Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

5 de setembro de 2009

Um Dia de Fúria

Postal O termo "going postal" é uma gíria norte-americana para o ato de tornar-se subitamente violento e extremamente raivoso, ao ponto de praticar agressões no ambiente de trabalho. A gíria tem um origem justificada: entre 1983 e 1993, 35 pessoas foram mortas em 11 incidentes envolvendo funcionários dos Correios que surtaram em suas respectivas agências. Apesar da forte oposição da instituição, o termo caiu na boca do povo e passou a servir para designar o momento em que um maluco qualquer, por motivos que só ele compreende, junta um monte de armas de fogo e decide praticar tiro ao alvo em seus supostos colegas de trabalho.

Ao contrário do que algum censor possa imaginar, tais gestos de incompreensivel violência não foram "influenciados" pelos jogos eletrônicos. De fato, aconteceu o inverso.

Em 1997, uma pequena empresa do Arizona, cansada de produzir jogos infantis licenciados, trocou de razão social e lançou um dos jogos mais polêmicos já criados. Seu nome? Postal.

Isso é Sério?

Postal - Screenshot Postal era um jogo de tiro isométrico, sem qualquer tipo de história, difícil de controlar e com gráficos capengas para os padrões da época. No "jogo", você controlava um personagem sem nome, mencionado como o "postal dude" ("carinha dos Correios"), que, com um arsenal de oito armas e bastante munição deveria matar indiscriminadamente policiais, civis e todos que cruzassem seu caminho. Apenas após eliminar uma porcentagem específica de vítimas disponíveis no cenário, a saída era desbloqueada e o jogador poderia avançar para o nível seguinte, onde a fórmula era repetida.

Se a descrição acima sugere um jogo de carnificina sem sentido, é isso mesmo o que eu quis dizer. Some à mistura grandes doses de sangue, feridos implorando por ajuda, pessoas sufocando com armas tóxicas, desmembramentos e você terá uma noção clara do motivo do título ter sido banido em dez países, incluindo o Brasil. Porém, como tudo aquilo que é alvo de críticas maciças ou proibido, Postal acabou ganhando uma publicidade inacreditável que acabou se transformando em popularidade.

Pessoalmente, eu acho que o jogo incomoda qualquer um que tenha um pouco de sensibilidade. A ausência de um motivo plausível para as ações do personagem principal agravam a sensação de vulgaridade. Desinteressado, não fui além do segundo nível do jogo.

Não é Sério!

Postal 2 - Box Cinco anos depois do infame Postal, seus criadores, a Running with Scissors, surpreenderam-me com o lançamento de Postal 2. A perspectiva agora era em primeira pessoa, uma história foi criada (incluindo sutilezas!), os controles se tornaram o padrão de um FPS e os gráficos foram turbinados pela Unreal Engine 2.0. Novamente, o jogador controla o personagem "postal dude", desta vez casado, regenerado, empregado em uma empresa de jogos e morando em um trailer na modesta cidade de Paradise. O jogo se desenrola ao longo de cinco dias da aparentemente monótona nova vida do personagem, onde ele deve cumprir missões simples como comprar leite, pegar a roupa na lavanderia, descontar um cheque no banco etc. Infelizmente, como um tipo de resposta kármica do primeiro jogo, a violência persegue o desafortunado "postal dude" e ele precisa recorrer a meios extremos para cumprir seus objetivos ou morrer tentando.

Por ser uma continuação de Postal, o jogo foi banido em vários países, antes mesmo de seu conteúdo ser revelado. De fato, em Postal 2 você pode ter acesso a uma arma de destruição em massa e matar dezenas de pedestres com antraz, você pode incendiar pessoas vivas com um galão de gasolina, você pode urinar sobre as pessoas, você pode enfiar o cano de uma arma em uma extremidade pouco confortável de um gato, pode consumir drogas para recuperar energia, pode...

A palavra chave de Postal 2 é "pode". Ainda que todas essas grosserias tenham sido colocadas no jogo pela turma da Running with Scissors, elas são opcionais. Oficialmente, é possível concluir o jogo sem matar ninguém. Isso mesmo que você leu: Postal 2 é o único FPS onde é possível vencer sem matar nem uma mosca!

Com uma quantidade de humor negro capaz de fazer a série GTA parecer um sermão religioso, Postal 2 consegue zombar da cultura americana, da censura, dos jogadores, de Deus e de tudo mais sem perder a compostura. Possivelmente em um golpe de sorte, a Running with Scissors produziu uma das mais ácidas críticas presentes em um jogo eletrônico. Ao contrário do primeiro jogo, onde todos eram inocentes e o jogador era colocado no incômodo papel do algoz, em sua continuação ninguém é inocente e a história mostra que todos trazem a violência dentro de si, sejam eles policiais truculentos, "caipiras" pervertidos, terroristas e até mesmo ativistas contra a violência nos jogos! O potencial para defender com radicalismo suas "crenças" e o acesso fácil às armas estão enraigados na sociedade, como já avisou Michael Moore em seu genial Tiros em Columbine.  Cabe ao jogador, e somente a ele, decidir qual o grau de agressividade de sua resposta às pressões do ambiente. Ao longo da história, o nível de tensão em Paradise City vai aumentando, à medida que mais e mais grupos de pessoas vão perdendo o controle e "going postal", até o episódio final, quando o fim do mundo literalmente se instala na cidade.

Postal  2- Screenshot

Ironicamente, o jogo parece ter obtido um apelo comercial imenso junto justamente àqueles que zomba: defensores do uso de armas de fogo, adolescentes com os hormônios à flor da pele, conservadores e toda sorte de freak. A falta de compreensão do sarcasmo não é um mal que afeta somente os críticos. Ou talvez eu esteja enxergando inteligência onde existe somente oportunismo e cinismo, afinal o site da Running with Scissors não é lá um primor do bom gosto... E Uwe Boll fez uma "adaptação" do jogo para o cinema.

Do ponto de vista técnico, Postal 2 indubitavelmente acrescenta novidades à fórmula cansada dos FPS. Paradise City é um mundo aberto, o tipo de cenário que já existia em jogos em terceira pessoa ou RPGs da Bethesda, mas ainda não havia marcado presença em um título do gênero. Existem missões a serem seguidas, mas a ordem e a forma em que elas são completadas ficam a cargo do jogador, o tipo de liberdade pouco comum em FPS. A inteligência artificial dos NPCs também está acima da média, com inimigos dando perseguição por longos períodos, táticas de emboscada e reações diferenciadas entre grupos de inimigos.

E o futuro?

No final do ano, a série Postal chega ao seu terceiro título. Postal III irá seguir a linha do humor negro de seu antecessor ou abraçar de vez a baixaria e a carnificina? A perspectiva do jogo agora será em terceira pessoa e o motor gráfico foi trocado pelo eficiente, mas antigo, Source, de Half-Life 2. Desta vez, o anti-herói "postal dude" se mudou para a cidade de Catharsis (!) e novas aventuras o esperam.

Postal III

Postal III - Postal Dude

Em entrevista recente, dois de seus criadores revelaram mais detalhes do lançamento vindouro:

  • O "postal dude" continua tentando levar uma vida normal. Mas, desta vez, ele precisará escolher se participa dos esquemas corruptos do prefeito ou se entra para a polícia! Haverá um foco ainda maior na história e muitas cutscenes.
  • Entre as novas armas teremos um bumerangue de lâminas afiadas, um Texugo assassino, uma cólmeia de abelhas e uma M-60.
  • Um sistema de cobertura foi implementado nos combates: o jogador poderá se esconder atrás de um muro, de um sofá, de um poste, e até de um transeunte qualquer(um escudo humano!).
  • Uwe Boll foi digitalizado e estará presente em Postal III. Jogadores do mundo inteiro poderão finalmente tirar satisfação com o diretor da forma que acharem conveniente.
  • Postal III terá expansões e conteúdo extra disponível por download (os populares DLC).
  • O jogo também estára disponível para Xbox 360.

Que o lampejo de perspicácia que atingiu a Running with Scissors anteriormente se repita. Por enquanto, eles estão empatados. Postal III irá decidir se eles são gênios... ou medíocres.

Ouvindo: Kiss - God Of Thunder
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

2 comentários:

Anônimo disse...

Bem legal teu Blog,sempre informação leagl sobre jogos e afins.

Anônimo disse...

Ainda espero

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Regalia