Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

7 de junho de 2009

Fechando a Tampa de Chernobyl

Concluído S.T.A.L.K.E.R. e saqueado o seu cadáver, o que resta? Vamos mudar de assunto? Para não deixar pontas soltas, decidi reunir em único post as derradeiras informações sobre este jogo e seu fabuloso universo...

Enfeitando o Pesadelo

Apesar de ter gráficos impressionantes e compatíveis com a geração atual, é possível melhorar ainda mais o visual de S.T.A.L.K.E.R.. Um mod lançado em maio transforma o que já era excelente em algo simplesmente fantástico:

Stalker Complete 2009

Stalker Complete 2009 02

Stalker Complete 2009 03

Stalker Complete 2009 04

Stalker Complete 2009 05    

A galeria completa, com dezenas de telas, pode ser acessada no Flickr.

O Stalker Complete 2009 compila diversos mods lançados anteriormente e que melhoram a parte gráfica do jogo e corrigem pequenos bugs deixados pelos desenvolvedores originais. Ao contrário de outros mods, não foi feita nenhuma alteração na história. Ao todo, mais 900 texturas originais foram alteradas e novos efeitos foram adicionados, como luz natural, profundidade de campo, parallax mapping, Screen Space Ambient Occlusion, diferentes mudanças climáticas, novo sistema de partículas, ragdoll ampliado etc. O mod ainda acrescenta a possibilidade do jogador seguindo explorando a Zona após a conclusão do enredo principal.

Tudo isso exige um download pesado. O mod tem impressionantes 390MB e ainda precisa de um patch (patch pra mod?) de 178MB. Seu criador promete para breve uma versão unificada do arquivo:

O Chamado de Pripyat

Call of Pripyat é a continuação de Shadow of Chernobyl (lembrando que Clear Sky narra eventos anteriores). Agora que a GSC Game World já colheu os louros (e a grana) da vitória de dois títulos bem-sucedidos, os jogadores devem estar se perguntando que novidades os desenvolvedores estão planejando para o novo jogo. Ao que tudo indica, eles ouviram os clamores da comunidade e vão inserir alguns elementos muito aguardados na série:

  • A Zona terá apenas localidades não vistas anteriormente. Tudo novo! E, pela primeira vez, elas irão "corresponder aos seus protótipos geográficos reais", afirmam seus criadores. Como assim? Não era tudo uma reprodução dos cenários reais nos jogos anteriores? Pelo visto, fomos ludibriados...
  • Dois novos monstros serão adicionados:  chimera e burer. Estes dois tinham sido removidos do jogo original, mas serão introduzidos agora com um visual repaginado e novas habilidades. Para quem acha estranho uma sequência de jogo anunciar que terá apenas duas novas criaturas, vale lembrar que monstros são relativamente raros no universo de  S.T.A.L.K.E.R. (exceto por aqueles cachorros mutantes malditos do inferno...).
  • Esqueça as missões secundárias randômicas e insossas! Todas as missões de Call of Pripyat serão criadas manualmente pelos designers. Serão mais de 70 missões planejadas cuidadosamente aguardando o jogador.
  • O jogo será independente dos títulos anteriores. Não será necessário tê-los instalado na máquina para rodar Call of Pripyat. Também não será necessário ter completado qualquer um dos primeiros jogos para entender esta continuação.
  • Finalmente, será possível dormir dentro do jogo. O personagem principal poderá repousar a qualquer momento, em segurança, ou aguardar um determinado número de horas para seguir explorando a Zona.
  • Será possível seguir jogando, mesmo após completar o enredo principal.

Call of Pripyat

Call of Pripyat segue a história a partir de Shadow of Chernobyl. Uma vez aberta a trilha até o centro da Zona, o governo ucraniano decide montar uma operação militar gigantesca para retomar o controle do reator abandonado. Uma equipe de reconhecimento aéreo é enviada para mapear as Anomalias para que uma força de infantaria avance sem problemas. Entretanto, tudo dá errado e a maior parte dos helicópteros desaparece sem explicações. Para investigar o que pode ter acontecido, os militares infiltram um agente entre os stalkers com a missão de penetrar na Zona. No papel deste operativo, o jogador deve mais uma vez se aventurar no pesadelo criado pelo homem...

A Pior Parte é Que é Real

Nunca devemos nos esquecer de que, por trás das criaturas mutantes, das guerras de facções, das estranhas anomalias e tudo mais, S.T.A.L.K.E.R.. nos apresenta uma recriação de um problema real: a verdadeira zona radioativa criada pelo acidente nuclear de Chernobyl.

Em 26 de abril de 1986, a tampa do reator número 4 da usina nuclear, um maciço bloco de concreto de várias toneladas, foi despedaçada por uma violenta explosão e o conteúdo radioativo do reator vazou para a atmosfera. Uma sucessão de falhas humanas havia provocado a maior catástrofe nuclear da história da humanidade. A extensão do desastre foi abafada pelo governo soviético, até que altos níveis de radiação começaram a ser detectados em países vizinhos, duas semanas depois.

Oficialmente, 56 mortes ocorreram em relação direta com o evento. Mas, cálculos da ONU estimam em 9 mil o número de mortes por câncer que podem ser atribuídas à exposição à radioatividade que escapou da usina. Segundo o Greenpeace, este número pode chegar a 90 mil e outras 200 mil mortes podem estar ligadas a outros fatores também decorrentes do desastre. Mais de 250 mil pessoas foram removidas permanentemente de suas residências e uma zona de exclusão controlada de 30Km foi criada ao redor do reator.

Monumento Uma das muitas histórias trágicas relacionadas ao acidente de Chernobyl é a história dos Liquidators. Mencionados no jogo, os Liquidators foram os profissionais responsáveis pela difícil tarefa de conter as consequências do desastre. Mais de 800 mil pessoas estiveram envolvidas no processo, entre engenheiros da própria usina, bombeiros, funcionários da Defesa Civil, voluntários, médicos, militares, trabalhadores da construção civil, motoristas etc. Leonid Petrovich Telyatnikov liderava a equipe de bombeiros encarregada de apagar o incêndio no interior do reator. Apesar dos óbvios riscos de contaminação, sua equipe não contava com nenhum equipamento especial: nenhuma roupa de proteção, nenhuma máscara de respiração e nem mesmo um medidor de radioatividade. Leonid e seus bombeiros subiram no alto do reator danificado, ainda correndo perigo de desabamento, e conseguiram evitar que o fogo se alastrasse para o reator 3, o que causaria uma tragédia duas vezes maior. Logo em seguida, cerca de 1800 helicópteros foram utilizados para jogar 5000 toneladas de material extintor, como areia e chumbo, sobre o reator que ainda queimava. Debelado o incêndio, uma equipe da construção civil teve a ingrata (mas necessária) tarefa de revestir todo o reator 4, ainda vazando radiação, com um casulo de concreto e aço que viria ser conhecido como Sarcófago.

Estima-se que 100 mil Liquidators tenham morrido em decorrência de problemas de saúde derivados de seus esforços naqueles dias de luta. Leonid Petrovich, nomeado Herói da União Soviética, faleceu vítima de um câncer em 2004. Em sua homenagem, e em homenagem a todos os outros Liquidators, foi erguido um monumento em 2006, no aniversário de 20 anos da catástrofe.

E 95% do combustível nuclear do reator 4 ainda está lá. Todo o horror, todas as mortes, todas as doenças geradas desde 1986 foram causada pela queima e liberação de apenas 5% do material disponível na usina.

S.T.A.L.K.E.R., assim como Fallout anteriormente e outros jogos também, não se omite de seu papel social ao colocar o dedo na ferida e nos obrigar a refletir nem que seja por alguns instantes nas ameaças do mundo real. A equipe da GSC pegou um dos mais negros momentos da história de seu país, mesclou com um clássico da ficção-científica e produziu uma obra que se destaca no geralmente raso universo dos FPS. Uma lição a ser aprendida por todos aqueles que atacam indiscriminadamente a indústria dos jogos eletrônicos e também por aquelas desenvolvedoras que despejam títulos vazios ano após ano sobre os jogadores.

Então, da próxima vez que estiver se aventurando na Zona, encoste na parede e olhe ao redor. Tente pensar como seria se aquele casebre abandonado fosse sua casa, dez anos depois de ser evacuada às pressas no meio da noite por um desastre nuclear. Pense nos Liquidators. Pense no governo negando os fatos por duas semanas.

Lembre que a Zona existe.

Ouvindo: People In Planes - Falling By The Wayside
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

Um comentário:

bonfim0alex disse...

Conheço o filme (Stalker) há décadas e entrei no universo do jogo há poucas semanas e seu texto sobre os fatos que ocorreram na área de Chernobyl me sensibilizaram. Agradeço as informações pois não tinha uma noção mais profunda do fato ainda mais que somos dominados pela mídia norte-americana.

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell