Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

7 de setembro de 2011

Mundos Perdidos: Tabula Rasa

Tabula Rasa - Heroes

O livro Dungeons and Dreamers começa com Richard Garriott esboçando o começo da série Ultima e termina com o mesmo Garriott nos estágios iniciais de criação de Tabula Rasa. Após uma tensa ruptura com a EA Games, o criador se viu obrigado a deixar para trás o trabalho de vinte anos de sua vida. O que faz um indivíduo depois de tanto tempo aparentemente perdido para sempre? Traça um novo começo. Não por acaso, o título do outro MMORPG desenvolvido pelo pai dos MMORPGs é Tabula Rasa. Em Latim, o termo significa uma tábua raspada, algo limpo, pronto para receber uma nova história da época em que tablet não era algo inventado pela Apple, mas um pedaço de pedra onde se escreviam textos. Tabula Rasa é o novo começo. 

Mas a estrada de Garriott e seu time foi conturbada. Ainda que o desenvolvimento do jogo tenha começado em 2001, seu lançamento oficial só aconteceria em 2007. Neste percurso, 20% da equipe foi substituída, 75% do código foi reescrito e uma força-tarefa da NCsoft, produtora do jogo, foi mobilizada para ajudar Garriott a concluir um sonho tão vago que nem mesmo ele tinha muita certeza sobre a forma que tomaria. Para se ter um idéia, o título só assumiu o cenário de ficção-científica de vez a partir de 2005, quatro anos depois do início dos trabalhos. Garriott perseguia o mundo perfeito, onde jogadores poderiam alterar o destino do cenário de forma permanente e onde cada decisão contava para o destino do universo.

Explorando Novos Mundos

Tabula Rasa Apesar das nuances, a história de Tabula Rasa não era muito diferente de diversos outros mundos de ficção-científica: uma aliança de raças alienígenas está determinada a exterminar ou controlar outros mundos e desfere um ataque contra o planeta Terra. Todos nós já vimos isto antes, em diversas mídias. Para acrescentar alguma novidade à trama, em Tabula Rasa a raça humana foi derrotada e os sobreviventes escaparam do planeta através de portais de minhoca para outros dois mundos, Arieki e Foreas. A partir daí, a aliança de humanos com outros povos, a Allied Free Sentients (AFS), continua uma guerra implacável contra os invasores, The Bane. Longe de sua terra natal, em ambiente hostil, em confronto com uma tecnologia superior, os jogadores precisam também de um novo começo. O resultado era uma rara combinação de elementos de FPS e RPG.

Novamente, a visão de Garriott sobre os dilemas morais do jogador é colocada em prática através de missões chamadas de "parábolas éticas". Os jogadores eram submetidos a algumas escolhas que refletiam diferentes pontos de vista da mesma guerra e precisavam escolher caminhos que iriam afetar o andamento da história e a reação dos NPCs. Ao escolher sabotar uma represa para impedir o avanço do inimigo, o jogador, por exemplo, deveria escolher alertar a vila no caminho da destruição e arriscar o sucesso da operação ou simplesmente ignorar os civis e cumprir seu objetivo. Como já havia feito antes, Garriott também está presente no jogo, na figura do General British, líder da AFS.

A metáfora da Tabula Rasa apareceria também na forma de uma tablet "mágica" onde os jogadores poderiam decifrar a estranha linguagem existente no planeta alienígena e acumular hieróglifos específicos, os Logos, para desbloquear habilidades fantásticas.

Tabula Rasa - Menu

Brusca Reentrada na Atmosfera

Space Garriott Em 12 de outubro de 2008, Garriott vestiu a camisa da ficção-científica e se tornou o sexto turista espacial da história, entrando à bordo da Estação Espacial Internacional. Por uma soma não-confirmada de 30 milhões de dólares, a ação não apenas satisfazia um velho desejo do desenvolvedor, filho de astronauta, como também serviria como manobra publicitária para Tabula Rasa. Mas o tiro saiu pela culatra. Durante seu período de quarentena, após a viagem, foi divulgada uma carta supostamente assinada pelo próprio Garriott informando que, em virtude de sua experiência espacial, ele estaria se desligando da NCsoft e perseguindo novos interesses. Um mês depois, a equipe de desenvolvimento do MMORPG anunciou que o título seria descontinuado em fevereiro de 2009, em virtude da baixa adesão de jogadores.

Nos tribunais, Garriott afirmou que nunca escreveu carta alguma e que a NCsoft teria aproveitado seu isolamento para forjar uma saída pacífica. A fraude visava atingir o direito à ações que o desenvolvedor teria. No processo, foi exigida uma indenização de 24 milhões de dólares por perdas e danos. Mais de um ano depois, o juiz bateu o martelo em favor de Garriott e aumentou o valor da indenização para 28 milhões de dólares. Mas, a esta altura, Tabula Rasa já estava desligado a muito tempo...

No dia 28 de fevereiro de 2009 foi encenada a batalha final. Uma legião de jogadores se conectou para o que seria o fim de uma jornada. Uma força massiva da The Bane iniciou uma batalha que não teria um final feliz. Acuada, a força da resistência sofreu baixas astronômicas ao mesmo tempo que os servidores eram desligados um a um e o lag se espalhava. Aglomerados no último servidor, quase incapazes de se mover e confrontando NPCs controlados pelos próprios desenvolvedores, tudo parecia sinalizar uma derrota. Para surpresa dos sobreviventes, o último front seria o planeta Terra. Com diversas instâncias criadas da ilha de Manhattan, o lag foi cedendo aos poucos. Com nivelamento automático para o último nível concedido a diversos jogadores, a maré da batalha virou a favor da AFS. Mensagens de agradecimento foram trocadas entre criadores e participantes. E então, "You have been disconnected from the server". Fim.

A Fronteira Final

A Destination Games, empresa fundada por Garriott para o desenvolvimento do jogo, era uma resposta a antiga Origin, fundada por ele para a criação de Ultima. Origem e Destino. Fatidicamente, assim como Origin se tornou propriedade da EA Games e teve sua marca alterada para significar outra coisa, a Destination foi absorvida pela NCsoft, desmantelada e transformada em um escritório de suporte ao cliente. Quem sabe da próxima vez Garriott aprenda a registrar o nome de suas empresas e não assinar contratos sem ler as letras miúdas...

Mas a Terra segue girando e a volta se completa. Surpreendendo a todos, Garriott admitiu ter conversado com o alto escalão da EA Games para retornar a Ultima. "Quem sabe? Você nunca sabe o que acontecerá no futuro… a porta estará sempre aberta se eles estiverem interessados". Onde há fumaça, há fogo. Não por acaso, a própria dona da marca deu sinais de também querer reviver a franquia.

Enquanto isso, um grupo de voluntários sobreviventes de Tabula Rasa sonha em reativar o sonho e retornar para a batalha.

Infinite Rasa

Ouvindo: SITD - Crusade - London Standing Remix by (Grendel)
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

2 comentários:

Hawk disse...

A moça na capa do jogo me lembra a Milla Jovovich. Sera que é ela?

Fagner P. disse...

Pensei a mesma coisa.

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell