(ou sua party)são definidos por suas forças e fraquezas,e não pelas habilidade do jogador.E a unica forma de interação que esses personagens tem no mundo é proporcional as habilidades dos mesmos.Jogos como Skyrim ou a serie ME tão mais para ação do que para RPG.

A proposito Shadow eu achei que vc tinha moderado um comentario meu no seu post de GTA mas acho que não foi o caso.

O comentario de jimmy mostra o quanto o genero de rpgs ocidentais são relegados injustamente ao limbo. Series como Ultima,jogos da SSI (os famosos gold box games),might and magic series,wizardry series(que agora é xodo dos japas) entre muitos outros possuem caracteristicas bem melhores que os arpgs ocidentais da atualidade.Enquanto que Ultima 7os NPCs possuem 7 atividades detalhadas para se fazer em um dia,em skyrim vc pode colocar um balde na cabeça de um NPC e sair por ai roubando e matando(LOL).

Breno disse...

Outro exemplo:Nos anos 80 foi desenvolvido ultima 4 que possui um sistema de moralidade baseado em 8 virtudes e 8 defeitos.Avance 20 anos nessa equação e temos jogos como Mass Effect e sua moralidade preto e branco,ou Fallout 3 com o seu patetico sistema de karma(Fallout 1 e 2 também é horrivel nesse quesito tambem).

Breno disse...

A só uma replica para Shadow!O que morrowind,Oblivion e Skyrim tentaram fazer em termos de mecanicas,rotinas de NPCs e jogabilidade já foram feitos de maneira melhor no passado.Culpa dos graficos?De uma olhada no demo de oblivion na E3 pra ve o que eles prometeram e o que eles cumpriram.

João Luiz disse...

eu vou me arrepender, mas vá lá:

quais jogos que fizeram melhor que morrowind, oblivion e skyrim em termos de mecânicas,rotinas de NPCs e jogabilidade, lançados antes deles?

quais as boas características do wizardry? até onde lembre, não passava de um rpg tosco, quase só texto e extremamente limitado. ótimo pra 1981, péssimo pra 1989. a mesma pergunta vale para todos os últimos 5 jogos, no mínimo, lançados com a engine da gold box.

e essa definição de rpg do breno é única. eu não concordo com ela nem um pouco. onde fica a interpretação? e a história e a maneira que o personagem interage nela? o fato do personagem dar um pulinho para passar um obstáculo tira do jogo o rótulo de rpg? por que?

inclusive, pra mim, o modo my player do nba 2k12 é mais rpg que muito rpg de sucesso por aí...

ps. batman arkham asylum é rpg? não, mas o fato do jogador realmente se sentir o batman (sério, quem jogou sabe) não faria dele um jogo de interpretação muito melhor que, pex, fable (também conhecido como "rpg for dummies")?

Fagner P. disse...

Breno, é aí que você se engana, eu falei logo lá no começo de que não gosto de Sandbox, e RPG's complicados demais, onde demoram dias só pra você conseguir uma espada que mate um Rato em 1 ou 2 hits. (foi exagero eu sei, mas é uma forma de me expressar). Eu prefiro joogos lineares, do tipo Fable - The Lost Chapters, Darksiders, Batman Arkham Asylum, e esse novo The Lord of The Rings - War in the North que eu gostei muito. Não são puros RPG's, eles são os chamados jogos de "Ação com Elementos de RPG" São meus estilos favoritos. Eu apenas não tenho paciência e tempo pra gastar em jogos que demoram meses pra ser concluído.

E eu acho uma besteira e ignorancia, julgar uma pessoa pelos jogos que ela joga, (não que alguém tenha feito isso aqui)...

Jimmy666 disse...

Breno, nada contra, mas não entendi a sua definição de RPG...
Na realidade os RPGs ditos ocidentais, estagnaram no tempo e não trazem nada de novo faz muito tempo...
Agora, você dizer que o SKYRIM é mal feito porque o fato de colocar um balde na cabeça do NPC te permite roubar sem que ele esteja vendo é meio simplista ao extremo!
Um jogo que dá a liberdade que o Skyrim dá, possui um ponto fraco, o fato de você jogador fazer alguma coisa que o programador não imagina e de alguma forma burlar o jogo...os NPCs de Skyrim não são seres humanos, são um programa de computador.
Que programador imaginaria que um jogador iria pegar um balde e colocar na cabeça do NPC pra tapar a visão dele e roubar alguma coisa?
Cara, você entende alguma coisa sobre programação?Eu digo isso porque se você for programar um formulário de cadastro por exemplo, você tem que pensar em um monte de coisas que o usuário pode fazer de errado e dar erro no programa... Agora, imagine em um mundo cheio de possibilidades tipo o SKYRIM?
É por isso que os jogos da Bethesda são cheios de bug, devido à liberdade do jogo podem acontecer milhoes de situações que não foram previstas pelos programadores e dar pau...
É muito diferente de um joguinho antigo por mais "complexo" em termos de roleplay que ele possa parecer...
E o próprio GTA3 quando mostrou ao mundo o que era um "mundo aberto", parecia mais o que deveria ser um RPG do que tudo que existia até então!
Não que um mundo aberto seja obrigatório, pra quem não gosta ainda existe o Dragon Age Origins por exemplo, que é linear mas é uma obra prima do RPG, recomendadíssimo!
Pra terminar, o Baixaki Jogos postou uma matéria excelente sobre saudosismo, todos nós jogadores "old school" deveríamos ler ela!
Um abraço ae pessoal!

Jimmy666 disse...

Em tempo:
Formou-se um mito de que se tem ação, um jogo não é RPG puro, como se RPG tivesse que ser um jogo estático e chato...
Tanto que jogos como Zelda, Illusion of Gaia, Beyon Oasis e tantos outros eram chamados antigamente de "RPG action", porque não traziam a mecânica das batalhas em turno.
Ué, Mass Effect tem muita ação, Fallout 3 e NV já são mais parados e de exploração... mas porque um RPG não pode ter ação?
Porque são chamdos de "ação com elemtos de RPG" e não de "RPG com elementos de ação"?

Shadow Geisel disse...

"A proposito Shadow eu achei que vc tinha moderado um comentario meu no seu post de GTA mas acho que não foi o caso."
não entendi, Breno.

"Fui trollado LOLZ!"
kkkkkkkkkkkkk

Fagner P. disse...

Então, eu concordo com você Jimmy666, linha por linha.

E sobre colocar um balde na cabeça, até funciona. Mas, quando você rouba um NPC, ele pode não ver e acionar a guarda, mas depois ele tipo que "percebe" que algo dele sumiu, e vai colocar os guardas atrás de você, então não adianta muita coisa, eu acho. Eu nunca coloquei um balde na cabeça de alguém, e nem sei se esse balde fica pra sempre lá.

O problema maior de Skyrim, são os bugs, as vezes fica até dificil de jogar, mesmo com o patch.

Breno disse...

João Luiz é hilário!Diz que gosta de RPGs oldschool e ao mesmo tempo diz que esses jogos são toscos e não servem para nada. Eu não falei que RPGs não podem ter ação.Eu falei que a ação do jogo deve ser mensurada pelas habilidades DO PERSONAGEM e não do jogador.Nos Arpgs modernos a enfase é nas habilidades do jogador. Agora sua definiçao de RPG é mais tosca que a minha seu Luiz.Pra vc RPG é aquele jogo que vc assume um papel,que nem donkey kong, mario, metroid,etc.

Jimmy seu comentario só pode ser comedia. Os rpgs ocidentais são os influenciadores dos jrpgs e eles avançaram muito sim!Sugiro que vc pesquise a respeito. Dizer que 20 anos de história em desenvolvimento de jogos e eles só evoluiram depois que eles se voltaram pros consoles é meio suspeito não? E outra,GTA não foi o primeiro sandbox,muitos rpgs adotaram esse conceito antes dele,como a serie ultima por exemplo. O exemplo da ai que eu dei ainda sim é valido,visto que o balde deixa o NPC cego e indica que o NPC é surdo visto que vc pode matar alguem por perto e ele não houvir.

Pra terminar esse comentario eu detesto quando o pessoal comeca a acusar os outros de nostalgia. Muitos desses jogos eu terminei recentemente,como foi o caso de Betrayal at Krondor,que possui elementos bem superiores a muito jogo moderno que tem por ai,apesar dos graficos datados.Quem tiver itenteresse poderia fazer o mesmo e correr o risco de se surpreender.

Shadow Geisel disse...

joão Luiz, uma salva de palmas para o seu exemplo do Batman Asilo Arkham.
Sem mais comentários...

Shadow Geisel disse...

Outra salva de palmas merecidíssima para o colega Jimmy666.

Breno disse...

Respondendo a pergunta de João:

quais jogos que fizeram melhor que morrowind, oblivion e skyrim em termos de mecânicas,rotinas de NPCs e jogabilidade, lançados antes deles?

Bom,em termos de rotinas de NPC um exemplo seria Ultima 7,que simplesmente detona todos os tres(principalmente morrowind).E estamos falando de um jogo lançado em 92.Eu poderia citar também betrayal at krondor mesmo sem este ter NPCs visiveis(LOL)pelo fato do mundo do jogo agir em conformidade com a situação.Quer vender espadas em lojas de conveniencia?O vendedor simplesmente vai dizer que ele não está interessado no seu item!

Em termos de mecanica e jogabilidade é necessário ser um pouco mais especifico para podermos comparar quais mecanicas do jogo funcionam ou não. Por exemplo em FO3 vc pode "trapacear" em um combate usando o pipboy e injetando uma overdose de stimpaks e vc volta a ter vantagem contra o inimigo. Em termos de combate em tempo real, Dark messiah of Might an Magic é superior aos fallouts da nova geração e os oblivions(ele é recente mas a comparação é valida).

E pra terminar,procure incentivar os nossos colegas a conhecer esses RPGs João,ao inves de ficar detonando os mesmos sem razão aparente(tirando os graficos).

Breno disse...

Uma salva de palmas aos comentarios que se alinham ao meu ponto de vista!!

Shadow Geisel disse...

"...RPG é aquele jogo que vc assume um papel,que nem donkey kong, mario, metroid,etc."
se fosse assim, qualquer jogo seria qualificado como RPG. concordo com o Breno.
Bem, essa discussão vai longe. Eu gostaria de deixar a minha de definição do que seria um jogo de interpretação de papéis.
um rpg, para mim, é aquele jogo que você tem liberdade de escolha; personagem evoluível e customizável; onde você pode decidir o rumo da trama e onde as suas características (tanto de batalha quanto sociais) interferem na maneira como você joga.O Skyrim, por exemplo, foi o primeiro jogo de rpg sandbox em que eu realmente me sinto na pele de um mago, totalmente capaz de avançar na trama apenas com os seus atributos de mago.
tente isso no Oblivion, por exemplo, e você verá que sobreviver apenas com as suas magias é quase impossível.
não confundam burocracia com profundidade. no oblivion (estou citando esse jogo pelo fato do post ser sobre o skyrim, e o oblivion é o seu antecessor direto)você alcança o nível 30 com arqueiro e precisa dar em média 20 flechadas nos inimigos mais fortes para matá-los. claro, os inimigos mais fortes levam mais tempo para tombar, mas então onde fica a sensação de evolução?
algo que eu acho péssimo nos games da Bethesda é essa coisa dos inimigos evoluirem junto com você. isso acaba totalmente com essa sensação e faz parecer que o jogo, através do level up, só está te dando os meios para você continuar a sobreviver.
se fôssemos discutir as sandices no sistema dos games da Bethesda, passaríamos o mês fazendo isso. Fica a sugestão aí pro colega Aquino, um post dedicado a esse fim.

Breno disse...

Shadow,essa reclamação sua é de uma ja discutida cagada do Oblivion:O level scaling.Exemplo:é mais facil vc matar um zumbi em level 1 do que em level 2.Vc precisa aplicar mods no jogo para ele concertar esse problema.Se o usuario jogar Oblivion em consoles,bom só posso dar meus pesames.

Breno disse...

Aquino eu reli a postagem sobre a blogosfera gamer e queria te passar uma pequena correção: não seria o caso vc chamar um jogo antigo de retrogame,por que retrogame é uma tematica. Alguem pode desenvolver um jogo moderno com uma tematica "retro" por exemplo.

João Luiz disse...

se concorda com o breno, gênio.

se discorda, merece o fogo do inferno... o cara simplesmente não muda, vai tomar maracujina!

e, como sempre, ele não lê o que se escreve, e pinça frases perdidas no meio do comentário... nem vou me alongar aqui, porque ele claramente perdeu as estribeiras e eu não vou fazer o mesmo.

o jogo tosco que eu falei foi wizardry, que nem se dignou a ler porque sabe que é verdade, mas no afã de usar jogo antigo como exemplo colocou ele junto.

concordo com ultima 7 (apesar de não gostar). betrayal é ótimo, mas essa história de apenas umas lojas comprarem alguns objetos e não outros existe no skyrim...

no FO1 e no 2 tb dava pra injetar stimpak no meio do jogo, coisa comum a quase todos jogos, não é exclusividade da bethesda. pex, Baldur's gate tb dá pra fazer isso e ninguém critica.

shadow:

tb concordo com sua opinião sobre o que é rpg. agora, odeio gente que tem uma opinião estanque e se tu não concorda sai detonando geral e trollando sessão de comentários...


e bethesda nunca tinha conseguido fazer um jogo onde valesse a pena ser mago, era horrível soltar magias no morrowind e no oblivion.

que bom que agora ela conseguiu.

Breno disse...

Se os desenvolvedores do Skyrim tiverem conseguido implementar essa caracteristica de betrayal at krondor(que por sinal não é nova) já é um avanço!

E vc ta totalmente errado no exemplo de FO1 e baldurs gate cara.Em FO1 e 2 para vc acessar o inventorio vc consome action points,então vc não consegue injetar 10 stimpaks de uma vez.Mesma coisa(ou quase igual) em baldurs gate,onde vc só pode usar uma poçao a cada 6 segundos.

Sobre wizardry,vc poderia me explicar de qual jogo vc está falando? Pois, se não me engano,existem 8 jogos só na serie ocidental,e em diversas datas e com muitas diferenças entre eles,sem contar os wizardrys japoneses(tão tosco que o japão adora não é mesmo). Se vc puder especificar de que jogo em particular vc tá falando,ai talvez agente possa debater em alto nivel.

Sobre esse comentario que eu fiz:"Uma salva de palmas aos comentarios que se alinham ao meu ponto de vista!!" .Isso foi uma ironia.Aprenda a ler nas entrelinhas e deixe de ser um maricas se acha que eu to trollando.Buaaaa!!Ele falou mal do meu jogo favorito Buaaaaa! Vamos deixar essa atitude de lado por favor.

Shadow Geisel disse...

cara, já tô ficando com medo...
melhor mudar de assunto antes que os participantes comecem a faltar com o respeito para com os demais colegas do blog. Aquino, socorrooooooooooooooo...
kkkkkkkkkkkk

Breno disse...

Shadow isso é normal com João Luiz. Ele fica zangado com os meus comentarios e começa a ficar me acusando de tudo o que não presta. Mas até que eu acho divertido trollar ele hehehe!

Uma coisa que João Falou é pertinente a respeito do NBA.Jogos de esporte estão muito mais complexos que os ARPGs atuais de hoje em dia.


Relevante a discussão do post:
http://christwire.org/2011/11/is-skyrim-teaching-your-children-how-to-perform-rim-jobs-and-other-homo-erotic-sex-maneuvers/

LOL

Jimmy666 disse...

Agora que tá consfuso mesmo...
Se pode usar um monte de stimpack não é RPG, se pode usar apenas a cada 6 segundos é?
WTF?
No mais, eu tinha escrito um texto enorme aqui hoje de manhã mas o mesmo não apareceu aqui, acho que deu bug...
Convenhamos, é muito facil excrever uma dúzia de textos para um personagem pixelado num RPG antigo que a única interação existente era o diálogo, do que fazer um NPC do Skyrim reagir a toda a dinâmica que o jogo permite...
Os desenvolvedores se esforçaram em criar um NPC que tem visão e audição e interage com o ambiente tão magificamente que um balde na cabeça realmente interfere na visão e audição do mesmo...
Nesses RPGs antigos os NPCs tinham campo de visão e de audição?Existia alguma interação com o ambiente que você podia colocar uma cesta na cabeça deles para comprovar isso?
Não né?
Agora, os desenvolvedores não imaginavam que alguém inventaria isso de colocar um cesto na cabeça deles, não posso culpar eles por isso!

Jimmy666 disse...

Po Breno, esse link aí é piada né?
Alguns comentários:
1-Os caras ainda insistem em chamar a Bethesda de Blizzard?Isso é trauma do Diablo?
2-Mudar o seu personagem ou jogar com um de outro gênero é algum tipo de novidade nos videogames?
3-A Bioware já colocou esse negócio de relacionamento homossexual muita antes que a Bethesda, e os jogos da Bioware mostravam o casal indo pra cama e tudo... no Skyrim você pode casar mas nenhum tipo de intimidade sexual é mostrada.
4-Olha a criatividade do cara:
D – Dirty
O – Orifice
V – Violation
A – Always
H – Hurts
K – Keep
I – Injecting
I – It
N – Naiant

kkkkkkkkkkkkk...só pode ser piada, nem vou comentar o resto!

Jimmy666 disse...

Grafico no fim da matéria:
1-Você se sente como um homossexual depois de jogar Skyrim?
yes-92%
no-8%
-
2-Parte favorito no jogo Skyrim:
Aprender magia negra:5%
Matar Pessoas:10%
trabalhando:40%
Aprendendo viadagem???45%
-
3-Você irá tentar sexo gay agora, depois de jogar skyrim?
no-1%
Sim-99%
kkkkkkkkkkkkkkkkkk...
Agora tenho certeza que é zoação, kkkkkkkkklkk

João Luiz disse...

eu tinha certeza que ia me arrepender e me arrependi.

"acuse-os de coisas que você faz, xingue-os de coisas que você é" - breno, 2011.

jimmy:

a memória dele é seletiva, primeiro parar o jogo pra usar stimpack não dá, depois dá quando usa action points. antes, habilidade não era coisa de rpg, depois era, desde que estivesse dentro dos parâmetros que ele criou. e assim vai, uma hora pode, na outra não...

a medida que avança a falação, ele institui novas regras pra se adequar ao que ele fala, sempre com os parâmetros estipulados por ele quando convém.

com isso, ele nunca tá errado e os que discordam dele sempre estão por fora ou são malucos, hilários, etc.

ps. ter a liberdade de, pex, colocar balde na cabeça dos outros não era exatamente uma das coisas que mais se pedia antigamente? só quem é novo não sabe como gamer antigo sofria com as limitações e sonhava com liberdade maior de atuação num jogo...

Eder R M disse...

Por mais que eu esteja me divertindo muitíssimo com o Skyrim (e que o acho mto superior ao Oblivion), devo dizer que vc mesmo Shadow Geisel, ao enaltecer o jogo, diz porque ele não é um RPG.

Skyrim não é um mundo de inúmeras possibilidades, cujas ações (ou ao menos o estilo do jogador - thief, warrior ou mage) modificam alguma coisa.

Quase nada muda. Há poucas opções de decisão real ao jogador e, para mim, o que torna um ROLE PLAY game um RPG é a capacidae do jogador alterar a história, ou menos ter suas ações reconhecidas e que as mesmas gerem repercussões.

O Skyrim é um mundo aberto, lindíssimo, com NPCs em geral interessantes, um sistema de luta bem bacana, e dezenas de quests únicas (nomeadas) e um sem fim de objeticvos miscelâneaos. E é muito, mas muito divertido. Mas RPG, com RP maiúsculo, não é. Os guardas nas cidades comentam suas habilidades mais elevadas e as últimas quests qeu vc fez, dando um ilusão de que você mudou alguma coisa, mas jogue o jogo novamente, com outro char, tentando fazer tudo diferente e você obetrá, basicamente, o mesmo resultado.

Mesmo nas (poucas)quests onde há a opção "mate NPC tal" ou "não mate", na esmagadora maioria das vezes, tanto faz como tanto fez.

Nesse sentido, a menção do Arkham City não fica de todo fora do contexto. A diferença *real* entre ele e o Skyrim, é que o mundo do Skyrim é muito, mas muito maior. Será que a escala massiva de um jogo o garante o "direito" de ser chamado de RPG?

Enfim, pra mim, o Skyrim é um jogo de ação/aventura em um mundo aberto, com quests fixas a serem cumpridas. Morrowind, ou o antiguinho Daggerfal, oferecem mais RPG.

De jogo recente, volto a bater na tecla que volte e meia uso nos cometários, o Fallout New Vegas vai mais além do que dar sempre apenas a ilusão de escolha, e pra um mundo aberto, até que oferece bastante decisões reais.

Alpha Protocol, ainda que o jogo em si seja um corridor shooter, oferece um amplo espaço para role play, pois alianças, diálogos, comentários e mesmo o rumo em, digamos, micro-escala (em cada hub) pode ser afetado consideravelemte.

E o interessante é que no forum da Bethesda, outrora apinhado de, digamos, defensores da empresa, ultimamente tem vários e vários tópicos neste sentido, de que a Bethesd continua em sua quest para tirar o RP do RPG. ;D E há aqueles que consideram que o RPG como o conhecíamos, está cada dia mais perto da extinção (tendo a concordar)

Estatísticas, árvores de habilidades e NPCs não transformam um jogo necesariamente em um RPG. Ou alguém chamaria o Borderlands de RPG???

Dito isto, recomendo o Skyrim por ser um grande game. Ou mesmo um excelente "action RPG" como há sites classificando por aí. Há momentos muito legais, grandiosos, épicos mesmo em algumas qeusts (mais nas de facções do que na main), mas momentos esses, que ressalto, são e serão sempre iguais para todos os jogadores.

Um grande game o Skyrim? Com certeza! Divertidísismo. Mas um grande exemplar de ROLE PLAY game, infelizmente, não é.

Breno disse...

LOL é complicado debater quando o pessoal não interpreta direito o que a pessoa fala!Eu não falei que FO3 deixa de ser um RPG pelo fato de vc poder abusar de stimpacks!Eu apenas tentei argumentar que essa mecanica em especifico é uma porcaria porque tira todo o balanceamento do combate!

João Luiz-butthurt detected!!Ainda estou esperando a resposta sobre o Wizardry.

Jymmy falou :"Nesses RPGs antigos os NPCs tinham campo de visão e de audição?Existia alguma interação com o ambiente que você podia colocar uma cesta na cabeça deles para comprovar isso?"

Como eu falei,em skyrim os NPCs não tem campo de audição(ou se tiver é totalmente bugado)pelo fato de vc poder matar alguem na frente do cara de balde. A AI de Skyrim é porca se for comparar com outros jogos recentes ou antigos em relação a esse fator,não adianta tentar justificar isso dizendo que em jogos antigos eu não posso fazer o NPC de palhaço.

Se eu tiver que sacrificar os graficos para ter um jogo mais coerente e mais reativo,pode ter certeza que eu sacrifico!

C. Aquino disse...

Embora a decisão de RPG possa ser quase tão elástica quanto a definição de arte, eu diria que a definição do Eder se aproxima mais do que eu penso. Apesar de ter amado a quest principal e o universo de Fallout 3, eu tive algumas sérias reflexões sobre sua natureza enquanto RPG (http://blog.retinadesgastada.com.br/2011/09/des-construindo-rpgs.html). Enfim, no final das contas, acho que os rótulos são o que importam menos. E o pior, os rótulos estão se tornando mais esgarçados, com características antes atribuídas aos RPGs se infiltrando em todos os títulos. Até em jogos de basquete!

Sem jogar Skyrim, não posso afirmar coisa alguma. Pelos relatos, A Bethesda não implementou o mundo maleável que eu sonho. Pelos relatos, é um jogo maravilhoso. RPG ou não.

Jimmy666 disse...

Mas esse negócio de as decisões mudarem a história é uma coisa recente...como isso pode ser o parâmetro de RPG?
Os jogos antigos que eu citei antes, Breath of fire, Lufia, Final fantasy, etc... zerei tudo que é RPG mas nunca tornei a jogar nenhum, pois a história é sempre a mesma!
Alpha Protocol, Mass Effect são jogos recentes, e mesmo assim as suas decisões interferem no que?
Se você começar outro jogo você pode ser mais ruim ou melhor, mas mesmo assim a essencia de tudo não muda!
Aquino, alguma previsão de um dia falar de Dragon Age Origins e Deus Ex Human Revolution aqui no blog?

Breno disse...

Continuando a trollar João:

"a memória dele é seletiva, primeiro parar o jogo pra usar stimpack não dá, depois dá quando usa action points. antes, habilidade não era coisa de rpg, depois era, desde que estivesse dentro dos parâmetros que ele criou. e assim vai, uma hora pode, na outra não..."

Eu só falei que ambos são diferente!Não cheguei a desconstruir as mecanicas de FO1 e 2 e Baldurs Gate nem dizer que elas são boas ou ruins!Aprenda a interpretar o texto!

"a medida que avança a falação, ele institui novas regras pra se adequar ao que ele fala, sempre com os parâmetros estipulados por ele quando convém."

Ao menos eu sei que vc apenas tem uma regra para os debates:A regra de ser um Troll estupido!

"com isso, ele nunca tá errado e os que discordam dele sempre estão por fora ou são malucos, hilários, etc."

Até agora ninguem tentou me corrigir diretamente nas minhas afirmações com poucas exceções,incluindo o senhor com a sabedoria de doutor que vc tem(é ironia).

"ps. ter a liberdade de, pex, colocar balde na cabeça dos outros não era exatamente uma das coisas que mais se pedia antigamente? só quem é novo não sabe como gamer antigo sofria com as limitações e sonhava com liberdade maior de atuação num jogo..."

Vc só pode tar brincando.Está é uma das sentenças mais retardadas que eu li de vc até agora.O que eu gostaria é que o NPC me desse uma porrada pelo fato de eu estar colidindo objetos nele. Até GTA 4 faz melhor que skyrim.

Breno disse...

Mas esse negócio de as decisões mudarem a história é uma coisa recente...como isso pode ser o parâmetro de RPG?

Ñão necessáriamente é um parametro!

Jogos do genero adventure possuem muito disso e não são chamados de RPG!

Recomendo um artigo,embora eu não considere ele 100% correto:


http://insomnia.ac/commentary/on_role-playing_games/

Shadow Geisel disse...

pra mim já deu. enquanto vocês ficam se matando pra decidir se Skyrim é ou não um RPG por causa de um balde na cabeça, eu vou matar mais um frost dragon. com sua licença...

Jimmy666 disse...

Bom, o link para o artigo é imenso, vou salvar aqui para ler outra hora...
Só que ele começa citando Dungeons & Dragons, aí pra mim está o erro.
Erro porque eu não uso os RPGs de mesa como parâmetro para os de computador/videogame, pra mim a unica semelhança era o tema de fantasia medieval e o sistema de experiencia/equipamento.
Em nenhum dos primeiros RPG voce interpretava um personagem, a história estava lá, você era o salvador do mundo e ia pulando de cidade em cidade ganhando experiencia, dinheiro e se equipando melhor... o diferencial eram os diálogos extensos, a hiostória e a duração do jogo que era enorme.
Se a interpretação de papéis(role-play) não existia e existe com ressalvas hoje em dia, como isso vai ser o parâmetro?
A não ser que o gênero se reinvente, e é isso que os RPGs da BEthesda e da Bioware vem fazendo, equanto os RPGs orientais estão presos às mesmices...
P.S.:Esqueci de citar as batalhas por turno, os jogos que se aventuravam nas batalhas de tempo real eram relegados ao "action RPG", pra mim um equívoco!

João Luiz disse...

não existia interpretação em jogos antigos, com raríssimas exceções.

só quem nunca jogou esses jogos na época pra ficar defendendo.

estúpido, maluco, hilário, etc... o nível com esse sujeito só aumenta...

me arrependi mesmo de entrar aqui de novo...

enquanto todos discordam e concordam na civilidade, o sujeito só xinga. fui!!!!!

breno disse...

Como assim um erro citar dungeons and dragons se os rpgs de computador se inspiraram nesses sistemas de regras. Seria como dizer que é um erro citar wyzardri como inspiração para final fantasy porque é exatamente isso que final fantasy é(ou foi)!

Vc poderia defenir para mim o que é interpretar o personagem? Vc podia criar personagens,escolher raças,classes forças e fraquezas...Isso não é o bastante?Sera que estamos falando dos mesmos jogos?é necessário evitarmos generalizações devido as muitas particularidades que esses jogos tem.

Jimmy disse:
"A não ser que o gênero se reinvente, e é isso que os RPGs da BEthesda e da Bioware vem fazendo, equanto os RPGs orientais estão presos às mesmices..."

Vc poderia especificar qual foi a reinvenção adotada pela bethesda e bioware? Não vi nada nos jogos deles que ja não tenha sido feito em outros jogos.

E a denominação action RPG não tem nada de errado ao meu ver.Mass effect,FO3, Oblivion todos se encaixam nessa categoria.

Breno disse...

Quanto a João Luiz:Butthurt went critical mass!!!

Já eu faço de uma forma diferente! Eu tento ao mesmo tempo jogar jogos modernos e jogos antigos para embasar meus argumentos. Enquanto isso,as pessoas me acusam de nostalgia sem nem perguntar o porque de eu ter essa ou aquela argumentação.Enquanto eu falo das caracteristicas de um jogo especifico,e comparo com outro jogo,outros generalizam totalmente o genero(principalmento o João Luiz)!Quer dizer que pelo fato de eu ter completado betrayal at krondor,eu posso me considerar conhecedor de todo o genero?? É complicado debater com esses parametros!

Breno disse...

Agora faço uma comparação para saber quem comecou o flame war!

Meu primeiro comentario para Luiz foi esse:
"João Luiz é hilário!Diz que gosta de RPGs oldschool e ao mesmo tempo diz que esses jogos são toscos e não servem para nada." Até ai nenhuma ofensa,até porque não é mentira.

Em seguida ele respondeu:

"se concorda com o breno, gênio.

se discorda, merece o fogo do inferno... o cara simplesmente não muda, vai tomar maracujina!

e, como sempre, ele não lê o que se escreve, e pinça frases perdidas no meio do comentário... nem vou me alongar aqui, porque ele claramente perdeu as estribeiras e eu não vou fazer o mesmo.

o jogo tosco que eu falei foi wizardry, que nem se dignou a ler porque sabe que é verdade, mas no afã de usar jogo antigo como exemplo colocou ele junto."LOl e isso é só o primeiro comentario,onde ele dedica 4 paragrafos de ad hominem.

Muitas acusações de pedantismos não acha!Não fique por ai apontando o dedo para os outros João,por que os riscos de cair em hipocrisia são bem maiores.

Jimmy666 disse...

Acalmem os ânimos e vamos jogar!
:P

Breno disse...

Na verdade eu acho bem terapeutico essas discussões de internet!Não fico com raiva ao escrever em resposta aos outros,independente do conteudo.

Breno disse...

Ainda aguardo as seguintes respostas:

1-Saber de qual wizardry João Luiz estava falando!
2-Saber a opinião do camarada Jimmy sobre porque ele acredita que a Bioware e Bethesda reinventaram o genero RPG.

Jimmy666 disse...

Breno, você jogou esses jogos:
Neverwinter Nights
Dragon Age Origins
Star Wars KOTOR
Deus EX e Deus EX HR
-
Nem vou perguntar sobre os medalhões Mass Effect e a série Fallout do 3 em diante e do Elder Scrolls porque já discutimos aqui...
-
Enfim, talvez "reinvenção" seja um exagero, mas que deram um novo fôlego, ah isso deram...
-
às vezes até me dá saudades de jogar um Jrpg legal, com gráficos estilo SD e tal... tanto que baixei um emulador de PS1 e a rom do LUNAR SILVER STAR STORY.
A rom está uns dois anos aqui no PC, espero uma hora voltar a jogar esse Lunar, ou talvez baixar o Breath of Fire 3, o primeiro Lufia ou o Star Ocean do SNES, jogos fantásticos em suas épocas...
Agora, o que você me diz da mesmice dos atuais JRPGS?
Ao menos Elder Scrolls e Dragon Age ainda usam a temática medieval, Mass Effect e KOTOR a ficção científica, Deus EXHR o Cyberpunk...e o Final Fantasy e outros?Parece que reinventaram o estilo também, agora é "emo-Rpg"...

Breno disse...

Bom não me arrisco a falar dos jrpgs pois o ultimo recente que eu joguei foi o The Last Remnant E esse eu só gostei das batalhas mesmo. Aparentemente eles estão com um bom folego nos portateis,vide dungeon crawlers ala Dark spyre para o nintendo DS.

Tentei jogar Neverwinter Nights mas não me agradei com a campanha principal.Pelo menos o jogo é bom por causa dos modulos.

Dragon Age:Origins é a versão pobre de Baldurs Gate.

KOTOR eu não joguei,mas dizem que a sequencia feita pela Obsidian tem uma história superior em termos de qualidade.

Deus Ex eu gosto muito,mas é bom levar em consideração que esse foi feito pela Ion Storm. Considero Human Revolution Inferior ao Original.

Agora,que os Arpgs modernos estão conseguindo ganhar dinheiro,sem duvida isso acontece! Mas em termos de qualidade,só se for os graficos mesmo a evolução!

Breno disse...

Vale levar em consideração também que o numero de RPGs lançados em um ano (por exemplo,ano 1990)é bem superior ao que temos hoje.Enquanto em 1990 lançavam 16 rpgs,no ano de 2009 são lançados apenas 3. Então talvez não seja o caso do genero estar ganhando folego!

Jimmy666 disse...

Olha o tipo de produção que existia em 1990 e olha hoje...
Não tem comparação, mas devem existir diversos lançamentos indies de RPG que aumentam esse numeros!

Breno disse...

Como assim o tipo de produção?é necessário uma abordagem relativista nesses casos! Não podemos esperar graficos ala crysis em jogos de 1990 não é mesmo? Também temos que considerar que graficos=/=jogabilidade,mecanicas,criação de personagem,etc. E outra,será que vc jogou todos os RPGs lançados no ano de 1990? Logo de cara ja vai dizendo que nenhum presta?

Jimmy666 disse...

Calma lá carinha!
Eu falei "produção"!
Com certeza era mais rápido e menos custoso fazer um jogo na década de 90 do que hoje em dia!
Agora, olha a produção por trás de Skyrim que você tanto condena...
A trilha sonora de Skyrim conta com 4 cds de musicas orquestradas e feita por corais.Olhe o tamanho do mundo e a quantidade de NPCs de Skyrim, imagine as milhares de linhas de diálogo que tiveram que ser criadas e depois dubladas por atores reais.
Fora o resto...nem vou citar a parte gráfica que não achei grandes coisa em Skyrim, mas quando falo em produção falo como um todo!
Os outros jogos AAA que saem é a mesma coisa, não tem como lançar tantos jogos de qualidade hoje em dia como antigamente!
E eu não falei que os jogos eram ruins e nem que os gráficos eram feios....
Lembro até que me impressionei com STAR OCEAN na época porque dentro das limitações da época os jogadores murmuravam algumas palavras...
E o que falar da ópera de Final Fantasy 6?
Agora, com certeza era muito mais fácil e barato naquela época, tanto que a parte do som era responsabilidade de uma pessoa só!
Agora, quanto custou compor e gravar a trilha sonora de Skyrim?

Breno disse...

Beleza,falha minha!

Mas,como vc mesmo falou,os custos da produção de um jogo como Skyrim giram principalmente em torno de graficos e frivolidades como a musica! Garanto também que o marketing pode ser o grande ~comilão da história,com as campanhas insanas que esse jogo teve(estatuas,cartazes cobrindo tres predios,comerciais,etc...).
Tanto é que The witcher 2 teve um orçamento modesto para os padrões atuais de 10 milhões de dolares e o jogo tem gráficos superiores a skyrim. Provavelmente o orçamento de skyrim gira em torno de 60 a 100 milhões de dolares.

Jimmy666 disse...

Bom, o investimento em Skyrim era garantido, tanto que vendeu até mais que o esperado, já giram em torno de 7 milhoes de copias vendidas sem contar a distribuição digital.
Já o Witcher 2 apesar de ter seus fãs não tem tanta abrangencia.
E o Witcher 2 teve engine nova, já o Skyrim é a velha gamebryo com uns retoques, tanto que não alardeio os graficos de Skyrim apesar de serem muito belos.

Skyrim tinha tanta confiança que iria vender muito, que o STEAM não oferecia nenhum desconto e nenhum mimo durante toda a pré-venda, fora o hat de Team Fortress 2 que foi por pouco tempo...
O próprio Call of Duty MW3 da mercenária Activision oferecia COD4 de brinde na pré-venda e o aguardadíssimo Deus Ex HR oferecia 7 itens de TF2 + 10% de desconto em cima de 49,99...10 dólares mais barato que Skyrim e Call of Duty.
Skyrim começou em U$59,99 e não ofereceu nenhum desconto até a data de lançamento.
Falando em Desconto, ontem FALLOUT NEW VEGAS estava custando U$4,99 no steam!Belo preço por um bom jogo...
Eu paguei 25 dólares faz uns meses com 3 dlcs de gosto duvidoso!

Breno disse...

Pois é! Witcher 2 não teve muita abrangencia talvez pela falta de marketing.O titulo até que está bem de vendas. Não sei se Skyrim iria ter o mesmo sucesso sem as fortes propagandas de marketing. Mas sei com toda a certeza que se todo o orçamento do jogo fosse investido no jogo em si,talvez não existisse mais a possibilidade de colocar baldes na cabeça dos NPCs,e talvez o jogo saisse ainda mais polido.

Jimmy666 disse...

Hahahahahahahhahah... tu ta encucado com os baldes né?tomara q abethesda corrija isso no patch dessa semana então!
kkkkkkkkkk
P.S.:Voce ao menos está jogando ou testou o Skyrim?

Jimmy666 disse...

P.S.2:O maior marketing de Skyrim foi o vídeo de 20 minutos jogado e comentado pelo diretor do jogo Todd Howard!Impossível ter visto aquilo e não ter se vislumbrado com o jogo!

Jimmy666 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jimmy666 disse...

P.S.3:Skyrim atingiu hoje a marca de mais de 1000 mods, isso a pouco mais de duas semanas de lançamento.
Isso que a Bethesda nem liberou a SDK para criação de mods... Skyrim, assim como os outros TES não vai morrer nunca!

Breno disse...

Não!Eu vi um video mostrando os bugs!Tem também um bug onde um gigante da uma paulada e o personagem voa longe LOL!Mas isso foi so forma de dizer mesmo!Não se esqueca também da interface do PC que muitos reclamaram!

Quanto aos 1000 mods,aposto que a maioria e besteira!é como procurar agulha no palheiro

Jimmy666 disse...

Eu levei uma paulada de um gigante e voei uns mil metros pra cima! :P
O menu do jogo está realmente horrível, mas nota-se que é para agilizar e facilitar pra quem joga em gamepads nos consoles.
Espero que saia um mod que faça um menu decente para o PC, pricipalmente com uma miniatura do personagem e slots para armadura, aneis, amuletos, elmo e etc..

Fagner P. disse...

Depois de toda essa discussão, você vem falar que não jogou o game? hehehe.

Bugs, realmente, tem a kilos, não são poucos. Mas nada que não seja consertado futuramente.

FUS RO DAH!

Breno disse...

Li entrevistas,previews,discussões em foruns antes e depois do lançamento!Ao menos um pouco de conhecimento teorico eu tenho!

João Luiz disse...

nossa, quanta credibilidade...

tu faz isso com mais uma penca de jogos que tu menciona aqui, só viu vídeo do youtube ou discussão de fórum, mas nunca jogou. não sei como não tinham visto antes.

exemplos: morrowind, oblivion, FO3. duvido que tenha jogado. tu nem sabia que as lojas não adquirem todo o tipo de produto, coisa que em 5 minutos de jogatina se descobre! (morrowind e oblivon também tem isso, pex).

isso invalida todos teus argumentos, porque pra conhecer tem que jogar. não vi, não provei e não gostei é coisa de criança ante a um prato de salada de repolho!

Jimmy666 disse...

Po Breno, baixa o piratão então pra dar uma olhada!
São só 5 gigas!

Breno disse...

Como eu disse em discussões anteriores,eu joguei uma boa quantidade de Fallout 3! Talvez eu tenha errado na informação dos vendedores nesses jogos,mas isso nem se compara a quantidade de besteiras que vc falou até agora:

Batman é um rpg por que vc joga com batman,o sonho dos jogadores é ter um mundo complexo onde os jogadores colocam baldes na cabeça de NPCs estaticos,O jogo wizardry,que apesar de ter inspirado uma duzia de titulos no oriente e no ocidente é um jogo tosco.Isso sem contar nas varias vezes em que o danado me interpretou errado.Ta complicado o debate!

No momento não estou interessado em skyrim,pois estou muito ocupado jogando Outcast e Ultima 4!

João Luiz disse...

eu nunca disse que batman é rpg, é que tu não lê frases inteiras, por isso entendeu errado. se tu lesse, veria que pergunto se é rpg e respondo que não.

eu nunca disse que o sonho de ninguém é colocar balde na cabeça dos outros, mas sim PODER fazer isso, coisa que antes nem se cogitava, mas tu não entendeu porque não consegue interpretar texto. poder fazer não é igual a ter que fazer...

pegar um glitch e torná-lo um defeito é coisa de troll.

tu nunca jogou wizardry, por isso fica nesse papo de inspiração. quer ver wizardry? tá aqui: http://crpgaddict.blogspot.com/2011/11/game-67-wizardry-v-heart-of-maelstrom.html

esse é um post sobre o jogo, mas menciona os outros. o cara gostou do wizardry, eu não. tentei jogar eles em dosbox, mas não dá, não envelheceram nada bem. joguei o do nes, e mesmo em 1991 já era ultrapassado. teve seu valor, mas não conseguiu sair do meio da década de 80...

bem que notei que tu também não tinha jogado ultima 4, porque se tivesse jogado, veria que apesar da "interação" com os npcs ser ótima, o jogo não tem replayability nenhum, o que é um grande defeito. joga-se uma vez e deu, não adianta começar de novo, tu vai só fazer a mesma coisa de antes, quem sabe numa ordem diferente.

ou seja, não difere muito de deus ex, pex. grandes jogos, mas pra jogar uma vez. mas tem que jogar pra poder saber disso, o review e o fórum não comentam isso não...

Breno disse...

Hehehe,só joga o jogo se tiver graficos bonitinhos João? Então pra que ficar falando que betrayal at krondor é bom,se os graficos do mesmo estão datados não é mesmo? E que eu saiba,Wizardry entrou na decada de 90 sim,sendo que seu ultimo jogo no ocidente data de 2001,que é o Wizardry 8!

Então quer dizer que o sonho dos jogadores é manipular objetos com a fisica do jogo? Isso pra mim é velho,pois Half-life 2 fez muito melhor nesse quesito em 2004. O que EU quero ver em 2011 é NPCs reagindo de maneira racional a minha forma de reagir com o mundo!

Agora e dai se o jogo não tiver fator replay. Sendo o jogo de qualidade e oferecendo ao jogador muitas horas de diversão é o que importa para mim!

O que vc falou de batman continua tosco! Que danado de interpretação é esse que vc ta falando?A atuação de voz do personagem? O modo como ele anda e desfere golpes,etc?Ficou mal elaborado sua frase!

Jimmy666 disse...

Skyrim recebeu nota máxima da revista Famitsu do Japão!É o 17º jogo que alcança essa façanha e o primeiro jogo acidental a ganhar a nota máxima por lá!
Antes de postar isso aqui, dei uma passada no site... como ele é todo em japonês, cliquei no banner enorma de Skyrim no canto superior direito da página e fui redirecionado para a pagina da produtora do jogo no japão...
Po, isso tira toda a importância da notícia!
Como é que eu vou confiar nesse review sendo que o jogo é anunciante da revista?

José Guilherme Wasner Machado disse...

Como o Aquino falou, acho mais importante não se prender a rótulos, ainda mais numa época em que as fronteiras entre gêneros estão se diluindo. A pergunta que é importante fazer não é se o jogo é um RPG ou não - até porque os critérios para tal definição variam enormemente de pessoa para pessoa. O importante é se o jogo é DIVERTIDO ou não. Para VOCÊ. Se ele está divertindo, dane-se se é RPG, FPS, RTS, XXX, FDP ou seja lá o que for. Vale ainda lembrar que nada é bom para todos. Eu adoro Elder Scrolls, porque adoro sair passeando sem rumo, que seja apenas para admirar paisagens e descobrir recantos obscuros. Adoro botar o pé na estrada, sem saber o que haverá atrás do próximo morro, ou depois da proxima curva. Mas entendo perfeitamente que outros odeiem isso. Cada um sabe de si. Posso viver com isso.

Sobre a "Questão RPG", o máximo que posso dizer sobre ela é que dificilmente emularemos com perfeição o seu equivalente de mesa (esses sim RPGs de verdade). Sempre haverão limitações de cunho tecnológico, financeiro ou mercadológico. Sem falar em prazos. Mesmo que houvesse tecnologia suficiente para criar um jogo onde toda a liberdade, evolução e adaptabilidade de um RPG de mesa fosse possível, provavelmente não seria viável do ponto de vista econômico/mercadológico. Então os jogos atuais tem que lidar com uma série de limites. Uns investem em narrativas fortes. Outros investem em mundos amplos e liberdade. Outros investem em mecânicas de jogo atrativas. A perfeição não existe. Então temos que buscar aquilo que, dentro do possível, nos satisfaz. E torcer para que satisfaça um número suficiente de pessoas a ponto de tornar a coisa sustentável mercadologicamente.

Se formos nos prender ao conceito de RPG em toda a sua extensão, como é em um RPG de mesa, NENHUM RPG até hoje poderia ser classificado como tal. Então concessões tem que ser feitas. A verdadeira questão aqui é: qual concessão você considera aceitável? Só saiba que talvez isso não seja aceitável para o seu vizinho.

Talvez um dia tenhamos algo como o holodeck de Star Trek, onde vc vai construindo sua própria história em uma realidade simulada. Até lá, vamos ter um pouco mais de realismo.

Por fim, cito Mass Effect 2. Seus elementos RPG foram praticamente eliminados. Ele é muito mais um shooter com elementos de RPG. Realmente chamá-lo de RPG é uma tremenda forçada de barra. Mas quem se recusar a jogá-lo por conta disso vai perder um JOGAÇO. ME2 é tão divertido que eu joguei duas vezes e sinto vontade de jogar uma terceira. Talvez ele seja um shooter, mas que bom que esse shooter se beneficiou de elementos (leves) de RPG. Certamente tornaram a experiência melhor. Preferia um RPG de verdade, claro. Mas já que não tive, que bom que esse jogo existe, mesmo assim. O universo gamer seria pior sem ele.

Jimmy666 disse...

Mass Effect 2 foi o jogo da atual geração que mais me impressinou!
É o tipo de jogo de cair o queixo!
Já o primeiro é horrível, na minha opinião!

Breno disse...

Ja eu achei ME 2 bem mediocre como um shotter. Saude regenerativa e corredores lineares não são a minha praia. Talvez tenha sido a classe que eu tenha escolhido,mas mesmo assim...

Shotters como Stalker são bem mais aRPG que ME 2(ou até mesmo o 1)pelas possibilidades de customização que o jogo oferece,bem como o nivel de combate desafiador e a exploração que o jogo proporciona.

O que é inegavel é o fato de que os RPGs estão mais focados na ação e nos reflexos do jogador,quando na verdade teria que ser as habilidades do personagem que o jogador criou que deveriam ser colocadas em teste!!

Breno disse...

Agora,o que me incomoda mais é os jornalistas com seus artigos profetizando que ME2 é a evolução dos RPGs,pelo fato do jogo ter tirado quase tudo o que lembre um RPG.

Tudo bem alguem gostar do jogo pelo fato de ter bons graficos,muita ação,cutscenes interessantes(ou até mesmo o minigame dos planetas).Mas querer dizer que esse jogo é a evolução dos RPGs é complicado ao extremo!!

João Luiz disse...

o que eu falei do batman é tosco por que tu não concorda?

daí que eu tenho certeza que falei certo...

e sobre o que espera de um jogo, breno, como guri novo tu tem expectativas bem diferentes das minhas, que jogo desde a década de 80. não é só questão gráfica, mas sim a questão de interatividade com o meio ambiente, história, gameplay, tudo isso conta e eu já penei muito com jogo que tu tinha que mapear no caderno, ou anotar as quests pra não esquecer.

não quero mais isso não... se tu quer, parabéns.

e finalizando sobre wizardry: a série é da década de 80 e continuou depois. mas tu se referiu a wizardry, logo o primeiro, e não a toda a série. depois, como sói acontecer sempre contigo, tu muda o foco e fala sobre os mais recentes.

sobre os wizardrys mais recentes, não passam de rpgs genéricos e sem sal. a série acabou por uma razão...

ps. ME2 é ótimo, mas existe diferença de uma jogada pra outra? acho que tem bem poucas para valer a pena jogar de novo (ao contrário, pex, do DA origins, que uma segunda jogada era bem diferente da primeira).

Valber disse...

Caramba! Que discussão longa sobre RPG! mas enfim, vou dar minha opinião:

sabe o que é engraçado? Jogos como Deus Ex e System Shock 2, de mais de 10 anos atrás, nunca pretenderam ser RPGs. Como hoje em dia tudo é motivo pra chamar um jogo de RPG, entao eu digo: System Shock 2 é um "RPG" muito melhor que muitos "RPGs" atuais. Apesar do clima tenso da discussão (rsrsrs), acho que entendo o ponto de vista do Breno. Se ele tirasse o tom meio "ácido" dos comentários (que parece ter tirado do RPG Codex), as críticas dele ficariam mais ricas, pois ele parece entender bastante de RPGs. Sobre a série Wizardry, por exemplo: a complexidade desse tipo de jogo simplesmente nao atrai muita gente, e os estudios atuais, inclusive de RPGs,querem faturar MUITO dinheiro, querem ate mesmo competir com Call of Duty... Agora volte ao caso de Wizardry 8(2001), que teve notas excelentes na maioria dos sites, mas nao impediu que Sir Tech (developer) fechasse as portas. Bioware, Obsidan, CD Projekt, Bethesda, etc, por mais que queiram tornar seus RPGs mais "profundos" (no caso da bethesda, acho improvavel), nunca vao fazer isso, por uma questao de mercado. Entao eles vao tentar colocar alguns elementos de RPGs tradicionais so pra calar a boca dos rpg gamers, mas o fato é que eles querem VENDER pro publico que gosta de ação. RPGs nao "evoluíram", como alguns querem acreditar, mas eles se diluíram. Tambem nao me conformo com essa simplificação, mas nao tem mais retorno.

Valber disse...

E respondendo ao Joao Luiz:

jogos como Wizardry e MIgh and Magic genericos? Serio?! Acho que entendo a "trollagem" do Breno. Vc fala algumas coisas sem ter o menor conhecimento. Por causa de uma postagem do Aquino, eu resolvi "testar" Might & Magic VII (e vou comprar logo logo), e, apesar de ser mais simples, na parte de combate, do que a serie Wizardry, nao consigo parar de jogar. E isso pq tem gráficos horriveis ate pra epoca em que foi lançado, mas a jogabiidade é muito mais inteligente e interessante e dá uma surra nesses "RPGs" atuais. Entao dizer que os ultimos jogos dessas series sao genericos, sem nenhum argumento (pq a empresa faliu ou a serie acabou??), soa como puro preconceito.

José Guilherme Wasner Machado disse...

Por falar em Might & Magic, Matt Barton (Dungeons & Desktops) postou um vídeo comentando Might & Magic VI: The Mandate of Heaven no blog dele:

http://www.armchairarcade.com/neo/node/4407

E uma notícia importante... Ultima VII, um dos melhores CRPGs de todos os tempos, chegou ao GOG. Obrigatório!

http://www.gog.com/en/gamecard/ultima_7_complete

João Luiz disse...

valber (fake do breno):

quando eu falei que might and magic é genérico? os M&M que eu joguei eram os bem antigos, os mais novos eu nunca vi. e os antigos eram ótimos, pena que ficaram muito datados.

e tu cai no mesmo erro do breno (tu é fake dele, mas vá lá): wizardry que eu falei é a série antiga, e não a mais nova. tu não conhece ela, claro.

e a série nova é genérica e sem sal sim, não quer dizer que é ruim. igual a ela tem várias por aí. infelizmente, a série não achou um produtor novo que desse uma "revolucionada" nela, tipo o que aconteceu com FO, pra poder continuar viva.

mas conta pra mim uma inovação da série wizardry mais nova...

João Luiz disse...

continuando:

por que wizardry virou genérico? olha essa lista de jogos -ultima underworld 1 e 2, eye of beholder 1 a 3, times of lore 1 e 2, might and magic (os últimos), TES 1 e 2, menzoberranzan, ravenloft 1 e 2.

viu o padrão? todos meio parecidos em estilo, na verdade quase iguais. tu jogava um deles e parecia que tu tinha visto todos.

sim, alguns eram melhores que outros, mas eles eram de fato quase iguais.

resultado disso? o povo cansou. por isso baldur's gate (e os consequentes jogos da infinity engine) foram sucesso e revitalizaram os rpgs: porque eles traziam algo novo, e claro, melhor, ao gênero.

ninguém queria mais ver e jogar a mesma coisa que via e jogava nos últimos 10 anos!

não é que os últimos jogos da série wizardry sejam ruins, mas ninguém mais aguentava aquilo! por isso, repito, eles são sem sal!

talvez não pra quem conheceu ontem eles e não viveu a época. mas quem viveu, talvez lembre do que falei...

C. Aquino disse...

Só pra constar: o Valber não é fake do Breno. Essa linha de argumentação não vai dar certo.

João Luiz disse...

eu fui irônico aquino... xingar pode, ser irônico não?

Valber disse...

"valber, fake do breno"

é... da pra ver que, nessa historia toda, o TROLL aqui é voce. Comentei da forma mais educada possivel, e vc solta uma merda dessa?

e que diabos de serie nova de wizardry é essa? wizardry japones? sempre levo o Wizardry ocidental em consideração (que inspirou muitos jrpgs, inclusive). O ultimo nem é tao velho assim (2001), e todos foram feitos pela mesma Sir Tech. Might & Magic, pelo que joguei, tem combate por turnos mais rapido, e pode ser jogado em tempo real tambem.

"ninguém queria mais ver e jogar a mesma coisa que via e jogava nos últimos 10 anos!"

vc tem consciencia de que esse tipo de jogo (que so comecei a curtir recentemente, confesso), foi ficando cada vez mais escasso nos anos 90? E nao pq "ninguem aguentava mais", mas pq RPGs cada vez mais foram perdendo espaço pra FPS (Doom, por exemplo) e RPGs mais simplicados como Diablo. Os jogos da Infinite Engine e os primeiros Fallouts foram um meio termo, mas é ironico que vc os tenha trazido pra discussão, pq eles sao bem mais interessantes do que os "RPG" atuais. Ate mesmo os Icewind Dale's.

Mas enfim, agora vi que VC é o troll que nao sabe aceitar critica, e parte pra ofensa pessoal. Nem concordo com tudo que o Breno fala, mas o fato de concordar com algumas coisas que ele fala nao me faz um "fake" dele. Pelo teu grau de inteligencia, presumo que seria um "fake" teu se concordasse com tua opinião. Agora fala a besteira que tu quiser.

PS: Aquino, desculpe pelo Off topic, que a principio parecia legal pela discussão, mas que abriu espaço pra agressao. Fui!!!

Valber disse...

"xingar pode, ser ironico nao?"

Xingar? ONDE vc me viu xingar?

:(

Breno disse...

Ao que parece João Luiz jogou muitos jogos de RPG de 80 e 90,mas parece que não gostou de nenhum! Eu até pergunto pra João! Quais são os rpgs mais antigos que vc realmente gosta?

Se for o caso de João não gostar desses jogos antigos,é bom ficar ciente que muitos jogadores gostam,continuam jogando ou estão descobrindo agora(meu caso)esses jogos,e que eles adorariam poder ver jogos desse tipo em interfaces e graficos modernos e se possivel,com uma evolução!

C. Aquino disse...

Se 99 comentários não resolveram o assunto e o papo está descendo para o embate verbal, eu diria que é o melhor momento para declarar um cessar-fogo até a próxima postagem. Vamos relaxar, tomar um suco, instalar uns jogos e recuperar o fôlego, OK?

Breno disse...

O que é xingar:

Dizer que um argumento de alguem e tosco e retardado,pelo menos para mim não é uma forma de xingamento!

Dizer que uma pessoa é tosca ou retardada é um xingamento!

João Luiz disse...

algumas considerações, antes de partir:

- a revolução vinda com BG foi tão grande que acabou com uma mesmice que se perdurava fazia uns 10 anos. BG e diablo (gostem dele ou não) mudaram a indústria de jogos e sua orientação. os jogos da infinity engine nunca vão ser superados, porque aliam tudo de bom: história, gráfico e jogabilidade. e nunca eu falei nada em contrário sobre isso.

- eu joguei grande parte dos jogos antigos quando saíram ou perto disso. então, toda vez que saia um jogo e eu ou algum conhecido vinha com o disquete pirata dele era uma expectativa, bem coisa de criança/adolescente. e por anos era sempre a mesma coisa, todos jogos parecidos. uma hora encheu o saco. e daí veio BG...

- pra quem tá vindo agora, e se deslumbrando com um passado que não viveu, deve ser heresia o que eu falo. mas quem viveu, lembra dos constantes pensamentos "isso aqui podia ser melhor", "um dia o som vai ser igual ao de um CD", etc. pois então, as minhas expectativas não foram todas cumpridas, mas é inegável a evolução.

- só porque teve uma série de jogos não quer dizer que é bom. só porque o jogo não teve sequência não quer que é ruim; krondor teve uma sequência lamentável e nunca mais saiu nada dele. wizardry foi até o 8 e nem por isso deixou saudade. wasteland nunca teve sequência e é um dos melhores jogos já feitos...

- eu nunca tinha ouvido falar em wizardry japonês, que tanto falam aqui. e essa série não foi importante depois da década de 80, pelo amor de Deus, quem disse isso?

- séries de rpg importantes das antigas (década de 80): M&M (primeiro jogo a ter subquest), ultima (primeiro em quase tudo...), wizardry 1 a 3 (1981/85, inovador pra época), gold box (em especial pool of radiance, melhor combate tático de todos os tempos!) e bard's tale.

- década de 90: TES arena (mundo amplo em 94...), BG, FO, eye of beholder e ultima underworld (é um spin off de ultima), quest for glory (meio adventure, meio rpg, simplesmente fantástico).

- jogos antigos avulsos: wasteland, dark heart of ukrul, darklands (melhor rpg puro já feito!) e dark sun (só eu gosto...).

- sobre eu não gostar de jogo antigo isso é balela, acontece que eu gosto de carro antigo tb e nem por isso vou dizer que o maverick, pex, é melhor que o linea! cada coisa no seu tempo. jogar um jogo ao som do pc speaker? tô fora, já fiz isso muito e não quero mais.

- hoje em dia está em voga esse revisionismo, esse saudosismo, em especial de quem nunca viveu aquela época. não era tão bom assim, eu garanto. pra jogo, então, nossa, hoje é muito melhor, até porque se pode jogar coisas novas e velhas, antigamente só se jogava o que era moda no momento, depois tu não encontrava mais.

ps. fake do breno é xingamento? tipo, te chamar de breno é xingamento? pensei que estaria te elogiando...

Valber disse...

Hehehehe, foi vc que se queixou de xingamento... eu me queixei pq tava argumentando normalmente e vc resolveu usar sarcasmo como "argumento" (e ate aceitaria se o sarcasmo fosse direcionado ao meu argumento, mas nao, vc dirigiu o sarcasmo à minha pessoa, como nessa última "pérola" aí, rsrsrsrs) (e que este seja o último comentário!) :)

Breno disse...

Algumas contradições no seu ultimo comentario Luiz:

Vc diz que a Infinity Engine e Diablo foi a melhor coisa a acontecer com os rpgs e ao mesmo tempo fala isso:

"- séries de rpg importantes das antigas (década de 80): M&M (primeiro jogo a ter subquest), ultima (primeiro em quase tudo...), wizardry 1 a 3 (1981/85, inovador pra época), gold box (em especial pool of radiance, melhor combate tático de todos os tempos!) e bard's tale.

- década de 90: TES arena (mundo amplo em 94...), BG, FO, eye of beholder e ultima underworld (é um spin off de ultima), quest for glory (meio adventure, meio rpg, simplesmente fantástico).

- jogos antigos avulsos: wasteland, dark heart of ukrul, darklands (melhor rpg puro já feito!) e dark sun (só eu gosto...)."

Todos esses jogos tem apresentado uma evolução em algum aspecto,grandes qualidades em determinadas areas e fraquezas em outras(a serie Ultima por exemplo é otima como um sandbox e adventure,mas é bem light nos aspectos de RPG,mesmo se comparado a jogos recentes)!Então por que sómente relegar aos jogos da IE e Diablo os paradigmas da evolução dos RPGs? Não vamos também comparar os graficos de um jogo de 98 com um jogo de 91 que é tolice ao meu ver!

E quem disse que só vc gosta de Dark Sun? Tem muita gente que gosta desse jogo também...

Quanto a Betrayal at Krondor é lamentavel ele não ter recebido uma sequencia que faça justica ao original!Mas mesmo assim espero um dia jogar as sequencias...

E outra,existe algum jogo que tenha superado darklands no conceito RPG?

P.S Não se va XD!!!

Jimmy666 disse...

Nem vou ler tudo isso...:P

João Luiz disse...

quem não jogou darklands não sabe o que é rpg de pc.

infelizmente ele não teve sequência, mas tem-se notícia que a microprose ia fazer várias delas, em países diferentes (ele se passa na alemanha medieval).

e algumas coisas:

- diablo pra mim nem rpg é, mas que revolucionou os rpgs pra pc, revolucionou.

- breno, EU NÃO FIZ RESTRIÇÃO a Bg e diablo! eu vou explicar melhor: os jogos vinham sendo feitos quase todos iguais (já falo das exceções) e de repente vem esses dois jogos e mudam completamente o jeito de jogar E INFLUENCIAM O QUE VEM DEPOIS, além de alavancar o rpg pra um público maior, antes era mais restrito.
a mudança não foi só gráfica, englobou gráfico e jogabilidade.

- os jogos que foram citados (wizardry, times of lore, etc) nunca se renovaram e acabou o interesse neles. não foi por outro motivo que essas séries acabam final da década de 90 ou início do século, devido a mudança ocorrida e não assimilada por eles. o público era muito pequeno pra eles.

- quem sabe jogando pelo primeira vez hoje aqueles jogos se tenha uma impressão boa, mas depois de 10 anos jogando coisas parecidas o público não aguentava mais e largou de mão. acontece e vai acontecer de novo, sempre que uma fórmula ficar repetida.

- então, BG e diablo revolucionaram porque: apresentaram algo inovador e deixaram marcas.

- já wasteland, darklands e krondor, apesar da qualidade, não deixaram herdeiros e não mudaram nada, se continuou a fazer jogos como se fazia antes.
alguns aspectos foram assimilados, claro, mas eles acabaram como jogos únicos, em especial darklands. eles não mudaram o que veio depois deles (infelizmente).

- por isso, a importância maior de BG e diablo, entendeu? e lembrando que BG recuperou jogos de D&D para pcs, que se acreditava morto e enterrado.

- wasteland e darklands estavam a frente de seu tempo, mas com sons e gráficos de suas épocas. se fosse feito uma "atualização" deles, iam ser sucesso, tenho certeza...

- eu só conheci duas pessoas além de mim que jogaram dark sun, e eles detestaram... e, apesar de gostar dele, eu sei que ele foi um fiasco de crítica e público, tanto que mesmo nessa onde saudosista ninguém lembra dele...

Jimmy666 disse...

Falando em RPGs, o Aquino podia fazer uma matéria sobre o Humble Bundle e o Indie Royale.

São sites que de tempos em tempos reúnem pacostes de jogos independentes sob a bandeira do "pague o quanto quiser".
Hoje começou o Humble introversion Bundle que conta com os seguintes jogos:
*Uplink:

*Darwinia

*Defcon

*Multiwinia

Se bater a média de preço, que atualmente é 3,66 ganha Dungeons of Dredmor, Aquaria e crayon Physix deluxe
Já no Indie royalle temos:
*Really big Sky

*Eufloria

*Runespell overture

*Chtulhu saves the world + Breath of death VII
-
http://www.indieroyale.com/

http://www.humblebundle.com/

Breno disse...

Pois é João eu só acho uma pena vc ter jogado tantos jogos revolucionarios e não ter mais interesse(aparentemente em jogalos,ou jogar titulos que vc não jogou na epoca)!Vc está certo em dizer que Diablo revolucionou(estou mais inclinado a dizer inspirou) muitos RPGs,mas será que é isso mesmo que vc queria para o genero? Clones de Diablo, RPGs focados principalmente na ação,ao inves de se aproveitar de varios outros elementos,etc.

A mira por um publico maior acrecentou uma demanda por jogos menos complexos e com roteiros ala michael bay(Ao menos ainda temos a Obsidian e CDproject mas ainda é pouco)!Garanto que muitos old timers gostariam muito de que esses jogos voltassem a sua era de ouro!

P.s. Voce jogaria um rpg estilo Darklands feito com os graficos atuais e tudo mais?Eu jogaria!

Jimmy666 disse...

Breno, você disse que Dragon Age Origins é o "primo pobre" de baldur's gate... mas você jogou o jogo?
Porque esse jogo não dá pra analizar por vídeos, o sistema de batalha do DAO é fantástico!
Tanto que Dragon AGe 2 abriu mão de muitos elementos para abranger um público maior , inclusive a adição de mais ação e foi um fracasso!
Os fãs da série "malharam o pau" no jogo!
Dragon Age Origins PRA MIM foi o melhor jogo de 2009, e um dos melhores RPGs de todos os tempos!

João Luiz disse...

breno:

claro que jogaria um darklands revitalizado!

e tenho sérias dúvidas que os old timers queriam aquela época de volta. não era tão bom assim, acredite...

agora, que os jogos não evoluíram tudo que eu (e muita gente) esperava, mas é claro! e concordo com relação ao diablo (tu viu que eu disse "revolucionou" e não "melhorou"), não é essa evolução que eu queria.

mas olha só: importa o que eu ou meia dúzia queriam? explico melhor: diablo e BG vieram em épocas parecidas. diablo redefiniou e influenciou muitos mais jogos que BG, não importando se isso é bom ou ruim. até aí concordamos, certo?

então, será que diablo (e congêneres, os ARPGs) não seria a verdadeira evolução dos jogos? será que aqueles jogos mais complexos não seriam uma etapa anterior a esta evolução, e por isso a demanda por eles é menor?

o que temos hoje é mais ou menos uma mistura de jogos de ação (ação frenética, tiroteio, correria, pancadaria, etc) com rpgs (evolução do personagem, história, etc).

e isso não apenas em rpgs, mas em quase todos os jogos (até jogo de esporte evolui personagem hoje em dia...).

então: não seriam os jogos hoje o resultado da evolução iniciada (com sucesso) pelo diablo, em detrimento do estilo old school, capitaneado por BG?

eu não tenho uma resposta boa para dar, e não acho que o caminho seguido seja o melhor. DA:O mostrou que jogos mais old school podem existir hoje e ser sucesso. mas ele não tem o apelo de um skyrim, oblivion e FO3, isso é certo.

o que eu tenho certeza é uma coisa: se não houvesse essa revolução os jogos de rpg iam acabar, porque ninguém faria jogos pra um público restrito. isso é um negócio, e não adianta dizer o contrário.

o mundo indie não ia ser suficiente para manter acesa dos rpgs. isso na minha opinião.

wizardry, ultima, M&M foram fantásticos, nos seus respectivos tempos. tanto que quando essas séries acabaram, estavam sendo criticadas porque alguma coisa tinha se perdido no caminho. na verdade, não se perdeu nada, mas sim nada foi acrescentado.

fui claro? hehehe

agora, como ninguém vai ler mesmo, volto ao meu retiro...

Valber disse...

Joaõ luiz, vc pode falar mais um pouquinho sobre esse Darklands? O que o diferencia de outros RPGs? Fiquei interessado nele.

E acho que o que aconteceu comigo foi o inverso do que aconteceu com vc. Cansei dos RPGs atuais, sempre no mesmo estilo (veja os varios clones de Diablo, sao bem repetitivos, mas tao sempre sendo feitos), e fui buscar "renovação" em RPGs mais antigos, e me surpreendi como muitos deles sao mais criativos do que os atuais, e ha muita variação entre eles. Daggerfall é totalmente diferente de Might and Magic 6 ou 7, por exemplo.

João Luiz disse...

porque daggerfall é o TES 2, série que tinha começado dois anos antes (em 94) e não uma continuação de um jogo da década de 80 (como M&M), daí a diferença.

sobre darklands... olha, eu já me alongo demais nos comentários, vou tentar resumir:

primeiro, ele não tem história. ou a primeira vista parece não ter história.

tu cria um bando de aventureiros e sai pela alemanha medieval, bem, se aventurando. se a memória não me falha, lá pelas tantas tu descobre que há uma história por trás dessa liberdade toda, mas eu nem lembro o que era, o legal era a liberdade de ficar pra lá e pra cá.

o sistema de criação é fantástico: tu escolhe a idade e profissão do personagem (e vai de padre a comerciante). quanto mais idade, mais opções tu tem. e tem um complexo sistema que substitui as magias, baseado em estudos religiosos, não sei como explicar, mas nunca mais vi nada parecido.

o jogo, inclusive, pode durar pela tua vida toda! e quanto mais velho tu fica, mais skills tu vai aumentando ou perdendo, dependendo se intelectuais ou físicas.

dá uma olhada no site abandonia, antes do jogo voltar a ser vendido no gog dava pra baixar ele por lá, e tem uma pequena "review" dele, com um monte de comentários....

Breno disse...

Jimmy! Eu joguei Dragon Age Origins sim,depois de ter jogado toda a trilogia de Baldurs Gate! Ao meu ver,Baldurs Gate vence Dragon Age em todos os aspectos(até mesmo na questão graficos,por que os graficos 2d de Baldurs Gate detona o 3d datado de Dragon Age,e a musica de Baldurs Gate é mais inspirada)!

P.s. Ao falar bem dos jogos antigos o João até parece outra pessoa,hehehe! Eu ja falei mal de muito "rpg" moderno,mas eu sempre tentei embasar o porque de eu ter essa ou aquela opinião! Então não tem pra que mais flame wars

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Regalia