Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

7 de julho de 2011

Volta ao Mundo: Austrália

A Austrália é aquele país que fica do outro lado do planeta, não importando muito em que ponto do planeta você está, a menos que você seja um néo-zelandês. Entretanto, a despeito de nossa falta de conhecimento geográfico, o país tem muito em comum com o Brasil. Por estar localizado na mesma faixa tropical que nós, nossos climas são muito parecidos. Talvez por causa disso os australianos também sejam grandes adeptos da praia e da cervejinha. As cores nacionais da Austrália também são o verde e o amarelo e eles gostam de um bom churrasco. Mas as semelhanças param por aí, porque o que eles chamam de churrasco são bifes e salsichas assados em braseiro elétrico e lá, se você jogar uma guimba de cigarro no chão, vai levar uma multa altíssima.

LA Noire

O idioma inglês torna a Austrália o lugar ideal para ter instalados filiais dos grandes estúdios ocidentais, como a Nintendo Austrália (responsável por distribuição e localização), a 2K Marin (responsável por Bioshock 2 e o vindouro XCOM) e um estúdio da finada Pandemic Studio (responsável por Destroy All Humans! e Army Men RTS, para os consoles). O caso mais em voga de terceirização é o da Team Bondi, fundado em 2003 e que, em oito anos de existência, criou um único jogo: L.A. Noire. Porém, um grupo de funcionários revoltados com as aparentemente péssimas condições de trabalho no estúdio iniciou uma série de acusações, envolvendo má-administração, jornadas de trabalho excessivas, técnicas brutais de gerenciamento e nomes excluídos dos créditos do jogo. O caso está atualmente sendo investigado pela International Game Developers Association’s (IGDA). Apesar dos elogios rasgados da crítica e da excelente receptividade do público, há rumores de que a produtora Rockstar não irá trabalhar novamente com a Team Bondi e que consultores da empresa canadense teriam salvo L.A. Noir de um desgastante e inconclusivo desenvolvimento. Atualmente, uma das divisões da própria Rockstar está trabalhando na conversão do jogo para o PC.

The Hobbit A Beam Software é a mais antiga desenvolvedora ainda em atuação na Austrália, mas também teve sua cota de percalços envolvendo relacionamentos tensos com chefões ocidentais. Fundada em 1982, ela começou sua carreira como muitos amantes de jogos começaram: com Tolkien. Em emergente empresa criou o jogo de aventura de texto The Hobbit, que vendeu mais de um milhão de cópias, uma marca extraordinária até para os padrões atuais. Em 1987, eles conseguiriam uma licença da Nintendo para desenvolver jogos para o NES e passaram a alternar entre lançamentos para PC e consoles. O pessoal que comprava revistas de CD-ROM nos anos 90 deve se lembrar do título de estratégia pós-apocalíptica Krush Kill 'n' Destroy, da Beam Software. Em 1999, eles seriam adquiridos pela Infogrames (que por sua vez se transformaria na Atari). Seis anos depois a Atari tomaria a decisão de fechar diversos estúdios no estrangeiro, decretando o fim da Beam Software. Entretanto, o grupo australiano Krome Studios compraria a empresa e manteria funcionando sob o nome de Krome Studios Melbourne.

Nem todos os estúdios australianos da Atari foram fechados com todas as letras. A Eden Games construiu um currículo de jogos de corrida desde 1998, com a série V-Rally para os consoles e a versão de Need For Speed: Porsche Unleashed para Playstation 2. Em 2002, foram adquiridos pela Infogrames e debaixo da marca Atari lançaram Test Drive Unlimited 1 e 2 e se aventuraram pelo gênero do survival horror com o mais recente capítulo da franquia Alone in the Dark. Mais uma vez, entretanto, nem tudo são flores na terra do canguru e em 11 de maio deste ano funcionários da Eden Games fizeram um dia de greve em protesto a uma ordem de demissão de 51 dos 80 desenvolvedores do estúdio. O objetivo da greve relâmpago era exigir uma reunião com o CEO da Atari e apresentar uma lista de demandas. A ação não obteve resultado e boa parte da equipe foi demitida.

A Austrália também é conhecida por ter desde 1994 um sistema de classificação de jogos que vai até os 15 anos e não 18 como a maioria dos países. O resultado desta decisão é que qualquer título que contenha conteúdo considerado inapropriado para menores de 15 anos não recebe classificação ("Refused Classification") e é automaticamente banido das lojas, uma vez que os jogos não podem circular no país sem o selo de classificação. Produtoras de jogos editam seu conteúdo para o mercado australiano ou simplesmente ignoram o país em suas vendas. Entre os jogos não vendidos na Austrália estão o mais recente Mortal Kombat, Risen, Shellshock 2, Silent Hill: Homecoming e vários outros.

Esta política de Refused Classification não impediu a desenvolvedora australiana Torus Games de produzir o terceiro jogo da controversa série Carmageddon, em 2000. Porém, Carmageddon TDR 2000 foi um fiasco de vendas e enterrou a franquia por mais de dez anos.

Carmageddon TDR 2000.

Ouvindo: PJ Harvey - Highway 61 Revisited
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

2 comentários:

Marcos A. S. Almeida disse...

Krush Kill 'n' Destroy? Não conheço.Mas KKnD eu conheço e joguei muito!Brincadeiras á parte, não sei ao certo , mas a 2K também não é australiana?

C. Aquino disse...

A 2K Games foi criada em 2005, quando a americana Take-Two Interactive comprou a também americana Visual Concepts. Como a Visual Concepts tinha uma linha de jogos esportivos de muito secesso que ano após ano traziam o 2K no nome (como NFL 2K3), eles foram rebatizados de "2K Games". A própria 2K Games acabou adquirindo ou abrindo diversos estúdios, incluindo o australiano 2K Marin e o checo(!) 2k Czech.

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Regalia