Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

15 de janeiro de 2009

O Melhor do Brasil é o Brasileiro?

Fabio Bracht postou hoje um artigo polêmico no blog Continue, relatando suas desagradáveis experiências com outros jogadores brasileiros em jogos multiplayer. Com o perdão dos palavrões (justificados pela extrema indignação), reproduzo aqui seu desabafo:

"Deixa eu contar uma história. Uma história que certamente não é a primeira do tipo por que eu passei, mas foi a que me irritou o suficiente para escrever este post.

Uma história que aconteceu em Team Fortress 2, mas que poderia ter acontecido, de forma bastante parecida, em qualquer outro jogo online, de Counter-Strike a World of Warcraft.

Mas já aviso: o texto é grande e não muito simpático.

Meu primeiro contato com Team Fortress 2 foi no 360, quando eu comprei o Orange Box, numa época em que não tinha PC pra jogar decentemente. A maior diferença de jogar no console não é a jogabilidade, o fato de ter que trocar teclado e mouse por joystick. Não. A maior diferença é que todos os servidores de jogo são “gringos” e quase não há brasileiros jogando.

Se eu disser que tudo era perfeito em relação ao comportamento do pessoal, estarei mentindo (até porque estamos falando da Xbox Live). Mas também é verdade que em boa parte do tempo o que eu ouvia pelo headset eram coisas como “tem Spy chegando na base”, “tá vindo um Heavy com Medic, se liguem” ou “me avisa quando você colocar sapper na sentry pra eu poder destruir”. E em boa parte das (poucas) vezes que eu perguntava alguma coisa de noob, era respondido. Foi assim que aprendi o básico para se jogar TF2.

Agora corta para ontem, quando jogava uma animada partida na hora em que um garoto entrou no jogo e perguntou, meio preocupado, “vocês sabem se o update do Scout já saiu?”, ao que um outro cara, mais velho, respondeu: “já sim, você não baixou?”

– Não… nem tô sabendo de nada.
– Ih, cara, se liga. Se você não baixar até hoje ao fim do dia, vai perder o jogo.
– Hã?! Como assim? *preocupado*

Mentira, óbvio. O update do Scout já foi prometido indiretamente pela Valve, mas ainda não saiu e nem tem data pra isso. Mas o que mais me impressionou foi a velocidade em que o mentiroso respondeu. Não rolou uma consulta à consciência, um “vale a pena enganar o moleque só pra dar umas risadas? Ah, vale, foda-se”; não houve hesitação. Simplesmente no instinto, o cara mentiu. Não levou dois segundos. Foi o primeiro reflexo dele.

Mas minto: algo me impressionou tanto quanto isso. Foi o fato de que mais três ou quatro caras que estavam no jogo terem se juntado ao mentiroso, para ajudar na mentira, deixando o coitado do novado preocupado, enquanto todos os outros simplesmente riam em silêncio atrás dos seus computadores ou, pior, achavam aquilo uma merda mas não se manifestavam.

Eu fiquei tão fervendo de ódio com tamanha filhadaputice que demorei um pouco pra intervir. Estava sem headset, então soquei o caps lock e digitei: “NÃO, CARA, NADA DISSO! ESPERA AÍ!”. Num segundo eu dei alt+tab e fui confirmar o endereço do blog oficial do TF2, que queria passar pra ele, dizendo pra consultar sempre ali, porque seria o lugar onde o update seria anunciado quando saísse.

Ao voltar pro jogo, o moleque já tinha saído, provavelmente apavorado e achando que ia perder o jogo por não ter feito o update (vamos poupar o julgamento do carinha, ok? Por mais que seja ridículo alguém acreditar que pode perder o jogo só por não ter feito um update, todos já fomos noobs nessa vida.) Eu perguntei pro pessoal se eles lembravam do nick dele, porque queria adicionar ele no Steam pra falar com ele e tal.

Pra quê? Começaram a me tirar pra otário. E eu, mesmo sabendo que não é o mais indicado a fazer, respondi: “como vocês são uns filhos da puta sádicos”.

A partir daí foi um festival de tudo que há de pior na humanidade. Um digitou “nossa, como ele é bondoso, ui!” no chat. Outro me disse, pelo headset, que se eu gostava tanto do moleque era pra eu ir lá e deixar ele me comer (!). Outro mudou o nick para “Sr. Filho da Puta Sádico”. Outro tirou barato de mim, dizendo que “com certeza esse tal de Bracht já caiu numa mentira dessas, por isso fica aí todo se fazendo de bom”. Não, amigão, respeito é um troço que eu sempre tive.

Cara, fiquei profundamente enojado dos meus compatriotas. E digo compatriotas porque, sim, às vezes eu ainda jogo em servidores estrangeiros (no Brasil quase não se acha gente pra jogar o modo Arena), e é NOTÁVEL a diferença de educação. Salvo as inevitáveis exceções, ninguém fica falando merda aleatória no microfone, as pessoas se ajudam, o estilo de jogo é mais focado do trabalho em equipe. Até os nicks são bem diferentes.

Ah, os nicks. Preciso fazer um capítulo em separado para os nicks.

Os nicks

Deixa eu mostrar os nicks de algumas pessoas que estão na minha lista de “recent players” do Steam.

nicks

Por que, meu Deus, POR QUÊ escolher um nick BABACA como esses? Um nick ilegível, impronunciável e que denuncia tão na cara que você é um infeliz que não sabe jogar em equipe! Sim, porque como eu vou avisar ao senhor 8 ) que tem um Spy atrás dele, ou que eu preciso de cura, ou que ele deve ir pela entrada da esquerda em Well porque na direita tem sentry? “Cuidado aí, oitofechaparêntese!” Ah, vá se foder com força!!!

Caras que usam nicks assim são minoria nos servers gringos. Eles existem, e são um problema como aqui, mas não são a regra. Normalmente usam Sniper, Spy, ou outra classe que é capaz de trabalhar meio fora do teamplay. E muitas vezes são bons, acabam ajudando o time indiretamente.

No Brasil não: é raro encontrar alguém que tenha visivelmente se esforçado para criar um nick inteligente (ou que pelo menos use o seu próprio nome, como eu), em oposição aos numerosos casos de gente que criou o nick pensando unicamente em mostrar aos amiguinhos como ele domina o Mapa de Caracteres do Windows. E todos eles jogam com todas as classes, óbvio, inclusive com Médicos e Engenheiros (classes de suporte, que praticamente só servem, ou serviriam, no caso, para ajudar os outros), trazendo consigo todo o egoísta-você-que-se-exploda-lifestyle.

O F10

Esse é outro que merece um capítulo separado. O F10. Quantas mil vezes eu já me deparei com isso? Explico: F10 é a tecla que sai do jogo. Dá quit no servidor. Agora adivinha qual é a resposta padrão para qualquer pergunta que um inocente novato fizer?

“Como abre as armas novas, alguém sabe?”
“Aperta F10 e escolhe no menu”.
Noob left the game (Disconnected by user).

“Como eu subo nesse lugar aí onde vocês estão?”
“Aperta F10 que tem um pulo mais alto lá”.
Noob left the game (Disconnected by user).

“Como dá critical hit?”
“Tem que apertar F10 pra ligar o critical”.
Noob left the game (Disconnected by user).

“Como cura?”
“Aperta F10”.
Noob left the game (Disconnected by user).

Não é o CÚMULO da filhadaputice? Em vez de ensinar os outros a jogar, o pessoal (e não é um ou dois, eu já vi isso acontecendo INÚMERAS vezes) simplesmente faz com que o coitado do cara, que acabou de comprar o jogo e tá querendo aprender a se divertir, essencialmente se “auto-kicke” do jogo.

E notem que, além de ser algo extremamente idiota / filhodaputa / egoísta / babaca / sádico / canalha de se fazer, quem faz isso está SE prejudicando por um mísero LOL. Se o carinha tava perguntando “como cura”, é porque ele estava querendo jogar de Medic, e TODO time precisa de Medic em QUALQUER situação. Sem contar que o Noob tem grandes chances de, em vez de abominar uma atitude como essa, resolver que a melhor forma de lidar com isso é aproveitar a primeira oportunidade pra pegar outro Noob nessa pegadinha. Porque brasileiro é filho da puta em jogos online, não tem jeito.

Conclusão

Se você é brasileiro e joga online, por favor esforce-se para não ser um filho da puta. Já há demais deles. Adote um noob. Ensine como jogar, como se comportar (regra número um: não seja o babaca que você não tem coragem de ser no mundo offline) e, principalmente, ensine que o cara mais legal do servidor não é o cara mais estúpido.

E se você for o carinha que saiu do servidor achando que ia perder o jogo porque não baixou o update do Scout que ainda nem existe, saiba que está tudo bem.

Ao final, Fabio Bracht conclama todos aqueles que compartilham da sua opinião a espalhar o texto na internet. Dado meu triste histórico em jogos multiplayer, eu nunca passei ou assisti situações semelhantes à relatadas. Mas também... a última coisa que eu joguei online foi Quake 3 e durante 5 minutos. Vejo que a situação deteriorou um bocado desde então.

O nível de revolta de Bracht me faz lembrar o mais revoltado post que eu já escrevi, ainda em meu antigo blog (já extinto e fora do ar). Não tem relação com jogos. Mas tem relação com o caráter de muitos indivíduos do nosso povo. Em 9 de Setembro de 2005, eu escrevia:

Dizem que não é uma boa idéia misturar blog com política, a menos que esta seja a proposta daquele. E a nossa proposta é fornecer "uma visão pessoal sobre as tecnologias Microsoft e o mundo de TI". Então, vou logo adiantando: o assunto a seguir tem relação com tecnologia sim, senhor. Mas também é um desabafo político.

Como alguns devem saber, recentemente aconteceu uma falha grave no sistema de um famoso site de vendas nacional. Uma mal-programada "promoção" prometia descontos de 15 reais nas compras acima de 50 reais. O erro estava no cálculo: o desconto era aplicado a CADA produto da lista de compras do usuário, ao invés de ser aplicado ao total da compra. Assim, quem quisesse comprar dois CDs por 20 reais cada, acabava pagando apenas 5 em cada um. A falha já foi corrigida, mas o estrago foi grande. A empresa alega que todos os pedidos feitos através desta falha foram cancelados e os valores estornados aos usuários.

O que realmente me irrita não foi a demora do site em detectar e corrigir a falha. Este é um problema deles, com todo o respeito. O que me tira realmente do sério é o fato de uma parcela de internautas brasileiros se aproveitarem deste bug para tirar vantagem. A notícia da "promoção" se espalhou pelo Orkut, por fóruns e outros sites como um incêndio no matagal. E dezenas (talvez centenas, jamais saberemos, jamais será divulgado) de pessoas correram para o site para fazer pedidos de coletâneas de DVDs, CDs e outros bens de consumo baratos o bastante para maximizar o lucro do desconto de 15 reais. Não duvido que no meio da confusão existam pessoas que não desconfiaram do problema e/ou se espantaram com a fantástica promoção do site. Mas... não sou ingênuo a esse ponto. Essa imensa massa de "espertinhos" agiu de má-fé e avançaram sobre uma empresa vulnerável com tantos pedidos que o sistema chegou a sair do ar. É vergonhoso.

São estas as mesmas pessoas que gritam slogans contra o Mensalão? São as mesmas pessoas que pedem a cabeça de Lula, Severino e Maluf? São estas as pessoas que se vestem de preto e colocam nariz de palhaço para protestar contra a corrupção do Governo? E depois voltam a suas casas, acessam a Internet e FRAUDAM um site de comércio eletrônico. E ameaçam entrar na Justiça por "propaganda enganosa" caso seus pedidos não sejam entregues.

Tenho vergonha desta gente. Vergonha e medo. Medo porque, no dia em que eu cometer um erro no meu banco de dados, eles vão sabotar o meu site e roubar meu conteúdo sem perdão. Medo por que se esquecer a porta da minha casa aberta eles vão entrar e levar tudo.

A empresa descobriu a falha a partir de uma denúncia anônima. Não foi minha. Mas poderia ter sido. Poderia ter sido sua também. Eu prefiro acreditar que você que está lendo isto é honesto e decidido a mudar este País de dentro para fora, como eu. Sem pilantragem, sem esquemas, sem "molhar a mão" de ninguém, sem mentiras.

Ouvindo: Sepultura - Rest In Pain
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

5 comentários:

B-prime disse...

putz, pior que é assim mesmo, já joguei Tibia, Counter-Strike e S4League, sempre os brasileiros tão fazendo essas palhaçada aí q o cara comentou,

sem contar a questão da internet, nem todo mundo tem banda-larga, eu, por exemplo, tenho, mas é de 512kb, pouco pra jogar em servers estrangeiros, fica muito lag...

...a solução seriam os server brasileiros, mas quem já jogou algo da levelup sabe q é terrivel, sempre tem, NO MINIMO, um hacker, odeio isso!!!

Paco D. Lee disse...

Cara, sensacional a iniciativa.

Tanto da parte do Continue como por sua parte, em estender isso à esfera civil.

Outro dia surgiu uma 'promoção' de computadores por R$2,49. E adivinhe o que aconteceu? Todo mundo caiu em cima do erro da loja para se aproveitar.

Pois é, isso é o que ocorre em nossas vidas; cansamos de reclamar e ficar escandalizados com nossos políticos quando somos iguais! E colocamos eles lá! E os re-elegemos! Tss.

O Governo Federal iniciou uma campanha contra a corrupção, não a das altas esferas, mas a do dia-a-dia. Vi um ou outro comercial, alguns panfletos e só, sumiu.

Acho que poderíamos ser um pouco mais honestos e gentis uns com os outros. Questão pura de educação, nem é de política, é de educação.

Rafael disse...

Bom oque posso dizer? "Bem vindo ao time!"?
Não é de hoje que eu digo que Brasileiro não presta, tornou-se uma "raça" repugnante. Não pensem que este texto ai acima é apenas uma revolta "nerd", mas sim o espelho (visto por quem) de oque está se tornando a sociedade tupiniquim. Mas vamos nos ater apenas ao mundo virtual desta vez, pra não gerar uma discução ainda mais complexa.
Também não é recente minhas reclamações nas comunidades de jogadores Brasileiros com os destratos e falta de respeito para com o próximo.
Atualmente tenho jogado D.O.T.A (um mapa modificado do WarCraft 3) e é E.S.P.A.N.T.O.S.O ver como os jogadores iniciantes, de outras nacionalidades, com "nicks" diferentes (eu sou um deles, pois não gosto de usar codinomes fixos e sempre invento algo engraçado como Tonhão_Medonho ou Onssa [com 2 SS mesmo] e por ai vai, oque me salva atualmente é meu nível de experiência que pode ser visto pelos jogadores), ou mesmo menores de idade, são tratados de forma preconceituosa e violenta (a mãe pode tornar-se a menor das procupações). Já fui gerente de Lan House e tive que consolar cliente que desistiu de jogar aos prantos por ter sido xingado das piores palavras e adjetivos.
Sempre que posso (e não é sempre, por causa da nossa maravilhosa banda de internet que deixa os pings nas nuvens) jogo em servidores "gringos" jogos como: Gears of War, Unreal Tournament 3, América´s Army, entre outros, pois o nível dos jogadores é outro, você geralmente é tratado como um colega e quase sempre recebe uma resposta (descente) para suas perguntas. Os jogadores parecem se preocupar com você (leia-se: seu pc) pois, constantemente perguntam sobre seu ping ou dão dicas doque poderia ser feito pra melhorar a experiência. Bem diferente dos brasileiros que, NO MÍNIMO lhe dão um "kick" do servidor.

Hawk disse...

Excelente texto. Parabéns.

Eu fui um dos que denunciaram o erro da loja na época. Houveram outros depois que eu também denunciei.

Não costumo jogar online por estes problemas apontados, nas vezes que jogo, dou preferência a servers gringos.

Vanessa disse...

Muito bom esse post, em tudo que foi abordado.

Eu dou preferência para os jogos solitários até por ser mulher, mas tenho curiosidade de jogar algum jogo de estratégia multiplayer, parece ser o máximo interagir verbalmente com outras pessoas como um time de verdade, mas imagino que ia apanhar muito antes de (se chegasse a) conseguir aprender alguma coisa. Depender de desconhecidos é algo que desestimula, e ficar isolada num universo mutiplayer também não tem nenhuma graça.

Joguei o inocente Atlântica por alguns dias e por incrível que pareça, uma estrangeira tentou tirar vantagem de mim, só que de um modo mais sutil. Teu post me deixou até mais animada a tentar por saber que fora daqui os jogadores são mais esportivos ao contrário de alguns sádicos brasileiros. Eu conheço alguns pessoalmente, por isso nunca nem me arrisquei, mas tenho a impressão de que lá fora as mulheres tb não são sempre poupadas. Esse vídeo que assisti recentemente sobre vingança gamer feminina dá uma dica:
http://www.collegehumor.com/video:1939725

Com relação aos políticos, infelizmente parece que faz parte da nossa cultura criticar sendo analfabeto político. Esse tipo que reclama dos curruptos e quando recebe 2 reais a mais de troco e não devolve pois acha que se deu bem, no lugar deles faria o mesmo. Acho um absurdo que o voto seja obrigatório num país que não sabe votar. Se pelo menos votasse só quem quer, talvez algumas dessas pessoas ficassem em casa, só teríamos a ganhar.

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell