Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

22 de setembro de 2010

Deus Ex(periências)

Warren Spector conseguiu. De alguma forma memeticamente sutil, ele injetou esta pequena peça de entretenimento eletrônica, conhecida como Deus Ex, com substância suficiente para preencher livros inteiros com sua mitologia e nuances. Mais do que um jogo, ele é liberdade destilada. Liberdade de opinião, liberdade de julgamente, liberdade de jogabilidade. Minha análise do jogo já é de longe a mais comentada postagem da história do blog, com direito a polarizações, política e polêmica. Fui acusado até de estar a "beira da psicose" em minha visão (delírio?) dos aspectos direitistas do título! Teria eu caído na paranóia em enxergar metaconspirações em um jogo repleto de ficção?

Alguns tentam justificar a escolha de Helios, outros se voltam para as possíveis maravilhas potenciais da "Era das Trevas". Não vi ninguém defendendo a solução do Illuminatti, o que pode significar que é a pior de todas ou pode significar que aqueles que a escolhem vestem mesmo a camisa e preferem o anonimato. O importante nesta história é aquilo que eu disse no primeiro parágrafo da minha análise final: "Deus Ex é uma experiência indispensável para qualquer jogador fã de RPGs ou de FPSs, um título que não pode ser pulado e que deve fazer parte do seu acervo. Gostando ou não." Um título capaz de suscitar este tipo de diálogo, de questionamentos, é muito raro de se encontrar. Teríamos descoberto a Arte? Teríamos passado por ela e recuado dez anos para encher nossas prateleiras de tiroteios escapistas e gráficos foto-realistas?

Em meio a tanta seriedadade e discurso, seria possível visualizar Deus Ex com olhos menos comprometidos com a Verdade sobre tudo e sobre nós mesmos? Eu convido vocês a relaxar um pouco e ver que Deus Ex é liberdade. Liberdade até para sair do sério.

Senhor Manderley e Eu: Caindo Na Balada

Colin Fahey fez algo que ninguém estava fazendo com Deus Ex. Ele arremessou toda a trama para o alto e criou uma história paralela para JC Denton e seu grande amigo, o senhor Manderley. O resultado é uma narrativa de um mundo em eterna festa e um álbum de fotos hilariantes:

Mr Manderley and Me 01 Mr Manderley and Me 02 Mr Manderley and Me 03 Mr Manderley and Me 04 Mr Manderley and Me 05Em 48 horas, a dupla tomou todas, frequentou todas as festas, traçou todas as mulheres e Manderley casou-se com Gunther. Não acredita? Visite a página do projeto e não deixe de ler todas as legendas das fotos. A imaginação do autor para inventar descrições ridículas não conhece limites...

Fahey conseguiu esta desconstrução sem utilizar nenhum mod ou cheat. Tudo foi feito usando apenas algumas caracteristicas da engine do jogo, poucos bugs e uma imensa dose de paciência para arrastar o corpo inconsciente de Manderley do começo ao fim da história. E Fahey ainda fornece arquivos de save para provar sua obra!

Deus Ex em Cell-Shade!

Quem achava que apenas Half-Life ganhava filmes feitos por fãs, vai se surpreender ao descobrir que, mesmo dez anos depois, Deus Ex também recebeu homenagens.

O curta-metragem de animação "Trouble at the 'Ton" traz Gunther e Anna Navarre, os dois agentes cibernéticos da UNATCO, em uma missão anterior ao jogo ambientada no hotel 'Ton!

O outro curta é inspirado na missão de resgate dos reféns do metrô, presente logo no começo do jogo. Neste vídeo, JC cuida da situação à sua maneira:

Ambos os vídeos são trabalhos de Leo Tierney, freelance de efeitos visuais que ainda está construindo seu portfólio. Você pode assistir outros trabalhos dele em http://www.lightsage.net/videos.htm.

Ouvindo: Howard Shore - The Treason of Isengard
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

7 comentários:

Rock n' Roll disse...

Aquino voce ja jogou SIN????

C. Aquino disse...

Joguei o demo do primeiro SIN, de 1999. Gostei, era um FPS com personalidade. Infelizmente, quando consegui a versão completa ela não rodava no XP nem com reza forte. E quanto ao famigerado SIN Episodes... dei sorte de não chegar perto. Foi o maior fiasco de todos os tempos, um jogo em episódios que faliu depois do primeiro capítulo!

Marcos A.S.Almeida disse...

Aquino quando você diz "Minha análise do jogo já é de longe a mais comentada postagem da história do blog..." voltei á análise e lendo alguns comentários leio o do amigo Éder R.M. . Confesso que quando li o seu post DEUS EX(TREMISMO)fiquei espantado com suas conclusões sobre as supostas mensagens conspiratórias inseridas no jogo e por um momento cheguei a concordar com o que disse o nosso citado amigo Éder R.M . Mas lendo completamente os seus comentarios ( e não concordando) , percebo que a imersão dele no mundo de DEUS EX é tão grande e completa que fico com a seguinte indagação: será que a tal psicose não é a dele? Ele defende seus argumentos com hipotéticas ações dos personagens como se fossem fatos históricos executados e documentados.Isso, ele raciocina em cima dos fatos do jogo com uma meticulosidade de um historiador! Será que sou eu que não consigo " entrar" no jogo como vocês ou vocês entram de uma forma como poucos? E na verdade são exatamente esses detalhes captados nessa " imersão" no jogo que suscitam polêmicas.No mais o que se consegue nesses jogos é apenas diversão ( que é a parte que particularmente me interessa). Abraços.

C. Aquino disse...

Marcos, imersão faz parte da diversão. Para alguns jogos e alguns jogadores, ela é a principal diversão! E todo universo ficcional possui suas regras internas que precisam ser respeitadas. É por isso, por exemplo, que nunca veremos unicórnios em Halo ou sabres de luz em GTA. Deus Ex, dada sua complexidade, suscita todo tipo de interpretação, algumas mais extremas como a minha ou a do Éder, outras mais suaves, como a do Colin Fahey. O importante mesmo é cada um se divertir. E quanto à polêmica? Viva a polêmica! Que bom que estamos discutindo sobre aquilo que gostamos... há quem diga que jogos são para crianças, veja você! Uma dica: experimente o jogo, da sua maneira. É um dos poucos títulos que permite isso.

Anônimo disse...

DEUS EX POSSIVELMENTE SERA USADO COMO OBJETO DE ESTUDO EM UNIVERSIDADES DAQUI A UNS 100 ANOS.ATUALMENTE,AS PESSOAS(NAO OS JOGADORES,E SIM,AQUELAS PESSOAS QUE ACHAM QUE GAMES AINDA E COISA DE CRIANCA) NAO DAO BOLA PARA ELE E O VEJAM COMO APENAS MAIS UM GAME COM NENHUM CALOR ARTISTICO,MAS NO FUTURO ELE SERA INCARADO COMO UMA GRANDE OBRA DE ARTE DE NOSSA EPOCA E MUITO MAIS DO QUE ISSO!NAO IREMOS ESTAR VIVOS PARA VER ISSO(TALVES ALGUNS DE NOS),MAS ESTAMOS DIANTE DE ALGO QUE SERA CONSIDERADO NO FUTURO UMA OBRA DE ARTE TALVES TAO IMPORTANE QUANTO OS ROMANCES DE SHAKESPEARE E AS PNTURAS DE LEONARDO DA VINCI.EU POSSO ESTAR VIAJANDO DE MAIS,MAS E BEM PROVAVEL QUE ISSO ACONTECA!

Marcos A. S. Almeida disse...

Ô ANÔNIMO, como diria o outro: - "menas" amigo,"menas"... Lembre-se que a discussão se jogo é uma forma de arte ou não ainda está aberta...portanto, " menas" amigo,"menas".
Aquino, mediante as suas considerações eu chego á conclusão que existe mais de 1 nível de imersão;se levar-mos em conta que o primeiro nível é o de menor imersão e o último de maior imersão , estou nos primeiros níveis e você nos últimos.E acho que dá pra se divertir sem estar no último nível.E finalizando:o primeiro nível joga, executa os objetivos e chega ao final(dos objetivos ou do jogo) e o de último nível faz a mesma coisa só que compreende o "porque" de tudo isso.E no final os dois se encontram e comentam : -"Como foi difícil matar aquele monstro, hein!" Eheheheheheeheh! Essa é minha modesta visão de imersão. Abraços.

edmenezes disse...

Me pergunto se farão um filme Baseado em Deus Ex, queria ver Christopher Nolan dirigindo com Christiam bale no papel de JC. Putz!!

Depois da uma olhada nesse vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=Ao9zh2WbBJU&feature=related

Abraços!

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell