Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

23 de junho de 2010

Cyberpunk no Steam... Outra Vez

Em 22 de Junho de 2000, foi lançado aquele que, para muitos, é considerado o melhor FPS já criado: Deus Ex. Dez anos depois, aproveitando a data comemorativa, o Steam volta a colocar o jogo em promoção (a última vez tem exatos dois meses!). Por US$ 2.49 (menos que cinco reais), você não tem mais desculpas para pelo menos experimentar esta obra-prima em sua edição Game of the Year.

Como eu já disse antes, eu não vou comprar por que já tenho. Aliás, como eu prometi nos comentários, será meu próximo título, uma vez que Overlord foi concluído.

Deus-Ex-InspirationalOuvindo: Front Line Assembly - Gun

Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

11 comentários:

Bruno disse...

Putz... Essa imagem é uma das coisas mais verdadeiras que rolam por esta vasta interwebs.
Agora, se depois de jogar o Deus Ex vc quiser evitar momentos de raiva e decepção, JAMAIS jogue Deus Ex: Invisible War.
Imagine a seguinte cena: um bando de malucos invadindo sua festa de aniversário, chutando o churrasco e a cerveja e gritando "MACHINA!" com toda força. Vc pergunta:
- Mas que @%#$ é essa?! Fumaram orégano com bosta de cachorro?!
Eles respondem:
- Ué, achei que vc gostasse de ação enquanto reflete sobre profundos conceitos filosóficos e controversas escolhas morais...
- Ok, vi a ação, mas onde diabos estariam os "profundos conceitos filosóficos" nessa palhaçada?
- Gritar MACHINA não é o suficiente?
- *sigh* Sei que vou me arrepender de perguntar mas... E as "controversas escolhas morais"?
- Vc pergunta isso pq ainda não viu o que fizemos com seu cachorro...
- Mas o que isso tem a ver co...
-MACHINAAAAAAAAAA!!!!!!

Essa é a sensação de jogar DX: IW.

C. Aquino disse...

ahahahahaha! Imagino que agora seria muito mais divertido jogar Invisible War com este comentário na memória... :)

Hawk disse...

Joguei pouco o primeiro Deus-Ex, nunca o concluí, mas o pouco que joguei, gostei.

Devo ter jogado uns 15min do Invisible War, mas foi o suficiente para eu odiá-lo.

BruNêra disse...

olha, posso parecer limitado por fazer um comentario desses, mas esse jogo realmente vale a pena ser baixado? não estou perguntado isso pelo preço pois 2,95 é tão barato que é preticamente insignificante, mas eu relamente odeio ficar baixando jogos para minha biblioteca e nunca zera-los, e apesar de todos os comentarios positivos eu realmente me sinto um pouco repelido pela idade do jogo, não que jogos antigos sejam ruins, mas com tantos bons FPSs saindo ultimamente fica até dificil se desveciliar desse tipo de estigma, mas então, a historia desse jogo realmente te prende a ponto de você esquecer a idade do jogo?

C. Aquino disse...

BruNêra, isto é o que eu pretendo descobrir em breve... No seu lugar, eu compraria. Por este preço, vale o pequeno risco do jogo ficar encostado.

BruNêra disse...

cara, sabias palavras!

Bruno disse...

BruNêra, não é limitação não. É realmente difícil ultrapassar a barreira de gráficos, inteligências artificiais e engine física antigas com tantos exemplos de jogos que superam em muito nestes quesitos. É praticamente impossível não pegar um jogo antigo com um certo preconceito, uma pré-disposição a achar ruim, por causa de tudo isso.
Mas se quiser minha opinião pessoal, vai fundo e compre o jogo. Acho muito, mas muito difícil vc se arrepender.

Éder R. M. disse...

Se você procura um bom FPS pra sair atirando por aí... procure qualquer jogo, menos Deus Ex! Esse é um híbrido, RPG/FPS com imensa ênfase na história. E pra pessoas que busquem algo mais do que "apenas" entretenimento.

(Pra quem se aventurar a jogar, dica de amigo: descubra como falar com a I.A. Morpheus no apartamento de Morgan Everett, em Paris - é um NPC meio "escondido", que tem algumas observações sobre a naturea humana que são facilmente dignas de se colocar em um livro de filosofia; como muito dos diálogos do jogo, aliás).

Podem falar sobre gráficos antigos, I.A "burra" e e o escambau, mas, pra mim, Deus Ex é uma obra de arte, nada menos do que isso.

E sobre ter prerconceito com jogos "antigos" pra mim, é um pouco de limitação sim. É uma pena que os jogadores em geral sejam tão afeitos a gráficos e efeitos de primeira, e um jogo do ano passado muitas vezes já é visto como "velho" por vários jogadores.
Em vez de também dar valor à História (sim, com H maísculo) dos jogos eletrônicos, os jogadores em geral preferem apenas consumir os jogos "fast food", que parecem ser deliciosos agora, mas daqui a pouco estarão fadados ao esquecimento. Diferente de Deus Ex, por exemplo, que até hoje é idolatrado por mim, e por muita gente de bom gosto por aí. :)

Há TANTOS jogos antigos que ainda hoje, de vez em quando jogo (quando possível) e fico maravilhado como da primeira vez. Jogos como Deus Ex, Outcast, Grim Fandango, Sacrifice, Anachronox, só pra citar alguns, são marcos absolutos da criatividade, diversão e inteligência que se pode aplicar a um jogo. São jogos que vou levar pra vida inteira, sem exagero, ao lado dos meus filmes e livros preferidos.

Gráficos envelhecem, e rapidamente; uma boa jogabilidade dificilmente fica "obsoleta" e uma boa história não envelhece jamais.

Quanto ao comentário de BruNera (" tantos bons FPSs saindo ultimamente"), eu me sinto bem diferente. Claro, há muitos FPs divertidos por aí, mas jogos com contéudo, jogos dos quais me orgulho de falar mesmo para pessoas qeu não jogam e aponto como exemplo de como um game pode ser sensacional e transcender seu tempo (como qualquer outra boa obra de arte) são raríssimos.

Parece que a indústria está cada vez mais se clonando, se repetindo, se esvaindo de idéias ou de coragem para ousar. Claro, estou generalizando total mas, em relação a grande parte dos jogos atuais, é assim que me sinto.

Eu sei, tô parecendo um velho resmungão, mas cada vez mais tenho sido seletivo e evito desperdiçar meu tempo com jogos (ou filmes, livros e música) banais; prefiro me dedicar àqueles que tenham aquele algo a mais, que digam realmente alguma coisa, que tenham a ambição de ser, verdadeiramente, arte.

Deus Ex, na minha opinião, atingiu esse objetivo há dez anos atrás e, desde então, pouco jogos tem sequer tentado ser tão fundamental quanto Deus Ex foi. Fazer um FPS padrão com gráfico estonteantes é fácil, fazer um clássico é difícil, como a própria empresa do DX percebeu ao "criar" o decepcionante Deus Ex 2 - Invisible War.

Éder R. M. disse...

Só mais uma coisinha do tiozinho chato: chamar Deus Ex apenas de FPS é fazer um desserviço ao pobre jogo.

Alguém lê isso, vai lá jogar esperando um Quake da vida, e encontra algo mais semelhante a... hmn, não tenho bom exemplo, mas digamos um Mix de System Shock e Ultima Underworld, que afinal também é do Warren Spector (que agora tá fazendo o jogo do Mickey :D ).

Deus Ex = Híbrido FPS / RPG! Lembrem-se disso! ;)

Bruno disse...

Éder, concordo plenamente com vc que DX é um clássico dos clássicos, um verdadeiro marco na história dos games. Mas vc tem que admitir que exemplos assim são muito, muito raros. A quantidade de jogos que são apenas "esmagadores-de-botão/tecla" ou que vc só precisa usar seus reflexos (e não pensar de verdade) p/ terminar supera em muito a quantidade de jogos que vão além do entretenimento.
Se por limitação vc quer dizer que os jogos ainda estão no estágio embrionário, como pouco depois da época em que filmes eram sobre pessoas espirrando ou trens andando, concordo com vc. Ainda não chegamos no estágio onde conseguimos apreciar uma obra "gamística" apenas por sua história. E, mesmo assim, a forma como a história é apresentada, o design, o visual, contam muito na apreciação e reconhecimento de qualquer obra. Se o filme Matrix (o primeiro, os outros foram puro lixo em minha opinião), com exatamente o mesmo roteiro, tivesse sido feito com apenas US$ 5,000, como qualquer filme B por aí, não teria sido o sucesso estrondoso que foi nem teria fãs que discutem suas mensagens até hoje. Uma dessas mensagens que mais me fascina é daquele traidor (que não lembro o nome). O cara saiu da Matrix e não foi capaz de lidar com a realidade. A ponto de trair a humanidade p/ poder voltar. No entanto, mesmo que vc seja capaz de matar p/ voltar àquela ilusão, ela está destruída p/ sempre quando vc toma conhecimento de que não é real. Mas divago...
Enfim, gráficos antigos, engine física antiga e inteligência artificial antiga atrapalham sim, e muito, na apreciação de games antigos por parte de novos jogadores. E por "novo" refiro-me aos que ainda não jogaram tal jogo, não os que tem menos idade.
Lógico, nada disso tem qualquer importância p/ mim, que joguei DX, gostei muito e sou fã eterno do mesmo (o que já é outra coisa a se pensar: é incrível como sua percepção de algo muda de acordo com seus sentimentos em relação a este algo e vice-versa. Sim, vice-versa. Neste caso, a percepção de alguém que lida com gráficos, física e inteligência artificiais muito superiores todos os dias molda um sentimento de recusa e/ou repulsa ao pegar um jogo muito inferior nestes quesitos p/ jogar).
E, sim, provavelmente eu poderia ter resumido isso tudo num simplório, mas eficiente p/ o caso, "cada um, cada um". Prolixo FTW!

Bruno disse...

Ah, só mais uma coisa, Éder... Tem certeza que o nome daquela A.I. é Morpheus? Lembro muito bem do nome das outras (que não vou dizer os nomes p/ não fazer spoiler), mas não lembro muito bem do nome dessa na casa do Morgan (aliás, vc também teve vontade de matar todos os peixes dele? Eu matei todos).
É... Pelo visto vou ter que instalar DX e jogar novamente p/ conferir... [/desculpaesfarrapadaprajogarDXnovamente]

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Regalia