Retina Desgastada
Idéias, opiniões e murmúrios sobre os jogos eletrônicos
Comunidade do SteamTwitterRSS

18 de novembro de 2011

Reino de Lendas

Kingdoms of Amalur Reckoning 01

Kingdoms of Amalur: Reckoning é o típico RPG que à primeira vista passa despercebido na multidão de jogos genéricos de fantasia. Temos guerreiros com armaduras, temos elfos com roupa colorida, temos feiticeiros barbudos, temos elfas com pouca roupa, castelos, monstros etc etc etc. Temos foco na ação, classes de personagem e eventos de quicktime. O próprio dono do estúdio usa God of War como exemplo do que esperar. Então, o que o destaca dos demais? As lendas envolvidas em seu desenvolvimento.

Liderando a equipe temos o veterano Ken Rolston, um sujeito que trabalhou por 25 anos na indústria de jogos e saiu de sua aposentadoria especificamente para este projeto. Em sua carreira, ele já contribuiu com títulos de RPG tradicionais como Warhammer, Dungeons & Dragons, Runequest e criou o genial e irônico Paranoia em 1985. No ramo eletrônico, ele foi o designer líder responsável por Elder Scrolls III: Morrowind e Elder Scrolls IV: Oblivion.

Kingdoms of Amalur Reckoning 02 Kingdoms of Amalur Reckoning 03

Criando a história de Kingdoms of Amalur está R.A. Salvatore, autor de fantasia que já teve 22 livros na lista dos mais vendidos do New York Times. Fãs de Dungeons & Dragons sabem que ele é um dos principais criadores de boa parte do acervo literário do universo de Forgotten Realms e pai do mítico herói Drizzt Do'Urden. Como leitor da The Dark Elf Trilogy e da saga Legacy of Drow, posso atestar que ele entende do assunto e já deixou seu nome no gênero.

Por fim, quem cuida dos storyboards do jogo é ninguém menos que Todd McFarlane, o famoso desenhista de quadrinhos. McFarlane foi um dos primeiros artistas a largar os grandes estúdios e criar seu próprio selo, se tornando um dos fundadores da Image Comics nos anos 90, quebrando o monopólio de super-heróis da Marvel e da DC Comics. Mas a maioria do público deve conhecê-lo pelo personagem Spawn, sua mais lucrativa criação ou por sua elogiada fase à frente do Homem-Aranha.

Kingdoms of Amalur Reckoning 05 Kingdoms of Amalur Reckoning 04

Este time de craques foi reunido pelo ex-astro do baseball Curt Schilling. Ao contrário do que se poderia imaginar, Schilling não vê a menor graça em jogos de esportes e é apaixonado por MMORPGs. Ao criar sua própria produtora e desenvolvedora de jogos, a atual 38 Studios, seu objetivo era criar este tipo de RPG e o projeto Copernicus nasceu. Com a compra da Big Huge Games, responsável pela série Rise of Nations, o projeto de MMO se transformou em Kingdoms of Amalur: Reckoning.

Com tantos gênios envolvidos no desenvolvimento, resta saber se a criatividade e o brilho conseguirão sobrepor a aparente mesmice e a armadilha do jogo de apelo popular. Ou se a primeira impressão será aquela que fica. A resposta estará disponível nas principais plataformas em fevereiro do ano que vem.

Ouvindo: Battlestar Galactica - Two Funerals
Seu apoio é muito importante! Ajude esse blog a crescer! Patreon

5 comentários:

Breno disse...

Entrevista com um dos desenvolvedores nesse site: http://rpgcodex.net/content.php?id=242

Shadow Geisel disse...

Aquino, desculpa mais uma vez fugir do assunto, mas essa notícia é tão... sei lá que não resisto de passar o link
http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2011/11/pais-dao-nome-de-personagem-do-game-skyrim-para-filho.html

Veja a foto do final do texto do texto e tente não cair no riso.

Marcos A. S. Almeida disse...

Aquino,estou jogando Fahrenheit (Indigo Prophecy) e vi esta mensagem no jogo:http://www.youtube.com/watch?v=eU3Y0Du3grs&feature=feedu .Ele é de 2005 e já se discutia o polêmico assunto de violência no jogos...

C. Aquino disse...

Breno, grato pelo link! Lerei em breve!

Shadow, eu já sabia deste garoto. Fiquei pasmo, mas parece que os pais são um casal bem moderninho com direito a webcomic e tudo mais. Tem nomes piores no Brasil.

Marcos, excelente vídeo! Eu não me lembrava disso no jogo. Você sabe que tem uma análise de Indigo Prophecy aqui no Retina Desgastada, não é? Jogo fantástico, com um final ridículo, mas ainda assim indispensável para ver o que se dá para fazer em termos narrativos neste meio.

Marcos A. S. Almeida disse...

É verdade Aquino!Minha memória também falhou.Relendo a análise percebi um erro: o personagem principal não é Tyler e sim Lucas.Lucas Kane.Tyler é o policial.O interessante é que você errou só na primeira parte;nas outras você acertou.
Ainda estou me adaptando aos controles e jogabilidade , principalmente nas cenas de ação que você citou.Felizmente li o SPOILER á tempo , pois ainda não cheguei neste ponto.Vamos ver o que me aguarda!

Retina Desgastada

Blog criado e mantido por C. Aquino | Seja um patrono!

My Playstation WallpapersXbox WallpapersPC Game Wallpapers

Regalia