Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

21 de julho de 2014

O Retorno de Minsc

Less talk, more fight!

Treze anos depois de ser visto pela última vez em Throne of Bhaal, a única expansão de Baldur's Gate 2, Minsc está de volta! E com Boo, o Hamster Espacial Gigante Miniatura!

Legends of Baldur's Gate

Infelizmente, a dupla não retorna para um aguardadíssimo terceiro jogo da saga, mas para protagonizar uma minissérie em quadrinhos: Legends of Baldur's Gate.

Como parte das celebrações dos 40 anos de Dungeons & Dragons, a Wizards of the Coast encomendou a publicação para a editora IDW. A IDW é famosa por adaptar, nem sempre com sucesso, franquias de outras mídias para os quadrinhos, como Ghostbusters e Ben 10...

A dupla responsável pela ressurreição de Minsc (e Boo) é composta pelo escritor Jim Zub e o artista Max Dunbar.

Não há muitos detalhes sobre o enredo, exceto que Minsc é, de alguma forma, transportado para o futuro, cem anos depois dos eventos retratados no último jogo. O mundo ainda é de espada e feitiçaria e o ranger de pouca conversa e muita ação passa a liderar um outro grupo de aventureiros contra uma nova ameaça.

Legends of Baldur's Gate - Capa Alternativa

Capa alternativa da primeira edição

Na verdade, o salto no tempo foi essencial para situar o herói do passado no mundo de Tyranny of Dragons, a linha de enredo adotada pela 5ª Edição das regras de Dungeons & Dragons. Mas, de acordo com Zub, a história terá autonomia própria, podendo ser lida e compreendida por qualquer um que ainda não tenha jogado o novo D&D ou qualquer Baldur's Gate.

Inicialmente, a minissérie está prevista para durar cinco edições. Entretanto, dependendo da resposta do público, pode haver outras minis em sequência. O primeiro número chega às lojas em Outubro, nos Estados Unidos.

Da minha parte, mesmo sem confiar no trabalho da IDW, só posso desejar sucesso à empreitada e uma justa homenagem à altura de um dos NPCs mais queridos dos jogos eletrônicos. Que a lenda continue e se estenda.

E que venha logo Baldur's Gate III.

Ouvindo: Gabriel Knight - Main Theme
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

3 comentários:

Shadow Geisel disse...

Aquino, desculpe a ignorância mas sou um jogador de consoles incorrigível. o mais perto de Baldur's Gate que eu cheguei foi uma versão clone de Diablo, pra PS2. esse jogo faz jus a essa alcunha de melhor RPG mesmo? tem planos concretos para o 3?

C. Aquino disse...

Tem um link para minha análise do Baldur's Gate 2 ali no primeiro parágrafo. Sim, para mim, é o melhor CRPG de todos os tempos. Não que eu tenha jogado Chrono Trigger ou qualquer Final Fantasy, mas, enfim, BG2 é épico.

Os dois primeiros Baldur's Gate foram remasterizados recentemente pela Beamdog, com a ajuda de parte do time original de desenvolvimento. Os caras falaram que gostariam MUITO de fazer um terceiro jogo da saga.

Infelizmente, os direitos da franquia são um balaio jurídico. A Interplay, que detinha os direitos, afundou em um poço legal de areia movediça. A Atari, que tinha os direitos de usar D&D para criar jogos, faliu.

Mas, se a Beamdog conseguiu a autorização de remasterizar e vender os originais, quem sabe eles não conseguem autorização para tentar um terceiro?

Shadow Geisel disse...

Tks, Aquino. Dei uma lida no review e gostei muito. com certeza ele cumpre a tarefa que todo review bom deve ter, a de fazer o leitor sentir vontade (ou repulsa) de jogar o jogo. não dá pra comentar tudo, pois é review é grande e de um jogo que não conheço. me identifiquei particularmente com o final, sobre o never winter. detestei o combate e os menus daquele jogo. não sei se fui eu que não soube explorar o jogo direito, mas por que raios nós podemos lançar feitiços (de raios rsrsrsr) com um clique no botão direito em jogos como Diablo e em NWN precisamos passar por cinco levas de menus pra lançar um fireball?

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

High Hell