Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

1 de fevereiro de 2010

Eu vs Aliens vs Predador

AvP - Comics Aliens é o meu filme de ação favorito de todos os tempos. Predador é o segundo melhor filme estrelado pelo atual governador da Califórnia, na minha opinião (só perdendo para o fabuloso embate com um certo robô de metal líquido). Colocar os monstros espaciais dos dois filmes em uma mesma história parece uma idéia de gênio, pois não? Mas, o embate final ainda está longe de acontecer com o nível de grandiosidade e tensão que um fã espera. Pelo menos, esse fã aqui.

A primeira vez que as criaturas alienígenas dos dois filmes se encontraram para decidir qual é a melhor não foi no cinema: foi numa já lendária revista da Dark Horse Comics, de 1990, jamais publicada no Brasil. No mesmo ano, em uma cena do filme Predador 2, o crânio de um Alien pode ser visto no armário de troféus dos caçadores alienígenas. As criaturas se reencontrariam em película somente catorze anos depois, em dois filmes que conseguiram me desapontar em progressão geométrica.

Apesar da vasta lista de jogos eletrônicos estrelados por um ou outro dos monstros extraterrestres, para mim existem apenas três jogos modernos onde eles se enfrentam: Aliens Versus Predator (de 1999), Aliens Versus Predator 2 (de 2001) e o vindouro Aliens vs Predator (de 2010, a princípio).

Primeiro Round

O primeiro jogo foi como um fetiche para mim. Fascinado pelos filmes, comprei o jogo na banca de jornal sem saber que não iria rodar em meu PC. Guardei-o com cuidado e ele batizou minha segunda máquina. O jogo era dividido em três campanhas independentes, onde o jogador conduziria ora um Marine, ora um Alien, ora um Predador. Essencialmente, eram três jogos em um.

AvP Entretanto, a campanha do Marine era de dar nos nervos. O grau de tensão obtido pela desenvolvedora Rebellion ultrapassava minhas expectativas e transformava o que seria um FPS convencional em uma sessão de tortura. Adicione bugs e a incapacidade de salvar no meio de um nível (problema corrigido mais tarde) e temos a receita certa para a frustração. Nunca completei a campanha.

A campanha com o Alien era a mais interessante. A fera era capaz de andar nas paredes e nos tetos, invertendo constamente a perspectiva do cenário e dando uma sensação de poder inimaginável! Como era divertido se embrenhar por passagens de ar, andar no teto, se locomover em alta velocidade enquanto os pobres humanos permaneciam alheios ao perigo que estava próximo. Porém, o Alien era frágil como um esquilo e não tinha nenhuma defesa contra ataques a distância. Torres automáticas e soldados sintéticos faziam miséria com meu monstro. Adicione bugs e a incapacidade de salvar adequadamente (mesmo após as correções) e temos outra campanha inacabada.

Temos então, o Predador! O ápice da cadeia alimentar espacial, o caçador perfeito! Assim eu pensava... Sua invisibilidade era ridícula: até o mais míope dos soldados era capaz de me localizar e atirar com precisão. Suas armas, pouco eficientes. Adicione bugs, incapacidade de salvar direito E um número infinito de inimigos em determinados pontos E as malditas torres automáticas e temos um desastre em mãos. Não entendo a lógica de um jogo onde, se você permanecer parado em lugares específicos, inimigos continuarão chegando pela esquina até o fim dos tempos ou o fim da sua munição (e da sua vida), o que acontecer primeiro. Resultado: campanha incompleta, desenvolvedores xingados.

Segundo Round

Alguém poderia pensar que, após a detestável experiência do primeiro jogo, eu desistiria. Ledo engano. Avancei sobre o segundo jogo com voracidade alienígena e muita esperança. Felizmente, fui recompensado. A Monolith entregou um título muito parecido com o anterior, dividido em três campanhas, mas tomou o cuidado de interligar as histórias e corrigir muitos dos defeitos do primeiro.

AvP II Como Marine, você faz parte de um grupo que investiga o silêncio de uma colônia espacial de exploração. Qualquer semelhança com o filme Aliens é mera homenagem. O nível de tensão é gerenciável, é possível sentir medo sem querer jogar tudo para o alto e sair correndo da sala. Ponto para a Monolith. A história, para minha tristeza, vira uma confusão incompreensível do meio para o fim e a tensão desaparece completamente a partir do momento que você começa a matar alienígenas com bazucas, vestindo uma armadura de combate...

Como Alien, finalmente experimentei o... PODER! Nunca na história dos jogos eletrônicos, a criatura desenhada pelo finado Stan Winston transpirou tanta periculosidade. A capacidade de andar na parede e no teto ainda está lá, mas a velocidade está ainda maior. Dotada de um super-salto, a fera agora zomba dos ataques feitos à distância. Quase imbatível, o Alien ainda pode desferir devastadores ataques com sua cauda e suas mandíbulas. De longe, a melhor campanha de toda a série.

Como Predador, a Monolith cometeu o mesmo erro básico da Rebellion. O caçador espacial mais violento da galáxia não passa de uma fraude patética, saco de pancadas de todos. Stealth Action? Onde? Todos os soldados da Terra possuem poderes mediúnicos e são capazes de saber a posição exata do Predador! Não consegui passar da segunda fase...

Terceiro Round

E a Rebellion está de volta à cena. Novamente, teremos três campanhas, uma para cada raça, com uma história conectada. E novamente, meu coração se enche de expectativas. Os gráficos, naturalmente, evoluíram significativamente em quase dez anos e a violência exibida promete ultrapassar limites. Os vídeos impressionam:



Resta agora saber quem sairá vitorioso deste embate: eu ou a decepção.

Ouvindo: Death In June - Rocking Horse Night
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

6 comentários:

Eder R M disse...

"Destestável experiência do 1º jogo???"

Pessoalmente, tenho de discordar de vc veementemente. Achei o 1º Aliens vs Predator excelente, e muitas coisas que você menciona como "defeitos" (exceto a opção de não poder salvar sem o patch) são, para mim, excelentes qualidades do título (tensão na campanha dos marines, alien frágil contra ataques a distância etc) que o diferenciavam de um FPS "normal" na época e emulavam certas características do filmes. Jogo excelente, pra dizer o mínimo.

Já a tão elogiada campanha do alien no 2º jogo, apesar de divertida, se tornava... sem graça muito rapidamente, a "periculosidade" do alien se traduzia em um god mode obrigatório na campanha, quer vc queira ou não.

E a campanha do marine perdeu completamente a identidade , tanto dos filmes quanto do 1º jogo. Sem a tensão constante, se tornou um FPS "normal", bem diferente da campanha do 1º jogo. Pena.
(Aliás, estranho esse comentário vindo de alguém que já deu destaque um bom nº de vezes no seu blog para o game Amnesia, considerado um jogo bastante tenso / assustador, mesmo tendo comentado que o mesmo é um "simulador de pesadelo")

Quanto ao predator, as duas são, pra mim, parecidas, e nenhuma utilizou o potencial da criatura totalemte.

Eder R M disse...

Ah, e falta de "conectividade" entre as histórias não é culpa da Rebellion, pois a Fox encomendou o jogo assim (missões aleatórias com os personagens do filme), mas de última hora mudou de ideia, e a Rebellion fez o que pode para criar uma "campanha" com as fases já prontas, com o pouco tempo que tinha antes do lançamento.

C. Aquino disse...

Em 1999, minha expectativa de um FPS era bem diferente da que eu tenho hoje. E quando joguei Amnesia, eu sabia o tamanho do buraco em que estava me metendo. É bem possível que eu dê uma segunda chance à franquia Aliens vs Predator, inclusive ao primeiro jogo, agora que eu sei o que me aguarda. E, para quem curtiu a versão Classic da série, hoje eu tenho uma boa novidade para vocês... confira na próxima postagem!

C. Aquino disse...

A "próxima postagem" citada acima é esta aqui: http://blog.retinadesgastada.com.br/2011/11/ressuscitando-xenomorfos.html. Fala do novo e fantástico mod para o primeiro Aliens vs Predator.

Shadow Geisel disse...

Comentário com 5 anos de atraso: Stan Wiston é apenas o designer de Aliens. Pelo que me consta, a criatura original é de autoria de Giger. Ou falei bobagem?

C. Aquino disse...

Certíssimo, Shadow. O Alien original foi encomendado para o mestre Giger. Stan Winston entrou somente em Aliens, a pedido de Cameron, com quem havia trabalhado para "dar vida" ao Terminator.

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Regalia