Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

1 de dezembro de 2011

Lenha na Fogueira

Depois de 113 comentários sobre a natureza do RPG eletrônico e sua evolução nas últimas décadas, eu deveria mudar de assunto rapidamente e postar sobre FPS, estratégia e outros gêneros para deixar a poeira baixar. Mas, dentro dos limites da civilidade, o debate se torna saudável, nem que seja para perceber que existem diversas correntes de pensamento e que, na hora de defender suas opiniões com ardor, os jogadores de RPG não são tão diferentes assim dos fãs de Battefield ou Modern Warfare. Enquanto as espadas e machados se chocavam por aqui, surgiram três trailers de três jogos completamente diferentes que levantam a bandeira do RPG. Será? Mais indagações, mais debate...

Kingdoms of Amalur: Reckoning, apesar de ter sido comentado por aqui, não me empolgou nem um pouco com o vídeo abaixo:

A ênfase pesada no combate absurdo beira o ridículo. Quando o dono da produtora falou das influências de God of War, ele não estava brincando em serviço. Somado ao colorido dos ambientes (que eu chamo de "Efeito Sunnyside"), fiquei me perguntando onde foi parar o traço macabro de Todd McFarlane e se o enredo de Salvatore fará alguma diferença.

Surpreendentemente, o trailer de Neverwinter, o novo MMO de Dungeons and Dragons tem menos pirotecnia:

Quando um título inspirado em Dungeons and Dragons consegue apresentar um combate mais pé no chão e sombrio que outro RPG, eu não sei o que dizer. Como o jogo será free-to-play, pode valer a visita.

Respondendo à clássica pergunta se é possível fazer um jogo old school com a tecnologia de hoje, temos Legend of Grimrock:

O título é o mais puro Eye of the Beholder (1991) ressuscitado vinte anos depois! Até a forma de ativar uma passagem secreta é idêntica! Apenas quatro sujeitos estão por trás do jogo, mas todos eles tem vasta experiência no ramo, já tendo trabalhado na produção de Max Payne 2, Alan Wake, Shattered Horizon e na ferramenta 3DMark Gamer’s Benchmark. Legend of Grimrock deve sair no início de 2012, exclusivamente por download e possivelmente no Steam. Será que a fórmula ainda funciona depois de tanto tempo?

Ouvindo: Elvis Presley - Baby Let's Play House
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

147 comentários:

Marcos A. S. Almeida disse...

Acho que o que mais te decepcionou e menos te empolgou foi o que eu mais gostei.Alguns "inspirados" em God of War não fizeram o meu gosto , como por exemplo Darksiders , talvez pelo gráfico de "quadrinhos".Mas a mecânica de combate desse Kingdoms of Amalur é muito parecida com GoW.A notícia ruim é que mesmo tendo previsão pra vir para o PC será via Origin e o preço é salgadíssimo...

Valber disse...

E eu ia citar sobre Legend of Greenrock naquela discussão, mas vi que a coisa ficou grande demais... respondendo a ultima pergunta, pode nao agradar a todo mundo, mas se ta sendo feito é pq tem gente que ainda gosta. Nenhum estudio grande vai fazer esse tipo de jogo, entao os indies se encarregam. E eles nao tem ambição de faturar milhoes, entao se contentam com uma base fiel de fãs. O pessoal que desenvolveu Amnesia comemorou quando o jogo atingiu a marca das 100 mil copias vendidas.

O que sera que aconteceu de verdade com Neverwinter? Vi uma entrevista em que os desenvolvedores diziam que o jogo, que antes era apenas coop. (e nao MMO) tava quase pronto, quando de repente a publisher decidiu transformar em MMO. Sera que o jogo coop. nao prestava?

Jimmy666 disse...

Minhas opiniões:
Kingdoms of Amalur:
Esse com certeza tenta embarcar na onda do DRAGON AGE 2.E quem jogou DA2 sabe do que eu estou falando!Combates frenéticos e muita ação!
Se vai ser "mais" ou "menos" RPG só jogando pra ver!
Neverwinter:
Bom, confesso que me diverti com tibia nos idos de 2001, perdi madrugadas de sono num MMO com graficos de nintendinho e sem nenhum tipo de som!Depois de TIBIA tentei me aventurar em tudo que era MMORPG, são todos a mesma coisa e não trazem nada de diferente!Uma pena que estejam usando o nome do fantastico Neverwinter Nights nesse jogo aí.Porém pode ser um excelente jogo, só jogando pra saber.
Legend of Grimrock
Esse aí nota-se que tenta resgatar aquela mecânica de jogos que o Breno tem tanta saudades, dungeons e mais dungeons com seus labirintos e corredores e batalhas estratégicas por turno.Já joguei muitos jogos desse tipo começando com o Phantasy Star como já falei e passando por Might And Magic e outros.O trailer não me fez ter vontade de joga-lo,mas foi o único que demonstrou mais como será o gameplay do jogo.
-
Falando em MMO, a primeira coisa que nos vem a cabeça é WORLD OF WARCRAFT, certo?
Pois este mês a Blizzard vai lançar o jogo aqui no Brasil, com direito à 100% de dublagem e mensalidades condizentes com a realidade brasileira(R$15,00).
Se não me engano será agora dia 15 o lançamento oficial.
Aparentemente é uma grande jogada da Blizzard pois WOW já não é o jogo com mais assinantes do mundo, parece que ele perdeu 2 milhões de assinantes e o Brasil pode dar um novo fôlego ao jogo!

C. Aquino disse...

Marcos, eu quase ri quando vi a cena do arqueiro enchendo um infeliz de flechas e mantendo a vítima no ar com o poder de cada flechada. E sim, certamente custará uma fortuna e terá todas as maldades da EA na instalação e venda de DLC. Preciso pesquisar mais antes de voltar a me empolgar.

Valber, com uma equipe de quatro pessoas, se Grimrock vender 10 mil cópias via download já vai pagar as contas da produção. Neverwinter era para ter sido coop? Será que cresceu o olho quando viram o lucro que DDO passou a dar quando passou a F2P?

C. Aquino disse...

Jimmy, Grimrock será em tempo real igualzinho o Eye of the Beholder. Tirando os gráficos, é quase o mesmo jogo! Sobre o WoW no Brasil, para mim parece os anos 80, quando artista estrangeiro só fazia show aqui quando estava em fim de carreira (tirando o Rock in Rio 85). Se o inevitável sucessor de WoW tiver lançamento simultâneo no Brasil, eu colocarei mais fé na Blizzard.

Jimmy666 disse...

Bom, algumas considerações:
Estúdios independentes lançam esse tipo de jogo porque sabem que é um nicho que as grandes produtoras não tem interesse e eles podem explorar pois existe um público alvo.Duvido que algum estúdio se preocupe com o jogador e bla,bla,bla...
Eles esperam vender as suas milhares de cópias e quem sabe ter um destacamento expecial como teve por exemplo:Trine, Braid, Limbo, World of Goo e outros.
Já o AMNESIA é um caso à parte!
A produtora já não era tão pequena e tinha os PENUMBRA na bagagem!
Como perceberam que o gênero de terror e survival horror estava sendo deixado de lado pelas grandes produtoras, investiram em peso num jogo exatamente igual o dos anteriores PENUMBRA só que com o terror mais acentuado.Daí para os holofotes foi um pulo pois existe muita gente sedenta por jogos de terror(eu aqui!).
É só olhar o que estão fazendo com a série FEAR e Resident Evil por exemplo pra saber do que eu falo!

Jimmy666 disse...

Bom, eu já respeitei mais a Blizzard, realmente estão usando o Brasil pra se salvar!
Fora que DIABLO 3 vai vir com uma tonelada e meia de DRMs, dizem que até o save do jogo vai ter que ficar nos servidores da BLIZZARD e vai ser obrigatória a conexão permanente com a internet.
Porém o STARCRAFT 2 todo em português e custando R$50,00(mesmo que por 6 meses)me faz querer acreditar que a Blizzard realmente viu algo no Brasil que as outras produtoras teimam em ignorar.

Valber disse...

Aquino, Neverwinter seria um RPG baseado num enredo, mas com jogabilidade coop(é o que diziam). Nao sei se seria como DDO. Agora virou MMO comum mesmo.

E Esse kingdoms of Amalur ta parecendo uma mistura de Oblivion, fable e God of War. sera que isso vai dar certo?

Concordo com o que Jimmy falou sobre o Amnesia, que virou quase um símbolo do survival horror diante desses shooters. ja teve um bom apelo a partir disso. Entao é um caso diferente mesmo.

Jimmy666 disse...

Esse Blog está bombando hein?
O cara postou essa matéria de madrugada e mesmo assim a galera já está comentando!
Esses gamers não dormem?
:P

Gyodai disse...

Pelo que eu me lembro, a proposta do Neverwinter era ser um "online multiplayer game", mas não um MMORPG. Nunca consegui entender muito bem qual era a idéia, se era um coop ou se iria muito além disso (porque o pessoal da Cryptic falava em mundo persistente e elementos semelhantes aos dos MMORPGs). O que eu achei interessante, e que não sei se continuará existindo agora que o jogo se assumiu MMO, era a possibilidade de usar o sistema The Foundry, que já existia no Neverwinter Nights, para a criação de conteúdo.

Breno disse...

"os jogadores de RPG não são tão diferentes assim dos fãs de Battefield ou Modern Warfare."

Discordo veementemente dessa passagem!Mas vamos deixar por isso mesmo!

Breno disse...

Jimmy eu respondi sua pergunta sobre Dragon Age La no topico passado!Se tu quiser responde por aqui XD!

Breno disse...

Jimmy falou:
"Legend of Grimrock
Esse aí nota-se que tenta resgatar aquela mecânica de jogos que o Breno tem tanta saudades"

Como assim saudades,se eu estou começando a jogar esses jogos agora(quando o tempo da)? Eu queria jogos modernos que expandissem nas caracteristicas mais fortes e promissoras que esses jogos tiveram! Eu gostaria,p.ex.,de um Skyrim com uma dimensão geografica maior que daggerfall,com dungeons randomicas e não repetitivas,mas sem cair na mesmice de daggerfall! Eu gostaria de um Mass Effect com dilemas morais que realmente fizecem o jogador pensar,e com maior profundidade que Ultima,e não a dicotomia obvia de bom e ruim presente no jogo! Eu gostaria de um Dragon Age com um escopo maior que Baldurs Gate 1 e com uma história tão interessante quanto Baldurs Gate 2 ou até mesmo Planescape:Torment.E por fim,EU não quero que Legends of Grimrock sejá apenas um clone em HD de um jogo como Eye of The Beholder ou Dungeon Master! Quero que o jogo apresente mais ambição e seja unico em alguma forma!

Talvez,essas exigencias hoje em dia sejam surreais,por causa do público e tantos outros fatores,mas fazer o que né...

João Luiz disse...

"E por fim,EU não quero que Legends of Grimrock sejá apenas um clone em HD de um jogo como Eye of The Beholder ou Dungeon Master! Quero que o jogo apresente mais ambição e seja unico em alguma forma!"

o mundo não vai acabar em 2012, mas agora mesmo, acabo de concordar com o breno...

e sobre skyrim: ele já é enorme, não precisa de mais tamanho. daggerfall era só tamanho, tudo randômico, uma repetição só.

tamanho não é documento, já disse aquele cara de p... pequeno, hehe

Breno disse...

Daggerfall é totalmente diferente de Skyrim!Enquanto Skyrim é um sandbox com elementos de RPG, Daggerfall é um roguelike com perspectiva em primeira pessoa! Tudo bem que Skyrim tem muitos fans e tudo mais,mas eu gostaria de ver algo como Daggerfall em tempos modernos!

A sim me esqueci de uma coisa: Eu gostaria profundamente que o jornalismo de jogos soubesse o que fala quando vai falar de algum genero,como o RPG por exemplo!Isso é mais dificil do que meus desejos anteriores!!

Marcos A. S. Almeida disse...

Aquino , sei que não faz o seu estilo mas experimente Devil May Cry 3: Special Edition (obrigatório joystick): além de manter-mos o inimigo no ar á base de tiros , podemos combinar com espadadas e depois do corpo caído ainda "surfar" sobre o corpo.É o mais puro esmagamento de botões, adrenalina e diversão e não o ritmo cadenciado e monótono dos RPG tradicionais ( essa última parte é pra provocar mesmo)

Breno disse...

DMC 3 é um anti-rpg: Enquanto DMC exige reflexos rapidos para vencer(ou em jogos mais simplistas do genero,velocidade para apertar botões),nos RPGs(não aRPGs) é necessário estrategia mental em sua grande parte,como num bom jogo de xadrez.

Vc é melhor em causar polemicas no argumento de jogos obscuros,huahuahua...

Valber disse...

"Eu gostaria,p.ex.,de um Skyrim com uma dimensão geografica maior que daggerfall,com dungeons randomicas e não repetitivas,mas sem cair na mesmice de daggerfall!"

Nao joguei Skyrim ainda, mas sempre vi Morrowind como o melhor exemplar da serie. Pois apesar do mundo ser bem menor que Daggerfall, ainda é grande o suficiente, e ainda consegue ser bastante variado (dungeons, cidades, conflitos). Mas isso é so minha opinião. Em CRPG, eu valorizo mais qualidade do que quantidade. Por isso que gostei de Gothic 1 e 2, que tem o mundo pequeno, se comparado a TES, mas vc encontra um proposito em tudo o que vc faz no jogo ( nao é so repetição). Por isso que gostei mais do baldurs gate 2 do que do 1, pois tem mapas menores, mas o conteudo é muito melhor (boa parte dos mapas de BG1 eram mais "espaço vazio").

Sobre Legend of Greenrock, se for mesmo apenas uma copia de um jogo antigo, com graficos melhores, é decepcionante. Mas nao diria que essa repetição é ruim. Parece que ninguem reclama dos incontaveis clones de Diablo (eu gostava, mas nao aguento mais). Ou ninguem se cansa de mais um Call of Duty (e reina a repetição e falta de inovação, a nao ser que alguem considere produção cinematografica como inovação.) Aliás, ja tem gente se cansando, sim senhor:
http://www.rockpapershotgun.com/2011/11/18/wot-i-think-modern-warfare-3-single-player/
:)

Breno disse...

O melhor "clone" de Diablo ao meu ver é Divine Divinity(também não sou um teorico de clones de Diablo,mas de todos os que já joguei esse foi o melhor,pois expande os conceitos originais mantendo a jogabilidade similar).E o tipico caso da Criatura que devora o criador!

O caso da série Elder Scrolls foi mais de uma mudança de direção(entre Daggerfall e Morrowind,a maioria da equipe de Daggerfal já não estava mais com eles). O fato é que eu gostaria de uma evolução no conceito de Daggerfall e não uma estagnação como foi o ocorrido.

Valber disse...

Divine Divinity! Se nao fosse pelo tanto de monstro que tem pra matar, daria pra dizer que é um RPG tradicional.

Meio que off topic, mas cabei de ver isso aqui:
http://www.videogamer.com/xbox360/south_park_the_game/news/south_park_rpg_coming_from_obsidian.html

Nem sei o que pensar... :(

João Luiz disse...

pro pessoal com saudades do tempo que não viveu (hehe), aqui vai um site de jogos antigos:

http://www.jogosvintage.com/p/lista-completa-de-jogos_17.html

e olhem o abandonia também, era melhor mas continua muito bom:

abandonia.com

só não vale dizer que os gráficos de king's quest são melhores que o do skyrim senão tem briga!

C. Aquino disse...

Tem jogos neste link que NÃO SÃO abandonware e estão sendo comercializados pelo GOG. Não vou remover a indicação porque tem material raro lá, esquecido, mas fica o alerta.

Breno disse...

Se não me engano,o baixaki disponibiliza betrayal at krondor para baixar de graça! O diferencial é que a versão GOG disponibiliza a versão em CD,que tem musicas superiores ao formato MIDI do original!

Agora não sou louco em dizer que kings quest tem graficos superiores a Skyrim,mas boto minha mão no fogo que a serie STALKER tem graficos bem melhores(com exceção das animações faciais).

Valber:que desperdicio de potencia em!!

João Luiz disse...

desculpa, aquino, o site brasileiro eu pensei que só tivesse abandonware, senão nem colocaria aqui.

o abandonia não tem jogo que é comercializado, tenho certeza.

ps. eu não gostei dos gráficos do stalker, nem se comparam. aliás, não gostei do jogo em si, ainda não joguei as continuações, mas não curti o primeiro (muita expectativa, talvez).

esse divine divinity eu ganhei de graça do gog e nunca joguei, nem sabia que era clone do diablo (agora sim que vou demorar pra jogar...).

Jimmy666 disse...

Acho que existe ainda uma confusão feita pelo Breno.
Não sei se é impressão minha, mas breno, você é um pessimista nato!
Não por nada, mas de todos os jogos atuais você só aponta o dedo para os defeitos, será que não existe nenhuma qualidade nesses jogos?
Po, nada de anormal alguém que jogou Baldu's Gate na época, em dizer que prefere Baldur's Gate.Agora, dizer que Dragon Age Origins é fraco ou ruim é uma forçação de barra que transcende o meu entendimento.
Dizer também que Skyrim é ruim por causa de um ou dois defeitos que foram descobertos incidentalmente e não foram esperados pelos programadores pior ainda!
E outra, o RPG "perfeito" ou "ideal" pra mim não são esses dois de cima, se fosse para apontar imperfeições ou coisas que poderiam ser melhoradas eu também faria uma lista imensa, agora, nem por isso vou deixar de jogar o jogo porque um NPC não reagiu à um balde na cabeça!

Shadow Geisel disse...

realmente, Kingdoms of Amalur: Reckoning é God of War medieval. uma pena, pois o visual é bem decente...

Shadow Geisel disse...

Legend of Grimrock: old school demais. um rpg de calabouço, literalmente. dificilmente fará sucesso 9não que isso seja indicador de qualidade, mas um game ainda é um produto e precisa vender).

Breno disse...

Jimmy,para mim, o olhar critico tem que ser pessimista por natureza,mas sem perder a razão na argumentação.

"Po, nada de anormal alguém que jogou Baldu's Gate na época, em dizer que prefere Baldur's Gate.Agora, dizer que Dragon Age Origins é fraco ou ruim é uma forçação de barra que transcende o meu entendimento."

Bom,a epoca que eu joguei Baldurs Gate foi entre 2008 e 2009 então tem isso. Eu não cheguei a dizer que Dragon Age é ruim,apenas fiz uma comparação entre dois jogos e apontei que baldurs gate é melhor em todas as categorias(combate,graficos,história,customização de personagens). Em termos de concequencias na narrativa, Dragon Age aparenta ser superior,mas isso pra mim é de menos!

Breno disse...

@João: Vc deveria experimentar Divine Divinity. O jogo é praticamente um Ultima com jogabilidade de Diablo. Importante salientar que os graficos 2d do jogo são belissimos e que a trilha sonora é soberba!

@Shadow: Uma pena que esse genero dungeon crawler só seja popular no Nintendo DS e em alguns jogos obscuros de PS3!!

Raphael AirnMusic disse...

Obrigado por mostrar Legend of Grimrock, nao conhecia mas fiquei muito empolgado de jogar.

Ainda mais agora que o GOG colocou Lands Of Lore no catálogo, quem sabe no ano que vem não sai por lá também esse jogo novo ?

Jimmy666 disse...

Tinha gente elogiando a Obsidian pelo Alpha Protocol... e isso aqui?:
http://www.brasil360.net/index.php?showtopic=49111

Breno disse...

Alpha Protocol segue o mesmo esquema de Mass Effect,só que com uma narrativa mais interessante no melhor estilo escolha a sua aventura.

Quanto ao RPG South Park:bom,quem é o lunatico que acredita que a Obsidian vai voltar as raizes,sendo que eles só fizeram um RPG quase-tradicional(NWN 2+expansões)!

C. Aquino disse...

South Park RPG é a Obsidian aceitando mais um trabalho de encomenda para pagar as contas do aluguel, já que o único jogo que eles fizeram por vontade própria foi um fiasco comercial.

C. Aquino disse...

Se South Park RPG vai seguir o mesmo destino do elogiado New Vegas ou se vai ser feito às pressas como KOTOR 2 ainda é cedo para dizer. Posso garantir apenas que terá a marca registrada da Obsidian: bugs.

Breno disse...

Não nego que a Obsidian Faz trabalhos bugados. Mas é sempre bom lembrar que a Midia Costuma sempre fazer o Dois Pesos,Duas Medidas quando os Bugs dos jogos são encontrados em produtoras "peixe-grande". Veja por exemplo este Excelente artigo públicado pela IGN,onde eles discutem como os bugs do melhor RPG de todos os tempos Skyrim,deixam a experiencia mais completa.E mesmo os redatores que dizem odiar o jogo e que o mesmo é ruim,na verdade adoram o jogo e não consegue deixar de jogar(Onde o dinheiro fala...):

http://uk.pc.ign.com/articles/121/1213281p1.html

Anônimo disse...

Ei aquino que jogo é esse que tem uma metralhadora alemã e um tanke vindo???

C. Aquino disse...

O screenshot é de Mortyr 2, um obscuro (e bom) FPS polonês de Segunda Guerra Mundial.

Breno disse...

Lembro de uma revista da Gamerview(não lembro se é esse o nome,por que me lembrou do site gamerview),que continha um review de Mortyr! A revista era mais centrada em consoles,mas sempre tinha um espaçozinho dedicado para o PC(lembro de reviews de Planescape,Flight simulator e um RPG que eu esqueci o nome)!

C. Aquino disse...

O primeiro Mortyr é RUIM demais, um dos piores FPS já produzidos. O segundo é muito superior é não faz feio perto do primeiro Medal of Honor em termos jogos da Segunda Guerra.

Jimmy666 disse...

Neverwinter Nights 2 é tão bugado que se torna quase injogável.
Diferente do caso dos jogos da Bethesda que são bugados porque são muito complexos!

Breno disse...

Jimmy: Defina complexidade nos jogos da Bethesda.

Caso classico:Lançamento de Fallout 3: Goty 2008/2009,best game EVER,nenhum RPG se iguala em termos de complexidade,história,blablabla,etc...E quase ninguem se atreveu a falar dos bugs do jogo

Lançamento de Fallout New Vegas: Jogo decente,porem com bugs que atrapalham a experiencia,etc,etc,etc...

Lançamento de Skyrim: Os bugs do jogo dão uma profundidade especial a ele.De fato,eu gostaria que a Bethesda não os eliminasse.

Dois pesos,duas medidas.

P.s.Dizem que a expansão Mask of Betrayer é muito boa,se vc tiver conseguido estabilizar o jogo,de uma olhada!

Valber disse...

Ainda nesse papo sobre Legend of Grimrock, tinha me esquecido de comentar de outro RPG indie roguelike, com jogabilidade mais simples, que fez sucesso recentemente: Dungeons of Dredmor. Que nao é so pela nostalgia, ate alguns sites mainstream reconhecem a qualidade do jogo, como IGN, que deu nota 8.5 ao jogo. Mas nao é o tipo de jogo feito pra agradar a todo mundo.

Valber disse...

Breno, a outra expansao, Storm of Zehyr, tambem vale a pena. Mais ela é mais parecida com Icewind dale, voltada pra combate.

Jimmy666 disse...

Em se tratando de um programa de computador, os jogos da Bethesda são extremamente complexo, embora você teime em insistir que não.
Por isso os jogos da Bethesda possuem inúmeros bugs posteriormente ao lançamento.Não porque os programadores do estúdio sejam incopetentes, mas sim dada a complexidade do mundo do jogo.
Existem inúmeras coisas que os programadores não conseguem prever, por isso existem os mais diversoso bugs... jogos de "mundo aberto" são os que mais padecem desse problema porque as possibilidades são enormes.
Uma vez li uma matéria correlacionando os jogos da bethesda/rockstar e outros estudios focados em mundo aberto com a teoria do caos, infelizmente não encontrei a matéria aqui!

Valber disse...

E isso explicaria pq Fallout New Vegas é tao bugado, ja que oferece mecânicas de jogo bem mais complexas, como o sistema de facções e reputações, as diferentes soluções para as quests, o uso mais abrangente das skils (inclusive nos diálogos), etc. Infelizmente, a fama da Obsidian pesou mais na hora de julgar...

Breno disse...

Talvez em tenha elaborado mal a pergunta!O que eu queria dizer é porque os jogos da Bethesda são mais complexos que os da Obsidian? E porque enquanto os bugs de uma produtora são elogiados,os bugs de outra produtora(notavelmente menor em termos financeiros)são criticados?

Mesmo com a argumentação relacionada a mundo aberto,é notavel que a bethesda é uma das desenvolvedoras que mais entregam mundos abertos bugados em relação a outros jogos como GTA, saints row,AssCreed,Just Cause 2,etc...

Eu não tenho experiencia com NWN 2,mas se a engine desse jogo tiver a ver com The Witcher,então com certeza os problemas são de peformance!

Shadow Geisel disse...

Cara, se eu pudesse pedir alguma coisa ao papai noel esse ano e soubesse que meu desejo seria atendido, com certeza seria jogar um jogo de RPG de acordo com a concepção do Breno do que seria um RPG.ÀS vezes acho que você (Breno)cria expectativas demais em torno de um jogo de videogame. falo sério: quais jogos já criados se enquadram no seu padrão supremo de qualidade do que seria um RPG? você consegue se divertir jogando games, cara? pois pelos seus comentários, parece que só há tempo pra criticar.
Passa a lista desses jogos milagrosos que eu vendo até as minhas cuecas e vou agora mesmo comprar pois, se esses títulos existem, devem ser melhores que uma mistura de Holodeck com Matrix.
New Vegas é decente? E o que seria um jogo muito bom para você? se até deus criou o mundo com falhas, que dirá uma empresa que faz jogos de videogame?
eu acho o New Vegas mil vezes mais estratégico e com elementos de RPG que O 3, por exemplo. só o fato dele acabar com aquela coisa de virar um deus no nível 30 já é ótimo...

Jimmy666 disse...

Breno, ninguém elogia os bugs da Bethesda... tem amigo meu que disse:"jogo da bethesda no lançamento?Não, obrigado...muitos bugs"
GTA 3 na época de lançamento era bug puro, a mesma coisa GTA4...
Just Cause 2 é mundo aberto, mas você não interage com o ambiente, NPCs etc... não é tão complexo!
Já a Obsidian entrega jogos ruins e mal finalizados, por isso recebe mais críticas!

Breno disse...

Shadow: O que eu falei de New Vegas foi uma parodia do que os criticos falaram dela na hora do lançamento!Eu me divirto bastante jogando jogos,mas nem por isso eu deixo de ter um olhar critico sobre os mesmos!E se vc prestou atenção nas discussões anteriores,eu,Valber e João Luiz citamos varios jogos passados que fizeram mecanicas melhores que os atuais,etc...


Jimmy:Vc vio o link da IGN que eu coloquei? la é babação de ovo pura!
Quanto a Obsidian!Bom,a sequencia de KOTOR dizem ter uma história mais decente e NWN2 tem uma expansão superior ao NWN e NWN2 juntos! Sem contar Que FO:NV é superior a FO3! Eu até achei Alpha Protocol Superior a ME e ME2!

Jimmy666 disse...

Breno, eu tenho Fallout New Vegas e Alpha Protocol originais aqui no meu STEAM.
Fallout New Vegas realmente possui algumas mecânicas mais aprimoradas que o F3, mas o mundo e o enredo de F3 são mais interessantes que o de NV, mas é um julgamento puramente saudosista.
Já o Alpha Protocol foi um fiasco total... o enredo e o andamento do jogo são interessantes, mas pelo alarde que o jogo fez tentando embarcar no sucesso de ME2 ele ficou anos-luz atrás, fora que nota-se que foi um jogo feito nas coxas e que ficou sem polimento.Teve aquela história de que o estúdio entrou em conflito com a SEGA que queria se meter na produção tb, não sei se foi realmente isso que interferiu na construção do jogo.Enfim, foi um jogo que não cumpriu o que prometeu, talvez conseguisse se não tentasse tanto associar-se como um "mass effect de espionagem".

Jimmy666 disse...

E Breno, o link da IGN fala que o jogo é fantastico e que todo mundo está impressionado mas ao mesmo tempo descreve a enormidade de bugs.
Não vi ninguém no link elogiando os bugs...
Eu mesmo não havia encontrado nada que estragasse a minha experiência no jogo até o update...agora estou com uns travamentos estranhos e dizem que depois do update algumas pessoas chegaram a ter problemas com o hardware...
Parei de jogar e estou à espera de um novo update!

Shadow Geisel disse...

Breno, que bom que você consegue se divertir com os games de hoje. um jogo como Skyrim, por exemplo, mesmo não sendo um verdadeiro representante do puro RPG, consegue proporcionar momentos inesquecíveis.
Jimmy, não é saudosismo não. eu também acho que o 3 é melhor em atmosfera e enredo que o New Vegas (que tem umas facções bem confusas de se filiar). mas o New Vegas, sem sombra de dúvidas, é mais estratégico e puxa mais pro RPG do que o 3. o bom é ambos são grandes jogos, independentes de se enquadrarem nesse ou naquele gênero.

Valber disse...

Nessa comparação do Fallout 3 com New vegas, concordo que o 3 tem uma atmosfera melhor, principalmente por causa do cenario desolado de Washington, que é muito bem feito. Mas com relação a enredo, isso vai do gosto pessoal mesmo. Prefiro o enredo de New Vegas, mas entendo quem prefere o do 3. O personagem do New Vegas é meio que um "ze ninguem" que é jogado sem querer num meio de um conflito maior, entao é mais dificil, pra alguns, se identificar com ele. Ele nao ta ali pra ser herói, entao ele termina sendo incluído na historia dos outros, que sao muitas e se encaixam bem no enredo principal (e acho que esse é o maior encanto do jogo). A historia é mais livre, nao segue um roteiro definido, e depende do quanto o jogador explora o cenario, ate formar um quadro completo. O enredo do 3 é mais linear, e nesse sentido ele se parece mais com uma historia tradicional num RPG. Nao acho a historia ruim, mas como tinha jogado os dois primeiros, esperava mais criatividade. A historia do 3 pega muitos recortes dos dois primeiros jogos, enquanto que o New vegas tenta ser mais original. Outra coisa: considero importante que um enredo tenha NPCs bem escritos, com bons diálogos. Apesar de nao achar ruim os diálogos do 3, nao chega nem perto da qualidade que vc encontra nos principais personagens do New Vegas.

So uma curiosidade: Apesar da Obisidian ter desenvolvido, New Vegas ainda é um jogo da Bethesda. O jogo vendeu mais de 5 milhoes de copias (mais que Fallout 3), mas quem fatura mesmo é a Zenimax/Bethesda. A obsidian recebe um valor que foi estipulado por contrato. E sobre os bugs, o QA (quality assurance) teste, responsavel por testar e aprovar o jogo, foi feito pela Bethesda mesmo (afinal a engine é deles, e eles a conhecem melhor). Como eles queriam vender o jogo logo, lançaram naquele estado mesmo.

Breno disse...

Jimmy Disse: Não vi ninguém no link elogiando os bugs...


Vamos ver:

"In a strange way, Skyrim's bugs and the holes in its simulation can actually be ENDEARING. You know you're playing a Bethesda game when you can harvest butterfly wings, and distill them into no less than 15 different potions, but you can also put a bucket on a shopkeeper's head and then rob him blind. When you can marry over 60 unique NPCs, but you can also get into a bar fight with someone and then have a completely normal conversation with them just seconds later.

In the back of my mind I know these bugs and this silliness should BOTHER ME MORE, but what can I say? Adventure awaits! I've got dragons to slay."

Existe também um artigo interessante no site do NMA,que discute a natureza dos previews em relação ao marketing de jogos! Quando o jogo é lançado é considerado o melhor acontecimento dos ultimos anos para jogos eletronicos!Um ano depois,quando o hype esta focado no proximo jogo a ser lançado,de repente aparece um monte de defeito que não foi visto na hora dos reviews!Segue o link:

http://www.nma-fallout.com/article.php?id=37708

Shadow Geisel disse...

"A historia do 3 pega muitos recortes dos dois primeiros jogos, enquanto que o New vegas tenta ser mais original."
realmente, Valber, mas há a justificativa de que a Bethesda estava lançando um game de uma franquia lado b morta e não tinha nenhuma garantia de nada. O New Vegas veio num território já conquistado e ele se beneficiou muito desse fato. gostei muito do new vegas, e só parei de jogá-lo um pouco (depois de 90 horas) por causa do Skyrim.

Shadow Geisel disse...

"...bugs and this silliness should BOTHER ME MORE, but what can I say? Adventure awaits! I've got dragons to slay."
Breno, o autor não afirma que gosta dos bugs do jogo. ele dá a entender que as falhas do game são perdoáveis diante da experiência como um todo.

Shadow Geisel disse...

com todas as referências que a bethesda colocou no 3, ainda teve que aguentar os mimimis do jogadores veteranos que não aceitam que a franquia não poderia voltar do jeito que era e ainda conquistar novos jogadores, imagina se não houvesse essas referências...

Breno disse...

Mas ai está o fato Shadow!Os bugs deveriam incomodar mais o critico,que por padrão deveria ter um gosto mais refinado que a maioria,mas como se trata da Bethesda,de repente os bugs não incomodam tanto assim não é mesmo?

José Guilherme Wasner Machado disse...

O que eu acho é que o fundamentalismo ideológico é algo que deve ser evitado a qualquer custo. O mundo não é binário. O mundo não é preto e branco. Posso lamentar a constante simplificação dos RPGs atuais (até mesmo questionar se são RPGs de fato ou não), a perda do fator tático em função da ação, da complexidade em detrimento da acessibilidade, mas isso não significa que não possa me divertir (e muito) com os novos jogos. Considero Baldur's Gate 2 o melhor RPG já feito, é um jogo que amo de paixão. Isso não me impede de estar adorando Skyrim. Definir quantas vezes um é "mais RPG" que o outro é um exercício de futilidade.

Isso não significa que não possamos questionar, criticar, ironizar, etc. Podemos e devemos. Mesmo se isso não servir para nada mais positivo do que simplesmente desabafar nosso desagrado com os rumos dos acontecimentos. Mas quando essa postura se aproxima de uma espécie fundamentalismo "religioso", alguma coisa está errada. É por isso que discordo da postura do RPG Codex, por exemplo. Não em entendam mal, compreendo perfeitamente que eles prefiram o passado. Mas daí a NUNCA ver nada de positivo em nenhum RPG atual? Nunca (ou praticamente nunca)? Um jogo como Skyrim, por exemplo, nada tem de positivo ou capaz de agradar um fã de RPG "das antigas"? Será que os milhões que estão jogando e gostando (eu incluso) são tão idiotas, acéfalos e manipuláveis que só estão fazendo-o por influências de reviews tendenciosas de uma mídia comprada? Ou será que a tendenciosidade está em outro lugar?

Por fim, acho interessante essas teorias da conspiração sobre as resenhas de games. Como toda boa teoria da conspiração, só se sustentam dando publicidade aos fatos que as corroboram e esquecendo-se conveniente daqueles que não. Apenas para ficar em casos recentes: Brink, da poderosa, malvada e manipuladora Bethesda, está com um Metacritic de 72. Foi achincalhado nas reviews. Rage, da Bethesda/iD, um jogo super-hypado nos previews, acabou estacionado num modesto 79, e recebeu críticas de todos os lados. Fato é, em todos os meus longos anos acompanhando essa indústria vital, eu tenho visto realmente anomalias aqui e acolá. Em boa parte causadas pelo fator humano de quem escreve a review. Sim, quem escreve é humano e, portanto, subjetivo e falho por definição. Mas, via de regra, as resenhas tem sido historicamente muito mais coerentes com o que um jogo entrega do que o oposto.

Breno disse...

Shadow,acredito que essas referencias não passam de um fan-service muito mal elaborado por parte da bethesda. Temos o BoS,que nos primeiros jogos erá praticamente uma sociedade secreta,onde no 3 eles viram paladinos protetores da justiça(corrigido no New Vegas),temos Super Mutants que fizeram parte do exercito do Master no FO1,disbandaram e criaram sua propria sociedade no FO2,e no 3 temos mutantes do mal que vão batalhar por não sei o que no centro de Washington. E por fim temos Harold,que da noite para o dia Vira uma Arvore Gigante(WTF)!

"ainda teve que aguentar os mimimis do jogadores veteranos que não aceitam que a franquia não poderia voltar do jeito que era e ainda conquistar novos jogadores,"

como assim voltar ao jeito que era?Que eu saiba,a serie principal tinha visão isometrica e combate em turnos,onde isto está presente no FO3 e NEW VEGAS??

Quanto a Skyrim,procurem ver nos reviews quem reclama da interface ruim na versão PC(A maioria nem vai citar isso)!

Breno disse...

Wasner:Que eu saiba,muita gente no RPGcodex está gostando de Skyrim,eles só não consideram o jogo(pelo menos uma parte deles)um RPG!Sua concepção daquela comunidade é tão caricata quanto o fundamentalismo ideologico que vc criticou!Essa de eles só gostarem de jogos antigos é balela também! Quanto a teoria da conspiração,não há teoria da conspiração,apenas o fundamental bias dos jornalistas para estabelecer o seu ponto! Vc deu uma olhada no link do NMA que eu coloquei?o que vc acha dele?

O que acontece hoje em dia é a maioria da escoria jornalista usar a subjetividade para criticar os jogos!p.ex,criticam o jogo A porque ele é linear,enquanto elogiam o jogo B pela jogabilidade "fluida"(eufemismo para linear).Outro exemplo é criticar o jogo por ser repetitivo,enquanto elogiam outro jogo por manter a formula interessante(eufemismo para mais do mesmo)!

Breno disse...

E outra! O fato de jogos serem considerados ruins por terem metascores de 72 ou 79 já mostra o quão imbecilizado é esse jornalismo!

Breno disse...

Achei uma Comparação entre Skyrim e Frayed Knights no Gamespot:Em frayed Knights eles criticam a interface dificil de usar,enquanto que Skyrim que já é conhecido pela interface ruim de usar,ñinguem menciona isso no review!Quem quiser ler mais reviews ruins pode também ler as criticas da gamerview,que Aquino tem Guardados!

Breno disse...

"Será que os milhões que estão jogando e gostando (eu incluso) são tão idiotas, acéfalos e manipuláveis que só estão fazendo-o por influências de reviews tendenciosas de uma mídia comprada? Ou será que a tendenciosidade está em outro lugar?"

Estou me alongando,mas gostaria de responder esse sofisma com alguns produtos culturais: Twilight,Transformers,Justin Bieber,Restart,etc...

Não estou afirmando que Skyrim ou qualquer outro jogo moderno se equipare a esses produtos,só estou dando perspectiva a pergunta feita pelo Wasner.

José Guilherme Wasner Machado disse...

Breno, sobre a frase acima, recomendo melhor leitura. Não estou absolutamente estabelecendo um argumento de popularidade. Estou apenas questionando o alcance da influência das críticas no sucesso de um produto, ou em doutrinar a mente das pessoas. De fato, se a crítica tivesse grande poder de influência, Twilight, Transformers,Justin Bieber,Restart, etc, seriam grandes fracassos de público.

Em tempo, não tive oportunidade de ver o link citado por vc. Estou trabalhando, e aqui no meu serviço quase todos os sites de games mais conhecidos são bloqueados, infelizmente. Mas minha visão do NMA - errada ou certa - não é muito diferente do RPGCodex. Acho-os bem fundamentalistas. Mas lerei quando puder.

José Guilherme Wasner Machado disse...

(sobre msg anterior)

Breno, talvez você até tenha razão, mas dificilmente posso ser culpado. Basta olhar o modo como eles próprios agem em sua página principal, que é a cara oficial do site. Pelos comentários que eles fazem em cada uma das notícias que eles divulgam. Se nos fóruns, como indivíduos, eles dizem algo diferente, não sei, já que não posso julgar o fórum, do qual não participo e nada posso dizer. Mas acho, como disse antes, um exercício de futilidade ficar fazendo julgamento de valor "pelo jogo ser ou não RPG". Até porquê esse é um conceito amplamente sujeito à controvérsia, e se levado ao pé da letra, nenhum RPG programado poderia ser considerado RPG de fato. E falo isso com alguma autocrítica... eu também já fui assim. Não estou falando que devemos todos ser fanboys babões, engolindo calados tudo que nos empurram, mas vai grande distância entre crítica e fundamentalismo. Fato é, o RPG Codex, do que vejo nas suas notícias e em vários textos que li há alguns anos atrás, sempre me passou essa imagem de "Polícia dos Costumes" do Talibã, medindo a diferença em centímetros do comprimento da burca feminina. Foi por isso que após um período inicial de entusiasmo com o site - afinal, eles defendiam idéias em que eu sempre acreditei - acabei passando a usá-lo apenas como referência à notícias de RPG. Talvez por ser ateu, fundamentalismo religioso é algo que me broxa.

Mas admito plenamente que posso estar errado. Não frequento o fórum, então não sei, como indivíduos, o quanto os responsáveis se diferem das - sim! - caricaturas que eles exibem na cara mais pública do site. E não parece que sou só eu que pensa assim. De forma geral, isso parece ser um senso comum entre quem se interessa pelo tema. Não tenho como olhar essas coisas com facilidade aqui no meu trabalho, mas há um texto que me lembro bem, do Jeff Vogel, da Spiderweb Software, que por sorte (ou talvez por não ser tão conhecido) não é bloqueado aqui no trabalho:

http://jeff-vogel.blogspot.com/2011/05/avadon-out-for-windows-responding-to.html

"RPG Codex is an interesting place. It is inhabited by people who like role-playing games, but love hating them. It's full of anger and enough raw bigotry that I would never advertise there. But, if you want to keep your self-esteem under control and read bad things about a game you wrote, go there. Just don't ever let those people get into your head."

Detalhe: Jeff faz RPGs old-schooll. Mas faltaram alguns centímetros na barra da burca.

Bem, talvez estejamos todos enganados. Talvez o RPG Codex apenas precise de um melhor RP, que mostre quem eles realmente são, e porque eles imagem tão queimada no meio. Talvez valesse também mostrarem de forma mais clara e oficial que gostam de determinados títulos - o que, ops, não fazem, ou fazem minimamente. Não vale post perdido no meio do fórum. Ou talvez, já que não consideram Skyrim e 99% do que se produz hoje como "RPG" (na definição fundamentalista deles), deveriam assumir isso e parar de abordar esses jogos e trazer notícias sobre eles. Afinal, é um site de RPG, não? R. P. G. Coerência, sempre! Mas não, talvez por saberem que isso seria suicídio.

Mas como disse, não sou especialista no RPG Codex. Minha visão deles como fundamentalistas pode estar errada, redondamente errada. Então esse é um bom momento, Breno,vc que é o especialista, de nos mostrar porquê isso não é verdade. Mas não com base em argumentos igualmente fundamentalistas. Ou fica igual aos evangélicos que querem me provar que deus existe, porque "a bíblia afirma isso" ou "a bíblia afirma aquilo". Estou totalmente aberto a mudar de idéia!

Bem, de volta ao trabalho, antes que o chefe me massacre.

Abraços!

Breno disse...

No RPG codex eu já vi diversas criticas(validas) a jogos considerados por lá a santissima trindade(Arcanum,FO1 e Torment)e RPGs mais antigos como Ultima 7,BaK,etc;Já vi gente lá defender JRPGs e também muitos topicos a respeito de Skyrim(tem gente gostando,odiando,etc...)então eu não considero sua visão correta.A comunidade do NMA hoje em dia é bem moderada,sem muitos extremismos e trollagens como no Codex!

A diferença na critica de produtos musicais,filmes e literatura para jogos é a uniformidade que a critica de jogos tem! Tem muitos criticos que detonam esses filmes,musicas,etc..Também tem muitos criticos que gostam desses produtos. No caso dos jogos,provavelmente só iria sobrar os elogios a filmes como transformers,para fazer uma analogia!

Agora,se vc não conhece muito do universo de jogos e está interessado em jogar um RPG(situação semelhante aconteceu comigo na minha juventude,onde eu não sabia que jogo erá um RPG,de fato,eu até achava que survival horrors eram rpgs),e ve reviews acriticos estampando 10 em tudo o que é lugar a favor de Skyrim,será que ele não vai ser influenciado em comprar um dos melhores RPGs de todos os tempos?

Para fazer uma analogia com o jornalismo politico,o jornalismo de jogo praticamente esqueceria da relevancia de um acontecimento como a queda do muro de Berlim,p.ex. Hoje em dia é muito facil,encontrar informações falsas como dizer que KOTOr foi um rpg revolucionario ou que Diablo foi o primeiro CRPG!

Pra terminar,uma critica parodia de FO3:

Breno disse...

My Fallout 3 Journeyal
by Andyman Messiah
Chapter One: The Tutorial
01: Fuck you, Dad! (Part 1)
What: The game begins with your useless player character ass getting born. You come out of your mom. Your dad shambles forward to you and his words upon seeing what his ballsack managed to produce is "let's see... are you a boy, or a girl?" You are now given the choice to choose between penis and vagina.
Problem: Can you write a less obnoxious fourth wall-breaking shit line, Bethesda?
Solution: Omit that fucking line entirely, or send it back to the writer nailed to his child's forehead.

02: Your birthday party!
What: Welcome to ten years old, assface! We put together a little party and invited two thirds of all the people that live in this vault, half of which fucking hate your guts. Happy birthday.
Problem: This is the first we experience of life in the vault, and it sucks. Bethesda tries to make the player care about this place and fails extraordinarily at it.
Solution: You want us to care about these people, Bethesda? About this place? Well, then put in some better design chops into it, for fucking fucks sake.

03: Dad and baby hero come to Vault 101! OMG PLOT TWIST!!
What: This is supposed to be the plot twist revealed about halfway through the main quest!
Problem: It's not a plot twist if I can figure it out less than five minutes into the game.
Solution: Players: learn how to use your fucking ears. Bethesda: know your limitations. I mean, remember in DA2, when the entire game is revealed to be a dream and Alistair comes out of the shower? Now that was a plot twist.

04: Your dad, the only doctor.
What: Your dad is the only doctor in Vault 101. Let me repeat this, now that we know he was not an original vault dweller: your dad is the only doctor in Vault 101.
Problem: Are you fucking kidding me? Look, there are limits to how far you can defend this bullshit. The coincidence alone of Vault 101 suddenly needing a doctor when Dad and PC shows up at their doorstep is stupid.
Solution: The Vault 101 nonsense should be removed entirely.

Breno disse...

05: G.O.A.T.
What: The Generalized Occupational Aptitude Test is how young adults are given their jobs. It's actually not a test at all, but rather a multiple choice survey akin to anonymous drug surveys handed out at school where you can lie about how many packs a day a cool sixteen year old like you go through. Do I even have to explain how problematic and retarded this is?
Problem: Intelligence not required. Not that I didn't expect it, but... seriously? Vault Dwellers receive their life long important positions on the Vault 101 work force by answering retarded multiple choice surveys?!
Problem: What are these questions and how on earth are they supposed to translate to any job?
Problem: Bethesda have no idea how skills work. Most notably, "Up yours!", "Scream for help" and "Pray to God" are not in any way acceptable speech or barter checks.
Problem: After the test you can freely change it however you like, even if you tell your teacher it came out perfect. Later in the game, you get a second chance at changing it.
Problem: Your teacher confirms that the entire "test" is a joke and that he got his position by answering randomly. Can we take this as actual in-game verification that there might be a lot of cases where the wrong people are on the wrong position?
Solution: I want to die.
06: Escape!
What: Your dad escape from the vault. Then you escape from the vault.
Problem: The Overseer and the guards try to kill you and everyone else from escaping.
Solution: The Overseer and the guards try to stop you and everyone else from escaping. I mean, holy fucking shit, this place only has like twenty inhabitants! Jesus! Be careful, goddammit.
07: Click to open vault door.
What: Even if you don't go through the secret Overseer tunnel, escaping isn't a big deal. Just take a right before you enter the reactor store room. Don't worry, it's not locked. Nothing is locked.
Problem: Escaping the vault is easy. Why hasn't it happened before?
Solution: Lock the doors and have guards positioned where having guards positioned matters
LOL

P.s.Tem muitos fãs de Jeff no site,então é bom verificar os dois lados!

Valber disse...

Wasner, concordo com sua opinião sobre críticas exageradas. A principal função de um jogo é divertir. Mas nesse assunto de critica, vc tambem vê o outro lado da moeda? Apesar de nao ter jogado Skyrim, da pra ver que a Bethesda melhorou MUITO desde Oblivon e Fallout 3. Porem, acho dificil acreditar que o jogo seja quase perfeito, como muitas analises dao a entender, a ponto de ignorar ou dar passe livre às falhas do jogo. Nao concordo com essa atitude "hater" do RPG Codex ou NMA, mas tambem nao engulo essa "postura defensiva" de fanboys, que nao aceitam qualquer tipo de crítica ao seu jogo ou developer favorito. Acho que tanto hater quanto fanboy sao muito irritantes, pois so enxergam sua propria verdade, sempre pelo mesmo ângulo. Críticas construtivas sao aceitáveis, e a propria Bethesda é exemplo disso, pois criou Skyrim nas bases do que foi Oblivion, mas reconheceu que havia coisas que foram feitas melhores em morrowind, e tambem quis usar essa inspiração para Skyrim.

Ou seja, Oblivion tambem nao era um jogo perfeito (longe disso), mas às vezes da pra desconfiar da maneira como certos jornalistas de jogos se comportam. Na época, eu comprei Oblivion com entusiasmo, me baseando nessa review: http://www.gamespot.com/the-elder-scrolls-iv-oblivion/reviews/the-elder-scrolls-iv-oblivion-review-6146661. Basta ler os pontos positivos no começo pra perceber o quanto a análise é errada, pois sao informações técnicas (como a I.A.) que sao medidas pelo entusiasmo do autor, mas apresentadas como verdades. Enfim, nao to nem dizendo que Oblivion é ruim, nem vou detalhar quais informações sao passadas de forma errada nessa review, mas o autor poderia ter feito criticas sem ter que diminuir a nota, mas nao, é elogio atrás de elogio. Entao nao sei o que é pior, crítica exagerada ou analise cheia de elogios com informações erradas.

Breno disse...

Tem uma entrevista com o desenvolvedor do vaporware indie Age of Decadence bem interessante no site RPS.Uma boa lida para quem entende ingles:

http://www.rockpapershotgun.com/2008/02/01/against-design-decadence-vince-d-weller/

Valber e Wasner:Vcs acham que o jornalismo de jogos é uma boa fonte para quem procura jogar RPGs de qualidade?

Valber disse...

Breno, na época em que comprei Oblivion, eu so tinha ouvido falar de Elder Scrolls, entao eu precisava desse tipo de informação pra saber se o jogo era bom. E ate acho que Oblivion é um bom jogo (com toneladas de mods), mas quando joguei vi que nao era essa "oitava maravilha do mundo" que é descrita na review. Claro que aprendi, e hoje em dia nao levo essas reviews a sério. ;)

José Guilherme Wasner Machado disse...

Valber, não tenho nem como discutir. Você tem total razão. Haters e Fanboys são duas faces da mesma moeda fundamentalista. Ainda bem que o mundo não é binário, e existe todo um universo entre os dois extremos. Quanto às criticas, elas refletem a opinião do autor e por isso mesmo devem ser avaliadas de forma igualmente crítica. E não como uma expressão da verdade.

Abraços!

José Guilherme Wasner Machado disse...

Breno,

Primeiro, algumas coisas pontuais:

- "A diferença na critica de produtos musicais,filmes e literatura para jogos é a uniformidade que a critica de jogos tem! "

Se vc olhar a lista de reviews de um jogo no Metacritic, verá que dificilmente ocorre uma uniformidade. Mas não seria de se surpreender se um produto particularmente bom receber notas consistentemente elevadas. É assim inclusive com filmes, séries, músicas, quadrinhos, livros, etc. Porquê não deveria sê-lo com games?

Em tempo: ser mais ou menos "RPG" não deveria ser critério para um jogo receber nota elevada ou baixa. E sim se ele é divertido, emocionante, se suas qualidades compensam amplamente sesus defeitos, etc. Deveria Mass Effect 2 receber nota baixa só porquê ele pouco tem de RPG?

- "Agora,se vc não conhece muito do universo de jogos e está interessado em jogar um RPGe ve reviews acriticos estampando 10 em tudo o que é lugar a favor de Skyrim,será que ele não vai ser influenciado em comprar um dos melhores RPGs de todos os tempos?"

Se ele tiver um mínimo de critério, LERÁ a crítica e verá se os pontos que o reviewer elogiou são coisas que ele gostaria realmente em um jogo. Por exemplo, ele poderia ler uma crítica sobre Fallout (o primeiro), que merecidamente será super-elogiosa, para daí concluir que para ele esse jogo não dá, pois tem "muito diálogo" e "combate por turnos", coisas que ele odeia. O valor da crítica é esse, não a nota final que o jogo recebe. Triste da pessoa que se baseia apenas numa crítica para comprar um jogo sobre o qual nada conhece, ainda mais de um gênero completamente estranho para ele.

Em tempo: porquê não poderia ser o melhor RPG de todos os tempos para o reviewer? TODA crítica é subjetiva. Ele tem todo o direito de pensar assim. Assim como vc tem de discordar.

"Hoje em dia é muito facil,encontrar informações falsas como dizer que KOTOR foi um rpg revolucionario ou que Diablo foi o primeiro CRPG!"

Bem, constatar que Diablo não foi o primeiro CRPG é fácil, está mais no terreno dos fatos do que no das idéias. Já KOTOR ser ou não revolucionário é algo tão sujeito à discussão quanto Skyrim ser RPG ou não. Você não pode dizer que isso é falso, como se FATO fosse. Pode não ser uma verdade para você, para os caras do RPG Codex, etc, mas pode ser uma verdade para o autor. Ele deve ter seus motivos para pensar assim. Porquê ele não deveria ter o direito de colocar sua opinião subjetiva no seu review? Porque deveria ter sua integridade questionada? Cabe ao leitor, de forma igualmente subjetiva, ler o texto do cara de forma crítica e avaliar o quanto isso é "verdade" ou não de acordo com seus próprios conceitos e valores. Ler uma crítica não transforma ninguém em autômato zumbi. O que, aliás, foi o que afimei lá meu primeiro post.

(cont)

José Guilherme Wasner Machado disse...

Breno (cont).,

os textos que vc colocou acima são uma boa amostra do fundamentalismo do site. Toda a sequência do nascimento em grande parte é apenas uma maneira de tornar o processo de configurar seu personagem mais "divertido" e "interativo", o que muitos acharam. Os sujeitos destilam veneno, reclamam que isso não envolve, não os faz sentirem-se ligados ao personagem, etc. Engraçado. Uma tela com várias tabelas para vc selecionar valores numéricos para seus diversos stats, como é regra nos RPGs mais antigos, consegue alcançar tais resultados? Ou o problema é simplesmente tentar algo novo? Ou, mais provavelmente, simplesmente SER algo novo? Na sequência de fuga, todas essa coisas ilógicas e forçadas não são muito diferentes de inúmeras coisas ilógicas, irreais e forçadas que vemos em todos os games (e, por sinal, filmes e séries de TV!), que dirá RPGs. Garanto que se Baldur's Gate II, Ultima Underworld, Fallout, etc, não tivessem sido lançados até hoje, e o fossem amanhã, leríamos coisas parecidas sobre eles no RPG Codex. Pode apostar.

O irônico do RPG Codex é que, se o objetivo for o de evangelizar uma nova geração (necessidade, diga-se de passagem, de fundamentalistas) eles conseguem o OPOSTO. Quando a pessoa lê coisas meramente destrutivas como as escritas acima, identifica-os imediatamente como haters e daí os possíveis argumentos realmente válidos que eles possam ter se perdem. Mais ou menos como na fábula do menino e dos lobos. Note, não estou tirando direito deles de dizerem o que bem entenderem. De forma alguma. Mas não reclamem se depois são vistos de determinada maneira e daí rejeitados por uma boa parcela que não compartilha do mesmo fundamentalismo.

Por fim, nesse fórum, quem realmente PERTENCE à equipe do Codex? É claro que na multidão que frequenta o fórum, sempre haverão leitores contra e pró determinadas coisas. Da equipe do Codex propriamente dita, todos, uma maioria, uma minoria, ou um só que seja, manifesta(m) uma postura mais ponderada e menos fundamentalista no fórum?

(meu chefe vai me demitir hoje!!!)

Abraços!

valber disse...

Mas esse é o problema das criticas, Wasner. Muitos desse sites tem pretensão de profissionalismo, e quer a gente queira ou nao, tanto esses sites quanto o Metacritic influenciam na opinião que as pessoas tem sobre os jogos, e influenciam nas vendas. É diferente de blogs de opinião, como o Rock Paper Shotgun, que chamam a propria review deles de "what I think" (quer dizer, é opinião)

Tambem cansei de ver o mundo de forma binaria. Pra muita gente, ou um jogo é perfeito, ou lixo total...

Off topic, mas acho essa noticia importante. Encontraram o Dragonborn http://www.youtube.com/watch?v=YOxVjbGvUpI

Breno disse...

"Se ele tiver um mínimo de critério, LERÁ a crítica e verá se os pontos que o reviewer elogiou são coisas que ele gostaria realmente em um jogo".

Bom Valber relatou uma experiencia que nega essa afirmação!O critico ressaltou que a AI era maravilhosa e Valber constatou o contrario!Subjetividade tem limites!Por ex. Aquino Mostrou muitas experiencias interessantes em The Suffering 2(subjetivas)que não me impressionaram.Da pra passar nesses casos.

"Em tempo: porquê não poderia ser o melhor RPG de todos os tempos para o reviewer?"

Porque raramente eles fazem uma comparação direta e usam argumentos solidos para tentar embasar essa opinião!

"Bem, constatar que Diablo não foi o primeiro CRPG é fácil, está mais no terreno dos fatos do que no das idéias. Já KOTOR ser ou não revolucionário é algo tão sujeito à discussão quanto Skyrim ser RPG ou não."

Na verdade se alguem disser que Diablo foi o primeiro CRPG já é um progresso.Tem gente por ai que acha que os primeiros CRPGs vieram nos XBOXs.E KOTOR é tão revolucionario que usa uma versão simplificada do sistema D&D(ou seja,não há nada de revolucionario,a não ser para os fetishistas em simplificação)!

" eles conseguem o OPOSTO."
O lema de lá é doesnt scale to your level(não abaixa para o seu nivel LOL)!

"que merecidamente será super-elogiosa, para daí concluir que para ele esse jogo não dá, pois tem "muito diálogo" e "combate por turnos", coisas que ele odeia. O valor da crítica é esse, não a nota final que o jogo recebe. "

Hj em dia é o oposto.Criticos dispensam jogos por que é combate em turnos ou porque tem muitos dialogos,etc...

Gyodai disse...

As pessoas não sabem mais jogar pra se divertir. Esqueceram o que é isso. Acho que hoje o jogador se diverte mais trolando o gosto alheio que jogando os jogos que gosta. Eu fui (porque infelizmente não consigo mais jogar) jogador de RPG de mesa. AD&D, D&D 3ª Edição, GURPS, Werewolf, Vampire e afins. Nunca procurei em RPGs eletrônicos o que eu encontrava em RPGs de mesa, porque isso é quase como a busca ao Santo Graal. Não jogo RPGs eletrônicos esperando que ele traga a mesma satisfação que eu tinha quando jogava RPGs de mesa. São duas mídias, dois universos diametralmente diferentes. Eu posso me inspirar em um RPG de mesa pra criar um jogo eletrônico e vice-versa, mas nunca vou conseguir reproduzir o resultado de um no outro. Não dá.
Eu me divertia jogando RPGs de mesa. E me divirto jogando RPGs eletrônicos. Não me divirto com todos, e quando isso acontece eu simplesmente deixo o jogo de lado. E acabou.

Breno disse...

Gyodai,eu não acho que o debate entrou nessa tematica! Estavamos falando mais da relação critica x jogos, presente hj em dia! Avaliar mecanicas,graficos,bugs,etc... Eu me divirto bastante com esses debates,isso pode ter certeza!

Gyodai disse...

Desculpa, Breno. Mas eu entendi exatemente isso aí que escrevi. Já não é de hoje que acesso tópicós em blogs com esse tipo de discussão e encontro sempre o mesmo tipo de argumento, o mesmo tipo de acusação e até os mesmos exemplos. Pra mim, as pessoas perderam a capacidade de jogar videogame por gostar disso. E sim, eu estou falando de crítica também. Os críticos de hoje, sejam eles críticos de cinema, de TV, de literatura ou de jogos eletrônicos, se limitam a avaliar fatores técnicos e a vomitar mesmice, além de buscar uma imparcialidade que, na boa, é totalmente desnecessária. Estamos falando de produtos multimídia e não de carros ou placas de vídeo. Eu quero que o cara me diga o porque não gostou daquilo. Eu quero saber se um crítico consegue ver além dos fatores técnicos, se ele consegue escrever que o jogo é graficamente horrível, mas que tem algo de relevante a apresentar. Eu quero encontrar mais gente como o Aquino, o Marcos e tantos blogueiros que falam dos jogos usando como referência suas experiências pessoais com os jogos. É quase como se eu perguntasse pra você "E aí, Breno? Jogou tal coisa? Que você achou?" Sinto falta de gente que se desapegue de gêneros, de classificações e analise a experiência. A definição de RPG eu já sei, o conceito de RPG também. Isso pra mim é o de menos.

Gyodai disse...

E me desculpem pelos absurdos gramaticais que eu cometi. Tô no trabalho e escrevi correndo. Já vou me justificar, pois não quero correr o risco de sofrer trolagem ao estilo Kotaku.br, onde um erro de digitação vira atestado de burrice. hehehehhehehehehehe

Breno disse...

O Problema é que as pessoas levam a trollagem do Codex muito a serio,quase que de forma pessoal.Dando uma olhada basica no subforum General Discussion,vc ira dar de cara com esses topicos:hey guise i heard India+Pakistan=Herp a Derp; Do you believe in violence(LOL);Japanese Street Fighter Tranny(travesti);etc,etc. Então não acho que eles queiram evangelisar ninguem!De fato,no fundo eles até gostam desses jogos modernos,como que para ter uma desculpa para chamar o outro de retardado!

Breno disse...

Gyodai,mas vc pode encontrar isso em qualquer review na internet!o problema é que a subjetividade as vezes pode ser uma agenda publicitaria ou algo do tipo!

Gyodai disse...

Eu sei que posso encontrar isso na internet. Mas queria ver isso vindo de gente que é tida como profissional da área. Boa parte desses reviews de internet são escritos por moleques resmungões que não sabem argumentar. Ou que não gostam de nada, só pelo simples prazer de desgostar. O Codex é assim. Os caras não gostam de nada, caramba!

Breno disse...

Gyodai:
"Boa parte desses reviews de internet são escritos por moleques resmungões que não sabem argumentar". Bom até concordo contigo que sites como Destructoid,Escapist,Gamespot não saibam argumentar, Mas ai a dizer que eles são resmungões...Oh Wait.Vc tava falando do Codex,Nevermind.Eles não são conhecidos como profissionais,apenas hobbystas!

"Em tempo: ser mais ou menos "RPG" não deveria ser critério para um jogo receber nota elevada ou baixa. E sim se ele é divertido, emocionante, se suas qualidades compensam amplamente seus defeitos, etc. Deveria Mass Effect 2 receber nota baixa só porquê ele pouco tem de RPG?"

Se eu fosse um critico,eu criticaria ME2 por ser mais Linear que Muitos Shotters,pelo fato da história principal ser um filler que não leva nada a lugar nenhum,pelas escolhas do jogo anterior não terem quase nenhuma relevancia no jogo atual,pelo mini-game dos planetas ser entediante,por eles terem tirado missões com veiculos(ao inves de melhorar),etc...Somando o peso negativo com os pesos positivos eu daria uma nota em torno de 4.0 ou 5.0! O rotulo de RPG não iria ter importancia para mim!

Gyodai disse...

Foi exatamente isso que eu quis dizer, Breno. As referências citadas em boa parte das postagens vêm de blogs escritos por pessoas que, como você mesmo disse, escrevem sobre videogames por hobby. E isso abre espaço para gente que escreve sem pensar no que escreve. Hoje, com a facilidade de compartilhamento de conteúdo que nós temos, qualquer um pode virar formador de opinião. Na urgência de encontrar alguém que pense como você e que traga força aos seus argumentos, você engole qualquer asneira que lê pela rede. Quando falo que quero ver mais reviews de pessoas tratando os jogos pela experiência e não pelos fatores técnicos, falo da possibilidade de discussão que isso pode gerar, da capacidade de discordar respeitando, e não tomando o que esse ou aquele blogueiro ( ou jornalista, que seja) escreve como verdade absoluta.
E, Breno, nada pessoal... Mas você é do contra demais, cara! hauhauuahuauhuahuahuhuahuahuha

Breno disse...

Horas,não é tão ruim ser do contra!Até por que o debate fica mais interessante!Se todo mundo tivesse a mesma opinião talvez esse debate não passasse dos 10 comentarios!

Shadow Geisel disse...

"como assim voltar ao jeito que era?Que eu saiba,a serie principal tinha visão isometrica e combate em turnos..."
Breno, é exatamente disso que eu falo quando afirmo que a franquia não poderia voltar a ser do que era. você é realmente ingênuo a ponto de achar que um game pode ser feito apenas com boas ideias e intenções? se põe no lugar da Bethesda. uma empresa obscura que fazia jogos de RPG para uma minoria (em comparação com o total do público de games) e que do nada encara a missão de ressuscitar uma franquia que ninguém conhecia (eu mesmo tenho a humildade de admitir que não conhecia a série Fallout antes do 3). você acha que era seguro fazer um jogo anacrônico para agradar meia-dúzia de fãs ou tentar abocanhar o máximo de novos jogadores possíveis? fallout 3 é um lixo action fps disfarçado de RPG na sua opinião? ótimo, não joga! aproveita o terreno que ele desbravou e joga o New Vegas, que é bem mais RPG que o 3.

Shadow Geisel disse...

Breno, você teve a oportunidade de jogar o jogo que critica? Desde quando a interface de Skyrim é ruim de usar? Defina interface.

Breno disse...

Interface-"O conceito de Interface é amplo, pode se expressar pela presença de uma ou mais ferramentas para o uso e movimentação de qualquer sistema de informações, seja ele material, seja ele virtual. O dicionário define interface como o conjunto de meios planejadamente dispostos sejam eles físicos ou lógicos com vista a fazer a adaptação entre dois sistemas para se obter um certo fim cujo resultado possui partes comuns aos dois sistemas, ou seja, o objeto final possui características dos dois sistemas"-wikipedia-LOL.

Shadow:Será que é preciso jogar o jogo para ter uma ideia de como as coisas funcionam? Vc joga Skyrim para PS3,então para vc provavelmente o jogo tem uma interface mais funcional do que a interface do PC,que foi severamente criticada nos poucos sites serios relacionado a jogos!

Eu entendo perfeitamente a decisão financeira da Bethesda para fazer uma mudança de direção na Franquia Fallout,mas porque eu devo me importar,na minha posição de consumidor?Foda-se a Bethesda por ter feito isto,quer queiram quer não ela relegou ao limbo a comunidade de fãs da franquia original! Será que Aquino iria gostar se fizessem um Halo estilo Farmville exclusivo para PC,com modo pay-to-win e tudo o que é de mais abominavel em jogos free-2-play? Será que vc iria gostar de um GTA Linear como Modern Warfare? é sempre bom ver a perspectiva do outro nesses casos!

Jimmy666 disse...

Breno, não vejo a franquia TES com mudanças drásticas como você fala!
Fallout concordo que mudou muito, mas TES está dentro dos moldes do que sempre foi a franquia(pelo menos dentro do padrão dos ultimos TES que saíram).
E, não dá pra criticar Skyrim sem ter jogado!
Eu não condenei o teu Wyzardry vendo um vídeo de youtube sem ao menos ter instalado e tentado ver como o jogo é em essencia.

Tu julgas o jogo por meia dúzia de videos que mostram os já esperados bugs do jogo!Mas sequer jogou algumas horinhas para ver as coisas que ficaram boa!
Instala aí, joga umas 10 horas e depois volta aqui pra falar!
Só não cometa o erro de ter chegado a um ponto que não pode mais voltar atrás e dizer que o jogo tem o seu valor, isso não é vergonhoso pra ninguém!
O próprio Killing Floor que tanto falamos aqui, nuca comprei nem baixei porque pelas fotos e vídeos que vi pra mim aparentava um jogo tosco e simples!Ledo engano!

Breno disse...

Jymmi:Não coloque palavras na minha boca camarada!O que eu falei do Skyrim até agora já é senso comum na internet!Será que eu tenho que jogar o jogo para confirmar isso?

Nunca falei que Skyrim não tem nenhum valor como jogo,apenas falei que ele é light no fator RPG(coisa que é bom para alguns e ruim para outros). Assim como comentei que muitos fãs hardcore de RPG estão admitindo que o jogo é interessante!Será que tem alguem por ai afirmando que o jogo não tem bugs,que a AI é perfeita e que a Interface é magnifica? Bom se tiver,me aponte que eu chamo o sanatorio!

Agora,o fato de o jogo ser fraco nessas categorias não faz com que ele automaticamente seja ruim!Mas também não é bom esconder que ele tem esses defeitos!

Post no Gamasutra que critica a moralidade e escolhas de Skyrim(opinião subjetiva do autor logico):

http://gamasutra.com/blogs/EricSchwarz/20111124/8956/Moral_Ambiguity_and_Choices_in_Skyrim_All_Setup_No_Payoff.php

Posts que criticam a Interface:

http://gamasutra.com/blogs/EricSchwarz/20111111/8866/Skyrim_or_How_Not_to_Make_a_PC_Game.php

http://gamasutra.com/blogs/EricSchwarz/20111114/8890/User_Interface_Analysis_Skyrim.php

Jimmy666 disse...

Breno:
Eu não opino sobre jogos que não joguei, simples assim!
Os bugs realmente existem, como existiram em GTA4 e Fallout3, nem por isso deixaram de ser premiados com mérito como os melhores jogos dos anos em que foram lançados!
O fato de se colocar um cesto na cabeça do NPC e ele não reagir não me incomoda, até porque o meu Nord Mago Conjurador está muito ocupado tentando salvar o mundo pra perder tempo com isso!
:P

Breno disse...

Jimmy:Se vc não opina sobre jogos que não jogou,isso é uma caracteristica sua,e não minha!Simples assim!

Agora,de todas as coisas que eu falei,será que eu falei alguma mentira,ou informação que eu pensei que fosse verdadeira?Se sim,aponte-me o erro para eu me desculpar!

P.s.Eu comprei Fallout 3 também baseado em uma review!Muitas das coisas daquela review terminou sendo meias verdades e no final eu me decepcionei.Por sorte,eu resolvir jogar primeiro os Fallouts 1 e 2!

Breno disse...

"Os bugs realmente existem, como existiram em GTA4 e Fallout3, nem por isso deixaram de ser premiados com mérito como os melhores jogos dos anos em que foram lançados!"

Talvez eles foram premiados por que no ano esses jogos foram os menos ruins?:trollface:

Não sei porque usar esse tipo de argumento,até pelo fato de eu não considerar legitimo boa parte do jornalismo de jogos presentes!Vc sabia que esse ano Dragon Age 2 foi nomeado para concorrer a melhor RPG do ano?

Breno disse...

Off-Topic:Wasner foi demitido mesmo?LOL!!

E o verificador de palavras pedio para eu digitar Diablo!2xLOL!!

Jimmy666 disse...

Bom, apesar dos pesares, não dá pra imaginar uma suposta votação envolvendo o "melhor RPG do ano" sem a presença de Dragon Age 2 nessa lista.
E, Breno, eu gosto de ler uma review antes de baixar ou comprar um jogo.No geral, as reviews dão um panorama do que você vai encontrar no jogo.

Breno disse...

"Bom, apesar dos pesares, não dá pra imaginar uma suposta votação envolvendo o "melhor RPG do ano" sem a presença de Dragon Age 2 nessa lista."

Confesso que não entendi essa sentença.Serie pelo fato de Dragon Age 2 ser um dos poucos aRPGs lançados neste ano?Mesmo assim,ainda existem melhores competidores,como The Witcher 2,que ficou de fora!

Quanto as reviews,te faço um desafio! Leia as reviews do Gamespot e do RPG codex de Oblivion(Ou qualquer outro aRPG que vc queira)e compare qual dos dois da um panorama melhor do que vc vai encontrar no jogo!

Links para facilitar:
http://www.gamespot.com/the-elder-scrolls-iv-oblivion

http://rpgcodex.net/content.php?id=129

Enquanto um review elogia bastante,o outro critica!Mas eu não quero que vc preste atenção nesse detalhe,e sim na visão panoramica que os dois oferecem:Qual seria o review que vc iria considerar mais completo?

C. Aquino disse...

Pelo o que eu andei lendo por aí e pela opinião do camarada Wasner (http://www.planetoidex.com.br/2011/02/dragon-age-2-o-demo-alerta-vermelho.html), Dragon Age 2 não é essa Coca-Cola toda não. Pode até entrar na lista de candidatos a "Melhor RPG do Ano", mas vencer seria complicado. E esse ano tivemos vários lançamentos (http://www.planetoidex.com.br/2011/01/2011-o-ano-dos-rpgs.html). Pelas minhas leituras, concordo com o Breno que The Witcher 2 deveria levar. Ou um empate técnico co Deus Ex: Human Revolution.

C. Aquino disse...

E será que vamos bater o recorde de 113 comentários sobre a natureza do RPG da outra postagem?

Breno disse...

Não considero 6 lançamentos Muito !Vale considerar que Wasner não citou Dark Souls!ME3 é um shotter e só vai ser lançado ano que vem,junto com Torchlight 2!Deus Ex:HR também ta mais para shotter!

Agora sobre aquele negocio de falar mal de jogos sem ter jogado,será que o inverso não é verdadeiro?Vc falou bem de jogos que ainda não jogou,tém que jogar para ter certeza!Wasner só jogou o Demo de DA2(até onde eu saiba)!Será que é o suficiente para ele ter certeza?

P.s.Tas melhor da febre?

C. Aquino disse...

Podre de febre ainda e com conjuntivite. Até minha coluna do Gemind de quarta-feira será adiada. Postagem nova no Retina Desgastada? Só amanhã, se eu melhorar.

Ainda falta falar de Chronicles of Spellborn na série Mundos Perdidos, queria testar Anachronox no XP e terminar e analisar To The Moon, mas está complicado aqui.

Breno disse...

Aquino já tentasse jogar o MMORPG haven and earth! Dizem que é um jogo bem interessante,embora faz tempo que eu ouvi falar dele!

Link:
http://www.havenandhearth.com/portal/

Respondendo uma pergunta feita lá em cima por Valber sobre qual seria melhor,reviews excessivamente criticos ou reviews que só fazem elogiar,eu ficaria com o excessivamente critico,pelo fato de pelo menos ele me dar um panorama de todas as anoianças que um jogo pode oferecer(cabe ao leitor decidir o que incomoda e o que não incomoda)!

Ainda espero alguem aceitar o meu desafio!

José Guilherme Wasner Machado disse...

Vamos bater esse recorde, sim!

Breno, não cheguei a falar de Dark Souls pois o foco do post (assim como é do blog) são CRPGs. CRPGs single-player, para ser mais preciso, embora eu tenha aberto uma exceção para The Old Republic.

Sobre Dragon Age 2, li trocentas reviews, das mais diversas fontes e opiniões, que na média batem com o que vi no demo. Isso, claro, não me dá certeza de nada. Mas certo fatos são inescapáveis. O combate tático e complexo do PC se foi, em função de ação frenética. O número de custscenes aumentou enormemente. A construção de um personagem próprio foi eliminada em função de um pré-estabelecido. Os gráficos são péssimos. Etc.

Mas não afirmarei nada até realmente jogar o dito cujo até o fim, coisa que ainda pretendo. Para tal, preciso que 1) ele caia para menos de $10, pois me recuso a pagar mais do que isso em um jogo que prevejo ser de quinta categoria (se não for, tanto melhor para mim), e 2) eu esteja com falta de jogos melhores.

Ou seja, vai demorar um tempinho.

Abraços!

Breno disse...

Wasner: O que eu falei sobre as impressões do Demo que vc teve foi parodiando o pessoal que não aceita as minhas opiniões sobre Skyrim(note que até agora eu não falei na narrativa,não me aprofundei na jogabilidade,criação de personagens,etc...)pelo fato de eu não ter jogado o jogo!Se vc achou o jogo lixo,pelas impressões do demo,nada mais justo ao meu ver!

Quanto a Dark Souls,seria interessante o debate sobre o conceito de CRPG(coisa que eu discordo em algumas comunidades,por relegar apenas a computadores domesticos,visto que diversos sistemas como o commodore,amiga,master system entre outros tem jogos de RPG).Também tem o fato deste ser um dos melhores do ano!

Breno disse...

"Sobre Dragon Age 2, li trocentas reviews, das mais diversas fontes e opiniões, que na média batem com o que vi no demo. Isso, claro, não me dá certeza de nada. Mas certo fatos são inescapáveis. O combate tático e complexo do PC se foi, em função de ação frenética. O número de custscenes aumentou enormemente. A construção de um personagem próprio foi eliminada em função de um pré-estabelecido. Os gráficos são péssimos. Etc."

E ainda assim a menor nota que eu encontrei para todas as caracteristicas negativas que vc citou foi de 58(game nexus).O metascore é de 82 para PC.

Sites que foram os primeiros a apresentar os reviews naturalmente vieram cheios de elogios,como o do escapist e do PC Gamer("The best RPG combat ever. Not gaming's best story, but maybe its best storytelling. Darker, sexier, better.").facepalm.E ai,é subjetiva a opinião do critico de que DA 2 tem o melhor combate de todos os tempos(qual é a base dessa argumentação,quais jogos ele comparou,etc...),ou é apenas marketing para incentivar compras?

Quando os proprios consumidores aparentam ter um gosto mais refinado que o "jornalismo critico" de jogos,alguma coisa está errada! Será que vc ainda concorda com essas posições?

C. Aquino disse...

Sobre o Dragon Age II, a gente não pode esquecer do escândalo do Metacritic onde um desenvolvedor do jogo deu nota 10 e declarou sobre o título que ele mesmo ajudou a criar: "foi perfeitamente executado e possui diversão infinita". (http://blog.retinadesgastada.com.br/2011/03/notas-de-rodape-da-industria-parte-iii.html). A nota dos usuários no Metacritic são humilhantes 4.2 (http://www.metacritic.com/game/pc/dragon-age-ii)

Breno disse...

Curiosamente,tentei ler o review do PC gamer sobre DA2 para saber como ele argumenta o fato desse jogo ter o "Best Combat EVER!!11" e o link não está disponivel...O fato do empregado da bioware dar nota boa para o jogo que ele fez não é tão diferente de jornalistas subornados que inflam as notas dos jogos para obter regalias,press release,etc...

Qual a lição que se tira desse caso:Se quiser subornar reviews e ter a confiança dos jogadores ao mesmo tempo,dedique um pouco de qualidade ao jogo!

Jimmy666 disse...

Bom, minha opinião sobre Dragon Age 2:
É inferior ao Dragon Age Origins(pra mim o melhor RPG da atual geração) mas ainda assim é um belo RPG.A Bioware fez algumas apostas sim para tornar o jogo mais acessível e o jogo teve uma certa repetição de cenários(culpa dos consoles).O sistema de batalhas ficou bem legal, apesar do tornado de sangue e da ação frenética(não que isso seja um defeito), mas ofende os "puristas" como o Breno...Já o conceito de utilizar um personagem fixo, no caso do Hawk acho que se deve ao fato de ficar mais fácil bolar uma história legal, e também se deve ao fato de "masseffectizar" o Dragon Age...
É um bom jogo, perdeu muitos elementos de RPG mas ainda assim um dos melhores RPGs do ano(A Bioware ouviu os fãs de série e a DLC do jogo tentou botar o jogo mais no caminho do Origins e foi muito elogiado).
Já THE WITCHER 2 achei fraco, sistema de batalhas sofrível(mas não tão ruim quanto o primeiro da série)... o que se salva mesmo é o enredo!
Vou ler os links mais tarde e depois opino!
Já Deus EX Human Revolution podia levar tranquilo o título de melhor RPG do ano, o jogo tem um enredo fantástico, sistema de contrução do personagem muito legal, só elogios!Comprei na pré-venda e não me arrependo!

Breno disse...

Jimmy:
"mas ofende os "puristas" como o Breno"

Eu só postei a situação que o jogo teve na critica!O jogo não me ofende de forma alguma!De fato,nem o Demo eu joguei!

"o jogo teve uma certa repetição de cenários(culpa dos consoles)".

A culpa cai no desenvolvimento apressado/preguiçoso do jogo,e não nos consoles em si!

"O sistema de batalhas ficou bem legal, apesar do tornado de sangue e da ação frenética(não que isso seja um defeito)"

Já vi duras criticas sobre o sistema de batalhas,então vamos deixar isso no campo subjetivo!Agora,vc tinha um jogo que tentava simular um combate real,e na segunda interação eles jogam tudo isso para o alto!Pra mim isso é dar uma dedada nos fãs que eles conquistaram!

"É um bom jogo, perdeu muitos elementos de RPG mas ainda assim um dos melhores RPGs do ano"

Frase contraditoria,pelo fato de vc dizer que é um dos melhores RPGs,mesmo perdendo varios aspectos pertencentes a RPGs.

" a DLC do jogo tentou botar o jogo mais no caminho do Origins e foi muito elogiado"

Ja eu li o contrario!As DLCs são totalmente voltadas para o combate e acabam tendo muitos fillers! A segunda DLC tem uma das cenas mais vergonhosas da história do jogo:

http://www.youtube.com/watch?v=LdlDNdw0aTE

"Já Deus EX Human Revolution podia levar tranquilo o título de melhor RPG do ano"

Deus Ex pra mim ta mais para shotter/stealth do que RPG. Também pesa para mim o fato de eu considerar o jogo inferior ao original!A história é decente!

To no aguardo das respostas XD!

Jimmy666 disse...

O sistema de batalhas perdeu aquela necessidade de se pausar o jogo para planejar o próximo passo na batalha(se tu jogasse o DA Origins em dificuldades mais elevadas, gerenciando os ataques dos aliados e pausando o jogo com a barra de espaço irias estar reverenciando o jogo neste momento, se você jogou no easy apenas na base do "point em click" até entendo as tuas reclamações...mas a culpa é sua, não do jogo).

Eu joguei Dragon Age 2 com um rogue(que seria o equivalente a um thief), e mesmo na dificuldade mais elevada dava pra encarar as batalhas à peito aberto, meu rogue parecia um ninja de filmes, piruetas e inimigos explodindo em sangue era a coisa mais normal...
Num RPG mais tradicional seria suicídio encarar um exército com um personagem que deveria ser usado mais na base da cautela... por isso digo que "perdeu elementos de RPG porém ainda assim é um dos melhores RPGs do ano", a frase não é contraditória porque o jogo não deixou de ser RPG, mas perdeu elementos do mesmo.

Jimmy666 disse...

P.S.:Demorei pra "pegar o jeito" das batalhas do Origin, a primeira impressão que se tem é que é "poin and click" mesmo... mas acho que foi o melhor sistema de batalha que já vi num RPG... e estratégico e às vezes parecido com batalhas por turno sem perder a lógica e a realidade!

Jimmy666 disse...

Po, mais um jogo que tu condena e afirma não ter jogado nem o demo!
Daqui a pouco vou dissertar sobre filmes que não assisti!

Shadow Geisel disse...

Ao Breno.
obrigado pela definição de interface. rsrsrs.

"Eu entendo perfeitamente a decisão financeira da Bethesda para fazer uma mudança de direção na Franquia Fallout,mas porque eu devo me importar,na minha posição de consumidor?Foda-se a Bethesda por ter feito isto,quer queiram quer não ela relegou ao limbo a comunidade de fãs da franquia original!"
como assim não serve de nada não compreender o lado da empresa? de que adianta você ter tanto conhecimento sobre jogos, se você fica dando cabeçadas sem querer entender o porquê de uma empresa ter ido por esse e não por aquele caminho?
e outra, os fãs da série original JÁ estavam relegados ao esquecimento, devido a sua própria mentalidade retrógrada de achar que um possível game da série seria ruim apenas porque é em primeira pessoa ou poque não gasta-se mais AP para caminhar nas batalhas.
desde quando existe uma lie que obrigue uma softhouse a fazer um jogo de acordo com TODAS as exigências dos fãs antigos? se existe, gostaria de usá-la contra a Square-Enix, por causa da MERDA emo que estão fazendo com a série Final Fanstasy.
e mesmo que houvesse, dificilmente a Bethesda conseguiria estar a altura das expectativas irreais dos fã boys desocupados que não aceitam nem a pau que uma coisa não será mais como era.

Shadow Geisel disse...

ressalvas:
"como assim não serve de nada compreender..."

"desde quando existe uma lei..."

final fantasy sempre foi meio emo, mas ao menos os jogos eram memoráveis, mesmo não tendo nada de RPG.

Shadow Geisel disse...

Aquino, descobri uma nova fórmula matemática:
Post sobre RPG + Breno = 99999 comentários. kkkkkkkkkkkkkk

Shadow Geisel disse...

errata da ressalva:
errata }(juro que terminei o ensino médio kkkkkkkkkk)

Shadow Geisel disse...

"Breno disse...
Jymmi:Não coloque palavras na minha boca camarada!O que eu falei do Skyrim até agora já é senso comum na internet!Será que eu tenho que jogar o jogo para confirmar isso?"

Breno, não acredito! Cara, você realmente tá falando todas essas coisas SEM NEM TER JOGADO O JOGO???
nossa, caiu muito no meu conceito, desculpa a sinceridade. falar de algo que não conhece apenas indo pelas experiências e relatos do senso comum é uma das coisas mais...

Jimmy666 disse...

E o cara ainda condena Dragon Age 2 por ter feito concessões à formula de Dragon Age Origins sendo que não jogou nenhum dos dois...
Aí fica fácil pra mim ir no youtube ver um vídeo do idolatrado Wizardry dele e ficar pinçando um ou outro defeito e vir aqui regurgitar um monte de tolice!
Mas é engraçado debater assim, 3 anos de desenvolvimento de um jogo estão indo para o saco por causa de um cesto na cabeça de um NPC...
Mas logo vão corrigir isso e lançar:
"THE ELDER SCROLLS V SKYRIM - Breno of the year edition"
kkkkkkkkkkkkkkkk...

José Guilherme Wasner Machado disse...

Breno: 'Sites que foram os primeiros a apresentar os reviews naturalmente vieram cheios de elogios,como o do escapist e do PC Gamer("The best RPG combat ever. Not gaming's best story, but maybe its best storytelling. Darker, sexier, better.").facepalm.E ai,é subjetiva a opinião do critico de que DA 2 tem o melhor combate de todos os tempos(qual é a base dessa argumentação,quais jogos ele comparou,etc...),ou é apenas marketing para incentivar compras?'

E porquê não pode ser subjetiva? Porquê os valores do cara que fez o review não podem ser diferentes do seu? Porquê, sendo diferentes, são inverdades? Não é meio bairrismo seu achar que por você não valorizar algo, ninguém valorizaria? rE se valoriza, está mentido? Que só pode existir "razões ocultas"?

Não vejo porquê o cara não possa ter gostado do combate de DA2. MUITOS gostaram, e nem sequer são críticos. Isso não deveria surpreender ninguém. Pessoas que gostam de combates frenéticos, "God of War style", são muito mais numerosos que fãs de combates táticos e pausados. Que por isso mesmo caminham para a extinção, gostemos disso ou não. Um outro blogueiro, amigo deste site, por exemplo, adorou o combate, achou-o mais fluido e melhor do que no jogo anterior (provavelmente sua experiência com Origins veio dos consoles),e ironicamente, rotulou todos os que criticaram de "fanboys" (?) e daí fez uma ladainha infinita por causa disto. O cara está errado? Não. Esta certo? Sem dúvida. Do ponto de vista DELE. Dele! E se tivesse uma argumentação mais coerente, em vez de simplesmente apelar para ataques ad hominem, talvez fizesse as pessoas pensarem melhor no assunto.

O problema é esse, quando achamos que nosso ponto de vista reflete uma verdade universal. Que todos tem que se curvar à luz da nossa sabedoria infinita, e quem discorda ou é mal-intencionado ou é idiota.

Reviews são subjetivas. Reviews são pessoais. Se não fosse assim, as reviews não trariam o nome de seus autores. Consulte a PC Gamer, Eurogamer, Game Informer, Gamespot, etc, etc, etc, e verá que TODAS as críticas vem assinadas pelo reviewer. Algumas revistas, como a EGM, tinham a sábia política de trazer mais de um reviewer para um mesmo jogo, escancarando a natureza pessoal, e não institucional, da crítica.

Nesse ponto, vale até ressaltar que na própria PC Gamer, na coluna do Desslock, Dragon Age 2 foi bem criticado. Atitude estranha para uma revista que aceita pagamento para falar bem de um jogo:

http://www.pcgamer.com/2011/05/04/alternate-lives-dragon-age-2/

A mesma PC Gamer, resenhando outro jogo da "corruptora" Bethesda, deu uma nota 76, o que praticamente afundou o jogo nesse mercado competitivo:

http://www.pcgamer.com/review/brink-review/

É, acho que não vejo um padrão aqui.

Precisamos parar com essa atitude bairrista e imatura (eu me incluo nisso) de achar que, porque um crítico não teve uma analise que bata com nossa visão pessoal, de que ele é "cooptado". Não estou dizendo que isso NUNCA acontece. Mas não é como se houvesse uma grande conspiração subterrânea entre a imprensa gamer (que sim, tem seus inúmeros defeitos), as empresas de games, os Illuminati, a Maçonaria, Bilú e o assassino de JFK.

Em tempo, Pablo Villaça deu 5 estrelas para o terceiro episódio dessa podre nova trilogia Star Wars. Um filme que para mim não vale nem meia estrela. Mas jamais me passaria pela cabeça achar que, por isso, o cara está cooptado pela Lucasfilm. Crítica é opinião, e opinião é pessoal, não é lei da física. Essa é beleza da democracia. Deveríamos aprender a apreciar mais isso.

Abraços!

Jimmy666 disse...

Muito bom o post do Jo~sé, estou aplaudindo aqui.
Um avez de madrugada, ainda adolescente, assisti um filme nipônico chamado "missão vingança"...uma tosquice sem fim, mas que naquele dia me cativou e considerei um grande filme!
Acho impossívem desvincular um review de um game ou analise de um filme sem questões subjetivas!
Um filome que me fez chorar ou um jogo que me comoveu igualmente podem parecer tolos pra uma outra pessoa que o apreciou numa situação diferente da minha!
O meu Phantasy Star de criança pode parecer idiota ou até ser para quem não o jogou na época e no contexto que eu joguei, mas pra mim foi uma saga épica!
Lembram do SNIPER GHOST WARRIOR que execrei no outro post?Recebeu justamente a nota de 55 no metacritic, ainda sim vendeu 2 milhoes de cópias e terá continuação!E eu não condeno quem gostou do jogo, ele apenas é medíocre NA MINHA OPINIÃO!
Ouvi muitos fãs de DAO elogiarem o sistema da batalha do DA2... EU PREFIRO o sistema do DAO.
Agora, eu estou errado ou eles?Será que gosto pessoal não conta?Ou preferencias?
Acho que temos que jogar mais e falar menos(ou em certos casos, ter ao menos jogado anets de falar).

Jimmy666 disse...

Afff... a pressa em digitar,e no escuro me fizeram cometer uma série de erros que são facilmente reconhecíveis como erro de digitação e não erros de portugues!

Breno disse...

Bom vamos a algumas respostas:
Caro Wasner,vc poderia me indicar no review do PC gamer qual a argumentação que o reviewer colocou para dizer que o jogo tem o melhor combate de TODOS OS TEMPOS! Que PORRA de subjetividade é essa que relega 30 anos de jogos eletronicos pra colocar uma sentença ridicula dessas no review!Se o caso é subjetividade,então pra que reviews afinal? Eu posso dizer que eu tenho o maior penis do mundo e vcs vão ter que aceitar porque é minha opinião LOL!

@Shadow: Será que minhas expectativas para os RPGs de hoje são retrogadas!Se for,pode deletar o seu post sobre GTA que vc está ERRADO!GTA 4 é o melhor GTA feito e vc não pode sair por ai criticando o jogo!

Sobre criticar um jogo sem ter jogado(ou falar dos seus defeitos conhecidos)essa frase cai como uma luva:

Shit man, you CAN'T judge games. PERIOD.
If you say something about the graphics you're a graphics whore, if you say something about the art-style you're a graphics whore too (because morons can't tell the difference), if you say something about the story you're a story fag, if you say something about the gameplay it means you haven't played the game, if you played the game and still say something about the gameplay it means you haven't played it enough and if you played it enough then it means you fucking like it so stop complaining!

C. Aquino disse...

Recorde ultrapassado: 123 comentários e ninguém foi comparado com Hitler. As regras da internet estão erradas.

Eu realmente preciso postar coisas novas por aqui...

Valber disse...

O que achei engraçado na review da PC Gamer foi o autor perguntando "será este o melhor RPG da década? Mais 9 anos virão, mas por enquanto, sim", levando em consideração que a década so tinha completado três meses... :)

C. Aquino disse...

Sobre os críticos profissionais, eu acho que eles ainda estão longe de alcançar a maturidade técnica da crítica cinematográfica. Também acho que notas "compradas" são a exceção, não a regra na indústria.

Mas também acredito que rola uma pressão muito forte para não cair matando em cima de uma franquia com uma legião de fãs. Teve um site famoso que deu nota 80 para o último Uncharted e só faltou ter sua sede invadida e queimada. O camarada Dori Prata, fã da franquia Gears of War, relatou que faltava "alguma coisa" no último capítulo e teve um "leitor" que chamou ele de burro (http://www.vidadegamer.com.br/gears-of-war-3-analise/). Afinal, sites e revistas profissionais dependem da vendagem e dos acessos, se você escreve com todas as letras que o jogo da moda é um monte de lixo repetitivo, você está procurando encrenca.

Nesse ponto a Edge tinha uma certa vantagem, tinha análises mais rabugentas que a média. O Rock Paper Shotgun também comprou briga por causa de Modern Warfare 3, com direito a réplica e tréplica com um editor do Kotaku: http://www.rockpapershotgun.com/2011/11/18/wot-i-think-modern-warfare-3-single-player/ vs http://www.kotaku.com.au/2011/11/modern-warfare-3-isn%E2%80%99t-an-un-game-john-walker-you-are-an-un-player-and-that-is-okay/ vs http://www.rockpapershotgun.com/2011/11/28/why-modern-warfare-3-remains-an-un-game/.

Valber disse...

O que eu quis dizer é que, se o proprio autor sabia que era fútil fazer essa afirmação, pra quê fazê-la entao? hipérbole.

(e acho que vai passar dos 130 comentarios)

Valber disse...

Essa polêmica do Rock Paper Shotgun foi épica! O que acho interessante é que é basicamente um blog feito por escritores de sites famosos, entao eles expressam a opinião deles livramente, sem qualquer enfeite "técnico" de uma review. O John Walker tambem foi ousado ao usar essa expressão "un-game", mas nao tiro a razão dele. Cada vez mais os jogos tentam se parecer com filmes, em sua produção, e deixam a jogabilidade em segundo plano. Call of Duty é o típico jogo feito pra ganhar "Oscar". Alias o VGA, que é considerado o "Oscar" dos games, privilegia esse tipo de jogo. Uncharted é outro exemplo.

Breno disse...

Fato interessante: A coluna de Desslock do PC Gamer veio BEEEMMM depois do review aclamando o jogo para os ceus como o melhor jogo de todos os tempos da ultima semana!Essa técnica é bem utilizada pelos jornalistas quando querem falar mal de algum jogo.O porém,é que isso só acontece meses,ou até anos depois do jogo ter sido lançado!O link do NMA que eu coloquei trata diretamente disso!


Quem quiser saber como os jornalistas de jogos trabalham,esses links são fundamentais para se ter uma perspectiva(onde jornalistas falam de como funciona as coisas):

http://www.rpgcodex.net/phpBB/viewtopic.php?t=19423


http://rpgcodex.net/phpBB/viewtopic.php?t=21628&postdays=0&postorder=asc&start=0

Jimmy666 disse...

Mas assim como existe a crítica tardia, existe a redenção tardia também...
Sem querer fazer paradoxo mas fazendo, os discos do Iron Maiden cantados por Blaze Bayley só hoje em dia estão sendo revividos como bons discos, assim como Chameleon e Pink Bubbles go ape do Helloween quando o grupo mudou a sonoridade.
Assim como na musica, existe uma carga de sentimentalismo muito grande embutida em todo tipo de análise!
Se um grupo como Helloween lança um clássico como "the keepers of the seven keys" ou o iron Maiden com "the number of the beast", todo e qualquer trabalho subsequente que seja ótimo porém não tão bom quanto o predecessor é logo alçado ao status de "lixo" automaticamnete!
Depois de muito tempo quando os ânimos se aliviam e o trabalho é analisado com mais calma, vê-se que o demônio não é tão feio como pintam...
E o pior é que no caso do Iron Maiden por exemplo, sempre condenaram a banda por fazer o mesmo tipo de som.Daí quando a banda muda de vocalista e muda a sonoridade, os mesmos "críticos" que condenavam à mesmice da banda agora condenam a mudança de som....daí fica dificil entender!

C. Aquino disse...

Eu gostei do álbum de estúdio com o Bayley. Bruce é insubstituível, mas o disco é bem legalzinho.

Jimmy666 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jimmy666 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jimmy666 disse...

Sim, mas recentemente saíram uns reviews reabilitando os albuns que o Blaze cantou... na época foram queimados na fogueira em praça publica!
:P
Enfim, assim como a cada lançamento do Iron Maiden algum resenhista vai chorar porque não é mais um "the number of the beast", a cada jogo lançado alguém vai chorar que não é mmais um "coloque o nome de um jogo classico aqui"

José Guilherme Wasner Machado disse...

"Eu posso dizer que eu tenho o maior penis do mundo e vcs vão ter que aceitar porque é minha opinião LOL!"

Não, porquê tal critério é totalmente objetivo e pode ser facilmente mensurado (não por mim, já deixo claro!) e daí tal afirmação pode ser rapidamente descartada.

A frase do cara da PC Gamer, como qualquer pessoa normal pode facilmente perceber, é apenas uma demonstração emocional do entusiasmo dele com o jogo. Significa que ele adorou, adorou, ADOROU o sistema de combate. É algo para claramente ser levado no terreno do bom humor, da força de expressão. Ninguém está levando realmente a sério uma afirmação dessas, justamente porque, ao contrário do tamanho dos órgãos sexuais humanos, é algo que NÃO pode ser medido objetivamente. Nunca. Se o pessoal do RPG Codex está levando isso ao pé da letra, das duas uma:

1) Eles são robôs. Por isso não entendem minimamente as sutilezas da comunicação humana. Mais precisamente, eles são Exterminadores da Futuro, mandados de volta no tempo para matar Sarah Connor. E qual é o disfarce mais perfeito para uma máquina de matar desprovida de sentimentos do que um Fundamentalista de RPGs? É perfeito! De repente, tudo fica claro e agora consigo entender aquela galera completamente!

2) Eles estão com MUITA falta de louça para lavar.

Fico imaginando como os RPGCodexers tratam uma frase "vou MATAR esse cara" que porventura apareça em seu fórum. Será que eles ligam imediatamente para a polícia? :)

Resumo: fique à vontade para discordar e criticar a resenha da PC Gamer e achá-la ridícula (eu achei), segundo seus próprios critérios, mas não ache que necessariamente o entusiasmo do cara é prova definitiva de uma conspiração. Cuidado, pois o próximo passo pode ser comprar um lote em Corguinho.

Recorde de comentários, urrúúú!! :))

Abração!

Shadow Geisel disse...

"Se for,pode deletar o seu post sobre GTA que vc está ERRADO!GTA 4 é o melhor GTA feito e vc não pode sair por ai criticando o jogo!"
Breno, não vejo necessidade de deletar meu post sobre o gta5. eu falei mal do gta4 sim, mas a diferença é que eu joguei o 4 e não gostei, diferente de você com o Skyrim, que nem jogou e quer dar opinião sobre as funcionalidades do combate e outras. o post não era pra falar mal do gta4, e sim para desaprovar a atitude da Rockstar de fazer um jogo mais pobre e depois lançar um outro game do jeitinho que os jogadores sempre sonharam. eu seria um completo estúpido se negasse o sucesso do gta4.

Jimmy666 disse...

Parece aquela criança que teima em dizer que não gosta de tal comida, mas nunca experimentou...daí a mãe insiste pra ela experimentar e quando ela o faz, percebe que não é tão ruim quanto ela achava...

Gyodai disse...

E depois, quando eu digo que tem muita gente rabugenta escrevendo sobre jogos eletrônicos, dizem que eu estou errado. Vamos jogar, gente! É isso que importa! É como eu dizia aos meus amigos chorões quando o Iron Maiden lançou "The X Factor" (usando a referência do Jimmy): se não gostaram do álbum novo, escutem os antigos.
E o Breno continua do contra... hauhauahuhauhuahuhauhuahuahuhau

Breno disse...

Shadow:Vc critica os jogadores de RPGs por serem retrogrados,mas vc faz a mesma coisa quando critica GTA 4 por ser inferior ao San Andreas!E outra,será que é necessário ter jogado GTA 4 para saber que a dimensão geografica é bem menor que San Andreas,que existe bem menos veiculos,minigames,etc,etc...Até mesmo os reviews baba ovo notaram isso!Será que é necessário assistir Twilight para saber que é uma Bosta,etc!Argumento Besta esse de vcs!

Wasner:Ai é que vc se engana camarada!O termo "maior" pode ser bem subjetivo se vc usar a imaginação(potencia sexual,habilidade pra dar prazer,etc...).

Agora eu não entendo como vc defende a subjetividade para aquele review idiota da PC gamer!Ele se entusiasmou como um adolescente de 15 anos sobre o jogo,sequer comparou o combate do jogo com o Dragon Age 1 ou outro RPG referencia em combate estrategico(compare com o review de DA2 do codex onde eles dedicam pelo menos metade do texto dissecando o combate do jogo),não falou qual era a preferencia de combate dele(até na subjetividade o cara faz merda)se é em tempo real ou em turnos!

Jimmy666 disse...

Ué, o mundo geograficamente menor do GTA 4 pode ser muito mais "vivo" e detalhado que o mundo maior do GTA SA...
O mundo de JUST CAUSE 2 é o triplo do de GTA4 e não tem 10% do detalhismo do de GTA4(e mesmo assim é um ótimo jogo).
Tu é o tipo de cara que abre uma analise de jogo feita pelo Baixakijogos e vai direto pro "reprovado", sequer olha para o "aprovado" ou o "vale a pena"...

Sério cara, teus argumentos já estão me irritando!

Breno disse...

Fica calmo Jimmy!Não precisa se irritar por descordar da minha pessoa!Eu não falei de graficos ou NPCs no mundo de GTA,isso é vc colocando palavras na minha boca!E se vc não concorda com isso,bom,quem teve essa linha de argumentação foi Shadow no Blog dele!

P.s.Ainda estou esperando vc(ou outra pessoa)responder o meu desafio!

Jimmy666 disse...

Breno, vc é um pessimsita por natureza!
Você já avançou tanto em críticas infundadas, que não tem mais como voltar atras, e isso é uma pena!
Nada que os RPGs atuais façam vai te fazer mudar de idéia, se um jogo tem 99% de qualidades e 1% de defeito você só vai apontar do defeitos(e sem ter jogado, lógico...besteira ná?jogar um jogo´pra saber que é bom ou ruim).
E o mais bizarro de tudo é que não é saudosismo, o que daria pra entender...
Como você não vai mudar de idéia, não sou eu que vou ficar aqui insistindo!
Qual é o desafio mesmo?

Breno disse...

Criticas infundadas?Cite uma!

A ideia de Ter uma visão nostalgica é que é bastante criticada,e com razão,por ser infundada.Mas há aqueles que usam esse argumento contra alguem para simplesmente "vencer" o debate.Fabio Sooner fez algo parecido comigo.

O desafio era pegar um review do RPG codex e do Gamespot(eu citei Oblivion,mas pode ser outro) e ver qual deles tem a visão mais panoramica!

Breno disse...

P.s. Ja gostei de varios RPGs atuais! Vampire:Bloodlines,Deus Ex,Divine Divinity 1 e 2(o 2 infelizmente é pior),Icewind Dale,BG 1 e 2,Arcanum,Torment,ETC...

C. Aquino disse...

Vou ser franco com vocês: também não gosto das críticas do Gamespot, Gamespy, IGN e boa parte da mídia de jogos que existe por aí. Não vou nem citar a EGW/EGM. Curtia muito ler as da Edge. E respeito os caras do RPS.

Hoje eu busco informação concreta sobre as características do jogo e vejo se alinha com aquilo que eu quero. Às vezes, acerto. Às vezes, erro (Zombie Driver, oi?).

Mas 90% da minha base de análise veio da galera do Mobygames: crítica de jogos feita por jogadores, por prazer, não por salário. Tem muita opinião apaixonada ali, tem gente que escreve mal. Sabendo filtrar, foi e ainda é um dos melhores repositórios de análises que conheço. A produção do Mobygames é gigantesca e não consigo mais acompanhar. Fica a dica para quem não conhece: é trabalho voluntário e um banco de dados colossal: http://www.mobygames.com

Shadow Geisel disse...

Breno, seu argumento sobre eu falar que alguns fãs de RPG (inclusive eu) serem retrógrados é inválido. Eu uso o GTA San Andreas para "medir" o GT4 porque é esse jogo que a Rockstar está usando como parâmetro para angariar fãs para o GTA5. E mais uma vez, o propósito do meu post era falar da atitude da empresa, e não do GTA 4. eu cito esse game no post para defender meu ponto de vista de que a escala do game (gta 4) foi reduzida com a promessa de mais profundidade no sistema, sendo que isso não aconteceu. o que ocorreu foi justamente o contrário.
Nota: só você deve achar GTA 4 melhor que o San Andreas, só pra ser do contra apenas por ser mesmo.

Breno disse...

Shadow: Fail no seu medidor de sarcasmo camarada!Eu atá postei no seu blog que prefiro San Andreas mas tudo bem!

E não foi eu que disse que os fãs de RPG são retrogrados,foi VOCE!

Eu só analisei que o que eles querem é exatamente o que vc quer para GTA5! RPGs com Mundos mais complexos,mecanicas mais aprimoradas que não seram somente voltadas a ação,etc(Talvez vc não queira o que eles querem,mas o sentimento é o mesmo!)!

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Regalia