Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

25 de janeiro de 2010

Jogando: Turok Evolution

Ao sair do cinema, no dia seguinte ao Natal, após assistir Avatar, eu ansiava por continuar as aventuras de Jake Sully. Sendo mais específico, eu queria JOGAR as aventuras de Jake Sully. Vagar por uma selva estranha. Montar em criaturas aladas e descer sobre meus inimigos. Empunhar um arco e disparar flechas mortíferas. Pintar o corpo para a guerra! Poucas vezes um filme pediu tanto para ser adaptado em forma de jogo eletrônico.

Lamentavelmente, o jogo oficial é uma bomba.

E é essa a minha desculpa para estar jogando Turok Evolution, um dos títulos mais escorraçados de todos os tempos.

turok-boxAvatar de Pobre

Sendo o quarto título de uma franquia com grandes e péssimos momentos, eu estava em dívida com esse jogo depois de ter apagado acidentalmente meus save games. Bugs assustadores e a preguiça de ter que re-jogar mais de um terço da aventura me mantiveram afastado por anos. Tolice minha. O jogo é bom.

Em Turok Evolution você vaga por uma selva estranha, monta em criaturas aladas, desce sobre seus inimigos, empunha um arco e dispara flechas mortíferas. Você só não se pinta para a guerra, por que o personagem principal já está pintado para você. É o mais próximo de Avatar que alguém pode ter nos dias de hoje sem precisar pagar uma fortuna ao projeto caça-níqueis que James Cameron autorizou.

Turok - Evolution 02 Turok - Evolution

Independentemente das minhas lembranças do filme, Turok Evolution se garante sozinho. Em quantos títulos você mistura missões de infiltração, headshots sangrentos, exploração na floresta e um herói índio? E, acima de tudo, esse é um FPS divertido na velha tradição de Duke Nukem 3D. Se a Valve não tivesse mudado nossa percepção do gênero e introduzido um elemento alienígena chamado "enredo", Turok Evolution seria um excelente exemplar do futuro do gênero: uma velha fórmula requentada com algumas boas idéias. Você mata tudo que se move, usando um vasto arsenal de armas exóticas? Sim! Você explora o nível inteiro em busca de passagens secretas e itens extras? Sim! Sua vida está sempre por um fio e pode desaparecer quando inimigos surgem do nada para uma emboscada? Sim! Some a isto sequencias de vôo livre com pterodátilo (que deveria ser transformado em modalidade olímpica), robôs controlados remotamente, bombas de matéria negra, fugas alucinadas de bases explodindo, desmembramento e aí temos o futuro que os FPS não seguiram.

Se não temos uma história que valha a pena ser mencionada, também não temos alguns dos "vícios" dos jogos modernos. Nada de cutscenes interrompendo a fluência da aventura a cada dez minutos. Nada de vida que se auto-regenera, como se seu personagem fosse algum tipo de Wolverine. Nada de seta colorida marcando a direção no mapa. Nada de limite de armas carregáveis. E nada de zumbis (até agora).

O Jogo Que o Tempo Esqueceu?

Mesmo com seus problemas e sua idade avançada, Turok Evolution é um jogo divertido e eu não consigo entender a real razão de seu fracasso. Existem FPSs muito piores do que ele com mais lucros e mais fama. Possivelmente, o próprio jogo oficial de Avatar... Para se ter uma idéia do "impacto" causado por este quarto Turok, basta dizer que sua entrada no Mobygames não possui NENHUM review, que sua nota na versão PC só teve três votos (incluindo o meu) e que TODOS os screenshots foram enviados por mim mesmo, em 2006. Ignorado é pouco.Turok - Evolution 03

Mas será que ele  merece esse ostracismo?

Os gráficos deixam a desejar, até mesmo para um jogo lançado em 2003. O ano que nos deu Knights of Old Republic, Max Payne 2 e o primeiro Call of Duty merecia uma engine melhor do que esta. Apesar da modelagem das armas e dos cenários ser relativamente satisfatória, a iluminação das cenas transforma tudo em plástico colorido. E os inimigos, francamente, tem menos polígonos que uma caixa no Half-Life 2. Quero acreditar que a exuberância visual foi sacrificada em prol de níveis vastos que não requerem uma pausa para carregamento e de pequenos detalhes nos ambientes, como insetos, sapos e outras criaturas da fauna. Apesar de que Serious Sam havia provado, dois anos antes, ser possível combinar níveis quilométricos E gráficos exuberantes no mesmo jogo. Apesar de que eu preferiria inimigos melhor modelados do que sapos pulando no chão durante minhas lutas. Apesar de que... ok, vamos pular os gráficos.

Vamos falar do som. Vamos falar como o barulho das armas parece ter saído de um sintetizador de som desregulado e... ok, vamos pular os sons também.

Os bugs, por um algum milagre da informática, desapareceram. O processo que me fez perder os save games anteriormente foi provocado por uma mistura de distração da minha parte com lentidão de resposta do jogo que me fizeram clicar onde não devia. A impossibilidade de configurar o teclado era provocada também pelo tempo de resposta. Com um dual-core rodando o jogo, ele responde muito bem. Total de bugs encontrados até agora: zero. Turok Evolution não era, afinal, um jogo com múltiplos problemas. Era apenas um jogo mal-otimizado para os processadores de sua época...

É verdade que eu ainda estou no capítulo 6, de 15, e que, por incrível que pareça, não cheguei na parte que é inédita para mim. Pode ser que o título desça ladeira abaixo. Não espero que ele alcance um padrão de qualidade súbito e se revele um membro da minha lista de favoritos, mas tampouco acredito que tenha defeitos desconhecidos. A famigerada sequência do vôo, criticada por tantos, é uma das minhas prediletas. E atingir um dinossauro humanóide(!) à distância com uma flecha envenenada(!!) e vê-lo vomitar até a morte é um dos estranhos e raros prazeres que não existem mais nos jogos de hoje.

P.S.: Tal'Set vence Jake Sully com uma mão nas costas!

Ouvindo: MaX - Birth of a Legend
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

6 comentários:

Marcos A. S.Almeida disse...

Mas afinal, foi uma crítica positiva ou negativa?Pelo meu "site-guru-de-games" GAMESPOT , ele tampouco mereceu uma análise, mas as versões de XBOX , GC e PS2 receberam na média, 7,0.Então não é de todo mau, mas como meu tempo para jogar é exíguo, procuro me aventurar apenas em jogos com nota 8,0 pra cima, segundo o meu " site-guru-de-games".Portanto, infelizmente , até por essa análise precisa feita por você, eu não o jogarei.Mas credito a péssima recepção desse jogo ao crescente desgaste do nome ao longo dos anos , até por culpa dos produtores. Abraços.

C. Aquino disse...

Eu não quero dar uma nota final antes de completar o jogo. Digamos, então, que ele não é tão bom quanto seus desenvolvedores gostariam que fosse e nem tão ruim quanto os críticos pintaram. Ele diverte. Aos trancos e barrancos, mas diverte.

Anônimo disse...

O problema de Turok Evolution foi um só: a Acclaim estava a baira da falência. Com isso, a empresa lançou o jogo às pressas numa tentativa, talvez, de se salvar do fracasso. Infelizmente, o jogo não agradou porque não tinha as características do antigos Turok do N64 (mapas enormes, enigmas, puzzles desafiadores, boa história etc). Turok Evolution se tornou apenas um joguinho previsível e fácil. Essa foi a razão do fracasso.

No entanto, Turok carrega em si uma essência fantástica: a sabedoria indígena, a terra perdida, o noção do antigo pré-histórico e o melhor, anomalias cósmicas - coisa que mexe com as crenças humanas sobre dimensões paralelas.

Mas, pior do que o fracasso da Acclaim, foi o lançamento de Turok para PS3 e Xbox 360 pela Touchstone: ridículo. A história foi reformulada, ganhou uma aparência clichê e criou possibilidades totalmente patéticas dentro do contesto científico: viajantes do espaço se perderam e caíram logo num mundo florido? E o pior: que tinha dinossauros? A touchstone provou que os jogos que produz, assim como os filmes, são um belo exemplo de porcaria.

Pena que a Acclaim faliu. Ela sabia fazer. E o fracasso do Evolution foi devido, como disse, à iminente falência que, por sua vez, obrigou os produtos a fazer o jogo ÀS PRESSAS e, por isso, ficou "meia-boca". Um bom jogo precisa de tempo, vide StarCraft II.

Para virar um sucesso, Turok precisa de uma empresa que saiba utilizar o Universo da Terra Perdida, assim como toda a filosofia do povo indígena. Precisa de uma empresa que não se ampare em clichês, mas que crie um novo modelo. E claro, traga de volta o velho Turok.

É isso que Turok precisa. Mas, infelizmente, a Touchstone provou sua incompetência para fazê-lo, então, não esperemos isso dela.

Anônimo disse...

Me lembro de parar um trem em movimento fuzilar aliens abominantes e sem falar na paisagem futurística com ótimos graficos para n64,bem isso foi o bom e velho toruk 3 shadow of ablivion.Bem toruk evolution não chega nem perto mais mesmo assim como não sou de julgar jogos por grafico e sim por sua historia,jogabilidade e principalmente a emoção que o jogo provoca bem esse jogo seria 5,0

Anônimo disse...

oo carinha que disse "um mundo florido"vei se e loco eu jogo e tenho orgulho

FABIANO CIGANO disse...

So digo uma coisa á voces : " CAMPAIGNER " , o melhor personagem , e melhor Turok + Historia fiel aos quadrinhos da Acclain que jamais existiu !

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Regalia