Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

15 de dezembro de 2009

Melhores da Década – Parte II

O mais polêmico post do Retina Desgastada da década ganha uma continuação. Após uma série de críticas (a maioria anônima...) por ter colocado Halo como melhor jogo da década, não vou insistir no assunto. O que pretendo fazer agora e sacudir a preguiça de lado, não vou mais copiar as categorias de outro blog e vou expandir a categoria "jogos", uma vez que esse é o meu foco. Novamente, não vou me arriscar em gêneros que não conheço. Então, não espere encontrar o melhor dos jogos de luta ou o melhor jogo de estratégia listado aqui. E vou repetir: nada de consoles, apenas jogos de PC entraram na avaliação.

Melhor FPS: Half-Life 2

A continuação das aventuras de Gordon Freeman não entrou em minha lista de favoritos. Mas foi por muito pouco, basicamente devido aos erros cometidos durante o Episode One. A Valve conseguiu o que poucas desenvolvedoras conseguem: entregar uma continuação superior ao original e seguir impactando o cenário dos jogos. Half-Life 2 mantém a consagrada fórmula de correr, explorar e atirar em tudo que se move, e acrescenta uma boa dose de inovação. Temos uma física nunca vista antes em um FPS, temos armas inéditas, temos uma caprichada direção de arte, temos uma surpreendente interação a nível emocional entre os personagens e não perdemos a boa ficção-científica iniciada pelo primeiro título, em 1998. Se o Episode 3 fechar com chave de ouro a saga, a Valve terá um clássico histórico em suas mãos.

Half-Life 2 - Gordon Freeman

NFSU Melhor Jogo de Corrida: Need for Speed Underground

Talvez o termo "melhor" não seja completamente adequado. Dada a sua idade, NFSU já foi ultrapassado em qualidade e gosto do público. Entretanto, julgo esse título da EA como um divisor de águas no gênero. Pegando carona no sucesso cinematográfico de "Velozes e Furiosos", seus desenvolvedores reformularam o conceito de corrida urbana, injetando mais velocidade, customização de veículos, trilha sonora "alternativa" e uma certa dose de pretensa ilegalidade nos jogos de corrida. O sucesso foi instantâneo, ressuscitou a franquia e gerou uma legião de clones que existem até os dias de hoje. Infelizmente, a EA derrapou na pista e conseguiu afundar a série mais uma vez com uma sucessão de fiascos.

Melhor RPG: Gothic

Baldur's Gate 2 é melhor. Mas não é possível considerá-lo como o "melhor da década". Apesar de ser lançado em 2000, a obra-prima da Bioware funciona como o derradeiro suspiro da década anterior e tudo o que ela representou para o gênero: perspectiva isométrica, combates em turnos, regras rígidas e matemáticas. Em uma década que viu a morte de séries clássicas, como Ultima, Wizardry e Might and Magic, e o alvorecer dos MMORPG, outros valores entraram em cena. Sandbox, perspectiva em primeira ou terceira pessoa, combates em tempo real, personagens independentes de classes, mundos menos fantásticos e mais realistas. E uma pequena produtora alemã conseguiu reunir tudo isso e lançar uma obra-prima chamada Gothic. Ainda que a Bethesda, com os dois últimos episódios da série Elder Scrolls, a Bioware, que se adaptou ao novo milênio, ou a Obsidian tenham conquistado um maior sucesso comercial, a discreta Piranha Bytes se destacou.

Gothic

Melhor Adventure: Telltale Games

sam-max A Quantic Dream tinha a faca e o queijo no mão para revolucionar o universo dos adventures. Indigo Prophecy acrescentava uma miríade de novidades ao gênero: puzzles que fazem sentido, personagens bem elaborados, uma história cativante, uma trilha sonora de primeira linha, uma direção de cena de fazer muito filme de ação morrer de inveja. O último terço do jogo põe tudo a perder, quando o roteirista decide fazer uma viagem de ácido e nunca mais voltar. Eles terão outra chance com o vindouro Heavy Rain, mas esse será exclusivo do PS3. Se os anos 90 testemunharam o apogeu e queda dos adventures, coube, de fato, à Telltale Games manter a chama acesa nos anos 00. Não posso citar um de seus jogos como o melhor da década (mesmo porque não os joguei!): o prêmio vai para a produtora, pelo conjunto da obra, pela vontade e empenho em acreditar que as velhas fórmulas ainda poderiam cativar uma nova geração de jogadores, sem revoluções ou complicações, mas com bastante humor.

Melhor Desenvolvedora: Valve, Blizzard e Rockstar

A Bungie que me perdoe, mas eles foram um tanto quanto monotemáticos nessa década. E o empate técnico entre essas três grandes desenvolvedoras é inevitável. A primeira, não apenas lançou o melhor FPS dos anos 00, como também se destacou no campo dos jogos multiplayer (com Team Fortress 2 e a série Left 4 Dead) e puzzle (Portal). Se isso já não fosse suficiente, a Valve ainda lançou a plataforma de distribuição digital que alterou o cenário de comercialização de jogos em todo o mundo. A Blizzard entrou e saiu na nova década com jogadores ainda jogando Diablo e Starcraft em rede, dez anos depois de seus lançamentos. Ela também produziu o mais bem-sucedido MMORPG da história, líder no gênero por cinco anos seguidos. E ameaça tomar a próxima década de assalto, com anúncios de continuações para duas de suas principais franquias e um MMORPG misterioso. E quanto à Rockstar? GTA é a sigla da década, um título que caiu como uma bomba na indústria e mostrou, para o bem ou para o mal, que jogos eletrônicos não são mais privilégio das crianças ou dos adolescentes. Não satisfeita com a esteira de polêmicas que seguiu a série, a Rockstar ainda ousou produzir Bully, Manhunt e The Warriors, todos títulos com temáticas fortes e que questionam o papel da violência em nosso cotidiano. Aproveitadores? Pioneiros? Condenados ao fracasso? Os anos 10 dirão.

GTA 3

Maior Decepção: Windows XP

ms-dos No distante ano de 2001, a Microsoft lançou o sistema operacional que viria para apagar a péssima imagem gerada pelo Windows Me. O Windows XP (de "eXPerience") conquistou um sucesso tão forte junto ao público que sufocou seu sucessor e o manteve na preferência popular quase dez anos depois. É o meu sistema de coração (principalmente depois do SP2). Leve, bonito e raramente trava. Então, por que classificá-lo como "Maior Decepção da Década"? Para aqueles que não se lembram, o Windows XP foi o primeiro sistema operacional da Microsoft a romper em definitivo com o antigo sistema DOS, aquele de tela preta e com linhas de comando. De uma hora para outra, MILHARES de jogos antigos se transformaram em sucata. Não havia "modo de compatibilidade" que desse jeito. Mesmo com programas auxiliares como DOSBox, muitos títulos permanecem impossíveis de jogar até hoje. E outros, como Blood ou POD, a quantidade de passos necessários para fazê-los rodar desanima quase qualquer um. Foi com choque e espanto que eu testemunhei a maior carnificina de jogos da história.

Ouvindo: Nox Arcana - Harlequins Lament
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

2 comentários:

Dlima disse...

Olha, Half-Life 2 já é um clássico, RPG ainda não vi nehum que me empolgasse, só curto FPS e jogo no estilo Rune, Devil May Cry e Prince of Persia( estes ultimo so PC tb), vamo ver se Diablo me empolga, baixei um pirata para ver mais ou menos se me empolgar compro original que ta baratinho, Halo vou jogar agora nas férias o 1, estou curioso com ele, uma pena n ter no Steam, por isso gastei 69,90 nas americanas com ele, aqui uma dica ai pro pessoal, nas americanas Unreal 2004 Editor Choice está por 17,90, jogão que merece ter guardado e outra dica é o JoyPad P3000 Wireless da Saitek que tá por 49,90 com frete grátis na GamesTown, sendo que nas Americanas ele ta 359,90.
Boas festas e saude pro seu menino.
Flw

Carlos disse...

Caro C. Aquino, gostei do seu blog,e assim como vc aparenta ser, sou fã de rpgs. Mas nao concordo com sua opiniao com relação a Gothic como o melhor da decada.É um jogo excelente, mas pra mim o melhor rpg da decada foi Knighs of the old republic, pois foi o unico rpg da Bioware (excessao de Dragon Age, talvez)nesta decada que conseguiu se aproximar de Baldur's gate, apesar de se ambientar em um cenario de ficção cientifica, corrigindo todos os erros cometidos antes em Neverwinter nights.

Outra coisa: vi um post seu sobre Baldur's gate 2,e achei uma HERESIA vc dizer que nao vai mais joga-lo nsta encarnação rsrsrs. Pela party que vc montou, vc perdeu alguns dos personagens mais interesantes da serie, como Keldorn, Jan Jansen e Edwin, alem das sidequests épicas. Reconsidere! Eu mesmo voltei a jogar depois de 2 anos... é um dos poucos jogos que realmente merece replay.

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Regalia